Tesouro Nacional começa 2021 com R$ 1,31 trilhão em dívidas

Conta a ser paga nos primeiros quatro meses do ano chega a R$ 669 bilhões; valor contabilizado equivale a 28,8% do total de débitos

Foto: Reprodução

Jornal GGN – A dívida a ser paga pelo Tesouro Nacional aos investidores em 2021 chegou a R$ 1,31 trilhão em novembro do ano passado, e a tendência é que o valor sofra ajustes com a incorporação de juros.

Ao final de 2020, o órgão projetava um valor equivalente a 17,4% do Produto Interno Bruto (PIB) para a dívida com vencimento em 12 meses, o maior patamar registrado desde 2005, mas as simulações para os próximos três anos mostram uma projeção de 20,1% do PIB.

O governo aumentou seu endividamento nos últimos meses para custear o combate contra a covid-19. Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, a combinação de fatores como a necessidade de financiamento, aversão ao risco dos investidores e a desconfiança com o processo de ajuste fiscal levou à concentração de emissões de títulos com prazo mais curto.

O próprio coordenador-geral de Planejamento Estratégico da Dívida, Luiz Fernando Alves, ressaltou que o aumento da concentração de vencimentos no curto prazo não irá se desfazer rapidamente, e que o Tesouro continuará focando uma dívida mais longa – e atrelou esse ritmo à velocidade das reformas defendidas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

 

 

Leia Também
Guedes usa e abusa da repetição para emplacar suas teorias
Auxílio emergencial injetou mais dinheiro na economia do que arrecadação tributária
Ao capitalismo, o Brasil já é o que deve ser. O desenvolvimento será socialista

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora