A restrição ao sal

Por Jotaem

O eugenismo avança. Na Argentina, segundo a Folha, restaurantes vão retirar os saleiros das mesas: “os estabelecimentos só disponibilizarão o saleiro caso seja solicitado pelos clientes, e sempre após terem provado o prato”. Em Nova York, há propostas de limitar a quantidade de sal utilizadas nos pratos em restaurantes. Na Califórnia, há um parlamentar propõe que não seja possível abrir mais do que um número limitado de restaurantes de fast food por bairro ou quarteirão. Quando disseram que essa história não iria se restringir ao tabaco, muita gente achou ridículo. É preciso entender o espírito que anima essas iniciativas. Na Inglaterra, “a guerra contra o álcool” já propõe a adoção do mesmo tipo de medidas utilizadas na “guerra contra o tabaco”, e que tanto sucesso tiveram. A principal delas é a “denormalização” das práticas consideradas viciosas. A justificativa? “É preciso proteger as crianças”… Evidentemente, para eles, os eugenistas, todos nós somos crianças, incapazes que saber o que é nosso próprio autointeresse.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Novo modelo de financiamento do SUS em postos de saúde induz cooptação política, alerta movimento

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome