Lula amplia distância para Bolsonaro no 2º turno

Petista teria 48% dos votos válidos, enquanto o candidato à reeleição teria 31% das intenções no segundo turno, segundo pesquisa Exame/Ideia

Jornal GGN – Mais uma pesquisa eleitoral coloca o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em vantagem em relação ao presidente Jair Bolsonaro, que recentemente decidiu se filiar ao PL para disputar a reeleição.

Levantamento elaborado pela revista Exame e o instituto de pesquisa Ideia mostra que, se as eleições fossem hoje, Lula teria 48% dos votos válidos e Bolsonaro, 31%.

O resultado representa uma vantagem de 17 pontos percentuais entre os dois políticos, acima dos 12 pontos apurados em pesquisa divulgada em julho.

Quando a análise considera o primeiro turno, o ex-presidente Lula também lidera as pesquisas, tanto os dados estimulados (candidatos apresentados previamente) como no voto espontâneo.

No caso dos dados estimulados, Lula lidera com 35% das intenções de voto, Bolsonaro aparece com 25%, seguido de Ciro Gomes, com 7%, e Sergio Moro (Podemos), com 5%.

Bolsonaro tem aprovação inferior a antecessores

Jair Bolsonaro conta com uma base de apoio sólida, mas sua desaprovação permanece acima dos 50%.

Segundo os dados divulgados, 54% acham o governo de Jair Bolsonaro ruim ou péssimo, enquanto sua faixa de aprovação segue em torno de 25% – abaixo do registrado por seus antecessores que também tentaram a reeleição.

No terceiro ano de mandato, tanto Fernando Henrique Cardoso como Lula e Dilma Rousseff tinham percentuais de aprovação acima de 30% e menor rejeição.

“Para serem reeleitos, precisaram melhorar sua performance de popularidade no ano eleitoral. No caso de Bolsonaro, essa recuperação teria de ser recorde”, diz Maurício Moura, fundador do instituto Ideia, no relatório divulgado.

A pesquisa ouviu 1,2 mil pessoas entre os dias 09 e 11 de novembro. As entrevistas foram realizadas por telefone, tanto para celulares como para fixos residenciais. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou menos.

Clique aqui e veja como colaborar com o jornalismo independente do GGN

Leia Também

Economia vai ditar eleições de 2022, diz diretor da Quaest

Quase candidato, Moro deveria se aconselhar com Luciano Huck, por Ion de Andrade

Sergio Moro posa ao lado de Carlos Zucolotto durante ato de filiação ao Podemos

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador