Por que os salários na Disney são tão baixos?, por Paulo Gala

A produtividade dos serviços tradicionais é a mesma no mundo todo. Os turistas gastam num dia o que a maioria dos funcionários ganha no mês.

Por que os salários na Disney são tão baixos?

em seu blog

O universo Disney é incrível! A empresa vale hoje 150 bi u$ na bolsa. Só a franquia Star wars foi comprada por U$2bi. O universo de criação, design, arquitetura pra construir esse império é fantástico, paga altíssimos salários para profissionais que fazem isso em moram em NY e LA.

Na Disney mesmo os salários são baixíssimos e os atendentes, lojistas, controladores de brinquedos, mickey e patetas mal conseguem chegar no final do mês com seus salários.

Serviços sofisticados (tradicionais) não criam uma sociedade menos desigual e que pagam bons salários. A produtividade dos serviços tradicionais é a mesma no mundo todo. Os turistas gastam num dia o que a maioria dos funcionários ganha no mês.

Isso revolta até mesmo a neta de Walt Disney, uma das grandes herdeiras do império Disney com patrimônio avaliado em u$500M.

Serve de lição para Brasil e muitos outros países emergentes. Orlando é uma espécie de Meca do emprego de baixa qualificação. Atrai milhares de pessoas com baixa qualificação para prestar os serviços simples. Atividades econômicas mais sofisticadas demandam engenheiros, capacidades produtivas, capital humano, etc.

Na Disney a parte de design, criação, produção recebe o grosso do faturamento: os serviços sofisticados são o caminho para o desenvolvimento econômico. Assim funciona a economia.

Herdeira da Disney revoltada:

https://www.nytimes.com/2019/04/23/business/media/disney-heiress-attacks-pay-practices.html

Baixos salários na Disney:

https://www.theguardian.com/commentisfree/2018/jun/07/disneyland-workers-living-wage-disney-inequality

matéria sobre o tema:

https://oglobo.globo.com/economia/herdeira-do-imperio-disney-visita-disneylandia-disfarcada-fica-chocada-com-condicoes-de-trabalho-23812201?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=O%20Globo

2 comentários

  1. Mais uma vez o chato do Maestri vai ter que discordar com mais um discurso de um “progressista”, que adota uma visão neokeynesiana sobre a economia que infelizmente não leva nada.
    A rota de desvalorização do câmbio e a industrialização baseada em empresas multinacionais, ou seja, o neocolonialismo simplesmente com câmbio alto ou câmbio baixo não leva a nada.
    As multinacionais, que para muitos são empresas que não dependem de Estados é uma imensa falácia, pois elas simplesmente somente transferem passivos ambientais e trabalhistas para os países dos países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento que não tem o domínio político de sua produção.
    Vamos tomar um exemplo real, o México, antes do surgimento da Alca o PIB mexicano subia em média 3,7% (de 1960-1981) com a fase neoliberalista sem a Nafta a média antes desta era de 2,3%, no pós 1994 esta média caiu para 1,1%, ou seja, a cada perda de autonomia mais diminuía o crescimento do México.
    A NAFTA que permitiu a abertura econômica das fronteiras entre os mexicanos e os norte-americanos, simplesmente empobreceu os mexicanos, se a NAFTA, para não ficar com puras especulações que qualquer um pode fazer indico o relatório “Did NAFTA Help Mexico? An Update After 23 Years” https://cepr.net/images/stories/reports/nafta-mexico-update-2017-03.pdf?v=2 , outra demonstração que simplesmente um aumento das exportações pela perda do valor da moeda ou mesmo diminuição da taxação de impostos de importação dos compradores é mostrado em um dado do Financial Times a seguir.

    No trabalho acima citado se mostra que industrialização sem estímulos diretos de aumento de capacitação tecnológica é um desastre.

    Chamo atenção que na conclusão que o trabalho faz sobre o Nafta, pode se encaixar claramente no libelo que o painelista do vídeo faz da diminuição de taxas de importação feita pelo governo Collor de Mello em 1990, seguida pela abertura neoliberal do governo FHC, onde ele coloca que a indústria brasileira tomou “um choque de eficiência que era necessário” (13:40). Uma visão completamente monetarista da economia.
    Parece que os economistas pensam que a importações de máquinas modernas (ou mais ou menos modernas) produzem uma indústria moderna, porém isto era válido no século XIX, pois o ritmo de modernização era lento.
    “The idea was that the continuation and expansion of these policies would allow Mexico to achieve
    efficiencies and economic progress that was not possible under the developmentalist, protectionist
    economic model that had prevailed in the decades before 1980. While some of the policy changes
    were undoubtedly necessary and/or positive, the end result has been decades of economic failure by
    almost any economic or social indicator.”
    Todos esquecem que para se ter crescimento tem que ter investimento e para se ter investimento é necessário expectativa de lucro. Mesmo assim, com dependência tecnológica e sem independência política isto tudo não adianta.

  2. Ou não entendi nada ou o cidadão tentou justificar os aviltantes salários pagos…..
    Quer dizer que a pessoa que atende o público, trabalha numa loja ou qualquer coisa do gênero não merece ter um salário digno?
    Então logo logo vão querer escravizar os garis e coletores de lixo….. ora, é um trabalho subalterno, nem merece ser pago….. palhaçada….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome