Quatro capitais brasileiras tiveram salto de 53% nas mortes em casa ou na rua

Em tempos de pandemia, mortes dessa natureza atestam falhas graves no planejamento e implementação de ações, diz especialista

Arte: Agência Pública

Jornal GGN – Folha de S. Paulo divulgou nesta terça (7) um dado relevante para a pandemia de coronavírus. Em pelo menos quatro capitais brasileiras – São Paulo, Rio, Manaus e Fortaleza – houve um aumento no número de mortes em casa e em vias públicas, refletindo a crise sanitária da covid-19 e o colapso do sistema de saúde em algumas dessas regiões.

Segundo o estudo feito pelo epidemiologista Jesem Orellana, da Fiocruz Amazônia, a pedido da Folha, “os óbitos por causas naturais em domicílios ou vias públicas entre 15 de março e 13 de junho saltaram de 6.378 no ano passado para 9.773 neste ano nas quatro capitais.”

“Isso corresponde a um crescimento de 53%, ainda maior do que o aumento de todas as mortes por causas naturais no período, de 44%. Os dados são da Central de Informações do Registro Civil (CRC Nacional), coletados pelos cartórios.”

Em Manaus, onde o sistema de saúde colapsou, foram 1.290 mortes em casa ou na rua, um salto de 120%. Fortaleza registrou aumento de 74% (1.814 mortes); Rio de Janeiro, 48% (3.029 mortes), e São Paulo, 34% (3.640 mortes).

“Mortes em casa ou em via pública por causas naturais, por princípio, são quase todas evitáveis. São um indicador clássico de déficit ou precariedade da atenção à saúde. Em tempos de pandemia, mortes dessa natureza atestam falhas graves no planejamento e implementação de ações”, apontou Orellana.

Leia também:

Sequela pós-COVID é real, frequente e vai ser uma carga para o sistema de saúde, diz especialista

 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome