Para entender o jogo do impeachment e o caso Catta Preta

O factoide protagonizado pela advogada Beatriz Catta Preta é significativo para se entender a próxima etapa do jogo do impeachment.

Beatriz trabalhava no escritório do ex-procurador, ex-desembargador Pedro Rotta, já falecido. Uma breve pesquisa na Justiça Federal indicará que Rotta provavelmente foi o recordista na concessão de habeas corpus para grandes traficantes. Uma breve investigação sobre os bens que ficaram em nome da viúva mostrará parte da sua carreira jurídica.

Como procurador, Rotta foi transferido para São Paulo por Golbery do Couto e Silva para resolver os problemas do Banco Cidade com a justiça. Posteriormente, tornou-se desembargador do TRF3. Foi através do escritório de Rotta que Beatriz conheceu seu futuro marido, processado por falsificação de dólares.

Ela é peça central para entender o jogo da Lava Jato. Por que razão uma advogada criminal pouca conhecida, que transitava apenas pelo baixo submundo do crime, se tornou advogada de todas as delações? Quais seus contatos anteriores, para se tornar o canal entre os detidos e a força tarefa e o juiz Sérgio Moro? Quem bancava seus honorários, se não eram os detidos? E porque os detidos se valeram apenas dela para aceitar o acordo de delação?

A frente heterogênea

Não é preciso decifrar o enigma Catta Preta para entender os desdobramentos do seu último lance, contra Eduardo Cunha.

A frente anti-Dilma é composta de diversas cabeças, com poucas afinidades entre si.

Mais cedo ou mais tarde as alianças de ocasião tenderiam a se desfazer, conforme já cantei há tempos aqui.

Eduardo Cunha tornou-se instrumento da mídia para enfraquecer Dilma. Ao mesmo tempo, tornou-se o principal osbstáculo ao impeachment. Se Dilma fosse impichada por razões eleitorais, o vice-presidente Michel Temer iria junto. E a República ficaria por bons meses nas mãos dele, o suspeitíssimo Eduardo Cunha.

Nem o mais irresponsável oposicionista gostaria de correr um risco desses. Não bastasse a enorme capivara e falta de limites, Cunha representa uma força política – a dos evangélicos – que é a maior ameaça ao predomínio da Globo.

É por isso que os bravos comentaristas políticos da velha mídia, como em uma quadrilha junina (a ponte quebrou! Olha a cobra!) se mantiveram alertas e disciplinadamente unidos em torno de ordens que mudam ao sabor dos ventos.

A última ordem é: delenda Cunha. Com ele fora do jogo, abre-se espaço para uma solução palatável: o vice-presidente Michel Temer, com influência no PMDB, especialmente com Cunha fora do jogo, e largo trânsito no PSDB – quando o partido foi formado, seu mentor Franco Montoro pediu-lhe que ficasse no PMDB para ser o ponto de contato com o grupo que o acompanhou.

É em torno dele que estão se articulando grupos do PMDB alijados pelo governo Dilma (Renan, Jucá etc), grupos do PSDB ligados a José Serra e grupos de mídia.

Remove-se um obstáculo ao impeachment, mas não os demais.

Para tirar Dilma terão que aplicar um golpe paraguaio. As implicações sociais e políticas continuarão sendo grandes. Terão que convencer um dos pais da Constituição de 1988 – o próprio Temer – a embarcar em uma aventura. E administrar os interesses políticos dos três grupos do PSDB: Alckmin, Serra e Aécio.

O fim do pacto com a Lava Jato

O próximo passo da oposição será o enfraquecimento da aliança com a Lava Jato, assim que estiverem mais firmes as articulações em torno de Temer.

A Lava Jato e o juiz Sérgio Moro conseguiram implantar um regime de terror no país. Interessa enquanto peças do enfraquecimento do governo Dilma. Não mais que isso. Gilmar Mendes já começou a externar críticas e, em breve, pode-se esperar o fim do pacto entre mídia e Lava Jato.

126 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cvilela

- 2015-08-09 00:30:37

Deixa de ser mané!!! Um

Deixa de ser mané!!! Um governo ruim ou bom é avaliado, aprovado ou reprovado pelas urnas de quatro em quatro anos. 

 

ex-petista

- 2015-08-07 00:38:30

Comunistas são patéticos

Antes que me critiquem, quero deixar claro que sempre votei no Lula e na Dilma eu votei somente em 2010, em 2014 não votei em ninguém. A lição que se pode tirar de tudo isso é que comunista só divide dinheiro dos outros, depois que o dinheiro acaba "vai tudo por água abaixo". Nós vimos isso na ex-União soviética, que quebrou e junto quebrou seu filhote (Cuba) que agora está se aliando ao EUA, vimos isso na China, que só não quebrou pois "abriu as pernas" para a economia de mercado e passou a ser uma ditadura de partido único e vemos isso atualmente em algumas republiquetas do sudeste asiático tipo Camboja, Laos que ainda insistem no comunismo e são países miseráveis, verdadeiros esgotos a céu aberto. Ora, não precisa ser muito inteligente, salvo se você for um marxista, para saber que o projeto de permanencia no poder do PT chegou ao fim, o dinheiro acabou, o pais voltou a ter uma dívida interna e externa elevada e vocês ficam procurando "pelo em ovo". Parece até aquela estorinha de sempre de quando há um estupro a culpa é da vítima que usou mini-saia, ou seja, toda a corrupção que se instalou no governo Lula e Dilma, em todos os setores, é culpa da oposição e da mídia. Se a mídia não tivesse noticiado, o dinheiro não haveria sido desviado. Só falta vocês acreditarem nisso. Cunha, diga-se de passagem, não é nenhum santo, mas ele é do partido aliado do governo, o PMDB, assim como foi o PTB do Roberto Jefferson, mas me parece que a robalheira institucionalizada é tão chocante que até os aliados, pasmem, resolvem passar para a oposição. O problema do PT é o próprio PT, sei disso porque eu votei neles desde a primeira eleição que o Lula participou e, quando ele ganhou, comemorei muito e fiquei muito feliz, mas o resultado está aí, e não venham me dizer que é culpa só da Dilma, a semente foi plantada pelo Lula. 

SILOÉ-RJ

- 2015-08-06 01:50:40

CONSPIRAÇÃO

Essa tese de CONSPIRAÇÃO esdrúxula é mais uma entre tantas GOLPISTAS, colocada ontem pelo jornalista Helio Doyle.

Carece do protagonista  MICHEL TEMER, optar em figurar nesse cenário como um TRAÍDOR DA PÁTRIA ou um SALVADOR DA PÁTRIA.

Sou mais a minha CONSPIRAÇÃO:  Dele dar apoio total a DILMA nessa transição em troca de um apoio total à sua candidatura, já que LULA não concorrerá porque estará na ONU.

POLIANA não!!!

Se todos viajam, também posso.

Alternância de poder além de salutar, faz parte do jogo político.

Embora  o PMDB seja um câncer no BRASIL. sabemos que alguns dos seus membros não estão contaminados e o PT como partido aliado atuando em postos chaves, além de deixar de ser vidraça e por conseguinte terá  melhores condições de aprimoramento.

ruyacquaviva

- 2015-08-04 14:52:41

que tal invertermos a pergunta?

Olha Daniel, que tal invertermos a pergunta?

Baseado em que você acha que haverá estabilidade política após o golpe?

O governo atual não tem maioria, mas o novo governo vai ter?

Uma coisa é declarar-se contra. Se eu disser que o Corinthians nõ ganha o campeonato nacional e falar "qualquer um menos ele", terei apoio de todos os outros times e aí pareço forte. MAs uma vez que não seja o Corinthians o vencedor, o vitrioso terá que ser um time, não dá para todos serem vencedores. E aí eu ter que mudar de papel. Em vez de juntar todos contra um terei que apoiar um (o outro vencedor) contra todos os outros.

O que eu quero dizer com isso é que a fraqueza do goveno atual não significa que o governo golpista será forte.

Em primeiro lugar terá contra si todos os que defendem a democravcia verdadeiramente. Depois terá que acomodar as forças golpistas. Estas estão todas na jogada para levar vantagem, será que todos vão levar vantagem?

Um goveno golpista seria mil vezes mais fraco que o governo Dilma, não teria legitimidade e não conseguiria acomodar os interesses dos grupos golpistas nem enfrentar a reação democrática.

Erro seu dizer que em 1964 o governo caiu de maduro. Houve um golpe articulado com forte presença e apoio de uma potência estrangeira, capaz até de mobilizar tropas para uma invasão em caso de reação (leia sobre a operação Brither Sam).

O que existia era uma total desarticulação das forças democráticas, que não puderam se reorganizar após o golpe em um país extremamente regionalizado e sem os meios de comunicação que se dispões hoje. Também as informações eram passadas com dificuldade no mundo em geral, hoje o mundo todo teria uma reação imediata ao golpe. Como ficaria o apoio internacional? Qual seria a posição dos BRICS? E do Mercosul? Nada disso existia em 1964. Mesmo assim o governo golpista teve que usar a força. Exército nas ruas, toque de recolher, suspensão de liberdades democráticas, soldados para todo lado. O governo golpista agora teria capacidade de fazer isso? E como aplicar a violência sem que a mesma seja filmada e veiculada ao mundo pela Internet?

O governo golpista iria manter as políticas sociais do governo Dilma? Se o fizersse os coxinhas que xingam o bolsa família, o Minha Casa Minha Vida e o Mais Médicos vão silenciar co o novo governo mantendo os benefícios? E se atender aos coxinhas reduzindo esses programas, os que perderem esses benefícios vão ficar quietos?

Quem seria o novo governo? MIchel Temer e aí o Aécio perde sua oportunidade de assumir via golpe? Se o golpe atinge Temer também a presidência será ocupada por Eduardo Cunha? Aécio Assume? Cunha deixa o poder uma vez colocado no Planalto? Novas eleições para quê, se no caso da mídia não gostar do resultado a perspectiva é novo golpe?

Em 1992 Collor foi retirado sem guerra porque não tinha o apoio de absolutamente ninguém. Collor era um boneco colocado pelo poder da mídia e quando perdeu o poder não tinha absolutamente nada. Hoje é diferente. E em 1992 não tinha Internet, não tinha celulares, o poder da mídia era muito maior e a esquerda queria o mesmo que a mídia, não havia divisão. Collor não tinha nada em que se apoiar para defender o seu governo. O Plano Collor foi o mais brutal confisco que se tem notícia a História recente do País e não obteve resultado nenhum. A inflação mantinha-se nos mesmo patamares hiperinflacionários de antes, mas o plano quebrou empresas e produziu um desemprego fortíssimo. Mesmo assim se fosse hoje ele não sofreria impeachment pois com as condições atuais de comunicação e com uma mídia muito mais fragilizada, nem condições para o impeachment de Collor existira.

O golpe contra a Dilma seria apenas o início da intabilidade, fazendo as nossas atuais afirmações de que o momento atual é instável parecerem ridículas diante do que virá se a aventura golpista ocorrer.

E digo mais, será um tiro da direita que vai sair pela culatra. Sem a esperança de um caminho pacífico pela democracia a violência como um todo (e a política em particular) vai explodir de uma forma ainda não vista neste país. Todos vão querer tudo agora, já, não haverá por que acreditar em esperar por eleições ou processos democráticos.

Quem vai perder com isso serão os próprios golpistas. O país entrará em uma crise econômica no nível dos anos 80, só que com uma população que viu tempos melhores e se sentirá roubada. Somente a repressão política violenta poderá enfrentar a instabilidade (do ponto de vista da direita, que não vai aceitar pacto social ou retomar as polítics sociais atuais) e essa repressão vai ser transmitida ao vivo pela Internet, batendo fundo no cenário internacional.

Sei que em Honduras e no Paraguai o golpe deu certo, mas o Brasil não é Honduras nem o Paraguai e aqui o tiro vai sair pela culatra e acertar as fuças dos próprios golpistas.

Infelizmente com isso todos perderão também. Perderemos com uma convulsão social e política que vai destruir a economia e com isso perderemos também a esperança de dar um salto de desenvolvimento. Porém a direita perderá tmbém porque a via pacífica deixará de ser uma opção para os movimentos sociais e os trabalhadores. Ficará claro que o caminho será do enfrentamento e aí a esquerda poderá se unir e sair do marasmo. Pode até não vencer, mas dará combate como não tem havido até agora.

Mas se você acha que um golpe de Estado será um passeio, tudo bem, só estou colocando a minha opinião, não significa que esteja certa.

Marco Antonio Oliveira

- 2015-08-03 15:48:28

A Cereja No Bolo

A cereja no bolo da tal "entrevista" exclusica à Globo, foi a pergunta do Tralli, sobre a LISURA, da Operação Lava Jato, segunda a advogada que "defende" Reus, a Dita Cuja é PERFEITA, ESTÁ TUDO DENTRO DA LEI E APARADA POR PROVAS.

PODE UM NEGÓCIO DESTE??????

Lucienne

- 2015-08-03 13:30:48

Tudo bem, mas e a parte do

Tudo bem, mas e a parte do "não se abandona uma líder ferido na estrada"?

Parece que o "golpe iminente" alimenta também o ego dos chamados de esquerda que ficam perdidos em elocubrações, tentando adivinhar o esquema, para, enfim, dizerem: bem que eu avisei! Vocês foram também mordidos pela mosca azul e contribuem para que o golpe aconteça. Bom, o povão não está sozinho em sua alienação. Quanto a Dilma, Dilma tem que governar! 

DanielQuireza

- 2015-08-03 11:47:24

Mas Ruy, baseado em que voce

Mas Ruy, baseado em que voce afirma que haverá Guerra ? Quem vai lutar ? Maioria o Governo tinha nas eleições, hoje já não tem mais.

É muito mais provável o Governo Dilma, se cair, cair de maduro, como ocorreu com o Jango.

Dilma teve várias oportunidades para acabar com a lava jato e não o fez até agora.

A lógica desses movimentos é botar Temer na Presidência para fazer esse serviço.

Se Dilma reagir, conseguir agir nos bastidores para trazer o País de volta á normalidade, eliminando a república do paraná, ela ainda tem chance. Basta ela pensar mais no País que em sua biografia.

DanielQuireza

- 2015-08-03 11:41:24

É exatamente o que eu

É exatamente o que eu falei.

A lógica subjacente é Temer assumir para acabar  com a Lava Jato, coisa que Dilma já deveria ter feito há muito tempo.

Se não o fizer correrá cada vez mais riscos, é preciso que ela parta para o enfrentamente. Seria melhor que fosse algo nos bastidores, ela teria que se valer de alguns operadores no meio jurídico, nada muito complicado.

 

André W.

- 2015-08-02 23:38:18

Nunca esperei encontrar

Nunca esperei encontrar mocinho nesse jogo.  Catta Pretta mais uma sócia do clube. Judge Dredd ou é idiota útil ou é bandido tb. Agora com certeza, mesmo se a Globo for contra o Aécio eu ainda continuo contra.

Gustavo Horta

- 2015-08-02 14:49:17

TORCEM CONTRA O BRASIL E DISTORCEM

TEVE ESPAÇO NO JN DA GBOBO GBOEBBELS?
BOA COISA NÃO É, BOA BISCA NÃO É.
AÍ TEM SACANAGEM, COVARDIA, CORRUPÇÃO E MUITA MERDA!
NÃO SEI QUEM É, MAS JÁ SEI QUE NÃO PRESTA.

TORCEM CONTRA O BRASIL!
TORCEM E DISTORCEM.

TORCEM CONTRA E DISTORCEM OS FATOS. CRIAM MENTIRAS, COVARDIAS, CALÚNIAS.

GOLPISTAS! TORCEM E DISTORCEM.

Resumindo?
G O L P I S T A S ! !

 

Senna

- 2015-08-02 14:42:19

Está chegando a hora da travessia...

A barcaça está para partir da ilha rumo ao continente, quem não se enquadrar fica, se encher demais vai à driva e a travessia é grande... A lição é: embarquemos juntos: leões, cobras peçonhentas, jacarés, tigres, todos... No continente cada qual pro seu lado e com seus interesses escusos... Mensalões, Ptrolões, BNDES, Correios, Fundo de pensão, CEF, loterias federais os aguardam intactos, inclusive as contas nos paraísos fiscais...

E o Brasil dos brasileiros crentes que se vai melhorar a situação do país? Voltemos a acreditar: não vamos mexer em direitos trabalhistas, não vai haver inflação, não vai haver desemprego, etc. etc...

E nós, ficaremos calados e quietos até quando?

Senna

- 2015-08-02 14:36:41

Está chegando a hora da travessia...

A barcaça está para partir da ilha rumo ao continente, quem não se enquadrar fica, se encher demais vai à driva e a travessia é grande... A lição é: embarquemos juntos: leões, cobras peçonhentas, jacarés, tigres, todos... No continente cada qual pro seu lado e com seus interesses escusos... Mensalões, Ptrolões, BNDES, Correios, Fundo de pensão, CEF, loterias federais os aguardam intactos, inclusive as contas nos paraísos fiscais...

E o Brasil dos brasileiros crentes que se vai melhorar a situação do país? Voltemos a acreditar: não vamos mexer em direitos trabalhistas, não vai haver inflação, não vai haver desemprego, etc. etc...

E nós, ficaremos calados e quietos até quando?

joel lima

- 2015-08-02 12:30:18

Quem mais alimenta a fogueira

Quem mais alimenta a fogueira do impeachment é a falta de rumo do governo Dilma, principalmente no setor econômico. O povo até aceita fazer sacrificios quando enxega que há algo palpável após a travessia no deserto. Estamos entrando nessa travessia sem vislumbrar  nenhum alento. O fator que fez Collor cair foi o fracasso de seu política econômica radical no início do governo. Isso ajudou a oposição a ter o impeachment dele. O povo queria Collor fora - e os políticos da oposição tiveram o trabalho só de achar um motivo para o impeachment, mesmo que fosse frágil a ponto de depois ser derrubado pelo STF.  

Enfim, pior do que governo fraco, é não ter governo - e Dilma vai se aproximando disso. 

Júlia Silveira

- 2015-08-02 05:34:30

Cunha será abandonado

Concordo com parte do texto. Mas uma coisa é certa. Nenhum deputado, seja de oposição ou do PMDB apoiará Eduardo Cunha. Ainda mais agora que Cunha está sendo acusado de receber propina de US$ 5 milhões da Petrobras, segundo a operação lava a jato. Ele ficou sem saída. Quem apoiá-lo pode perder muito aos olhos do eleitor que está sem nenhuma paciência para os crimes de corrupção. 

Bonobo de Oliveira, Severino

- 2015-08-02 05:13:21

Regra do Sábio finado Brizola.

Vc me fez lembrar uma regra prática ensinada pelo Brizola que funciona muito bem. Se  vc não quer gastar neurónios para entender o jogo político (que, convenhamos, nesses tempos sombrios é quase um enigma indecifrável), e é um brasileiro interessado no seu país, veja quem está do lado da GLOBO e posicione-se CONTRA!! 99% de chances de estar posicionado do lado correto em favor do Brasil.

Johny

- 2015-08-01 23:15:41

Nuvem d Fumaça

Muita preocupação para ocultar fatos.

Os Fatos são que nunca neste planeta houve tamanha robalheira e desvios de verbas públicas para permanência no poder. Nunca vi comunistas gostarem e gastarem tanto dinheiro ( Alheio é claro). Lula é o pai dos pobres e queria transformar a nação inteira em pobres  miseráveis, seu poste faliu o país. Extinção já de partidos coniventes e prisão para esses pilantras.

MarcosBrasilia

- 2015-08-01 22:26:48

Você pinta o quadro da

Você pinta o quadro da maneira mais realistica possível. Pena que os Mr Magoos do Planalto não possam enxergar...

Maria Dirce

- 2015-08-01 19:48:45

Para mim ela é cúmplice de

Para mim ela é cúmplice de Moro e sabe tudo que ele faz simples assim.Obrigam os presos a delação para ficarem livres, mesmo com tornozeleiras, e ela aparece como salvadora deles indicada por Moro, e dai sai seus honorários advocatícios! e a Globo a transforma na maior criminalista do mundo para dar mais poder a Moro, e acabar com o PT!Ela ta saindo pq ta cheia da grana  e vai advogar na empresa dela em MImami para os latinos!!!

Fabriciomcp

- 2015-08-01 18:49:07

Faltou combinar com os

Faltou combinar com os russos: o próprio Eduardo Cunha. Um sujeito vingativo como ele jamais vai cair sem ao menos tentar fazer qualquer estrago em quem o tirou do jogo. 

Triste é quando a Justiça entra no jogo político, escolhendo um lado. 

Se todos esses pilantras querem a Dilma fora, de MPF a Globo, de Congresso a PF, então ela deve estar certa. 

Ana Torres

- 2015-08-01 18:18:45

Catta Preta

Não consegui entender o que Catta Preta tem a ver com isso. Mas uma coisa é clara:para abandonar seus clientes e a a advocacia, essa advogada só pide ter sido gravemente aneaçada e ela só não deu mais detalhes por nedo de retaliačões do gangster. Aqui não interessa com quem ela é casada ou de quem herdou o escritório de advoxacia. O fato é que o Terceiro  na hierarquua presidencial é um gangster e está usando de seu cargo para ameaçar  e chantagear pessoas. Ela não é a primeira a fazer a denúncia.isso é gravíssima. Que país é esse ?  Esse desvairado tem que ser expurgardo de seu cargo. A OAB. Assumiu o caso Beatriz e mais forças são necessárias para enfrentar esse cancro.

Eduardo Ramos

- 2015-08-01 17:06:39

Também não entendi.....

Nassif, porque, afinal, a escolha caiu sobre essa advogada? Isso não ficou muito claro.....  

fausto monteiro

- 2015-08-01 17:02:06

Indignação

Alguns paspalhos não veem o ouro de washington por trás de todo esse movimento, Daniel!

Sergio Navas

- 2015-08-01 16:09:40

"PMDB, PSDB e também alguns

"PMDB, PSDB e também alguns petistas estão por trás de toda essa trama."

Pode ser que pela frente também, leia o livro a Arte da Guerra.

Só sei que fico cada vez mais confuso, diante de tantas possibilidades.

janes salete

- 2015-08-01 15:24:56

Sr. Daniel Barros: a

Sr. Daniel Barros: a ingenuidade paga caro! O senhor dedconhece que o órgão mais corrupto desse país é a justiciaria(assim chamada por ser o mairo balcão de negócios desse país). Se o senhor for rico, tudo bvem. Mas se o senhor for preto, pobre e tais, está ferrado. Vá ver os lucros que esses procuradores estão levando com esse fiasco todo de não seguir a cosntituição e só ter o objetivo de desestabilizar o próprio país! Ajuda de custo para filhos, vale refeição que chega a 38 mil e muito mais beneficios que estão conseguindo com essa chantagem contra o BRASIL! Não saber nada do que realmente ocorre na nossa justiciaria corrupta, é querer ser um bobão pagador de impostos para esses usurpadores assaltarem nossa dignidade. Essa justiça tupinica, é equiparada a corrupta justiça paraguiaia. Ou o senor não sabe disso também? Informção é essencial para se ter opinião, não ser usado por malandros oportunistas e corruptos.

carvalho jonas

- 2015-08-01 14:41:05

certo....

Certo. Tiremos Dilma portanto uma vez que a partir dela a Dinamarca que o Brasil era deixou de ser e hoje estamos muito mais para o Gabão do que para a Suiça. E tudo isso certamente é culpa da Dilma. Impichemo-la pois e já no dia seguinte à impichação, seja quem for que estiver no poder, estalará os dedos e voltaremos a ser a Dinamarca que infelizmente deixamos de ser com, eu já disse, a Dilma. Falta certamente combinar com os russos, os alemães, os norte-americanos, os italianos e gregos, todos que já há algum tempo enfrentam "crise" pior que a nossa. Mas isso não vem ao caso...

Paulo Ress2

- 2015-08-01 14:40:26

Prezado Jorge

Prezado Jorge Moreas.

Independente da capacidade do Nassif de enxergar o jogo do impeachment, o fato é que a "natural dose de especulação" do Nassif neste artigo não apresenta absolutamente nenhum fato a corrabore, ou seja, encaixa-se perfeitamente na definição de factoide.

Atenciosamente,

Paulo Ress

Severino Januário

- 2015-08-01 14:36:20

Para oos verdadeiros

Para oos verdadeiros promotores do golpe seria muito, muito melhor se com o golpe viesse a correr sangue, muito sangue. E para os promotores secundários seria indiferente. Qualquer coisa e eles têm como se refugiar muito bem.

JoaoMineirim

- 2015-08-01 14:23:52

A lava jato só servirá pra

A lava jato só servirá pra fazer lavagem cerebral naqueles que não sabem de nada: inocentes ! Será usada para acirrar a disputa nas próximas eleições. Usarão para repetir os mantras "mensalão, petrolão, eletrolão...".

PSDB e DEM sabem que ela não poderá ir adiante, sabem muito bem que o processo não será julgado no STF sem antes retirar  as tarjas pretas que protegem seus grandes caciques. Sabem que no desdobramento do julgamento, novas testemunhas serão arroladas e novas denúncias poderão puxá-los pra dentro do olho do furacao.  Por isso, já começam surgir as críticas,  moderadas, claro, afinal de contas, não podem desmoralizá-la totalmente, pra não correr o risco de absolver o PT. Vão arrumar um jeito para acabar com essa operação e convencer os coxinhas que foi o PT que fatiou a pizza.

 

Arthemísia

- 2015-08-01 14:12:46

Desde quando combate ao crime

Desde quando combate ao crime se tornou ideologia? Trata-se de uma atividade exclusiva do Estado, não ideologia. Ideologia é quando procuradores e juízes orientam suas atividades de combate ao crime a partir de um conjunto de teorias do tipo domínio do fato, direito penal do inimigo, perda do duplo grau de jurisdição (quando têm um perfil menos democrático) ou, do tipo direitos humanos (quando t6em um perfil mais democrático). O problema é que essa não é uma opção que cabe aos juízes e promotores, mas à sociedade. A sociedade brasileira constiutiu um Estado Democrático de Direito, ou seja, devem prevalecer as práticas e ideologias democráticas e não as autoritárias. Portanto, nosso ordenamento legal não deve ter autonomia para importar teorias autoritárias e cerceadoras de direito porque elas foram banidas da nossa Constituição, e é à Constiuição que juízes e procuradores devem obediência, e não às suas coonsciências ou ideologias. Suas atividades de combate ao crime devem se restringir ao que está previsto constitucionalmente, não aos arroubos de juventude ou ignorância. Suas atividades de combate ao crime não devem incluir a proposição de leis que alteram o conteúdo da CF88, pois isso não é combate ao crime, mas ativismo jurídico. Quem se sente incomodado com a injustiças da lei deve mudar de cargo e se candidatar ao Congresso. Que sigam o exemplo do ex-juiz federal Flávio Dino, que talvez cansado de notar que sua atividade judicial não comportava mudanças estruturais, resolveu partir para a esfera legislativa e agora a executiva. 

Luiz Carlos de Carvalho

- 2015-08-01 14:05:21

Política

Nada contra investigações, prisões e julgamentos de corruptos e corruptores. Mas é preciso que as máximas do direito, as leis e a Constituiução da República Federativa do Brasil permaneçam imaculados durante o processo. Não é o que ocorre. Moro está prestando um desserviço ao País ao ferir preceitos jurídicos e a Constituição. Pode até condenar os réus, sejam culpados ou inocentes. Um recurso às instâncias superiores da Justiça acabará por anular o processo viciado, colocando na rua os inocentes, o que é bom, mas também possíveis culpados, o que fortalecerá o sentimento de impunidade para os crimes do colarinho branco. O respeito às leis e métodos investigativos sem "suposições", mas com constatações, provas irrefutáveis, é fundamental para o fortalecimento da Justiça (com J maiúsculo).

 

paulo toledo

- 2015-08-01 13:53:41

PMDB: Eu sou o golpe. Ao

PMDB: Eu sou o golpe.

Ao tirar Paulo Roberto Costa da Petrobrás, Dilma e Foster tiraram também a galinha dos ovos de ouro do PMDB.

Agora sabemos que este partido está nas entranhas deste escândalo.

Perdida a boquinha, O PMDB trama a queda da presidenta mas como é governo não pode se expor.

O que faz então? Chama o PSDB para abertamente falar de golpe.

Para mim esá muito claro isso:

PMDB, PSDB e também alguns petistas estão por trás de toda essa trama.

Arthemísia

- 2015-08-01 13:52:54

Qual o problema em desmerecer

Qual o problema em desmerecer as investigações da PF e o Juiz? Tratam-se de vacas sagradas ou de funcionários do Estado susceptíveis aos mesmos erros que acometem os pol'ticos?

Você sabia que um dos policiais envolvidos na investigação foi investigado e preso por seus colegas em 2003 por corrupção? E que, administrativamente, foi condenado e teve sua aposentadoria cassada pelo então Ministro Tarso Genro? E que a decisão do Ministro foi revertida na justiça sob o argumento do juízo natural (aquilo que o juiz Moro absolutamente desconsidera)? Ou seja, ele foi reincorporado não pelo mérito, mas pelo julgamento dos procedimentos? E você acreditaria que um policial desses agiria imparcialmente contra o o governo que o expulsou por corrupção?

Aqui ninguém desmerece o trabalho da polícia ou do Judiciário em geral, mas critica-se um caso específico, a Lava Jato. Embora nenhum de nós tenha acesso às partes não estrategicamente vazadas,  só o que foi vazado já é pano para muito desmerecimento. Por que não desmerecer uma polícia que primeiro prende e depois assiste ao vídeo que inocenta a pessoa suspeita? Como não desmerecer uma investigação que utilizou grampo ilegal? Por que não questionar um juiz que defende a delação premiada e condena os acordos de leniência? Ele, que deveria ser imparcial, prefere um tipo de ladrão a outros?

Parece que, no Brasil, jogar pedras em políticos e na política é legal, é divertido, é aceitável. Mas quando as pedras são jogadas em outras instituições do mesmo Estado, aí não pode. Consurso público não é atestado de idoneidade moral e nem eleições são atestado de inidoneidade. Ou paramos de pensar assim, ou estaremos comprometendo nosso futuro. 

A desculpa de que o MP e o juiz usam a imprensa para dar conhecimento ao público e, assim, garantir as condenações é absurda por dois motivos: primeiro, porque atesta que o juiz e o MP não confiam na próprias instituições; segundo, que declaram abertamente serem favoráveis ao exercício de pressão sobre uma atividade que deveria estar protegida dela: o julgamento. A autonomia e independência que garantimos ao Judiciário na CF88 foi para assegurar o ato de julgar com imparcialidade e segurança, não para permitir abuso de poder. Essa definição não cabe ao Judiciário ou ao MP interpretar, mas à sociedade determinar.

Branca Teresinha

- 2015-08-01 13:50:40

Ora, ora

Muita especulação. Querem saber a verdade? Por que  não investigam aas viagens recentes ao exterior? Por que não vão  atrás do dinheiro que está regando todos os escândalos e manifestações? Fácil para jornalistas investigativos. Onde estão?

pedro lorençon

- 2015-08-01 13:47:37

QUE QUE O TEMER COM ISTO?

Estou vendo alguns comentários a respeito de que a teoria do Nassif não encaixa, pois impliaria em o Temer ser traíra, o PSDB dar o poder ao PMDB, etc. Pessoal, o Nassif foi claro e coerente. Primeiro vão montar o circo e depois tentarem seduzir o Temer que era muito ligado ao PSDB nos primórdios desse partido, via Franco Montoro. A lava jato ,cujoúnico objetivo é implodir o PT, tem o reforçao desta tentativa de esvaziar mais ainda o partido do governo, acabando com a ameaça de vencer a eleição novamente. O Eduardo Cunha foi usado pelo PSDB , que , na impossibilidade de ficar com o poder já, topa se aliar ao PMDB e tê-lo como trampolim. Lembra do FHC com o Itamar? O senador mineiro e vice presidente de Collor, foi o trampolim de FHC e do PSDB para galgar a presidência da república e roubar tudo que dizem que o PT roubou e mais um montão.

Severino Januário

- 2015-08-01 13:34:05

Perfeitamente. O roubo

Perfeitamente. O roubo existiu e o ladrão confessou. Isso confere uma relativa legitimitdade à Lava Jato.

O que não anula muitas hipóteses que rondam a Lava Jato, seus rumos e seus segredos. Uma das hipóteses é que tenha nascido ou sido aproveitada para servir de guia a um roteiro que foi previamente estabelecido nos detalhes mais gerais. E que sua fonte primal teria brotado de informações obtidas pela agência de espionagem americana NSA.

Esta poderosa agência vasculhou a vida da Petrobras e foi pilhada e denunciada pelo Edward Snowden. Quando Snowden fez sua denúncia, muitos comentaristas indignados acusaram os EUA de guerra econômica, por tentarem obter dados para favorecer suas empresas em detrimento da Petrobras. Isto provocou uma rápida negativa de Washinton.

De fato, a espionagem, hoje se pode presumir com certa segurança, não se destinava a nenhuma guerra econômica, pelo menos diretamente. Destinava-se a coisa muito pior. Sabedores de que a corrupção anda por toda parte e com a empresa latino-americana não poderia ser diferente, a espionagem denunciada por Snowden teria se acoplado na Petrobras exatamente para a busca de informações da corrupção dentro da Petrobras.Parece ser um padrão de espionagem americana, agora, esta busca de corrupção como sendo o ponto fraco onde podem atacar seus alvos, vide o que aconteceu com a FIFA.

Na Petrobras, é de se presumir que os espiões tenham sido assessorados por gente com muito conhecimento da empresa, para bem espionarem. As informações levantadas poderiam vir a alimentar um esquema que, se fosse bem montado e bem dirigido, poderia resultar na mudança de regime no país, ou seja, poderia evitar que a situação fosse reeleita e se mantivesse no poder no Brasil.

No caso da oposição perder a eleição, o esquema montado para desgastar e desmoralizar o governo poderia sofrer adaptação visando a derrubar o governo democraticamente recém-eleito. Colocando em seu lugar, evidentemente, um novo governo que afastasse definitivamente a incômoda postura de independência que tem colocado o Brasil como um forte obstáculo ao sucesso da implantação da Nova Ordem Mundial preconizada por um projeto confesso de hegemonia absoluta dos Estados Unidos.

O roteiro, portanto, está traçado há tempos, e embora a Lava Jato, por seus frutos, tenha um aspecto muito bem constituído dentro da legalidade, e embora as informações externas tenham que ser confirmadas e substituídas por trabalho interno de investigação, a certeza do respaldo de tão grande e poderosa força externa lhe confere à Lava Jato esta surpreendente segurança e facilidade em sair dos trilhos da legalidade à brasileira, e manter a marcha através de caminhos semelhantes aos caminhos americanos, mas completamente repulsivos ou desconhecidos para a ordem jurídica nacional, sem no entanto deixar que o trem vire e se dane de uma vez.

O roteiro foi traçado e tem alguns maravilhosos bônus, como a ruina de parte da economia nacional. Esta ruína é assimillada pelos ajudantes de golpe nativos, que toleram estas perdas em nome do prêmio maior que será empalmar a vitória com a derrubada da presidente, mesmo que coloquem (provisóriamente) "qualquer um" em seu lugar ("qualquer um serve, menos eles", palavra do decano dos antinacionalistas Fernando Henrique), mesmo que seja o Temer. Que na sequência da operação, assim como para se lavar dinheiro se tem que mudá-lo de banco em banco, seria defenestrado o Temer do seu posto o mais rápido possível - para que a nata do golpismo assumisse o poder, é claro.     

Arthemísia

- 2015-08-01 13:28:21

Pelo que leio aqui no blog,

Pelo que leio aqui no blog, quase ninguém discorda do que você disse. Ninguém discorda que o juiz deve ter liberdade de exercer seu ofício de julgador duela a quem duela. Mas tem uma crítica que pode e deve ser feita ao juiz, até porque ele é suscepetível ao erro, ainda que pense que é Deus. Foi ele quem transformou os ladrões em heróis por meio da delação premiada, não nós. Foi ele que aceitou o absurdo acordo com o chefe da gangue, Paulo Roberto Costa, que acabou numa pena ridícula para quem roubou tanto. O tal acordo, envolveu até a família de Paulo Roberto, sinal de que eram cúmplices no crime. Como um juiz que diz combater a corrupção, negocia a impunidade? Qual a mensagem que futuros corruptos aprenderam com a Lava Jato? Podem roubar sossegados, se forem pegos, façam acordos de delação, de preferência com nomes de políticos (se forem do PT, suas chances melhoram) e seus crimes serão praticamente perdoados. Que moral tem um juiz que aceita esse tipo de acordo para se colocar contra os acordos de leniência com as empresas? 

Quanto ao uso político, esse é o mais deletério dos erros do sistema de justiça como um todo. Se Moro e o MP conseguirem seu intento de criminalizar as doações de campanha, para sermos um país justo, deveriam ser investigados todos os Tribunais de Conta e Tribunais eleitorais espalhados pelo país, pois eles aprovaram as tais doações. Claro que isso não vai acontecer porque nem somos um país justo e nem Moro e MP querem criminalizar todas as doações, como já ficou claro como água até agora.

Paulo Roberto Costa e seus congêneres estão rindo até agora da nossa cara, bebendo seus importados pagos com nosso dinheiro, enquanto cresce a cada dia o número de desempregados no ramo. E isso deve, sim, ser debitado na conta do juiz e do MP. Se o Brasil tinha certeza que tinha problemas com o sistema político, agora tem certeza de que tem problema com o sistema de justiça. Juízes e Procuradores ávidos por sucesso são a antítese do que deveriam ser. Agora que a régua da moral está valendo, vai ter que valer para todos, ou não? Será que teremos que viver num país que acredita que juízes e promotores são todos honestos e quem não presta são apenas os polítcos? Se um juiz ou um promotor não age de acordo com a lei e a moral, merece o mesmo tratamento que os políticos, ou não? Quem expõe os outros a execração pública, deve estar preparado para aguentar a volta do bumerangue. Porque, a qualquer momento, ele volta.

rdmaestri

- 2015-08-01 13:27:08

Em qualquer país do mundo ...

Em qualquer país do mundo as regras para investigar e para julgar devem ser submetidas a legislaçãp vigente, e não é a polícia nem o judiciário que estabelecem as regras. Simples, né.

Hora de despertar.

- 2015-08-01 13:16:27

Hora de despertar

Muito vejo de pessoas defenderem o governo atual, dizendo que isso tudo é golpe da mídia, golpe político para tirar o PT do poder... Ao meu ver, precisamos despertar para a realidade. Não é hora de "tomar dores" de partidos políticos. A crise está ai e ela não é uma invenção da "mídia golpista". Não estou vendo a crise pela ótica do Jornal Nacional e nem pela Revista Veja, estou vivendo a crise. Todos os dias vejo amigos e pessoas próximas perdendo o emprego, os preços das contas e produtos no mercado subindo, a moeda desvalorizando, pessoas fechando empresas por falta de dinheiro. Tudo isso a Senhora Dilma prometeu, nas eleições, que não iria acontecer. 

vansan santos

- 2015-08-01 12:19:53

Porque Catta Preta e só ela?

O ENREDO COM FINAL DIFERENTE DO CONBINADO? 

Não deixa dúvidas de antes de ser um processo - que seria normal - de uma investigação por parte de segmentos da justiça em um caso célere e com magnitude contra corrupção é também de fato mais uma extensão dos movimentos que visam desestabilzar o país em vista principalmente de inibir grandes empresários a financiarem não políticos, mas especificamente ao PT o que se traduziria em torna-lo mais anêmico ao se lançar em futuras eleições.

No caso Catta Preta não seria de estranhar que no bojo de - certamente existentes - as negociatas tratasse de incluí-la como parte integrante do esquema sendo alimentada com dados e situações exclusivas que outro advogado não ligado ao grupo dificilmente teria condições de agir com a mesma desenvoltura.

Pelo jeito é a apenas isso... Catta Preta foi "arranjada" dentro das ações no intuito de sendo ela advogada de "todos" não traria conflitos de interesses entres as partes indiciadas ou julgadas e tocando o ritual conbinado com uma nota só.

 Mas a delação que Cunha recebeu os 5 milhões por certo não estava dentro do roteiro que ela e outros certamente tinham conbinado pra "como terminar o filme"... E isso é que ainda é um mistério, ma creio que logo virá a tona!

Cris Kelvin

- 2015-08-01 12:00:32

A face má do utilitarismo, Nassif...

...como a a repetição de um velho filme, aquele do 18 Brumário, em que  alianças se fazem e desfazem, ditos sao desditos, fatos e personagens são instrumentos, conforme a circunstância e a conveniência. Não importam os meios para reconduzir as forças reacionarias ao poder. Lava Jato, Moro, Eduardo Cunha são passageiros. Arautos da ditadura, do impeachment são usados e descartados tao logo os fins são atingidos. Que importa, depois de tudo, quando a opinião publica esta contra o PT, manifestar posição contrária ao impedimento da presidenta, dizer que Dilma é honesta e que o grande culpado é o Lula? Que imporrta desmontar o circo, descafeditar a Justiça, dar penas brandas a delatores, se no terceiro turno o bode expiatório está sendo eleito? Aparentemente dissonante ao coro, as vozes que conduzem a partitura mantém a lógica calculada ao próprio leitmotiv, que claramente não é o de passar o Brasil a limpo.

ruyacquaviva

- 2015-08-01 05:22:25

Considerações sobre o golpe

Se houver golpe haverá guerra.

Se houver guerra haverá sangue.

O sangue não será apenas de um dos lados.

Não vai ser um passeio, mas não vai ser MESMO.

E se o tiro sair pela culatra?

Depois do golpe será necessário uma ditadura para segurar os movimentos populares e os setores democráticos, que aglutinam muito mais gente que a direita golpista.

Poder econômico contra a vontade da maioria, somente uma ditadura pode segurar, usando a arbitrariedade e a perseguição políticas generalizadas.

EM 1964 não tinha Internet, havia a guerra fria, o Brasil tinha outro tamanho e outra complexidade. Não havia um partido de massas como o PT, capaz de aglutinar grandes movimentos populares. Não havia uma experiência de melhoria real nas condições de vida da maioria da população.

Como fica uma ditadura sangunária e uma instabilidade política brutal em um dos BRICS? Como o governo golpista se sustentará no cenário mundial.

Se houver golpe o tiro VAI sair pela culatra.

E os golpistas vão se arrepender amargamente da aventura.

Daniel Barros

- 2015-08-01 04:03:35

Impressionante
Impressionante, lendo os comentários aqui percebo que alguns estão indignados com o fato de a polícia federal investigar um crime e de um juiz julgar. Como se isto fosse errado. Há uso político da CPI? É claro. Mas desmerecer as investigações da PF e dizer que o juiz ao julgar traz ao país o caos é completamente absurdo.

Eliane Ribeiro

- 2015-08-01 03:43:00

Eu sempre falei : 1motivo da

Eu sempre falei : 1motivo da escandalização da lava ajato:impedir a reeleição da Dilma.2 Proximo passo viabilizar o impitimim.como vasculharam e não acharam nada que a implique diretamente.Inclusive tendo que apelar para criminalização de R$240.000,do Vaccari prisão ridicula da cunhada.Num universo que se suponhe 6,5 bilhões!

Agora com as pedaladas fiscais,que está muita mais palpavel! anula-se a lava ajato! sabe como ´que é combater a corrupção nunca foi o verdadeiro foco.Esta ai a Zelotes e HSBC para comprovar!

Maria Rita

- 2015-08-01 03:42:29

O jogo parece ser mais o vai

O jogo parece ser mais o vai e volta de um iôiô do que um jogo de xadrez. A entrevista de Gilmar Mentes é um festival de incoerências, aí sim, um jogo de desfaçatez completo. FHC num dia afirma que o governo acabou, não tem mais credibilidade, noutro diz que não vai salvar o governo do PT, embora ninguém de fato tenha solicitado sua ajuda. Agora diz que Dilma é honrada (aliás, a única verdade que ele disse), que a corrupção começou com Lula, esse FHC é outro que óleo de péroba não lustra por ser madeira podre e cheia de cupim. O cupim terminou de papar o que sobrava do intelectual oportunista que sempre foi. Parece coisa de amante mal resolvido: um dia quer, outro dia não quer. O espetáculo todo parece um  'conta tudo/abafa tudo" porque nada está dando certo.  É uma desconexão total. Viramos um asilo muito louco, um sanatório geral mesmo. Ô, embaixadora americana do golpe paraguaio, dispensa essa troupe logo. O golpe está estranho ou quem sabe, mais uma vez, Deus é brasileiro, já que adiou o golpe militar de 1954  por dez anos. Com perda irreparável, uma tragédia nacional, como foi o suicídio de Getúlio.

Almeid

- 2015-08-01 03:27:47

O

O link

http://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/14789059/habeas-corpus-hc-86356-sp-stf

Almeid

- 2015-08-01 03:24:14

Ela tem clientes na lava jato

Ela tem clientes na lava jato que não se viu praticamente noticias sobre os mesmos. Um deles é este que já estava enrolado em 2005:

Publicação:DJ 17/08/2005 PP-00008Parte(s):SÃO PAULO
MIN. MARCO AURÉLIO
RAUL HENRIQUE SROUR
RICHARD ANDREW DE MOL VAN OTTERLOO
JOSÉ EDUARDO RANGEL DE ALCKMIN E OUTRO(A/S)
SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Decisão

HABEAS CORPUS - PRISÃO PREVENTIVA - SENTENÇA CONDENATÓRIA - IMPOSSIBILIDADE DE RECORRER SEM A CUSTÓDIA - LIMINAR DEFERIDA.1. Os advogados José Eduardo Rangel de Alckmin, Alberto Zacharias Toron e Beatriz Lessa da Fonseca impetram este habeas em favor de Raul Henrique Srour e Richard Andrew de Mol Van Otterloo. Eis os fatos constantes da inicial de folha 2 a 28: a) Os pacientes foram denunciados como incursos nos crimes previstos nos artigos 4º, cabeça, 6º e 7º, inciso II, da Lei nº 7.492/89 bem como no crime de quadrilha; b) Ter-se-ia fundamento no denominado escândalo dos precatórios, havendo ocorrido o arquivamento do processo existente no Banco Central do Brasil, a envolver a empresa dos pacientes - Vitória Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S/A -, levantando-se a indisponibilidade dos bens dos controladores e administradores; c) Os pacientes permaneceram em liberdade durante a tramitação do processo até a conclusão para sentença; d) A Segunda Vara Criminal Federal de Curitiba, em que realizadas investigações atinentes ao Banestado e à operação "Farol da Colina", disse da participação dos pacientes na abertura de conta-corrente; e) Os elementos respectivos foram encaminhados à Sexta Vara Criminal especializada em crimes contra o sistema financeiro nacional e lavagem de valores em São Paulo, na qual tramitava ação penal proposta em 2000 e que se fez ligada à questão dos precatórios. f) Em verdadeira duplicidade, o Ministério Público requereu a prisão preventiva dos pacientes no procedimento criminal diverso, de nº 2004.61.81.006312-3, e na Ação Penal nº 2000.61.81.003631-0, logrando êxito; g) O decreto de prisão lastreou-se no que foi considerado como reiteração de conduta dos acusados e desrespeito para com o Poder Judiciário, aludindo-se a personalidade vocacionada à prática de ilícitos. Os impetrantes analisam os parâmetros da prisão preventiva decretada e argumentam que o precedente do Superior Tribunal de Justiça, mencionado no ato, não guarda sintonia com o caso, já que, naquela hipótese, o acusado foi beneficiado com liberdade provisória. O mesmo órgão judicante, considerados motivos idênticos e termos muito próximos, teria decretado duas prisões preventivas. A do procedimento criminal diverso restou afastada do cenário jurídico pelo Tribunal Regional Federal em habeas da relatoria da juíza Cecília Mello. O habeas referente à prisão preventiva formalizada na ação penal, distribuído à juíza federal Vesna Kolmar, teve liminar indeferida, seguindo-se o julgamento final pela denegação da ordem. Nesse interregno, o Juízo prolatou sentença na ação penal, condenando os pacientes à pena de oito anos e dois meses de reclusão e negando o direito de apelar em liberdade. Para tanto, deixou assentado que:Os réus não poderão recorrer dessa sentença em liberdade, tendo em vista que nos presentes autos foi decretada a prisão preventiva em razão de terem reiterado a prática de crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, restando ratificado, com a presente sentença, o teor da decisão exarada a fls. 1526/1528. A preventiva fora implda dezenove dias antes. Asseveram os impetrantes a insubsistência da decisão proferida pelo Superior Tribunal de Justiça no Habeas nº 43.621/SP. A Quinta Turma, com base no voto do relator, ministro Felix Fischer, olvidara os parâmetros do ato originário, suplementando, até mesmo, os fundamentos dele constantes. Reportam-se os impetrantes ao voto vencido prolatado pelo juiz Ferreira da Rocha no habeas apreciado pelo Regional e remetem à circunstância de a conduta referida no procedimento criminal diverso datar de dezembro de 2001 e de 2002, verificando-se a ocorrência de fatos muito anteriores à data da decretação da prisão. Argúem a duplicidade de prisões preventivas, ante os mesmos fatos, e apontam paradoxo no que concedida a ordem em habeas ajuizado tendo em vista uma delas. Sob o ângulo da suplementação de fundamentos, consignam que, em momento algum, o Juízo fez menção a processo revelador de outra ação penal - 2003.61.81.008480-8 - e procuram demonstrar a impropriedade da inserção pelo Superior Tribunal de Justiça. Citam precedente da lavra do ministro Sepúlveda Pertence. Salientando o perfil favorável dos pacientes, primários e com família e atividades no mundo comercial, requerem os impetrantes a concessão de liminar que viabilize o julgamento de apelação estando os pacientes em liberdade, vindo-se, alfim, a conceder a ordem - dispensadas as informações, em face da juntada do inteiro teor do habeas apreciado no Superior Tribunal de Justiça, com relatório e voto condutores do julgamento -, para proclamar a ilegalidade da prisão constante da sentença condenatória. Acompanharam a inicial os documentos de folha 29 a 409. Este processo me veio concluso em 1º de agosto de 2005.2. Cumpre ressaltar, mais uma vez, a excepcionalidade da prisão preventiva, no que resulta em mitigação do princípio da não-culpabilidade. Há de ser reservada a situações concretas que se mostrem enquadráveis na previsão do artigo 312 do Código de Processo Penal. Os pacientes, primários, com residência e atividade na vida gregária conhecidas, com famílias constituídas, vinham respondendo a processo, por eventual crime contra o sistema financeiro, em liberdade, comparecendo aos atos respectivos. Então, na ação penal a que diz respeito este habeas corpus, logrou o Ministério Público o acolhimento da prisão preventiva. Para tanto, levou-se em conta procedimento criminal em curso, sem ter-se mesmo, àquela altura, o ajuizamento da ação. Asseverou-se a prática de outros delitos, como se a simples existência do curso de investigação selasse a certeza do acontecimento. Consignou-se a ausência de respeito com o Estado-juiz, presumindo-se não o que normalmente ocorre, mas o extraordinário, o extravagante, o excepcional, ou seja, a delinqüência continuada. Então, a seguir, quase de forma imediata, prolatada a sentença, fez-se ver que a preventiva decretada à margem da ordem jurídica estaria a inviabilizar o recurso em liberdade. Realmente, surge situação concreta a ensejar a medida acauteladora, sendo de destacar a deficiência da preventiva - formalizada, em termos que não mereceram endosso do Regional Federal, no procedimento investigatório -, no que deferida a ordem, a colocação em plano secundário do princípio da não-culpabilidade e até mesmo a circunstância de, no Superior Tribunal de Justiça, quem sabe presente a óptica da pobreza dos fundamentos do ato revelador da custódia, haver-se aludido a fato dele não constante, ou seja, a existência de outro processo.3. Concedo a liminar pleiteada para afastar do cenário jurídico, até a decisão final deste habeas, as prisões preventivas decretadas contra os pacientes.4. Estando no processo as peças indispensáveis à compreensão do tema, colha-se o parecer da Procuradoria Geral da República.5. Publique-se.Brasília, 3 de agosto de 2005.Ministro MARÇO AURÉLIO Relator

 

joao

- 2015-08-01 03:19:58

tive sim!
 

mais outros.

mais vc também eh phoda!!!

vamos que vamos, abre a porteira e deixa o carro de boi tocar!!!

não há virgens e nem prostituta, só um comentário kkkk

 

Meire

- 2015-08-01 02:35:15

Põe aventura nisso...

..." Terão que convencer um dos pais da Constituição de 1988 – o próprio Temer – a embarcar em uma aventura."...

Se ele rasgar de vez a Constituição para aderir ao golpe Paraguaio, vai ter sustentação de quê para apoiar sua aventura?... Se for com o demo ou demos, depois vai ter que pagar a conta ou contas, e tenho certeza que será (ão) amarga (s), e acabara (ão) também de vez com o referido.

Dallari: não existe nenhuma possibilidade legal, jurídica e constitucional de impeachment da Dilma

www.conversaafiada.com.br

 

Alessandre de Argolo

- 2015-08-01 02:33:09

O problema não é a Lava-Jato, mas o uso político dela

Ninguém comprometido com o Estado Democrático de Direito pode ser contra uma operação que combata criteriosamente a corrupção, dentro do previsto em lei. E sim, houve corrupção na Petrobras, isso está largamente comprovado. O que existe para ser comprovado, por exemplo, são as graves acusações de uso de propina como doação eleitoral, o que é sim perfeitamente possível de ter acontecido.

O problema é que essa é uma acusação que é muito difícil de se comprovar. E é aqui onde fica clara a contaminação política da Lava-Jato. Tomam um fato desse como evidenciado, como certo, jogando toda a presunção de inocência, todo o direito de defesa, todo o devido processo legal, todo o aparato formal da legislação eleitoral atualmente vigente, na lata do lixo. Isso com base em frágeis delações premiadas, onde alguém disse que doou porque era pagamento de propina.

Por mais que se acredite na veracidade de uma acusação dessa, bastante plausível e nada de outro mundo, até porque existe um certo consenso de que doações de empresas tendem a dirigir-se para isso mesmo, o fato é que isso é dificílimo de ser comprovado. A doação é feita formalmente segundo as regras eleitorais. Tudo tem a aparência formal de algo absolutamente dentro da lei. Teriam que comprovar uma simulação jurídica, algo que foi feito com outra finalidade do que a que exsurge do negócio. É uma das coisas mais difíceis que existem em direito de se demonstrar quando não se tem provas cabais do que se acusa. De nada adianta apontar a contratação das construtoras doadoras por parte da Petrobras. As doações para as campanhas eleitorais existem e estão previstas em lei, mesmo dentro desse contexto. Está na lei, que se quer mudar, inclusive, considerá-la inconstitucional, apesar de ter gente que quer mudar a Constituição para validar a doação eleitoral de empresas.

Não se pode simplesmente condenar a operação Lava-Jato quando vieram à tona fatos estarrecedores, como diretores de uma das maiores empresas brasileiras, a maior estatal do país, confessando que recebiam propinas milionárias para autorizar contratações de construtoras. Isos tudo está provado nos autos. Quem eram os políticos que sabiam, que concordaram, que se omtiram, que se locupletaram disso, aí é outra coisa. Mas que a corrupção escandalosa existiu, isso ninguém pode negar. Está tudo comprovado, todo o roubo, todo o esquema.

Isso não pode, sob hipótese alguma, ser banalizado ou considerado um mero "regime de terror". Os erros de Sérgio Moro devem ser criticados. mas também não se pode dizer que ele só cometeu erros. Fica parecendo defesa interessada de ladrões safados. Os caras roubaram. Tem sim que os criticar, veementemente. Eles são os mais errados de toda a história. Moro pode errar em outro aspecto. Mas daí esquecer os ladrões e atacar apenas o juiz de direito da Operação Lava-Jato, aí não dá. Sem a menor condição. Disso aí eu estou fora, completamente. Disso aí eu discordo. Tem que esculhambar os ladrões, ora. Por que os poupar das críticas que precisam ser feitas com todo o rigor? Não há como ser diferente se quer ser levado a sério e não ser acusado de estar defendendo interessadamente o lado mais errado da história.

Luiz de Souza

- 2015-08-01 02:17:47

Sempre tentarão o golpe

O descarte das peças já usadas como o Bob Jeferson, JB, Moro, Cunha, Catta Preta e outros é natural para o grande empresariado que estão no comando deste tipo de golpe. Acho que eles tem um roteiro mas mudam de acordo com as circunstâncias. Apostar as fichas no Temmer confiando no Cerdaz, do TCU, também é arriscado, a ficha deste último é mais suja que a do Cunha. E a Dilma está mostrando uma boa reação. Se o golpe da Pedalada falhar ainda resta o TSE mas também não é garantido. E continuarão tentando. Outra força da Dilma é que muitos que patrocinam o golpe não resistem muito tempo sem a corrupção (por isto se fala no fim da Lava Jato) e muitas vantagens que agora eles dividem com os pobres.

O certo é que muitos grupos empresariais da mídia estão em crise, muitos com falência iminente, e necessitam de resultado imediato, por isto investem antecipadamente recursos pessoais até de seus proprietários. Mas o mercado financeiro, principalmente o internacional, tem tempo, podem esperar por 2018 ou até 2022, se as coisas se deteriorarem melhor para eles. Mas os nervos dos caciques do PSDB talvez não aguentem até lá. Acho que nem o país resiste!

Já que o governo há muito deixou de ser de esquerda, bom seria uma conciliação - como sempre - com manutenção de direitos adquiridos pelo menos privilegiados, um bom programa de educação e segurança. Se depender das forças externas, de fora do país, talvez fosse aceita. Mas os imperiais tucanos, quatrocentões, barões e achacadores diversos, do nosso Brasil varonil não admitirão tal hipótese.  Não citei a Justiça, acima e abaixo, por ainda ter esperança que uma reforma bem orientada possa recuperá-la. Mas há que ter-se um Ministro da Justiça.

Jorge Moraes

- 2015-08-01 02:04:40

O que é um factoide

O factoide a que se referiu o Nassif, está bem claro no texto, "foi protagonizado" pela advogada.

Ao acompanharmos a descrição do "imbroglio" que culminou com a entrevista da Dra. Beatriz na TV Globo dando como causa para o abandono da advocacia "ameaças veladas ou cifradas", verifica-se - e isto é jornalismo - que a causídica ou ex-causídica tem um marido processado por falsificação de moeda estrangeira; que a causídica ou ex-causídica amealhou seus honorários a partir de uma muito suspeita exclusividade - a suspeita decorrendo da muito pouco plausível possibilidade de que um único advogado (ainda mais se obscuro) conseguisse intermediar a totalidade das delações premiadas; que a causídica ou ex-causídica trabalhou em escritório especializado em crime (o que não é crime em si, mas diz algo a respeito da experiência principal da Dra. Catta).

Algo que é protagonizado não é o mesmo que declarado.  

O que o Nassif fez foi jornalismo, uma análise, no caso. Um exercício perfeitamente válido de raciocínio, com a natural dose de especulação que avaliações do feitio comportam.

Em outras palavras, com todo o respeito, penso que o comentarista não entendeu o que leu, forçando, a partir de definições escolhidas a dedo, conclusão que deprecie a análise. 

Sofisma. 

+almeida

- 2015-08-01 02:04:02

Ridícula

A Gestapo brasileira querendo mostrar-se competente torna-se mais ridícula do que já era.

Marcos Antônio

- 2015-08-01 01:47:54

Então, Michel Temer é um

Então, Michel Temer é um traíra?

Um judas Iscariotes?

Um Joaquim Silvério dos Reis?

Com aquela idade não aprendeu que o valor vale mais que vida?

Não é possivel...

E apesar de organizados intelectualmente, NÃO DEIXA DE SER GOLPE!

TÃO FEIO QUANTO FOI O GOLPE DE 64! 

Webster Franklin

- 2015-08-01 01:14:38

Pelo que entendi com relação

Pelo que entendi com relação a lava jato existe uma aliança entre Globo, Moro e Catta Preta, onde os interesses da Globo predominam, tanto nas investigações, delações e decisões judiciais. Por que a única entrevista de Catta Pretta foi concedida ao JN onde incrimina todos os deputados que votaram a favor do requerimento para sua ida a CPI da Petrobras, onde o dep. Cunha tem maioria na comissão?

De onde provem todo poder de um juiz de 1ª instância que não acata determinação do ministro presidente do Superior Tribunal de Justiça - STJ? Virá da Globo que submete sob o domínio do medo autoridades públicas com a sua poderosa máquina de assassinar reputações? A confirmar.  

Marly

- 2015-08-01 01:12:44

Calma!

Não subestime a digna senhora que é nossa Presidenta!  Pelo visto, não ficará PEDRA SOBRE PEDRA.

Elza

- 2015-08-01 01:04:50

A impressão que passa é que a

A impressão que passa é que a única coisa que interessa a esta tal de Dilma, é se manter no carguinho, custe o que custar a nós brasileiros e ao Brasil, ela mesma já disse que não vai ficar pedra sob pedra, mas claro  só do lado dos que a apoiaram e confiaram nela, estes cairão um por um. Dilma não precissa mais de ninguém que a apoioi e que votou nela, ela tem novos amigos!!!

Fátima Sá

- 2015-08-01 01:02:37

Para entender o jogo do impeachment e o caso Catta Preta

Lava jato  tem ... tarja preta ... catta preta  em teto de zinco  quente e até ...  vaca 2,2m ... moro sem entender

o verdadeiro jogo desse balaio de gato ...  ajuda aí seu Nassif

anarquista sério

- 2015-08-01 01:02:24

Uma bela análise do Nassa.  

Uma bela análise do Nassa.

  Só faltou um detalhe.

   Os que querem derrubar Dilma não estão conectados entre si.

        Cada um tem seus interesses própios.Não há união.

        E é aí que mora o perigo. Com o afastamento de Dilma o Brasil fica a deriva.

         Ela não tem a mínima competência pro cargo, é mais do que evidente e ninguém pode negar.

           Mas sem ela é muito pior.

           O barco a deriva pode ir pra qualquer lugar,

          A única saída seria a renúncia dela--mas ela é muito orgulhosa pra isso( orgulho mais incompetência é dose pra mamute)

           Pro bem do país, sou contra o impedimento dela, Eu penso assim.

                Mas ela não está pensando no páis--e nem que quisesse teria capacidade pra isso: ''Não tenho meta, mas quando atingir, vou dobra-la'' , entre mandiocas , mulher sapiens e outras tremendas barbaridades, transforma o Brasil em ridículo.

               Mesmo assim ou ela fica ou renuncia.

                         Impedimento.NÃO.

Marly

- 2015-08-01 00:59:28

Perfeito!

Parabéns, Euler !

joão adalberto

- 2015-08-01 00:53:55

auto engano

o teu auto engano é comovente...

José Carlos G. Soares

- 2015-08-01 00:13:27

Lava jato

Não me lembro se na última quarta ou quinta feira, Boechat, da band, disse que a lava jato já foi muito longe,que é preciso concluir o que começou e encerrar o caso. 

JoaoMineirim

- 2015-08-01 00:03:42

    Se derrubarem o avião, o

 

 

Se derrubarem o avião, o próximo passo será sumir com  a Caixa Preta.

 

Álvaro Noites

- 2015-07-31 23:56:01

Exceto tu, é claro ...
Exceto tu, é claro ...

Álvaro Noites

- 2015-07-31 23:49:51

Teria sido ela uma espécie de
Teria sido ela uma espécie de testa de ferro, ou seja, uma mera advogada para dar ares de "estratégia de defesa" às delações pós tortura psicológica?

MarFig

- 2015-07-31 23:49:44

Ai ai. O Juiz cuja esposa

Ai ai. O Juiz cuja esposa trabalha para o psdb, os procuradores que fizeram campanha pra Aócio, e policiais que fazem tiro ao alvo com a Presidente movidos pela ideolgia de combate ao crime. Eu quase chorei.

veras

- 2015-07-31 23:46:38

Também não entendi.

Porque as diferentes empreiteiras contrataram essa mesma senhora?

Raymond Goodventure

- 2015-07-31 23:19:20

O pagamento de "pedágio" em

O pagamento de "pedágio" em obras e serviços públicos existe desde que o Brasil colônia, através da Coroa portuguesa, organizou-se administrativamente.

Os idealistas, que pensam em transformar nosso país em uma grande e respeitada nação, deixaram de cuidar do mais elementar, a construção e empoderamento de um núcleo "duro" de poder, onde agentes nacionais ou estrangeiros fosssem severamente punidos caso atentassem à Soberania e integridade política e territorial.

Vemos com espanto, um juiz (funcionário público) e um grupo de funcionários do MPF,cuja Constituição consagrou um poder inimaginável ( talvez por prevenção a outra forma ditatorial que pudesse surgir), levarem nosso país a uma insegurança política e jurídica jamais apresentada, salvo em situações pré golpe, comuns em décadas passadas.

Vivemos momentos confusos, onde somente um discurso é liberado para consumo, dos programas populares ( onde a polícia é tratada como guardiã do bem estar e combatente da horda que ultraja o espaço nobre), onde os cidadãos são tratados como mercadoria por seitas ditas religiosas, onde não nos lembramos sequer o que comemos na última refeição, quiçá o quanto evoluimos nos últimos anos e que poderemos perder sem  nos dar conta. Ou, estamos dando de ombros no presente para, no futuro, encontrarmos no "outro" a culpa  ( da omissão) que desejamos expurgar.

 

Laure

- 2015-07-31 23:15:04

Fica parecendo que agora a

Fica parecendo que agora a única pessoa que tem o poder de parar ou continuar o jogo do impítimam é o Temer. Ser ou não ser, Sheakespeare? Acho que não. A novela é paraguaia e tem muitos mais atores relevantes no palco. 

Esmael Leite da Silva

- 2015-07-31 23:13:18

Quer saber quem paga, é só

Quer saber quem paga, é só fazer um cotejamentos dos anunciantes internacionais da Veja, Época, Isto É, Globo e por ai vai.

Emilio GF

- 2015-07-31 23:12:30

Advogados caros.
Se eu fosse um corrupto, faria assim: assinaria um acordo com meu advogado de R$ 5 milhões, mas só pagaria R$ 1 milhão. Esconderia os outros R$ 4 milhões e quando a justiça viesse sequestrar meus bens, diria: "Ah, esa grana eu paguei ao advogado..."

daSilvaEdison

- 2015-07-31 22:59:11

Doutora Catta Pretta

Realmente sem fundamento Emerson.
Antes da Lava Jato a renomada jurisconsulta já era respeitadíssima nos Parquets por sua atuação em inúmeros casos de vultuosas Delações Premiadas de notórios gatunos de dinheiro público.
O fato do Nassif não lembrar o nome de nenhum desses antigos réus, nem dos casos em que estiveram metidos, não desmerece o trabalho da douta advogada.
Eu tb não a conhecia, e sigo desconhecendo, mas isso é falha minha.
 

Lucinei

- 2015-07-31 22:54:35

"Nova Nova República"

CB,

o que me parece é que boa parte dos analistas e cientistas políticos não querem aceitar é que os pilares do "arranjo" da "Nova República"  estão com os vergalhões expostos.

Com a crise da dívida no começo dos 80 os militares entregaram o poder e o acordo foi o seguinte: metade do bolo orçamentário vai pro estamento financeiro e o resto, vocês, civis, se digladiem do jeito que vocês bem entenderem.

A frase do Figueiredo - consciente ou não do que falava - foi sintomática: "quero que vocês me esqueçam!"

E assim foi.... .

Durante o governo Sarney e em todas a campanha eleitorais a questão fiscal sempre esteve no centro do debate (sempre propositalmente turvado).

Só que agora não dá mais pra ocultar: "articulação política" significa entregar orçamento; e outras prebendas, vide a distribuição de concessões de rádio e TV ainda no mesmo governo Sarney, e, comandada por ACM, não por coincidência também no centro do governo FH depois do reagrupamento pós Collor. ... Enquanto isso a população crescentemente passa a exigir mais e melhores serviços públicos (ou, salários indiretos)..

É isso que está exposto com a centralidade dos grupos de comunicação rebaixando todo e qualquer debate público - sob o signo cínico do "liberalismo" - e os achacadores de sempre do Congresso unidos para sacrificar o bode expiatório e dar uma sobrevida a tal arranjo.

O papel das ideologias antissociais também é decisivo... Inicialmente como uma mera campanha pela entrega do patrimônio público, e, agora, como golpismo ecplícito.

Parte da "esquerda" ainda acha que a "conciliação" operada por Lula e Dirceu foi um "erro", não obstante a relativa estabilidade que proporcionou melhorias pra largas parcelas da população... Ainda que com Orçamento apertado.

O fato é que "os salários subiram demais", no entender da direita reacionária. A oposição, portanto, é só o elemento provocador ressentido por perder quatro eleições seguidas mesmo com toda blindagem. A "guinada" do PSDB, hoje lado a lado com a extrema direita não é nada fortuita. É sobrevivencia política.

Repito: está muito mal explicado o tal "premio" do comércio para a turminha do PSDB. Foram lá tomar um esculacho e receber novas instruções, é minha fortíssima impressão. FH, zeloso de sua biografia, só fala em credibilidade, honra, que "afastou" a "interferência" políca da Petrobras, etc...

... A UDN é previsível como uma criança mimada...

... E o jogo da chantagem é fortíssimo.

Saudações.

Prudêncio de Araújo

- 2015-07-31 22:51:48

Também não compreendi a

Também não compreendi a participação da Catta Preta nesta análise. Afinal, por que figurões (parece-me nove) contrataram-na somente para fazer o “acordo”?  E a defesa?

Rpv

- 2015-07-31 22:40:22

É..., Nassif

Tem gente que acha que a gente acredita em Papai Noel, duendes, mula sem cabeça...

Ou, parafraseando o nobre deputado de Pernambuco, não é possível que a mídia/oposição acredite que a gente acredite nelas.

No Brasil da blogosfera, embora não seja um fenômeno novo, posto que atávico a nossa história, a notícia, não são os fatos noticiados, mas o que há por trás deles.

É a noticia da notícia. É esta que importa.

Como diria o camaleônico Caetano, a gente acessa a grande mídia para saber o que eles querem que gente pense. E daí, eu diria, descobrir suas estratégias comerciais e políticas por trás desta sua suposta narração isenta dos fatos.

Álvaro Noites

- 2015-07-31 22:35:02

Somos dois. Também não captei
Somos dois. Também não captei essa da Carta Preta.

Gilson.Raslan

- 2015-07-31 22:26:06

Invenção da mídia, que

Invenção da mídia, que entende tanto de direito como eu, de grego, mesmo porque a lei da delação previada é tão simples que qualquer estudante de direito a entende sem nenhum esforço. A mídia fala isto, porque quer valorizar as delações.  

Euler Conrado

- 2015-07-31 22:20:12

Os fios que ligam os diversos

Os fios que ligam os diversos personagens ao golpe, nas suas variantes, ainda estão encobertos. E talvez só saibamos as verdades daqui a alguns anos. Ou décadas. É fato que há uma conspiração, orquestrada de dentro e de fora do Brasil - mais de fora, a julgar pelo histórico dos golpes nas periferias do capitalismo.

Como é que um juiz de primeira instância, cercado de meia dúzia de policiais federais suspeitíssimos e procuradores idem, agem com tamanha desenvoltura? O complô do Paraná tem mais poder do que o STF e o STJ. Juntos. E é lógico que estão agindo com cobertura de quem tem poder de fato. A postura da mídia e seu exército de colunistas e comentaristas pagos para atacar o PT, o govrerno federal, Lula e Dilma é a de sempre: a mídia tem papel estratégico no golpe, ou  nos golpes. Ela blinda quem interessa às elites - caso do PSDB - e detona quem deve ser derrubado - Lula, Dilma, movimentos sociais, etc.

Há uma combinação de ataques ao Brasil: o achacador e propineiro Eduardo Cunha na Câmara, que tudo faz para desgastar o governo federal e aprovar um programa reacionário, que faz o Brasil regredir um século em várias áreas, sobretudo nas leis trabalhistas; a Lava Jato, que semanalmente, durante vários meses, toma conta do noticiário, anunciando prisões e delações seletivas, que, ao mesmo tempo que desgasta o PT e o governo Dilma (e blinda o PSDB), ataca também setores estratégicos da economia brasileira, como o petrolífero, de engenharia civil e de energia nuclear. Um estrago que dificilmente será recuperado a curto prazo. Todas as propinas reunidas no Brasil durante os últimos 30 anos não alcançariam os prejuízos causados pela Lava Jato. Anotem isso.

Ao mesmo tempo, a oposição golpista, liderada por Aécio Neves, o irresponsável, articula em várias frentes para desgastar e derrubar o governo Dilma. Fora do parlamento, os grupos neofascistas, finanCIAdos sabe-se lá por quem, fazem o barulho nas redes sociais e nas convocações espetaculosas de rua. Com a cobertura da mídia.

Este conjunto de ações golpistas coincidem com o momento de fragilidade do governo Federal, que insiste em adotar políticas levyanas, recessivas, neoliberais, o que causa natural desgaste ainda maior ao PT, e ao próprio governo federal. A população mais pobre, a classe trabalhadora e a classe média estão pagando o maior preço pela crise, enquanto os credores da dívida pública e os banqueiros, que foram os que mais lucraram nos últimos 20 ou 30 anos, pelo menos, estão sendo poupados.

É este o quadro atual, que requer da parte das pessoas mais lúcidas bastante atenção. É nosso dever denunciar o golpismo, resistir e impedir que a direita destrua o que resta da democracia brasileira e pressionar o governo federal para que ele mude os rumos da política adotada.

Gilson AS

- 2015-07-31 22:06:44

Em relação à Catta Preta, a

Em relação à Catta Preta, a análise, devido as minhas deficiências cognitivas, ficou confusa.

Só no desenho, e desenho em 3D colorido.

Em relação ao Temer, macaco velho na politica, ponto de equilibrio neste governo, duvido que estenderá à mão a turma do PSDB.

Com o golpe paraguaio, o Temer perde mais que ganha, e praticamente encerra a sua carreira politica.

Como ponto de equilíbrio, acredito que ele possa extender bem mais a sua carreira politica.

E a história revelará quão importante ele está sendo neste momento do país.

Duvido que o Temer entre nessa furada, principalmente se o Renan e Cunham forem para o buraco na "operação pega PT"

peregrino

- 2015-07-31 21:54:21

na minha opinião não desenvolveu absurdos...

penso que se trata de bandidagem braba mesmo......................................

a que briga de posse de todos os seus valores negativos

sempre acontece quando o próprio Estado, como já coloquei em comentário anterior, fica sem rumo e prumo

ou sem saber de início o que temer e evitar e/ou alterar para não enfrentar e se expor mais ainda

na minha opinião, o que resultar vai se encaixar perfeitamente na influência externa

país ou terra de ninguém a provocar e merecer o uso de força externa?

RobertoN

- 2015-07-31 21:54:00

Desembargador e a oportunidade

Matéria do Globo

Em seu depoimento, Chicaroni contou que foi apresentado a um representante do grupo ... o advogado .... pelo ex-desembargador Pedro Rotta.

 

mcn

- 2015-07-31 21:52:03

Catta Preta abriu uma empresa em Miami há 9 meses atrás

Stanley Burburinho descobriu.

---

https://twitter.com/stanleyburburin

Ela abriu a empresa dela nos EUA em 10/2014. Ela já desconfiava que seria ameaçada em 2015? Que bola de cristal!

1) O Globo diz que a advogada dos delatores da Lava Jato disse que deixou os clientes e foi para os EUA (Miami)

1.1) para trabalhar como consultora por que se sentiu ameaçada aqui no Brasil, devido à Lava Jato, suponho.

2) http://glo.bo/1LTSwHc  https://twitter.com/JornalOGlobo/status/626896914982793216 …

3) Acontece que a sra. advogada dos delatores, Beatriz Lessa da Fonseca Catta Preta, abriu a empresa de consultoria nos EUA

3.1)  no dia 20/10/14, há 9 meses, segundo o Corporationwiki - http://bit.ly/1I5Kokl 

4) Então em outubro de 2014, há 9 meses, a sra. advogada já sabia que seria ameaçada em 2015? Que bola de cristal, hein?

joão adalberto

- 2015-07-31 21:46:49

Horror

"A Lava Jato e o juiz Sérgio Moro conseguiram implantar um regime de terror no país"

Mas, inifinitamente maior, é o terror da corrupção que vem devastando  a nação em níveis alarmantes desde a  segunda metade do século XX até os dias atuais.Na boca do povo , nos botequins, se "sabe" que , a partir da construção de Brasília,  o Estado brasileiro pagou um alto custo pelo seu "desenvolvimento".No entanto é vero que muitos admitem que o "povo" é manada, o povo é alienado, o povo é inconsequente.

Ricardo de barueri

- 2015-07-31 21:40:19

O q ta acontecendo , a dilma
O q ta acontecendo , a dilma ta aceitando td calada muito estranho , ela ta deixando essa turma dedtruir nosso sonho , ela tem as forças armadas , poe pra trabalhas , colocar ondem na casa , nao falo em golpe falo em nao deixar moro e sua turm destruir o submarimo q ainda nao temos e por ai vai.

mcn

- 2015-07-31 21:23:04

Concordo

Duas coisas chamam a atenção no paralelo entre Jefferson e Cunha:

1. Ambos são oriundos da mesma quadrilha (a do finado PC Farias). É essa gente que o campo conservador manipula e financia para não ter que sujar as mãos.

2. A movimentação subterrânea do campo conservador é a fonte de todo o mal que assola esse país há mais de uma década.

A oposição ao PT não produziu NADA, absolutamente, NADA de útil ao país nesse período. Nem uma ideia portadora de futuro, nem uma esperança de sermos um país moderno, menos desigual e de primeira grandeza. Só trevas.

Os sinais da oposição – que é corrupta por natureza – vão todos numa única direção: tomar o poder à força para voltar a roubar e a pilhar, que é o que sempre fizeram.

Eugênia Loureiro

- 2015-07-31 21:18:51

Para entender o jogo do impeachment e o caso Catta Preta

Para essa tese conspiratória ter sentido precisaria que o Temer topasse o que siginificaria que ele se revelaria um traíra e um canalha. E não seria assim tão digno de confiança. Faz uma vez, faz a segunda. Talvez esse seja o sonho dourado de alguma parte da oposição. Mas e o PSDB? Pra quê se envolver em um golpe que ficaria na mão do PMDB? Admitindo-se que todos os apetites pmdebistas fossem satisfeitos.

Me parece que a questão é que essa Lava Jato não está servindo para enlamear o PT como se pretendia. Na verdade o envolvimento do PT na Lava Jato parece saiu de pauta. Ficou na tentativa do Vaccari que foi aquele vexame e ponto. O Vaccari só não é solto porque aí sobraria coisa nenhuma. E, pelo contrário, não só a Lava Jato não enlameou o PT como corre o risco de ficar meio desgovernada e acabar envolvendo quem não interessa.

Como o caso do TCU que também está enrolado. Cada dia é um membro envolvido com algum ilícito.

Por fim, esse caso Catta Preta. Gostaria de saber de quem ela era afinal advogada. Dos donos das empresas de engenharia? Acho que não. o Youssef tinha outro advogado. O tal do Baiano era o Nilo Batista. E então?

Como eu já disse me parece é que essa Lava Jato pode estar saindo do controle e os golpistas de alguma forma buscam uma saída honrosa com essa tentativa de envolver o Temer. 

Essa reunião da Presidente Dilma com os governadores foi bastante importante.

Gilberto Cruvinel

- 2015-07-31 21:18:49

Advogado diz que desistir da defesa por ameaça é insulto

 

 

Revista Glamurama - 31.07.2015 / 16:10

.

 

Advogado da Lava Jato diz que desistir da defesa por ameaça é insulto

Kakay não se sensibilizou com a situação de Catta Preta || Créditos: Divulgação

Kakay não se sensibilizou com a situação de Catta PretaCréditos: Divulgação

 

As declarações à imprensa de Beatriz Catta Preta – responsável pela condução da delação premiada de vários presos da Lava Jato – explicando que renunciou a todos os casos que defendia e desistiu da advocacia por ter recebido ameaças veladas de integrantes da CPI da Petrobras não convenceu o advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, um dos maiores criminalistas do país. “Os advogados resistiram à vida inteira, à ditadura, a várias arbitrariedades. É um insulto advogado desistir da defesa por causa de ameaça velada. Essa mulher não advogava, ela fazia delação premiada”, diz. (Por Paula Bonelli)

 

Emerson Silveira

- 2015-07-31 21:17:53

Correlações frágeis

Essa é uma das piores análises que já li sobre a questão. Primeiro, porque começa com um assunto que nada tem a ver, um assunto negativo que se torna uma tática para, de saída, desqualificar a interlocutora, no caso a advogada. Segundo, porque é muito primário o nível de correlações. Falácia em cima de falácia.

Lineurll

- 2015-07-31 21:14:38

.......perdeu   play boy.

.......perdeu   play boy. .....perde..u

Lineurll

- 2015-07-31 21:11:45

Prezado Golpe paraguaio  ou

Prezado

Golpe paraguaio  ou  como nassif classificar  há  condições técnicas  para o impeachment.

Nesse raciocínio há  uma  conjugação  de interesses : Ok ... é  possível

Agora indicar que as instituições  estão  sendo  diminuídas   é   demais.

Há  mais povo querendo a cabeça  da Dilma que você imagina.

Se você imagina que alguém vai se importar se ocorrer impeachment  está equivocado.

A melhoria do cotidiano das pessoas  passa por tirar Dilma equivocado PT

Se tivéssemos uma oposição  da qualidade  que nassif sugere, Lula tinha saído no Mensalao. 

Ponham suas barbas de molho :  PT  , Lula,  Dilma  e demais NÃO  tem conhecimento nem cacique para reverter a derrocada. Mesmo que se chame força  militar do stedile,  cubanos, haitianos , PCC,  ......

É ainda mais, derrocada do PT  independente  da oposição. ...  o material apresenta fadiga máxima. ..

Altran Gomes da Silvaaa

- 2015-07-31 21:10:35

Nassif, Você, assim como a

Nassif,

Você, assim como a Veja, está fornecendo entorpecentes para o seus leitores delirarem. Está inventandos relações fantasionas, como se a Lava Jato inteira (dezenas de procuradores, policiais federal, juiz, delatores, advogados) se reunições maquinando a derrubada da presidente. Como se não houvesse evidência abundante de que haviam um esquema de corrupção na Petrobrás envolvendo três partidos com poder de indicações na empresa (PT, PP e PMDB).

Que loucura, o que existe é apenas uma investigação em que os investigadores são movidos por força idelógica, mas não partidária. Ideologia do combate ao crime. Apenas incorcoparam as ideias pregadas pela próprio instituição onde vivem, como em tantas outras instituições

E, sobre a advogada, não entendi, qual é o factóide? ele é parte de complô envolvendo toda cúpula da lava jato?

Delirante

CB

- 2015-07-31 21:09:58

Veja isto, não é mais ou

Veja isto, não é mais ou menos o que estamos dizendo?

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-atentado-terrorista-contra-o-instituto-lula-e-filho-da-permissividade-com-que-manifestacoes-de-odio-vem-sendo-tratadas-no-brasil-por-paulo-nogueira/

[email protected]

- 2015-07-31 21:09:22

Acorda Dilma e Vem Fazer Política. Deixa o Café Para Mercardozo

Renan e Cunha sabem que Dilma, enquanto presidente, é garantia de não serem presos, graças a proteção do monopólio da mídia que precisa de ambos para que o golpe paraguaio aconteça. Mas sabem que Dilma deposta, as cabeças deles rolam junto e que nunca os deixarão empalmarem o poder, pouco importa em que condição ou direitos.

Cabe a Dilma entender e dominar o cenário e fazer política ou delegar a profissionais faze-la, despachando o mais rapidamente possível os dois que lhe desservem, de forma a fazer que se joguem uns contra os outros, para assim mostrarem evolutivamente ao terço cambiável do povo, qual é o real movimento das personagens envolvidas na trama e quem são os efetivos herdeiros roedores da política brasileira, desde que Cabral por aqui aportou.  

mcn

- 2015-07-31 21:07:25

Apesar da MÍDIA, o Brasil vencerá o neofascismo

Na tentativa de golpe contra o Lula (com apoio de FHC), José Alencar, que era vice na época, enquadrou os irmãos Marinho.

Suponho que Temer, também vice, irá enquadrá-los novamente, pois só tem a perder com a violação da Constituição e do Estado de Direito na nova tentativa de golpe que está sendo gestado.

Cunha

- 2015-07-31 21:04:58

Se o Nassif não acertou na

Se o Nassif não acertou na cabeça da mosca, acertou, pelo menos, no resto do corpo dela.

CB

- 2015-07-31 21:02:45

É o que eu estava pensando. A

É o que eu estava pensando. A "crise" foi criada por candidato derrotado que age como criança mimada que não pode ser contrariada, pela mídia golpista que não conseguiu elege-lo e já começou a falar em impeachment logo após os resultados da votação e pelo aparelho da extrema direita que opera de dentro da própria estrutura do estado. Os golpistas querem criam a situação e depois querem ditar uma saída "pacificadora"? Pacificadora, o cacete! Querem é ganhar no grito, exatamente como seus iguais na Venezuela. Uai, quer resolver a crise? Mete um monte de gente a ferros e pronto, não parece ser esta a solução? A extrema direita já mostrou que não respeita a democracia, que não respeita a vontade popular expressa nas urnas, por que cargas d'água merece algum respeito? Tem horas que passam coisas assim pela cabeça.

FabioREM

- 2015-07-31 20:58:59

Minha interpretação é que a

Minha interpretação é que a mídia empresarial está jogando Eduardo Cunha aos leões para que ele acabe fazendo sua própria delação, como fez Roberto Jeferson em 2005. Nessa delação, com todos holofotes midiáticos a postos, Cunha faria diversas denúncias ( verdadeiras ou não, isso não importa, nem pra ele, nem pra mídia ) o que detonaria todos os alicerces dos anos Lula e Dilma. Causaria um grande incêndio, que até ser apagado poderá demorar muito tempo.

Adiante, com uma campanha midiática de algumas semanas mostrando todo o histórico de Cunha, e mais a provável abertura de inquérito ou mesmo processo, de Janot contra ele, - com o afastamento do deputado de seu cargo ou não -  ele seria descartado facilmente. E estaria pavimentado o caminho pro PSDB para 2018.

 

Esta charge do Laerte resume tudo:

Nira

- 2015-07-31 20:55:42

Tá tudo bem, mas quem

Tá tudo bem, mas quem informou tudo isso a esse senhor Doyle, inclusive o detalhe dos celulares deixados fora da sala de reunião ? Os mesmos questionados informantes que  (não ) estiveram na reunião de Dilma com os  governadores ? Santa paciência.

 

Antonio Farias

- 2015-07-31 20:54:31

Catta Preta

Pessoal, já faz mais de um ano que ela já pensava em ir embora para Miami. Abriu firma por lá. Esta denúncia dela tem outros objetivos, ou seja, queimar a CPI.

Claudio Antunes

- 2015-07-31 20:53:34

Quase perfeito!!!

Apenas um detalhe que Nassif passou por cima. Não é o Mendes que está dando respaldo para esse Juiz de primeira instância, os ministros do Supremo que estão como avalistas do Moro são da turma dela....

Claudio Antunes

- 2015-07-31 20:53:31

Quase perfeito!!!

Apenas um detalhe que Nassif passou por cima. Não é o Mendes que está dando respaldo para esse Juiz de primeira instância, os ministros do Supremo que estão como avalistas do Moro são da turma dela....

oneide

- 2015-07-31 20:51:56

200 milhões de brasileiros

200 milhões de brasileiros não tem nada a ver com isso, as manifestações do dia 16 de agosto não tem nada a ver.

Os Gauchos, os Baianos, os Paraibanos, os Goianos não tem nada a ver com isso.

Todo mundo passivo sem protagonismo?

Carlos Lima

- 2015-07-31 20:43:23

NOSSA, NUNCA VI FAZER BEIJÚ SEM GOMA DE MANDIOCA.

Nassif, me pauto por muitas de suas colocações, sempre sinceras e honestas e explicativas, mas essa, PP..Isso não é uma conspiração é golpe com uso da bandidagem, se isso mesmo estiver acontecendo, haverá de fechar redes de tv, prender membros do judiciário do executivo e do legislativo e muitos jornalistas. Agora quem terá coragem de fazer isso e como?

Ivan de Union

- 2015-07-31 20:38:23

"Quem vai conduzir o

"Quem vai conduzir o golpe?":

O puteiro.

Esta no texto, alias:  isso eh o que "golpe paraguaio" significa.

[email protected]

- 2015-07-31 20:35:45

A Vida Quer é Coragem.

A única coisa certa nesse "pastelecion" todo, é que basta despachar Mercadante, Cardozo e Edinho e colocar no lugar Jaques Wagner, Tarso Genro e Franklin Martins, com Lula passando temporada de três meses em Brasília, desarma-se o golpe paraguayo em quatro semanas e dois meses depois devolve-se Levy ao Trabuco e Lula a dona Marisa e  Dilminha coração valente, finalmente poderá desfilar seus novos modelitos, ajustados à Ravenna, Brasil adentro e mundo afora, com a Casa Grande, a mídia líder da oposição e o consorcio oposicionista, no exercício do sagrado direito ao jus sperneandis, novamente ladrando ao longe, até 2018.          

Pedro Pereira

- 2015-07-31 20:35:45

Ou seja

Os tiros vão saindo pela culatra, e eles vão adaptando a estratégia que irá fracassar.

naldo

- 2015-07-31 20:31:54

Obvio que os subterraneos

Obvio que os subterraneos estão maquinando a toda nesse processo, com lances muito estranhos, e com uma radicalização que quer sair das agressões verbais e partir para as agressões fisicas, se o Temer embarcar nessa canoa furada vai manchar a sua reputação (por que não tem como não taxa-lo de golpitas tambem) sem muito ganho para o seu partido; de certo, só mesma turma da oposição querendo por fogo no país com o bando de aloprados de sempre.

mauro silva1

- 2015-07-31 20:28:00

todos ou ninguém

ou saem todos, ou não sai ninguém.

Ratinho

- 2015-07-31 20:26:41

Posso estar sendo

Posso estar sendo extremamente leviano, mas desde que vi uma reportagem sobre o "mapa eleitoral" do Eduardo Cunha uma pergunta não me sai da cabeça: É coincidência que as áreas onde ele teve as maiores votações sejam áreas famosas pelo domínio de milícias? (São Gonçalo e Rio das Pedras)

Se não for coincidência, isto é, se houver alguma correlação, não me surpreenderia que uma advogada criminalista, que deve conhecer bem o submundo das relações criminosas do Rio, tenha amarelado assim que apareceu o nome do ilustre deputado em uma das delações de seus clientes.

As "ameaças veladas" não seriam nem ameças de verdade. É medo, muito medo mesmo. Por ela e pela família. Ou vocês acham que traficante em favela ameaça todas as testemunhas para que elas fiquem caladas?

Bem, isso tudo é suspeita. Ninguém nunca me falou sobre o assunto (nem a imprensa). Mas tem uns seis meses que isso não me sai da cabeça. Fica pra pensar.

PS: Deletaram o meu perfil aqui no blog? :-(

Ratinho

- 2015-07-31 20:25:59

Posso estar sendo

Posso estar sendo extremamente leviano, mas desde que vi uma reportagem sobre o "mapa eleitoral" do Eduardo Cunha uma pergunta não me sai da cabeça: É coincidência que as áreas onde ele teve as maiores votações sejam áreas famosas pelo domínio de milícias? (São Gonçalo e Rio das Pedras)

Se não for coincidência, isto é, se houver alguma correlação, não me surpreenderia que uma advogada criminalista, que deve conhecer bem o submundo das relações criminosas do Rio, tenha amarelado assim que apareceu o nome do ilustre deputado em uma das delações de seus clientes.

As "ameaças veladas" não seriam nem ameças de verdade. É medo, muito medo mesmo. Por ela e pela família. Ou vocês acham que traficante em favela ameaça todas as testemunhas para que elas fiquem caladas?

Bem, isso tudo é suspeita. Ninguém nunca me falou sobre o assunto (nem a imprensa). Mas tem uns seis meses que isso não me sai da cabeça. Fica pra pensar.

PS: Deletaram o meu perfil aqui no blog? :-(

RobertoN

- 2015-07-31 20:18:55

Como é que é? Ela é de MG?

Como é que é? Ela é de MG? Defendia traficantes? Mas as perguntas que interessam: como ela chegou aos delatores para denfendê-los; porque ela abriu uma empresa de consultoria em Miami a 9 meses atrás; quem a orientou a renunciar ao trabalho em Curitiba atirando em Cunha. A Lava Jato não cumpriu sua principal função: tornar claro que Lula ou Dilma sujaram as mãos. O PT foi esperto, aprendeu algo com o mensalão. E continuar esta brincadeira da Lava Jato, com o doleiro do PSDB preso em Curitiba, é um risco a eles também, apesar do controle.

Maria Silva

- 2015-07-31 20:09:24

Li 3 vezes ...

Li 3 vezes. Primeiro as referencias nada lisongeiras da advogada. Ou seja, uma pilantra. Ok. Essa eu entendi. Segundo ela esta sendo usada para fritar o Cunha. Usada por quem? Pelo Mouro Torquemada da Paraná? Pela propria midia? Pela oposição golpista? Por todos eles?  Essa moça esta a serviço de quem? Por que raio fechou seu escritório? Terceiro. Digamos que o Cunha seja fritado e descartado. Quem vai conduzir o golpe? Temer? MPF? Como? Com qual acusação? Por fim. Por que o jornalismo de esgoto vai romper com a Vaza Jato? É mais fácil a Abril falir, com a indenização que terá de pagar ao Romário, do que essa corja de urubus abandonar o heroi dos coxinhas. Pelo sim ou pelo não, Dilma parece que tem possibilidade de terminar seu mandato. Apesar da crise ...

W K

- 2015-07-31 20:02:33

Todo jogo de xadrez tem muitos lances, não é?

E essa turma de conspiradores clandestinos, já combinou com os russos, quer dizer com os ruços, ou melhor, com os eleitores?

Se aparecer algum político mais radical, com a tese de que esses conspiradores vão acabar com os benefícios surgidos na gestão petista, se se aceitar uma solução como essa aventada por aqui,então não será surpresa que teremos distúrbios e mais distúrbios até 2018. 

E um eventual afastamento dos presidentes da câmara e do senado, sem que ocorra uma saída da presidente ?

 

 

 

Jose Airton

- 2015-07-31 19:54:28

Impedimento da Dilma

Bem maquiavélico o plano de derrubar a presidenta Dilma. Porém, os opositores devem está contando com uma paralisia total do governo Dilma para que o mesmo não se defenda. Ora, o governo por mais mal  avaliado que esteja tem condicões de reagir a tal intento, a própria dilma já deixou isto bem claro. Como o próprio  nassif fala:  para o impedimendo da Dilma terão que fazer um plano paraguaio. E por esse motivo que o golpe vai para o brejo. Meus amigos o brasil tem grandes defeitos de ordem política, social, econômica, etc.Mas também tem intituiçoes muito fortes que jamis ficarao caladas com uma tramoia dessa.

[email protected]

- 2015-07-31 19:48:41

Nassif, por favor, se

Nassif, por favor, se possível poste o texto mais recente de Mauro Santayana. O seu e o dele são de leitura obrigatória neste momento.

Muito melhor do que derrubar Dilma é derrubar o golpe e, somente então, pressionar o governo para seguir o seu rumo natural - para o qual foi eleito.
Da mesma forma que o país está sob grande risco de sofrer uma grande queda, também está tendo uma oportunidade ímpar de esfacelar as forças anti-nacionais e retrógradas que sempre estiveram no comando.

Leonardo1099

- 2015-07-31 19:44:17

Dentro da lógica exposta, o

Dentro da lógica exposta, o impedimento via TSE também passaria a ser viável com a saída do Cunha.

Paulo Ress2

- 2015-07-31 19:38:10

Factoide

Um factoide é uma declaração questionável ou espúria apresentada como fato, mas sem provas.

Este artigo tamém é declaração questionável ou espúria apresentada como fato, mas sem provas.

CB

- 2015-07-31 19:34:32

Outra coisa também: se os

Outra coisa também: se os caciques do PMDB fossem otários, o partido não estaria no centro do poder há 30 anos. Será que algum PMDBista tem alguma ilusão de que o partido será perseguido se não aceitar docilmente o papel de coadjuvante de luxo para algum dos tucanos favoritos da mídia em 2018? E Temer, vai topar encarar o rabo de foguete que seria assumir um governo resultante de um golpe de estado paraguaio com todas as possíveis reações que ocorreriam pelo país?

André Oliveira

- 2015-07-31 19:31:48

A advogada tem sido

A advogada tem sido apresentada como especialista em delação premiada. Eu reconheço ter dificuldade em entender como um advogado pode se especializar em um detalhe tão particular da legislação.

Paco

- 2015-07-31 19:31:28

A dra. Delação é a

A dra. Delação é a chave-mestra que nos revelará quem realmente está, em tese, por trás da "lava jato" e das delações chantageadas, digo, teleguiadas, digo, premiadas. Tenho esse pressentimento de que quando os sigilos bancário e telefônico da dra. Delação forem quebrados se encontrará muita, mas muita coisa interessante!

Alexandre ML

- 2015-07-31 19:28:54

É uma guerra pelo poder

Quem está fora quer entrar... Quem está dentro, deveria querer ficar..... 

Enquanto nosso Governo ZZZZZZZZZZZZ, a oposição quer retomar o poder, nada mais natural.

O que é injusto é que o Governo quebre a confiança que o povo depositou nele. 

Hoje o povo ( eu inclusive ) me sinto traído pois está doendo o ajuste.....

Esse negócio de "apesar da crise" só é bom para quem tem muito dinheiro, pois, para o povão, o poder aquisitivo está diminuindo, mais ainda pela disputa de poder que "congelou" o Brasil, desde a Copa passada.

Dona Dilma, por favor, acorda e bota ordem no Galinheiro. Eu já não tenho mais argumentos para te defender para quem eu encontro por aí. Não me deixa chegar ao ponto de preferir o Temer.

Francisco de Assis

- 2015-07-31 19:28:15

Conspiração pró-Temer avança nos três poderes, por Hélio Doyle

Conspiração pró-Temer avança nos três poderes, por Hélio Doyle (*)


Há em Brasília um movimento clandestino que envolve importantes figuras da República, dos três poderes. Seus participantes não falam sobre seus objetivos e agem com muito cuidado. Nas reuniões, geralmente à noite, os celulares são deixados fora da sala. Há extrema cautela nas conversas com jornalistas, para que nenhuma pista seja involuntariamente dada.

O que quer o movimento clandestino, do qual participam até ministros de Estado e de tribunais, é dar à crise política e econômica a solução que convém a seus participantes: o afastamento da presidente Dilma e a ascensão do vice-presidente Michel Temer. Que, elegante e inteligente, não participa de nenhuma conversa nesse sentido. Caso o objetivo dos clandestinos seja atingido, Temer simplesmente cumprirá sua função constitucional – jamais poderá ser acusado de ter conspirado em causa própria.

Para o grupo, Temer na presidência é a melhor alternativa. A convocação de eleições para presidente, depois do por eles desejado afastamento da presidente, fatalmente criaria um clima de beligerância política e social ainda maior do que o já existente. A campanha seria uma guerra e o ambiente econômico seria inexoravelmente deteriorado. Melhor que Temer assuma. Ele fará a convocação de um grande pacto contra a crise. Teria imediato apoio de todos os partidos, PMDB e PSDB à frente, com adesão, no desenho do grupo, do indefinido PSB e até dos hoje governistas PDT e PSD. Uma grande coalizão, e, como no governo de Itamar Franco, apenas o PT e partidos menores de esquerda ficariam fora.  

A opção de instaurar o parlamentarismo também não é considerada boa pelos clandestinos. Dilma continuaria presidente e o primeiro-ministro seria indicado por ela e aprovado pelo Congresso. Não poderia ser, claro, nem Eduardo Cunha, nem Renan Calheiros, nem outros com fichas não exatamente limpas. Os partidos teriam de fazer uma ampla coalizão para mostrar maioria e pressionar a presidente a escolher quem eles quiserem, mas a luta interna pela indicação poderia colocar tudo a perder. Sequer o PMDB e o PSDB têm unidade interna. Em vez de estabilidade, haveria mais instabilidade e o desgaste ainda maior dos parlamentares perante a população.

O grupo pró Temer trabalha para que a situação de Dilma se torne cada vez mais insustentável. A estratégia inclui sabotar o ajuste fiscal proposto pelo ministro Joaquim Levy, rejeitando no Congresso as medidas que levem a aumento de receita e corte de gastos e, em sentido contrário, aprovando mais despesas do governo. Um subproduto dessa ação, no entender dos clandestinos, poderia ser a renúncia de Levy, criando-se assim mais um problema para a presidente. Quanto pior, melhor.

O ponto forte da estratégia, naturalmente, é a exploração ao limite máximo das acusações de corrupção contra o governo. A tática é fazer com que as denúncias cheguem o mais perto possível de Dilma e de Lula. Da presidente, para facilitar sua derrubada. Do ex-presidente, para anular qualquer possibilidade de reação. Isso não quer dizer que os investigadores da Lava Jato estejam participando do movimento. Podem desejar o afastamento da presidente, mas não estão na conspiração.

A decisão do Tribunal de Contas da União, se contrária ao governo, seria o empurrão para justificar o impeachment. Para o grupo, o ideal seria que tudo isso levasse à renúncia de Dilma, para evitar mais comoções. Não é à toa que é grande a pressão sobre os ministros do TCU, que chegam mesmo a tentativas de chantagem. Até porque há alguns bem vulneráveis.

Assim, com ajuda de segmentos da imprensa, está criado o ambiente político para que a sociedade deseje a queda do governo e apoie os que o sucederem. Os conspiradores apostam nas manifestações planejadas para 16 de agosto para o sucesso do movimento.

O roteiro não é complicado. E está sendo executado.

-----------------------------------
(*) Publicado em 29/07/2015, em https://www.brasil247.com/pt/blog/heliodoyle/190896/Conspiração-pró-Temer-avança-nos-três-poderes.htm

CB

- 2015-07-31 19:20:05

Assim como no jogo de xadrez,

Assim como no jogo de xadrez, foram antecipados alguns dos prováveis próximos lances do inimigo (não chamo de "adversário" mesmo!). E qual o contragolpe ou defesa possíveis?

JMauriciO

- 2015-07-31 19:16:29

Não tenho acesso à informação
Não tenho acesso à informação que tem um jornalista. Mas, pelo que colho aqui e acolá, parece ser essa mesmo a nova armação ilimitada. Bons tempos os de Juba e Lula.

j.marcelo

- 2015-07-31 19:15:27

Obrigado Nassif,por me fazer

Obrigado Nassif,por me fazer entender de forma insenta,idônea o que ocorre em nosso país, isto para mim é impagável e vejo que vc não tem rabo preso com ninguém, VALEEEEEU!!!!!!

 

Malú

- 2015-07-31 19:09:42

Ficou bem claro que ontem a

Ficou bem claro que ontem a Globo descartou o Cunha, já não serve mais para ela para nada.

pedro lorençon

- 2015-07-31 19:08:24

catta preta

Mas , os Catta Preta são de Minas e lá têm pessoas dentro do Judiciário. Ela, apesar de desconhecida dos meios jornalísticos, era pessoa muito bem relacionada e foi escolhida a dedo para a função.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador