Covid: UTIs estão fora da zona de risco, segundo Fiocruz

Levantamento mostra que taxas de ocupação estão abaixo de 60% pela primeira vez desde julho de 2020, quando monitoramento teve início

Photo by Amir Arabshahi on Unsplash

O mapa de leitos de UTI ocupados por pacientes com covid-19 no Brasil no Sistema Único de Saúde (SUS) aparece totalmente em “verde” (taxas abaixo de 60% em todos os estados e no Distrito Federal) pela primeira vez desde julho de 2020, quando a Fiocruz começou a monitorar as taxas de ocupação.

“É importante destacar que esta queda encontra-se acompanhada de taxas ainda significativas de [Síndrome Respiratória Aguda Grave] SRAG e incidência de mortalidade por Covid-19”, dizem os pesquisadores em relatório, ressaltando que esse resultado se deve ao avanço da vacinação.

Os dados atuais mostram 82% da população brasileira com a primeira dose, 74% com a vacinação completa e 34% vacinada com a dose de reforço. Contudo, os pesquisadores ressaltam que ainda é preciso atenção nas ações de vigilância em saúde e cuidados.

“Consideramos prudente a manutenção do uso de máscaras para determinados ambientes fechados, com grandes concentrações de pessoas (a exemplo dos transportes coletivos) ou abertos em que haja aglomerações”, recomendam.

Na avaliação dos dados de internações e óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e covid-19 destacam grupos extremos da pirâmide etária.

Por um lado, há os idosos que têm a idade como um fator de risco, o que reforça a necessidade de reforço da imunização com a terceira e quarta doses. Na outra ponta, crianças de 5 a 11 anos, em razão da baixa adesão dos seus responsáveis à vacinação.

Leia Também

GGN Covid: curva de casos pode estar batendo no teto (elevado)

Pesquisadores indicam que pessoas com Síndrome de Down devem ser prioridade no cuidado contra a Covid-19

Dia Distrital de Luto: 41% de bancários da Caixa perderam colegas de trabalho vítimas da Covid

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador