Xadrez do Ministro Astronauta e o aparelhamento do MCTI

Para o INPE continuar monitorando com competência a Amazônia, será necessário um monitoramento competente das mudanças em curso. Um baque na sua reputação será a pá de cal na desmoralização do Brasil nos centros internacionais.

Xadrez atualizado em 17/07/2020, às 13h, para acréscimo de Nota de Esclarecimento do MCTI.

Peça 1 – a demissão da diretora do monitoramento da Amazonia

Não há setor que seja poupado do desmonte perpetrado pelo governo Bolsonaro. Pouco comentado tem sido o aparelhamento dos órgãos ligados ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação pelo Ministro Marcos Pontes, o astronauta.

Ontem foi demitida Lubia Vinhas, Coordenadora Geral de Observação da Terra, uma das áreas finalísticas do INPE. Ela havia sido escolhida por um comitê de Busca, composto por membros internos e externos, para um mandato de 4 anos.

Sua área é responsável pelo Programa de Monitoramento da Amazônia e Demais Biomas (PAMZ+)m responsável pelo PRODES Amazonia, PRODES Cerrado, DETER e DEGRAD, todos sistemas de monitoramento da cobertura florestal por satélites,

Antes dela, foi demitido Ricardo Galvão, diretor do INPE, coincidentemente logo após a divulgação de dados revelando o aumento do desmatamento da Amazônia.Segundo explicações da direção do INPE, a demissão  de Lubia Vinhas foi decorrência de mudanças que estão ocorrendo no órgão. É mentira.

De acordo com declarações de Ricardo Galvão ao GGN, Lubia comentou com ele que ficou sabendo da demissão pelos jornais. 

No ano passado, quando Ricardo Galvão foi exonerado, houve repercussão mundial. Galvão foi exonerado pelas qualidades e honestidade intelectual. Tornou-se um símbolo mundial da luta da ciência contra a truculência terraplanista dos Bolsonaro. A ponto de ser escolhido como um dos dez cientistas do ano pela respeitabilissima revista Nature.

No seu lugar foi colocado um militar interventor, Darcton Policarpo Damião, coronel da reserva, mas ligado à área, inclusive com cursos de formação no próprio INPE.

Peça 2 – o INPE

O INPE é uma instituição de reputação internacional. Ao longo de 30 anos o sistema de monitoramento foi aperfeiçoado, novos algoritmos incorporados, com contribuições do mundo científico nacional e internacional. Seus métodos de monitoramento se tornaram exemplos seguidos em várias partes do mundo.

A política de governo, para o monitoramento da Amazonia, foi institucionalizada no governo Lula, depois dos recordes de desmatamento em 2005, com 27 mil km2 de terras queimadas.

Tinha duas pernas. De um lado, deu condições para o INPE melhorar seus sistemas. De outro, aparelhou o IBAMA para fiscalizar os dados do INPE, através de vôos de reconhecimento nos locais apontados como de grandes queimadas. Os erros eram inferiores a 5%. Até 2014, as queimadas caíram para 4.500 km2.

Do governo Temer para cá, acelerando-se no governo Bolsonaro, a curva de queimadas voltou a crescer a 10.000 km2 ao ano. Em breve, o país voltará aos números de 2005.

Peça 3 – o início do desmanche, no governo Temer

O início do aparelhamento do INPE se deu no governo Temer, com a nomeação de Gilberto Kassab para Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação. Kassab inchou o MCTI com cargos comissionados, de pessoas sem qualificação indicadas por políticos.

Em 2017, com o desmatamento começando a crescer, o Ministro do Meio Ambiente José Sarney Filho lançou edital destinando R$ 100 milhões/ano na contratação de uma empresa privada, para monitorar a Amazônia. A empresa tinha nome, era a Consultoria Santiago & Cintra . Dá consultoria na área de imagens mas é revendedora de imagens do satélite Planet, com imagens de alta resolução, adequadas para planejamento urbano, mas inúteis para a Amazônia. Na Amazônia não há necessidade de detalhamento, pois o monitoramento busca apenas identificar o que é árvore e o que não é árvore.

Na época, foram divulgados estudos revelando que o sistema do INPE, ao longo de 30 anos, não custara mais do que R$ 30 milhões. A comunidade científica nacional, liderada por Gilberto Câmara Neto, ex-diretor do INPE, denunciou a licitação como absurda. E, mais do que isso, por não existir algoritmos precisos para interpretar imagens de alta resolução.

Com as críticas, Sarney Filho tirou o projeto da agenda,.

Assim que foi apontado como próximo Ministro do Meio Ambiente, ainda em dezembro de 2018, Ricardo Salles anunciou no dia 7 de dezembro de 2018 a necessidade de melhorar o monitoramento da Amazônia feito pelo INPE. Tomou posse no dia 1o de janeiro. Em fevereiro o MMA lançou nota informando sobre a contratação de uma consultoria para implantar sistemas de monitoramento, com imagens de alta resolução tipo Planet. Até meados do ano passado, Salles insistia nesse sistema.

Há quem julgue que, por trás das mudanças em vigor no INPE pode estar a tentativa de, não apenas esconder informações, como abrir espaço para as tais imagens de alta resolução.

De qualquer modo, é bom observar os movimentos da Consultoria Santiago & Cintra.

Peça 4 – a intervenção militar

Mas voltemos ao coronel Darcton. 

Com sua indicação, como interventor houve uma inversão no conceito de informação e na formação de consensos. Não mais as discussões horizontais com especialistas, mas a voz de comando.

No início, não houve restrição à divulgação das informações, o que poderia provocar novos curtos circuitos internacionais. Em vez disso, Darcton optou por um trabalho por baixo, de desmonte da instituição.

Dois meses depois de assumir, sem conhecer o INPE, Darcton reuniu funcionários no auditório principal e fez apresentação de reestruturação profunda. Em vez de apresentar documentos ou razões que o motivaram, usou a técnica do Power Point. Não respondeu a pergunta nenhuma.

Pessoas que foram lá fotografaram e começaram a cobrar. Nunca mais falou da reestruturação, porque não tinha embasamento nem conhecimento.

Há cerca de dois meses Darcton aprendeu que mudanças não podem ser precedidas de Power Point, por suscitarem cobranças. E começou a fazer reestruturações em segredo. E um dos pontos centrais foi o enfraquecimento do CEMADEN.

Segundo estudos levantados pelo Sindicato da categoria, Darcton manteve 89 funcionários no CTI Renato Archer, 65% dos cargos comissionados do MCTI, e manteve apenas 7 funcionários do CEMADEN, incumbidos de todos os trabalhos, .

O regimento do INPE faculta ao presidente trocar pessoas. Mas Darcton avançou em reestruturar estruturas sem modificar o regimento – que é de 2016 e continua em vigor. Ele mudou o monitoramento da Amazônia, mas manteve Lubia no cargo, Até que a divulgação das novas queimadas levou à sua demissão.

A demissão de Lubia traz luzes sobre um outro movimento relevante do INPE, a indicação do novo diretor.

Desde 2004, ainda no governo Lula, instituiu-se uma prática para garantir a qualidade técnica do INPE. Nomeia-se uma comissão de seleção de alto nível, que analisa currículos e propostas dos candidatos a diretor. Depois seleciona três nomes que são levados para avaliação do Presidente da República, que opta por um deles. Esse sistema foi instituído na gestão de Eduardo Campos como Ministro e mantida de lá para cá.

Hoje será apresentada a lista dos 9 pré-selecionados. Até setembro, será definida a lista tríplice.

Para o INPE continuar monitorando com competência a Amazônia, será necessário um monitoramento competente das mudanças em curso. Um baque na sua reputação será a pá de cal na desmoralização do Brasil nos centros internacionais.

Nota de Esclarecimento do MCTI

Nota de Esclarecimento

11 comentários

  1. Gilberto Kassab, o gafanhoto . Pra onde esse político nefasto vai, não deixa nada. Durante sua gestão na prefeitura de SP ( é o político que mais tempo governou a capital de SP – 2 tomando o lugar do Serra que foi disputar o Estado e mais quatro após ser eleito ), na fachada bancou o projeto Cidade Limpa (pra despoluir visualmente SP – o que realmente era necessário, diga-se) enquanto nos bastidores fazia a limpa na cidade, o que possibilitou criar o seu próprio partido, o PSD.

    • Os satélites do INPE e suas Pesquisas Ideologizadas precisam ser banidas e depois modificadas, como o atual Governo realmente faz. De tão longe, geralmente lá da Europa, não conseguem enxergar os 30 MILHÕES DE BRASILEIROS que vivem na Amazônia. E Amazônia são uns 10 estados e quase 60% do Brasil. Amazônia são Milhões de Brasileiros se Água Potável vivendo num ‘oceano de água potável’. A Industrialização e AgroPecuária Brasileira, morena, preta, mestiça, nacional incomoda em demasia esta ‘Humanidade Loira de Olhos Azuis’ que tanto quer defender a SUA Amazônia. Porque não entregam as Guianas para controle da ONU? Gigantesca Reserva Natural e o fim de séculos de Colonialismo? Veja bem, uma coisa é uma coisa…Entendemos. Enquanto bilhões de Dólares e Euros querem criar uma nova colônia na América do Sul, alguns tentam continuar com a pregação e doutrinação anticapitalista. Vejam nas matérias da corrupção criminosa e abjeta do canalha José Serra e Tucanistão Progressista, Socialista, AntiCapitalista os primeiros acordos nefastos, criminosos, traidores, lesadores da Pátria, destruidores de Nossa Economia e EMPREGOS são com LABORATÓRIOS E INDÚSTRIAS NORUEGUESAS. As mesmas dezenas de Indústrias Norueguesas que estão poluindo, contaminando, destruindo a AMAZÔNIA, enquanto envenenam e matam os BRASILEIROS DA AMAZÔNIA. Mas esta não é bem a HUMANIDADE que queremos salvar com Nosso Ambientalismo, não é mesmo Greta?! A Noruega com sua 1.a Ministra, tão branca, decente, honesta, cheia de boas intenções, consegue estar em tantas Manchetes e Páginas Policiais, sem ser enxergada por INPE e toda sua Tecnologia? Como se dá o milagre? Alguns milhares de Euros, para fechar bocas e olhos, enquanto são sugados Bilhões em Negociatas Sujas e Crimes, promovendo o Subdesenvolvimento na Indústria da Miséria? Mas isto não é exatamente 90 anos de NecroPolítica de Estado Ditatorial Absolutista Caudilhista Assassino Esquerdopata Fascista replicados em 4 décadas de farsante Redemocracia? Pobre país rico. Amazônia? São apenas boas intenções. Mas de muito fácil explicação.

      10
  2. Prezados Nassif e camaradas

    De todas as informações que reunimos, podemos observar que o cleptogoverno temer foi de longe o pior que tivemso, pq tudo que Bozo mais é aprofundar a destruição iniciada por temer. E a imprensa chama este sujeito para dar entrevistas e palpitar sobre tudo. Este camarada não deve dar entrevistas, deve dar é um depoimento na delegacia

    10
    • se até prum ladrão ( classifico aquele confisco como coisa de ladrão ) como o Collor dão espaço ( inclusive aqui no blog ) , por que não dariam pro Temer? Collor hoje faz aquela cara de madalena arrependida, mas há 30 anos mandava e desmandava, era o tzar do país, impondo gente da laia duma Zélia Cardoso de Melo (onde estará?) João Santana, Bernardo Cabral, Claudio Humberto ( esse devia ser porta-voz de bolsonaro e não arrotar seu antipetismo explícito na rede bandeirantes de rádio ) – que só perdem pros ministros atuais. Só não impôs um governo no estilo Menem ou Fujimori por absoluta incompetência da parte dele e também por não ter uma base de apoio como tem Bolsonaro, pois Collor foi literalmente uma das mais nefastas criações da Globo pra evitar de todo o jeito a eleição de Brizola. Assim que Roberto Marinho o abandonou, Collor se esfarelou e virou um nada político em termos nacionais. Enquanto isso, o Collor da Argentina, o Fernando de La Rua, sofreu o desprezo e o ostracismo merecido pela imposição do Corralito, que quase leva a Argentina a implosão. Aliás, no Brasil, isso é uma marca = gente do andar de cima tem direito a receber perdão mil vezes ( e isso em todos os setores . Lembro até hoje daquele vídeo nojento do Boris Casoy chamando os garis de sub-gente. Em um país de verdade, ele seria demitido na hora da emissora em que trabalhava – na Band – e nunca mais iria ter emprego em uma emissora de alcance nacional. Que nada. Ficou bastante tempo lá e depois foi pra redeTV , ser baba ovo dos Bolsonaros ) – enquanto um preto pobre periférico é preso com 10 gramas de maconha, fica preso sem direito a hc e morre na cadeia por covid.

      5
      1
  3. O VICE PRESIDENTE, generalíssimo Mourão, disse – com todas as letras – que devemos esperar o ANO QUE VEM pro satelite passar sobre a Amazônia outra vez (deve ser o SPUTINIK) e, só então, podermos dispor de dados pro convencermos os estrangeiros de que não há destruição nem ECOSSÍDEO em andamento, já que pro povo brasileiro, PARVO E COVARDE, ingrato, esse assunto da tal amazônia, morada da Cuca e do Saci, além das irmãs fauna e flora, pouco ou nada importa..
    ..

  4. estamos sob ditadura. serão outros 20 anos de dias que não acabarão infelizmente. e duvido algum judiciário (stf tse stj) de cima ter colhão para enquadrar milicos. o único q teve colhão foi o juiz Itabaiana, que foi no “miolo” da orcrim miliciana.

  5. Um que já está sendo, mas será ainda mais cobrado pela realidade atual é o Paulo Guedes. Recentes pesquisas mostram que 70% dos que estão recebendo o Auxílio Emergencial, dependem unicamente desta fonte e possivelmente pelo receio de perdê-la, boa parte destes apoia o governo. Bolsonaro, cada vez mais precisando de apoio extra, num momento de piora da pandemia e dos números da economia, vai manter Guedes até quanto tempo mais? Ou Guedes se inverte e vai retirar do rico para manter o pobre, ainda que se morda por dentro, ou tudo o que fez vai ser levado para o ralo.

  6. Nassif: confesso a cada fala do ministro-astronauta eu subo às nuvens. E me pergunto — qual quinquilharia vamos comprar (desta vez) de seus amigos do OrienteMédio? Tão falando que a dispensa daquela funcionária do INPE, tida por de muita competência, foi porque deixou sair foto da desgraça feita pelos latifundiários do ministro da agricultura e dos garimpeiros (amigos do TenenteJair). Êle (o astronauta), quando navegava pela região, não viu nada disso, lá de cima. E dispensou a funcionária imediatamente. Parece, tá recomendando um general para o cargo. Especialista em cavalaria montada, com aperfeiçoamento em Israel. As considerações do CarrascoDeDiamantino, que tanto melindrou as dondocas, têm que ser estendidas a muitas outras áreas governamentais do Quintal onde moramos. Inclusive essa!

  7. Matéria INCOMPREENSÍVEL sem comentários explicativos. Qual a diferença entre os gráficos de mesmo título? Sao de estados diferentes? Nao consegui ver essa informaçao. As próprias curvas precisariam ser comentadas, nao estao óbvias.

  8. Você tem certeza de que a Lubia Vinhas foi demitida do CEMADEN? Você tem certeza de que ela é funcionária desta instituição? Confira, por favor.

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome