Governo não quer se responsabilizar por efeitos da vacina, diz relator da MP

Relator vai inserir pedido de Bolsonaro na chamada MP da Covax Facility, que deve ser votada nesta terça-feira (15) na Câmara dos Deputados

Jornal GGN – O deputado federal Geninho Zuliani (DEM-SP) se encontrou com Jair Bolsonaro nesta terça (15) e avisou à imprensa que vai inserir na Medida Provisória da Covax Facility a possibilidade de fazer a população brasileira assinar um “termo de consentimento” reconhecendo os riscos inerentes à imunização contra coronavírus.

Segundo o relator da MP, Bolsonaro deixou claro que a população deve se responsabilizar por eventuais efeitos da vacina. “É uma grande preocupação do presidente, que também é nossa, quanto à responsabilidade civil do Governo Federal”, disse Zuliani.

“O termo jurídico é consentimento informado. Então a pessoa sabe que vai estar tomando uma vacina que foi feita a primeira, segunda e terceira fase, mas que não foi um estudo tão aprofundando como outras vacinas que nós conhecemos na história. E que eventualmente pode ter algumas reações que não dará para a União assumir esse passivo ao longo das próximas décadas, que uma vacina possa trazer de efeito colateral”, explicou.

Bolsonaro tem sido um detrator da imunização no Brasil. Ele reclamou recentemente que o governo vai despender 20 bilhões de reais para a compra de milhões de doses da vacina contra Covid-19, sem saber por quanto tempo a imunização durará nos vacinados.

A expectativa é de que a MP da Covax Facility seja votada nesta terça (15) na Câmara dos Deputados.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora