Petrobras amplia produção de petróleo e gás em maio

Avanço chegou a 5% em relação ao visto em abril

Jornal GGN – A produção total de petróleo e gás natural chegou a 2,83 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) em maio, resultado 5% acima do volume produzido em abril (2,69 milhões boed) e 2% acima do produzido em maio de 2015, dos quais 2,64 milhões boed foram produzidos no Brasil e 190 mil boed no exterior.

De acordo com os números divulgados pela Petrobras, a produção média de petróleo foi de 2,24 milhões de barris por dia (bpd), 6% acima do volume produzido no mês anterior, e 1% acima do produzido em maio de 2015. Desse total, 2,16 milhões bpd foram produzidos no Brasil e 85 mil bpd no exterior.

O volume produzido atingiu a quinta maior média mensal de produção já registrada pela Petrobras, devido ao recorde na produção no pré-sal, com a entrada de novos poços conectados ao FPSO (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo, na sigla em inglês) Cidade de Maricá, no campo de Lula, e ao retorno à operação de plataformas que estavam em parada programada e em manutenção corretiva em abril.

A produção de petróleo e gás natural operada pela Petrobras na camada pré-sal, em maio, cresceu 15% em relação ao mês anterior e bateu novo recorde mensal, ao alcançar o volume de 1,15 milhão boed. A produção de petróleo operada pela Petrobras em maio, naquela província, também foi um recorde mensal, com aumento de 16% em relação ao mês anterior, ao atingir a média de 928 mil bpd.

A produção de petróleo operada no pré-sal superou, no último dia 8 de maio, o patamar de 1 milhão de bpd pela primeira vez. Segundo a estatal, essa marca foi alcançada dez anos após a descoberta dessas jazidas e menos de dois anos depois de atingida a produção de 500 mil bpd, com a contribuição de 52 poços produtores, em sete sistemas de produção de grande porte na Bacia de Santos e oito sistemas de produção na Bacia de Campos.

O volume médio produzido por poço no pré-sal da Bacia de Santos é de 25 mil barris por dia, sendo o mais produtivo localizado no campo de Lula, com uma vazão média diária de 36 mil barris de petróleo. O custo médio de extração dos poços do pré-sal atingiu valor inferior a US$ 8 por barril de óleo equivalente e vem sendo reduzido gradativamente. O tempo médio para construção de um poço atingiu 89 dias, o que representa uma redução de 71% entre 2010 e 2016.

A produção de gás natural no país, excluído o volume liquefeito, foi de 76,4 milhões m³/dia, 4% acima do mês anterior (73,5 milhões m³/dia). A produção média de gás natural no exterior foi de 17,9 milhões m³/d, 3% acima dos 17,3 milhões m³/d alcançados no mês anterior.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. E os golpistas/entreguistas

    E os golpistas/entreguistas correm para doar o que resta de estatal ao capital privado internacional.

    Vai que é sua Serra!!!!!!

  2. Entregar o Pré-Sal é crime de

    Entregar o Pré-Sal é crime de traição. Só existe uma punição prevista para o crime de traição – consultem a Constituição Brasileira.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome