Governo Bolsonaro estuda confisco de vacinas compradas por estados e municípios

Medida abre novo flanco em disputa política, e ocorre um dia após o início da produção da Coronavac pelo Instituto Butantan

Eduardo Pazuello, ministro da Saúde. Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados (via fotospublicas.com)

Jornal GGN – O governo Jair Bolsonaro avalia uma medida para confiscar toda vacina produzida ou importada contra a covid-19, abrindo mais um flanco na disputa política em torno da medicação.

A revelação foi feita pela jornalista Thais Arbex, da CNN Brasil, e ocorre um dia depois que o Instituto Butantan anunciou o início da produção da Coronavac, desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

A iniciativa do governo federal foi tornada pública pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) em suas redes sociais, como é possível ver abaixo:

Segundo a CNN, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, se reúne na tarde desta sexta-feira (11/12) com os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Braga Netto, para discutir os detalhes da medida.

 

Leia Também
Anvisa divulga acompanhamento de análise de quatro vacinas
Bolsonaro vai gastar R$ 250 milhões para distribuir cloroquina encalhada via Farmácia Popular
STF começa a julgar nesta sexta duas ADIs sobre vacinação obrigatória
Covid: AstraZeneca vai combinar vacina de Oxford com a russa Sputnik V

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 comentários

  1. Governo quer garantir que a covid continue matando em escala?
    Será que alguem ou algum organismo pode iniciar um processo em internacional que impeça as ações destes sujeitos ou, no minimo, mostre ao mundo a sede de sangue destes infelizes?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome