Revista GGN

Assine

Rede Globo

Globo é alvo de segundo depoimento da Fifagate em Nova York

Depoente afirma que a emissora brasileira teve papel fundamental no repasse de propinas a dirigentes da CBF pela Torneos y Competencias. Em resposta, Globo inverte papel, e se apresenta vítima do esquema, afirma que compra de direitos de transmissão foi de "boa fé" 
 

Foto: Spencer Platt/Getty Images
 
Jornal GGN - A Rede Globo voltou a entrar na mira das investigações do escândalo de corrupção da FIFA. Desta vez, na voz do argentino Jose Eladio Rodriguez, apontado como um dos intermediários dos pagamentos de propinas da Torneos y Competencias (TyC) a cartolas e acusados.
 
Na continuação do julgamento do escândalo pela Suprema Corte do Brooklyn, em Nova York, nos Estados Unidos, Eladio confirmou que o ex-presidente da CBF, José Maria Marín recebeu US$ 600 mil, o equivalente a quase R$ 2 milhões, e outros US$ 900 mil, quase R$ 3 milhões, foram para seu sucessor, Marco Polo Del Nero, pelos direitos de transmissão da Copa América e Copa Libertadores da América.
 
O argentino responsável pela administração e finanças da T&T (offshore da TyC na Holanda) em Buenos Aires explicou que parte desses repasses foi possível graças à Rede Globo. Relatou que a offshore holandesa foi criada exclusivamente para negociar os direitos de transmissão de competições com a Globo, que comprava do que os adquiridos pela TyC.
Média: 5 (10 votos)

Sob um ponto de vista singular, por Wilson Solon

do Fora de Quadro

Sob um ponto de vista singular

por Wilson Solon

Volto ao ponto de vista que reivindiquei como singular, no depoimento anterior. Se não para comprová-lo, pelo menos para justificá-lo, como foi dito, através dos infortúnios que conheci no audiovisual brasileiro do final do último século.

Apesar de ver aprovado (mas jamais produzido) pela Embrafilme meu segundo projeto de curta-metragem em 35 mm, também já se via o fantasma da extinção assediar a empresa, postergar os prazos das várias produções já contratadas, e aterrorizar ainda mais os que nem sequer tiveram a minha sorte de ter sido selecionado (pela segunda vez). Enfim, aos mais e aos menos ortodoxos em relação ao vídeo (ou apenas preconceituosos, como eu), só nos restava aguardar os acontecimentos.

Leia mais »

Média: 4.2 (5 votos)

Marcelo Campos Pinto, ex-diretor da Globo, era membro de Comitê da FIFA

Ao mesmo tempo em que era diretor da Rede Globo e negociava contratos de transmissão de partidas para a emissora, executivo também ocupou Comitê de Imprensa da FIFA
 

Foto: Arquivo Grêmio
 
Jornal GGN - O ex-diretor da Globo Esporte, Marcelo Campos Pinto, tornou-se uma das peças-chave para a emissora de televisão ser posta contra a parede no escândalo da FIFA, com o julgamento do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, em Nova York, nesta semana. A Rede Globo nega participação nos ilícitos. Mas o GGN comprovou que o executivo chegou a ocupar posto no Comitê de Imprensa da FIFA em 2014.
 
O ex-diretor da Globo era o responsável por negociar os contratos da emissora para as transmissões dos torneios de futebol. Sua relação de grande amizade com cartolas como Marco Polo Del Nero levantou suspeitas contra o executivo. Passou a ser alvo direto das acusações, durante os depoimentos de Alejandro Burzaco, empresário argentino da Torneos y Competencias (ex TyC).
Média: 4.9 (7 votos)

CPI do Futebol já escancarava relação da Globo em negócios suspeitos do futebol


Marcelo Campos Pinto, da Globo, e Marco Polo del Nero - Foto: Reprodução
 
Jornal GGN - Depoimentos do julgamento do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, em Nova York, nesta semana, revelaram um campo minado de acusações contra diversos cartolas e dirigentes do futebol, funcionários de governos, como da Argentina, e emissoras de televisão, incluindo a Fox Sport e a Rede Globo. 
 
O principal acusador é Alejandro Burzaco, empresário argentino da Torneos y Competencias (ex TyC), que narrou durante três dias de audiências no Tribunal Federal do Brooklyn detalhes dos bastidores de negociações de propinas no julgamento que ficou conhecido como "FIFAgate".
 
Conforme mostrou o GGN nesta terça-feira (13), a figura-chave das negociações por parte da Rede Globo foi o diretor da Globo Esporte da época, Marcelo Campos Pinto, que se reuniu em diversas ocasiões com os cartolas Marin, Marco Polo Del Nero, Julio Grondona, além do empresário Burzaco. 
Média: 5 (3 votos)

Globo diz que investigou e não encontrou propina no caso FIFA

 
Jornal GGN - Em resposta sobre ter entrado para a mira direta das autoridades norte-americanas no maior escândalo do futebol internacional, a Rede Globo informou que "em suas amplas investigações internas, apurou que jamais realizou pagamentos que não os previstos nos contratos".
 
O grupo passou a entrar como partícipe do esquema que alimentou cartolas e dirigentes de futebol no caso FIFA, com o depoimento de Alejandro Burzaco, empresário argentino da Torneos y Competencias (ex TyC), ao Tribunal Federal do Brooklyn, em Nova York, nesta terça-feira (14).
Média: 5 (1 voto)

Julgamento caso FIFA: Diretor da Globo Esporte fechou propinas pessoalmente

 
Jornal GGN - A Rede Globo não apenas pagou propina diretamente pelos direitos de transmissão de jogos da FIFA no Brasil, como também o próprio diretor da Globo Esporte da época, Marcelo Campos Pinto, teria se encontrado, em 2012, com cartolas do esquema - Julio Humberto Grondona, José Maria Marin, Marco Polo Del Nero e Alejandro Burzaco - acertando o repasse de $ 600 mil a Marín e Del Nero.
 
A informação é do jornalista do BuzzFeed, Ken Bensinger, que acompanha de perto o julgamento sobre os escândalos envolvendo a corrupção internacional no futebol, que teve início nesta segunda-feira (13). Desde ontem, ele vem divulgando, ao vivo, pelas redes sociais, as acusações e as respostas das defesas no caso envolvendo cartolas brasileiros e de todo o mundo e como grandes redes de televisão fizeram parte dos esquemas, incluindo a Rede Globo.
 
O primeiro a ser chamado como testemunha de acusação no caso FIFA, neste segundo dia de audiências, foi Burzaco, empresário argentino da Torneos y Competencias (ex TyC) e o responsável por uma das maiores acusações envolvendo, desta vez diretamente, a Globo.
Média: 5 (8 votos)

Deputados gravam conversa com Duran sobre Lava Jato de Curitiba e Rede Globo

Jornal GGN - Os deputados do PT Wadih Damous e Paulo Pimenta viajaram à Espanha para diligências que interessam à CPMI da JBS. Os parlamentares afirmaram ao Viomundo que conseguiram uma hora de conversa gravada com o advogado Rodrigo Tacla Duran, o delator do amigo de Sergio Moro, Carlos Zucolotto.
 
Além de falar sobre o lado obscuro da indústria da delação premiada em Curitiba, Duran também ofereceu informações que atingem Ricardo Teixeira e a Rede Globo, afirmou o deputado Paulo Pimenta.
Média: 5 (14 votos)

Se a Globo tiver candidato, vou carimbar a marca na testa dele e vou ganhar, diz Lula

Lula visitou empreendimento de agricultura familiar, passou por Bocaiúva e terminou o dia em Diamantina (RICARDO STUCKERT)

Beijos em Lula

da Rede Brasil Atual

Se a Globo tiver candidato, vou carimbar a marca na testa dele e vou ganhar, diz Lula

Em Diamantina, Lula diz que cometem com ele o mesmo erro que a Coroa cometeu com Tiradentes. Deu lições de economia, política, história, bons modos e avisou: vai democratizar a mídia

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se apresentou ao microfone prometendo economizar voz. “Vinha dizendo que estou com 72 anos e tesão de 20 para a política. Mas confesso que estou bem cansado.” A caravana esteve em Montes Claros, passou por Bocaiúva e teve duas paradas extras, em Olhos D’Água e Couto de Magalhães, antes de chegar ao destino do final da tarde. Mesmo se poupando, explicou em poucos minutos como a economia cresce injetando-se recursos nas mãos dos pobres, como se conquista respeito caseiro e global sendo sincero e o que deve ser feito para evitar que o país continue sendo governado pelas mesmas cabeças que esquartejaram Tiradentes e perseguiram JK: vou democratizar as comunicações.

Leia mais »
Média: 5 (7 votos)

A Globo e as elites predatórias brasileiras, por Fábio

A Globo e as elites predatórias brasileiras, por Fábio !

Comentário ao artigo "No aniversário do golpe, é hora de avaliar a Globo, por Luís Nassif"

A GLOBO é um caso particular de uma fenômeno mais amplo: as elites predatórias brasileiras.

A diferença entre o Brasil e as nações desenvolvidas e civilizadas é que estas últimas conseguiram domesticar suas elites. Fazê-las enxergar que ao abrir mão de parte de seus benefícios mesquinhos e  imediatos em benefício de toda  a nação, sairiam ganhando mais do que saquear e ameaçar a estabilidade de seus países. 

Leia mais »

Média: 4.4 (17 votos)

Globo e a nova Era com os conteúdos on demand, por Lucas Migotto

Globo e a nova Era com os conteúdos on demand

por Lucas Migotto

Comentário ao artigo "No aniversário do golpe, é hora de avaliar a Globo, por Luís Nassif"

Ótimo artigo, Nassif.

Acrescento, ainda, que está em curso uma nova mudança nos meios de comunicação: são os conteúdos on demand. A Globo, parece-me, está muito empenhada em se estabelecer nesse seguimento. Está investindo muito em propaganda, abrindo mão de assinatura e fazendo parceria com fabricante de TVs. Tudo para tentar enfrentar a Netflix e YouTube, que já estão mais a frente na disputa.

Leia mais »

Média: 4 (7 votos)

Lula: A Globo foi uma das principais articuladoras do golpe

Lula no Assentamento Valdir Macedo, do MST, durante a caravana pelo Nordeste / Ricardo Stuckert

do Brasil de Fato

Exclusivo - Lula: "A Globo foi uma das principais articuladoras do golpe"

Ex-presidente fala com exclusividade ao BdF e aponta que "é preciso dar esperança ao povo que outro Brasil é possível"

Da Redação

São Paulo | | Brasil de Fato

Em entrevista exclusiva ao Brasil de Fato enquanto percorre nove estados nordestinos de ônibus, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comenta os motivos do golpe que tirou Dilma Rousseff da Presidência e quem está por trás dessa conspiração. Lula comenta ainda a necessidade de o povo se manter em luta contra os retrocessos e por democracia, e seguir acreditando na política. Sobre a posição do governo Temer sobre a crise venezuelana, dispara: "É ridículo um governo golpista, ilegítimo, inimigo do seu próprio povo, querendo dar lições de democracia à Venezuela". Confira abaixo.

Leia mais »

Média: 3.7 (9 votos)

O jogo sujo do golpe persiste, mas o que importa é Lula e a Venezuela, por Armando Coelho Neto

O jogo sujo do golpe persiste, mas o que importa é Lula e a Venezuela

por Armando Rodrigues Coelho Neto

Notícia recente veiculada no jornal Folha de S. Paulo dá conta de que a Polícia Federal encontrou falhas nas delações da Odebrecht, as quais “dificultam e comprometem as investigações das informações passadas à Procuradoria-Geral da República”, sobre suspeitos com foro privilegiado. Há queixas quanto exagerado número de delatores e mudança de versões apresentadas sobre fatos relevantes. A PF reclama da falta de acesso aos sistemas de planilhas que comprovaria repasses de dinheiro a parlamentares. Além de constatar que alguns crimes já estariam prescritos, há notas sobre falta de documentos que dariam suporte às delações feitas.

Os vícios apontados recairiam sobre delações que envolvem oito ministros, 39 deputados e 24 senadores. Mas, na prática, o imbróglio vem a se somar as trapalhadas promovidas pelo Ministério Público Federal na Farsa Jato e nos contorcionismos jurídicos praticados pelo juiz Sérgio Moro, servindo aqui de mero exemplo as condenações baseadas exclusivamente em delações (proibidas por lei). Ao mesmo tempo, acentua a briga de bastidores entre delegados da PF e procuradores da República, que de há muito trabalham com dentes trincados, mesmo tendo estado unidos na consolidação do golpe.

Leia mais »

Média: 4.4 (23 votos)

Xadrez da guerra final entre Temer e a Globo, por Luis Nassif

A ópera do impeachment vai chegando a uma segunda onda decisiva, com o vale-tudo que se instaurou envolvendo os dois principais personagens da trama: a organização comandada por Michel Temer; e a organização influenciada pela Rede Globo.

Do lado da Globo alinha-se a Procuradoria Geral da República e a Lava Jato. Do lado de Temer, o centrão, o Ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), alguns grupos de mídia, como a Rede Record, e provavelmente políticos jogados no fogo do inferno, como Aécio Neves.

No pano de fundo, o agravamento da crise, com um plano econômico inviável aplicado por economistas radicais valendo-se do vácuo político. E, fora das fronteiras, ventos complicados ameaçando botar mais lenha na fogueira.

O caos – que irá se ampliar nos próximos dias – é resultado direto da quebra da institucionalidade, com a Lava Jato e o impeachment. No mínimo servirá para que cabeças superficiais, como o Ministro Luís Roberto Barroso, se deem conta da imprudência que cometeram ao cederem às pressões especialmente da Rede Globo.

Leia mais »

Média: 4.6 (85 votos)

Tribunal da Globo condena Lula pela segunda vez, por Ricardo Amaral

Tribunal da Globo condena Lula pela segunda vez

por Ricardo Amaral

A matéria do Fantástico (16/07) sobre a sentença do juiz Sergio Moro confirma a sórdida aliança entre a Rede Globo e a Operação Lava Jato para atacar o ex-presidente Lula. Em 13 minutos de massacre midiático, a Globo tentou empurrar ao público uma grande mentira: a de que a sentença teria sido baseada em provas, não apenas em teses dos procuradores e convicções do juiz.

O esforço de propaganda não muda a realidade: Lula foi condenado sem provas. A defesa demonstrou que o tríplex do Guarujá sempre pertenceu à OAS e tem seus direitos econômicos alienados a um fundo gerido pela Caixa. E a acusação não provou qualquer relação entre Lula e os desvios da Petrobrás, algo  ignorado tanto pela sentença quanto pelo Fantástico.

Leia mais »

Média: 4.5 (16 votos)

Queimada! Não sei por que, lembrei de Sérgio Moro e da TV Globo, por Armando Coelho Neto

Queimada! Não sei por que, lembrei de Sérgio Moro e da TV Globo

por Armando Rodrigues Coelho Neto

Pregar a revolução nas colônias de Portugal e Espanha foi a missão dada pela Inglaterra para Sir William Walker. Ele deveria encontrar um escravo corajoso capaz de liderar e convencer outros a lutar contra os portugueses. Esse grupo de revolucionários receberia todo apoio, inclusive financeiro. Dirigido pelo engajado Gillo Pontecorvo, eis parte do enredo de Queimada (1969), filme estrelado por Marlon Brando. Num misto de ficção e realidade, ambientado numa fictícia ilha caribenha, o longa metragem é inspirado na história do Haiti. Na prática, a obra é um manual de tramas, manhas e artimanhas do submundo capital e, ao mesmo tempo, se revela um manual de doutrinação política.

Traições, corrupção, delações, “ganha, mas não leva”, além de jogo sujo fazem parte da trama, entre outros ingredientes. Entretanto, um dos pontos mais interessantes é quando o desempenho do líder nativo (consentido), José Dolores, vai além dos interesses do “poder obscuro”. Nesse ponto, entra em debate - o que fazer com ele? O que seria melhor? Prender, matar ou deixar vivo, mas desmoralizado? E se ele se transformar em mito e sua história inspirar mais povos igualmente explorados? O que aconteceria com as outras ilhas do Caribe?. Sem saída aparente, optam pela prisão e destruição da imagem daquele líder. A ilha de Queimada é atrasada e partir daí começa uma “campanha” para convencer o povo de que a fome, os mortos e os feridos, além da queima do canavial (principal fonte de renda da ilha) é culpa de Dolores. Isso reporta o leitor a algum fato?

Leia mais »

Média: 4.8 (16 votos)