A banda larga na região norte

Senadores querem democratizar banda larga na Região Norte 

Por Wilian Miron
Da Agência Dinheiro Vivo

O senador Eduardo Braga (PMDB) quer aproveitar o anel de fibra ótica que interliga o Brasil à Venezuela e incluir a região Norte no Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). Ontem a proposta foi levada informalmente ao ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, durante conversa com Braga. “Não vejo motivos para não incluir Roraima e Amazonas, porque no Norte temos o cabo intercontinental que passa pela Venezuela, Estados Unidos e Europa”, disse o parlamentar que assumiu hoje a presidência da Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado.

Segundo o presidente da CCT, Paulo Bernardo se mostrou receptivo à ideia, mas isso não impede de o ministro ouvir dos demais senadores o pedido de inclusão da região no PNBL. “Ele disse que podemos estudar essa hipótese para as cidades que já tem alguma infraestrutura”.

AgorAgora, tudo indica que as conversas sobre a ampliação do plano de expansão da banda larga devem se tornar mais intensas a partir próximo dia 15, quando o ministro será sabatinado na CCT e ouvir dos demais senadores o pedido para que sejam criadas políticas de democratização do acesso na região Norte. “Aí vamos conversar melhor sobre o projeto e, podemos até pensar em aplicar os recursos do Fust”, afirmou.

Se depender da CCT, o ministro será bastante cobrado a levar o Plano Nacional de Banda Larga ao Norte do País, pois, dos 17 membros da comissão, ao menos sete vêm da região Norte e querem ver o acesso o custo da banda larga cair, em seus Estados de origem.

Com início previsto para abril, o programa do governo federal prevê baratear o custo do acesso à internet rápida apenas nas regiões Sudeste e Nordeste, no primeiro momento, quando serão atendidas apenas cem cidades. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora