Vídeo: Dallagnol diz que prescrição é dar “atestado de boa conduta a criminoso e corrupto”

Numa entrevista à Jovem Pan, procurador diz que a prescrição é um "palavrão jurídico" e uma das principais formas de "impunidade"

Jornal GGN – Numa entrevista à Jovem Pan, resgatada pelo portal Migalhas, o procurador da República Deltan Dallagnol diz que a prescrição é um “palavrão jurídico” e uma das principais formas de “impunidade”.

Seja porque o processo judicial é lento por si só, ou porque os réus movem muitos recursos, a prescrição pode ser atingida. Na prática, ela é a entrega de um “atestado de boa conduta para criminosos e corruptos”.

Na terça (25), depois de 4 anos, o Conselho Nacional do Ministério Público finalmente se reuniu para julgar o pedido da providências da defesa de Lula contra Dallagnol e seus colegas. Os advogados reclamaram que a força-tarefa da Lava Jato “enxovalhou a honra” do ex-presidente na coletiva de imprensa em que anunciou o caso triplex. Naquele dia, eles usaram, entre outros recursos, uma apresentação em powerpoint que associava Lula a crimes jamais denunciados à 13ª Vara Federal em Curitiba.

A maioria dos conselheiros entendeu que a conduta dos procuradores era reprovável. Mas como as penas “mais brandas” já prescreveram, os conselheiros decidiram arquivar o pedido de providências. Dallagnol foi, portanto, beneficiado pela prescrição.

Leia também:

A manifestação do conselheiro Caixeta, do CNMP, é uma tunda na Lava Jato

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome