PF recebe pedido para investigar chefe da Secom de Bolsonaro

MPF vislumbra crimes de corrupção e peculato na atuação do secretário de Comunicação que mantém cartela de clientes que recebem verbas do governo

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A Polícia Federal recebeu um pedido do Ministério Público Federal em Brasília para abrir um inquérito criminal contra o chefe da Secom (Secretaria de Comunicação) do governo Bolsonaro,  Fabio Wajngarten.

Segundo a Folha de S. Paulo desta terça (28), o MPF vislumbra os crimes de corrupção passiva, peculato (desvio de verba pública para proveito pessoal) e advocacia administrativa.

O jornal denuncia desde o dia 15 o conflito de interesse de Wajngarten no cargo. Ele é dono de uma empresa de comunicação que mantém uma cartela de clientes que recebe verba publicitária federal. Sob sua gestão, essas empresas passaram a receber uma fatia maior do orçamento da pasta.

Quem assina o pedido de investigação, com base em reclamações feitas por civis, é o procurador Frederick Lustosa, da Procuradoria da República no Distrito Federal. O caso correrá em sigilo, diz a Folha. Os crimes narrados contra o chefe da Secom podem acarretar de 2 a 12 anos de prisão, além de multa.

Wajngarten também tem conduta apurada pelo Tribunal de Contas da União e por uma comissão especial de ética que pode recomendar sua exoneração a Jair Bolsonaro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O espectro de Marielle por trás das mudanças no governo Bolsonaro

1 comentário

  1. Nassif: botar Sabujos do PríncipeParisiense pra investigar possivel meliante do bando do MessiasDoBras, sob a batuta do meliante TogaSuja, é como botar Raposa pra vigiar galinheiro. E agora que os crimes da Corte foram declarados (pelos do Delcídio) prescritos, os caras tão soltando rojão. É possível, até, que atribuam os fatos ao SapoBarduto. O “Acadêmico” não sabe fazer outra coisa. Já leu as “colunetas” dele, na grande mídia?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome