Cantareira e Alto Tietê perderam 50 bilhões de litros em agosto

Enviado por Webster Franklin

Do Tijolaço
 
 
Por Fernando Brito
 
Os dois principais sistemas de abastecimento de água de São Paulo sofreram, ao longo do mês de agosto, a pior redução de sua história.
 
Cantareira e Alto Tietê perderam , juntos, 50 bilhões de litros de água.
 
As perdas no Cantareira, do dia 30 de julho a hoje levaram o volume de 10,5% negativos (ou seja, abaixo do “zero normal”, sem considerar o “volume morto” pra menos 13,5%.
 
As do sistema Alto Tietê, sobrecarregado para compensar a menor vazão do Cantareira teve queda maior.
 
Baixou 4,4%: de 18,4% do volume total para 14%.

 
A semana de chuvas pouco influiu na situação e a previsão – com todas as ressalvas que previsões meteorológicas merecem – é de que só em outubro a estação chuvosa chegue, com volumes modestos de precipitação.
 
É, ao menos, o que noticia hoje o Estadão.
 
O governo paulista continua apelando para as “gambiarras”.
 
Primeiro, as bombas do “volume morto” no Cantareira , depois a drenagem do Alto Tietê para substituir a água que não vinha mais de lá, reduzida a menos da metade (de 33 , hoje não chega a 16).
 
Agora, Alckmin anuncia a retirada de água da Billings- para o Taiaçupeba, uma das represas do Alto Tietê.
 
O “probleminha” é que retirar 4 metros cúbicos por segundo da Billings é, quase, dobrar a vazão do Sistema Rio Grande, do qual ela é o centro…
 
E como a capacidade do reservatório é pequena diante dos Outros (um décimo do Cantareira e um quinto do Alto Tietê), a falta de chuvas a faz baixar mais rapidamente: ao longo do mês de agosto caiu cerca de 8%.
 
O Governo de São Paulo, com a água, parece um cidadão arruinado, mas com contas em vários bancos: vai tirando de um para não “estourar” o outro, que já entrou no saldo negativo. E assim vai ficando, em todos.
 
Mas isso, claro. não merece uma análise de Miriam Leitão, sempre tão focada em dizer que os efeitos da seca sobre o sistema elétrico nacional são resultado da incapacidade de Dilma Rousseff, mas sobre Alckmin são culpa de São Pedro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Isto explica porque Alckmin
    Isto explica porque Alckmin atacou a “praga” do PT. Durante 20 anos os tucanos não quiseram garantir o abastecimento de São Paulo com água e agora que a mesma está em falta pretendem encher os paulistas com ódio anti-petista. O PSDB não faz politica, faz guerra hídrica ao povo e guerra ideológica ao partido que o representa. Simples assim. O tombo do tucano paulista não será nem belo, nem limpo, nem pacífico.

  2. Chuchu Saara
    Alckmin destruiu o sistema de abastecimento hídrico da RMSP por incompetência. É o naufrágio da P-46 da gestão tucana em SP.
    Serão necessarias umas 3 gestões petistas para resolver esse desastre ambiental e reestatizar a Sabesp. Isso se o PT ou alguma outra força progressista vencer as próximas eleições no Estado.
    Se povo burro escolher mais do mesmo de novo, a São Paulo do futuro será o Nordeste miserável do passado (que não existe mais).
    Nós que moramos aqui vamos ter que caçar calango para não morrer de fome.

  3. Quando esse sujeito vai ser preso?

    Esse  lesa-estado que ainda vai começar a matar as pessoas servindo água contaminada do rio pinheiros tem que ser parado com urgência.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome