Xadrez da guerra de todos contra todos, por Luis Nassif

Se os políticos e o Supremo tiverem bom senso, estaremos perto de um acordo para reconstruir o centro. (...) Esse bom senso e pacificação nacional vão surgir em breve, e o ponto central em que ser a libertação do Lula. Não tem jeito. A prisão do Lula representa uma mancha e um descrédito em qualquer tentativa de falar de normalidade democrática

(…)

O Supremo Tribunal Federal, pela primeira vez, se une contra as fake news. Mas o que Dias Toffoli e Alexandre de Moraes estão fazendo está fora de entendimento.

Uma coisa são as redes de fake news, com robôs espalhando teorias conspiratórias e ataques caluniosos. Esses são os bandidos, não o sujeito que excede na opinião. Se este último difamar, caluniar um ministro do Supremo, que processem. Mas o foco da investigação deve ser nas milícias virtuais.

(…)

Se os políticos e o Supremo tiverem bom senso, estaremos perto de um acordo para reconstruir o centro democrático.

Esse bom senso e a pacificação nacional vão surgir em breve, e o ponto central em que ser a libertação do Lula. Não tem jeito. A prisão do Lula representa uma mancha e um descrédito em qualquer tentativa de falar de normalidade democrática.

Os partidos vão ter que suspender isso, num pacto entre pessoas de bom senso – moderados do PSDB, PT, PDT, e as próprias Forças Armadas da ativa, o lado legalista – porque o que está em jogo é Brasil. Não é Lula nem PT. É o Brasil contra um sistema de crime organizado cuja a expressão maior são as milícias. E hoje o principal ator da Lava Jato, Sergio Moro, virou avalista de um presidente que está cercado de suspeitas em relação às milícias.

Essa recuperação do Brasil institucional passa pelo STF cerrando fileiras contra os abusos, mas com discernimento. O jogo não é atacar quem está criticando, mas as milícias virtuais. É isso que a PF tem que levantar.

16 comentários

  1. Tomara que todos que você citou acordem com esse banho de bom senso. Faltou chamar a classe média, que, parece, não tomou ou não quer tomar consciência da situação.

  2. O mais grave nessa guerra de facções jud-política brasileira na sede ter o Brasil é campanha letal de deslegitimação da nossa cultura pelas mídias digitais norte-americana, após torna-se público o alinhamento com os EUA, isso vem se intensificando de forma devastadora. Exemplo disso, são os sugestionamentos automáticos de vídeos pelo youtube de forma não coerente com o que se assistiu anteriormente sobre um determinado artista, incutindo no espectador/ouvinte dúvidas sobre sua própria cultura… Na prática: Se vc assiste Chico, eles, a seguir lançam Lobão, que tem ótima argumentação, ou um outro que tem alinhamento intelectual, porém tinha a vida desregrada. Na luta contra os gigantes da tecnologia da informação, o jeito é arruma um gigante de estimação deles próprios… Salve o DEEZER.

  3. Concordo com a reação do STF…
    liberdade total para o submundo e segurança cidadã e funcional são incompatíveis. E se uma delas precisar ser sacrificada para o bem de todos, é bom que seja a liberdade total

    ninguém sabe ao certo, mas de repente os Ministros já estão sendo vigiados e seguidos no dia a dia e não apenas online

  4. Essa vaza a jato se alimenta de guerra.. .

    Basta ver os comentários dos outros veículos, aqueles em que jornalixos trabalham…..

    Nãoo vão acalmar, sentiram o gosto de sangue e seus membros são tão alucinados quanto seus seguidores…. .

    A Dilma é a próxima a ser presa …..assim prenderiam todos os últimos presidentes até o intocável ociólogo…….

    Não vai ter bom senso ou volta à razão…… zébotina quer que o circo pegue fogo, só assim cai no colo dele……..o zéruela vive de agitações, tanto no nosso país quanto nos vizinhos……e pior, o zepovinho cabecinha muida que os seguem adora a fuzarca….

    Os mercadistas abutres incentivam a balbúrdia pois isso desvia a atenção ao achaque da nação que querem promover. ….

    Onde esse trem desgovernado vai para é o busílis……….

  5. Nassif, por outro lado, talvez dessa guerra de fim de feira surja a oportunidade de trazer ao debate, assim como o privilégio dos militares – exposto com a proposta de reforma – a indecente casta do judiciário.

  6. milícia virtual e lesividade social, tudo a ver…
    porque dos crimes de potencial apenas ofensivo já saltaram para crimes hediondos (massacre em Suzano)

    com a família que governa o Brasil a incentivar, ou justificar ou não se pronunciar total e fortemente contrária, não haverá como se proteger dos outros que já estão sendo combinados

  7. Como “reconstruir o centro” através de um acordo? O “centro” é uma posição política; sua existência depende da convicção política de um número suficiente de cidadãos que sustente partidos ou coalizões “de centro”. Pactos entre a esquerda e a direita, ou entre legalistas e ilegalistas, nacionalistas e entreguistas, lavajatistas e juristas, não podem produzir um centro.

    Os centristas brasileiros destruíram o centro ao fazer alianças irresponsáveis com a extrema-direita. Para se reerguerem, vão precisar começar a sustentar posições “de centro” em contraposição às posições de extrema-direita que ocuparam o espaço político à direita do PT. Mas não é isso que parecem estar fazendo. Ao contrário, parecem estar buscando, aí sim, “acordos” com uma lógica inaceitável para a grande maioria do eleitorado: acordos que garantam a impunidade dos seus crimes e ao mesmo tempo a punição mais severa possível para os crimes, ou mesmo “crimes” dos outros, em especial da esquerda. Um jeito de manter Aécio solto e Lula preso. Um jeito de levar a sério a delação de Palloci e esconder a de Paulo Preto. Um jeito de aprovar a “reforma da Previdência” destruindo o pouco que resta do nosso sistema previdenciário mas continuar recebendo votos dos aposentados e dos que ainda vão se aposentar. Um jeito de entregar a economia brasileira às grandes empresas estrangeiras, particularmente as americanas, mas continuar brincando de “Brasil”. Um jeito de condenar, talvez, os assassinatos milicianos de representantes eleitos, mas permitir a continuidade do domínio das milícias sobre as periferias das grandes cidades.

    Essa quadratura do círculo não existe e não é “de centro”. É apenas no máximo uma demão de cal “republicana” por sobre a podridão fascista…

  8. Lamentavelmente os membros do ministério público, os honestos, estão sendo enganados.

    Já a um tempo prendem políticos de esquerda com delações compradas, manipuladas, distorcidas.

    Os promotores honestos acreditam na lisura dos superiores, e continuam alimentando os superiores, que continuam sendo seletivos.
    E, para piorar, estes superiores queriam levar os 2.5 bi para sua gestão…

    Não demora a ficha cai e as coisas vão se revelar.


    A ficha da classe média que votou fhc, alckmin, serra, Aécio, Bolsonaro, já esta caindo. Só que uma coisa é ver a merda que fizeram, outra é assumir entre amigos e outra, distante, é ir pras ruas.

    Elegeram uma milícia religiosa fundamentalista, com baixíssimo nível de educação e cultura. A União de uma famíglia que odeia a natureza, os animais, as mulheres, negros e índios com uma elite pobre que se acha rica.

    As elites locais, das cidades, defendem um projeto neoliberal entreguista que os destrói!!

    Eu sempre pergunto pros amigos desta elite local, quem entra no seu mercado, na sua loja, na sua empresa é o Bill Gates? O dono do Itaú? Da Odebrecht? Ou o seu João médico, seu Pedro engenheiro, a advogada Claudia, o secretario Eduardo, a motorista Eliane,…

    Se o salário deles dispensar vão continuar entrando? Comprando?

    Como vai ficar nossa produtividade se tivermos de trabalhar até os 80 anos para uma aposentadoria integral?

  9. O Ministério Público do Rio continua mole
    O MP do Rio continua não vendo
    Nem janeiro, fevereiro e março
    Alô, alô, Flávio Bolsonaro
    Aquele abraço!
    Alô torcida da milicia
    Aquele abraço
    Queiroz continua
    Faltando as audiências
    E não explicando os saques
    Nem cheque de 24
    na conta da moça
    E continua dando
    As ordens no terreiro
    Alô, alô, seu Ministério Público
    Cadê o processo?
    Alô, alô, Michele
    Onde está o empréstimo?
    Alô, alô, seu Chacrinha
    Somos todos palhaços
    Alô, alô, Terezinha
    Aquele abraço

  10. Luiz Nassif, tenho enorme admiração por você. Leio/ ouço/ vejo suas análises de conjuntura que me permitem compreender esses tempos difíceis que vivemos. Excelente a matéria tratada hoje ” todos contra todos(…)” Se eu pudesse enviaria a cada pessoa ou grupo referido por você, para que pensem que nós pobres mortais e todos os excluídos precisamos ter esperança de sair desse horror…😢😢 Bolsonaro é a síntese do descalabro que a elite nos impôs!!

  11. Evidente que falta um objetivo, que falta um propósito e que ficou e está escondido no palanque até agora. O eleito está cercado de pobres coitados e grandes ignorantes de total conhecimento do que é o Brasil, estão pensando que a pátria é o “intramuro” de quartel. Quando realmente acordarem para o legado que ganharam nas urnas será tarde, bem tarde! Mas o meu receio é que não acordem! Martelaram uma coisa e estão pregando outra, a Pátria não é só a luta contra a corrupção é muito mais. A nossa classe política está enraizada desde o tempo da transferência da capital, do Rio para Brasília, é só pesquisar as vantagens salariais oferecidas à época, Não se muda nada do dia para noite. Não sobreviveremos se ficarmos só no “caça as bruxas”. Descer do palanque é fundamental!

  12. EM INFINDÁVEL TORRENTE DE DETRITOS E DEJETOS, gemendo e rangendo os dentes, o Brasil político, jurídico, nacional e até ambiental, veio abaixo em poucos anos, em sofrimento de autodestruição e lágrimas não derramadas.

    Seus valores espirituais, sócio-políticos, jurídico-morais transformaram-se em um monte de cacos. NÃO HÁ LÍNGUA NEM BOCAS PARA EXPLICAR O QUE ACONTECEU.

    COM ESPERTEZA DEMAIS QUE VIROU BICHO E COMEU O DONO, mas sem Sabedoria, forças destrutivas incontroladas e incontroláveis, competindo entre elas próprias, demoliram tudo em pedacinhos como uma gigantesca fachada em vidro blindex. A DIREITA VOCALIZOU AS PIORES ENERGIAS DO INCONSCIENTE RETUMBANTE até com argumentos contra o Povo e em defesa dos seus privilégios e enriquecimento.

    COM FALSIDADE, SERVE AO IMPÉRIO ULTRAPASSADO QUE QUER AINDA SER HEGEMÔNICO NO MUNDO, e à doentia época política atual, mesmo sabendo que pisa e cospe no Povo e no Futuro dele. ESQUIZOFRENIA COLETIVA, que se define pela antissociabilidade e pela fuga da realidade. COM SUA PSIQUE ESQUIZÓIDE, mas sem a criatividade que às vezes ocorre nos que sofrem dos Transtornos de Personalidade Esquizoide, a Direita não aprende a ver o Povo e a Nação objetivamente.

    Não compreendemos o que está acontecendo no mundo desafiador, e as sombras espessas do inconsciente coletivo com sua energia imensa e não conhecida, cortaram e sangraram a nossa Cultura e a nossa Alma. Tudo ficou incerto, mutante, e o que é imprescindível ficou para o Futuro talvez distante.

    BOZO COM SEUS FILHOS, MILICIANOS E TORTURAS E TORTOS JUDICIÁRIOS, não são uma idéia e sim um Arquétipo Primitivo e destruidor, que foi impingido ao Povo, e a multidão se moveu para o lado do Precipício, como em um Estouro da Boiada. Não houve como resistir a ela.

    NO INCONSCIENTE COLETIVO, JÁ DISSE UMA VEZ JUNG sobre o crescimento do Nazismo e Fascismo na Europa há quase cem anos, a História se prepara, e quando os Arquétipos são ativados em grande número de indivíduos, eles vêm à tona, aquilo negativo ou positivo que o momento induz, e todos são arrebatados.

    NOVOS ARQUÉTIPOS POSITIVOS TÊM QUE SURGIR EM RESPOSTA, antes que nos lancem numa guerra que já estão treinando.

    Algo vai acontecer.
    Roberto Souza, 07 de abril de 2019.

  13. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome