O desastre no mercado de trabalho

Por setores, a maior perda de empregos ocorreu no setor de Comércio, reparação de automotores e motocicletas, com menos 2 milhões de empregos. Depois, alojamento e habitação, por reflexo do isolamento social; e serviços domésticos.

Os dados do mercado de trabalho – divulgados ontem pelo IBGE – são trágicos.

Dos 174 milhões de pessoas em idade de trabalho, 96 milhões, ou 55,3% constituem a Força de Trabalho e 83 milhões, ou 47,9% estão ocupados. Por outro lado, 77,8 milhões estão fora da Força de Trabalho.

Em relação ao trimestre anterior, houve uma redução de 9 milhões de pessoas ocupadas.  A população fora da força de trabalho aumento em 10,5 milhões de pessoas.

Por setores, a maior perda de empregos ocorreu no setor de Comércio, reparação de automotores e motocicletas, com menos 2 milhões de empregos. Depois, alojamento e habitação, por reflexo do isolamento social; e serviços domésticos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Pela primeira vez em 60 anos, BID será presidido por norte-americano

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome