Antifascismo é de esquerda, de origem anarco-comunista, por Vitor Souza

Os “democratas liberais” a “direita democrática”, etc. em situação de encruzilhada histórica, SEMPRE apoiaram qualquer coisa, inclusive o fascismo, para evitar a expansão do comunismo

Antifascismo é de esquerda, de origem anarco-comunista

por Vitor Souza

Fico feliz ao ver tanta gente se posicionando contra a fascistização de nossa sociedade. Um processo que vem desde 2013, com o movimento “espontâneo” das ruas, em que exigia-se que fosse “sem partido” (leia-se, partidos de esquerda), no entanto alguns esclarecimentos são necessários:

1- O Fascismo surge na Itália, inicialmente, nos anos 1910 e chega ao poder em 1922, com Mussoluni. Uma das principais bandeiras de todo movimento fascista, senão a principal é o anti-comunismo, motivo pelo qual, a elite italiana apoiou Mussolini. Lembremos que a revolução russa (comunista) foi em 1917 e isso gera pânico nas elites europeias e mundiais. Então os comunistas italianos, tal como em toda a Europa estavam com muito animados a fazer uma revolução aos moldes russos.

Ah, Churchill (aquele herói “democrata” do ocidente), o primeiro-ministro britânico da 2º GM, rasgava elogios a Mussolini antes da guerra, pois ele evitava o mal maior: a expansão do comunismo.

2- Hitler, com o seu nazismo, uma forma piorada de fascismo, tem como principal inimigo os comunistas e os judeus (é só assistir a alguns discursos dele, disponíveis na internet). Ele foi apoiado pelas elites alemãs pelo mesmo motivo de Mussolini: vale qualquer coisa pra barrar o comunismo!

3- O fascismo Espanhol, do General Franco, chegou ao poder depois de um golpe que a extrema-direita deu no governo republicano (com forte influência anarco-comunista) e gerou uma horrível guerra civil, de 1936 a 1939.

Quem apoiou o fascismo de Franco na Espanha foram a Alemanha nazista (que usou a Espanha como treinamento para a guerra que viria em seguida), os EUA (sim, os EUA, o país da “liberdade”) e a Itália fascista. Só a União soviética apoiou os republicanos contra os fascistas. Além, é claro das inúmeras brigadas internacionalistas anti-fascistas, que vinham de todo o mundo, inclusive do Brasil.

4- A resistência francesa anti-fascista era composta em grande parte por comunistas. Quem captura, mata e expõe o corpo de Mussolini, em praça pública, são os partisans comunistas.

5- Quem ganha o grosso da 2º guerra mundial são os comunista soviéticos, que derrotam os nazistas, que destinaram 60% de suas tropas para enfrentar os comunistas. Sim, os filmes de hollywood te enganaram. Se não falamos alemão hoje é mérito dos soviéticos.

6- Quando Salvador Allende líder marxista, chega ao poder pelo voto em 1970 no Chile, vários intelectuais “democráticos” como Milton Friedman (o pai da escola de Chicago e o que chamamos de neoliberalismo), aquele que falava tanto em liberdade, defendeu o golpe do Chile para impor uma sanguinária ditadura de direita do Pinochet, que jogava os presos políticos do alto dos aviões.

7- Os fascistas brasileiros representados principalmente por Bolsonaro, só se fortaleceram com o anti-petismo, quase a versão brasileira do “anti-comunismo” para eles.

Resumindo: o fascismo surge para combater o comunismo. Essa é sua principal ou uma das principais bandeiras. Os maiores inimigos dos fascistas são os comunistas. Logo, há íntima relação entre o anti-fascismo e o comunismo.

Os “democratas liberais” a “direita democrática”, etc. em situação de encruzilhada histórica, SEMPRE apoiaram qualquer coisa, inclusive o fascismo, para evitar a expansão do comunismo, e no contexto atual de qualquer versão da esquerda.

Hoje, o comunismo nem tem força relevante no Brasil, então, o ódio dos fascistas se direciona à toda a esquerda (que eles chamam de comunista).

Então, fico muito feliz em saber que cada vez temos mais anti-fascistas. E espero que as pessoas se interessem pela História para perceber de que lado, de fato, estão. Então, você pode não ser comunista (a maioria não é e sem sabe bem o que é isso…), mas é impossível ser anti-fascista e anti-comunista.

Obs.: a foto é da exibição do corpo de Mussolini em praça pública na Itália.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora