Prescrição beneficia procurador de Curitiba que pagou outdoor a favor da Lava Jato

Sindicância foi arquivada "já que o prazo para punir Castor encerrou-se em abril deste ano, um ano após o caso do outdoor chegar à Corregedoria"

Jornal GGN – A prescrição de uma reclamação à Corregedoria do Ministério Público Federal beneficiou o procurador Diogo Castor de Mattos, que atuou na Lava Jato. Com recursos próprios, ele pediu a uma pessoa de confiança para instalar um outdoor [imagem acima] em apoio à Lava Jato em Curitiba.

Depois de meses de apuração, a Corregedoria concluiu que Diogo merecia ser sancionado pela irregularidade que fere a imagem do MPF. Mas nenhuma penalidade foi imposta porque houve uma espécie de prescrição. A informação é do UOL desta segunda (27).

“Pouco antes de deixar a operação [em abril de 2019], Castor pagou por meio de um ‘contato pessoal’ a instalação de outdoor comemorativo aos cinco anos da Lava Jato. Em depoimento prestado em maio deste ano, Castor disse queria ‘elogiar e levantar o moral do grup’, o qual vinha sendo injustamente pressionado e atacado, segundo ele.”

A Corregedoria decidiu “arquivar a sindicância, já que o prazo para punir Castor encerrou-se em abril deste ano [2020], um ano após o caso do outdoor chegar à Corregedoria. Houve, portanto, uma prescrição”, definiu o UOL.

Antes de Diogo admitir o outdoor, a Lava Jato em Curitiba tentou emplacar na Corregedoria a tese de que o procurador estava com problemas psiquiátricos e não poderia responder por seus atos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 comentários

    • Como sempre e sempre e sempre, exceto para os inimigos, essa dita corregedoria que, de corregedoria só tem o nome e a despesa, prevaricou porque são tão bolsonários quanto os lavajatistas. Merda.

      • Cadê os políticos petistas que não denunciam no Conselho do MP estes corregedores por prevaricação?

        O incômodo, não sei nem se chega a ser dor de cabeça, vai valer a pena pra debater e expor a prevaricação deles. Por que só contra Lula que há decisões recordes? Quais os critérios pra engavetar ou analisar?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome