De potência petroleira a colônia miserável, por Ion de Andrade

Foto Divulgação

De potência petroleira a colônia miserável, por Ion de Andrade

A nota da Associação Nacional dos Petroleiros (clique aqui para ler) dando conta de que a política de preços da Petrobrás, louvada pelo PSDB (clique aqui) está orientada para produzir a ociosidade das nossas refinarias e favorecer a importação de diesel americano mostra, mais uma vez na história do nosso sofrido país, algo que tem nome: entreguismo. Trata-se pois de um crime de lesa pátria que oxalá possa um dia ser levado aos tribunais.

Essa política que arruína a indústria nacional, aumenta a dependência estrangeira, produz miséria, desemprego e faz fluir as riquezas nacionais para o exterior não atinge apenas os caminhoneiros e suas empresas, atinge as famílias brasileiras num item tão ou mais relevante para a vida do país quanto o diesel: a gasolina e o gás de cozinha. Os aumentos desse último derivado do petróleo, aliás, tiveram o condão de produzir o retorno aos tempos do carvão a milhões de compatriotas nossos.

Sob a pressão do bloqueio das estradas, o movimento conseguiu do governo uma trégua de 15 dias com redução de 10% do preço do diesel nas refinarias, após o que Pedro Parente (PSDB, clique aqui) poderá voltar a aumentar os preços do produto, sucatear as nossas refinarias e depois fechá-las por ociosas que são ou vendê-las a preço de banana. Tudo em benefício, conforme nos informam os engenheiros da Petrobrás dos interesses americanos. O que está em jogo, é bom que se diga, não é essa redução cosmética dos preços do Diesel, é a própria política de preços da Petrobrás que faz do Brasil, potência petroleira, um país de otários.

A crise aponta para duas lições que deveriam ter sido mais fortemente explicitadas pelas forças progressistas nesses últimos dias.

Leia também:  Diversidade, pobreza, e uma pulga atrás da orelha, por Gustavo Gollo

A primeira lição é a de que não pode haver nenhum acordo para o diesel que não contemple também a gasolina e o gás de cozinha e o único acordo possível é a mudança da política de preços do Petróleo que possa novamente beneficiar o Brasil, suas empresas, seus empregos e o seu povo. Essa lição leva à conclusão óbvia de que Pedro Parente (PSDB, clique aqui) deve ser responsabilizado judicialmente pela política lesiva ao Brasil que está propositadamente levando adiante em favor das petroleiras americanas.

A segunda lição que pode ser tirada dessa crise é a de que a Petrobrás tem para com o Brasil (empresários e trabalhadores) um papel incontornável de indutora do desenvolvimento. Isso interessa atualmente aos caminhoneiros e a suas empresas e interessa também às famílias brasileiras, que utilizam cotidianamente a gasolina nos seus carros, e estão na classe média, mas interessa, sobretudo, àquelas famílias mais pobres que voltaram ao carvão para cozinhar e que merecem ser tratadas com dignidade e solidariedade pelo Brasil, potência petroleira.

Seria importante organizarmos atos massivos de rua em favor da mudança dessa política de preços do Petróleo, pela responsabilização judicial do presidente da Petrobrás e pela reincorporação pela Petrobrás do seu papel histórico de indutora do desenvolvimento nacional. Devemos fazer isso nessa “trégua” de 15 dias.

Não se trata para os progressistas de aderir ao locaute. Se trata de exprimir diante desse apagão moral a indignação do povo brasileiro diante de um governo que vem sendo capaz de converter o Brasil, potência petroleira, numa colônia miserável capaz sem qualquer escrúpulo de devolver à ruína a indústria nacional do Petróleo e à miséria milhões de compatriotas nossos.

Leia também:  The Intercept e o jornalismo investigativo, por Maíra Vasconcelos

A Frente Democrática e as Centrais Sindicais, a Frente Nacionalista do senador Requião, a Frente Brasil Popular, a Frente Povo Sem Medo não podem ficar inertes. Devem puxar movimentos amplos onde caibam todos os que estão indignados!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Foto adequada. Para não

    Foto adequada. Para não perder o foco nesse momento, Parente está sujeito tanto à execração pública quanto a medidas legais por crimes de lesa pátria. Mas como bem nos lembra essa foto, as mesmas penas aguardam pelo juiz Sérgio Moro.

    Seria trabalhoso mas não difícil manter anotação individualizada sobre traidores do nosso país e seus crimes nessa investida do golpe do dólar contra nosso país, de celebridades da TV e dos jornalões como o mesmo Moro, Deltan Dallagnol e o sempre papagaio-de-pirata e intruso Carlos Fernando dos Santos Lima até figuras menos proeminentes mas não menos responsáveis, passando por Temer e o legislativo. Será bem útil. Cumplicidade não divide responsabilidades, multiplica e agrava.

  2. Crime de lesa pátria

    Essa crise está demonstrando para compeensão do mais premiado imbecil o quanto o petróleo é fundamental para a economia de qualquer país.

    Os golpistas e entreguistas (incluído aqui os militares) são traidores da pátria porque estão permitindo que o nosso petróleo seja saqueado por estrangeiros e a Petrobras seja destruída.

    Todos os que apoiaram o golpe (incluído aqui os caminhoneiros) são responsáveis pelo crime de lesa pátria executado pelos entreguistas.

  3. ENTREGUISMO E RETROCESSOS

    Precisa e aglutinadora a firme argumentação apresentada no artigo acima.

    A crise desencadeada pela absurda política de preços dos combustíveis adotada pelo governo temerário evidencia o entreguismo encastelado no aparelho de estado, provoca retrocessos que atentam contra a soberania nacional e sucateiam a indústria brasileira, além de degradar a já precária qualidade de vida da população carente.

    A prática de majorar os preços dos combustíveis ao sabor da cotação internacional do petróleo é injustificável, em face da pequena dependência do Brasil nesta área, dado que a produção nacional atende mais de 80% da demanda interna.

    Ademais, a elevação diária de preços com base na cotação internacional atrela o custo dos combustíveis às variações cambiais e, assim, submete todas as cadeias produtivas a uma influência danosa, potencialmente recessiva.

    Os objetivos desta política temerária de preços dos combustíveis visam tanto a dilapidação da soberania nacional em setor estratégico vital, quanto o sucateamento da cadeia produtiva do petróleo no Brasil, para favorecer a vil pretensão golpista de vender ativos da Petrobrás aos interesses predatórios neocolonialistas.

    Nesta medida, concordo com a bandeira desfraldada no texto, com vistas à aglutinação de movimentos progressistas para denunciar e reverter os retrocessos e os crimes de lesa pátria gerados pela escalada temerária dos preços não apenas do diesel, mas também da gasolina, do gás de cozinha e do querosene de aviação.

    • IMPEDIMENTO DAS AVALIAÇÕES

      Urge registrar que todos os comentários encaminhados por mim neste site são cerceados por um defeito que impede a avaliação dos leitores através do mecanismo de estrelas, apesar de não haver nada que justifique tal discriminação. Peço aos editores deste conceituado jornal que solucionem o referido problema. E vale informar aos navegantes que tal impedimento é superado com clique no ‘link permanente’.

      • O estranho é que seus

        O estranho é que seus comentários em geral são bons. Aliás, isso acontece com os melhores comentários por aqui. Triste, eh, coincidência.

  4. De potência….

    AntiCapitalismo de Estado. O resultado das imbecilidades produzidas a partir de Fefelt’s da República da USP, que originaram Coxinhas e Mortadelas. Irmãs Siamesas de Academicismos e Ilusões. Mesmo o Governo Militar tendo entregue uma “Arábia Saudita” 100% Nacional em Petróleo e outra também 100% Nacional em Energia Renovável e BioCombustíveis, estes Idiotas ( E Nós mais ainda, por acreditar em fantasias) conseguiram manter o País no atraso com os Combustíveis mais caros do planeta, no último quarto de século. Coisas que Tarifa de Ônibus mais caras do planeta, numa cumplicidade criminosa entre Estado Brasileiro e Familias Baratas e Lavouras, podem explicar. E que podem ser estendidas a toda Economia Nacional. Grande Ideologia Arcaica de combate ao Capital e Empresários Nacionais. Não à toa a Caça às Bruxas contra BRF, Gerdau, Odebrecht, JBS,… E a Bipolaridade Esquerdopata Tupiniquim ainda diz não se ver como o problema. É muita Surrealidade !!

  5. De potência petroleira a colônia miserável

    Já não nos encontramos num Estado Democrático de Direito, mas sob uma DITADURA FEROZ, um Governo de Dominação Estrangeira, que, através de um governo títere, desenvolve um inusitado processo de espoliação, simplesmente transferindo a nossa capacidade produtiva para mãos norte-americanas, ou outras estrangeiras. Faço este comentário porque a paralisação dos caminhoneiros enseja uma oportunidade ímpar para um levante das forças da nacionalidade, ATRAVÉS DE UMA GREVE GERAL DOS PETROLEIROS E DOS EMPREGADOS  DE TRANSPORTES, deflagrando o levantamento das outras categorias, e PARALISANDO UM GOVERNO QUE NÃO É NOSSO E UMA ECONOMIA QUE NOS FOI ROUBADA ! É o momento dos sindicatos se unirem e abalarem este Governo, antes que a Embaixada Americana promova o cancelamento das eleições que virão, E FECHE O REGIME ! Neste momento, precisamos viralizar esta idéia !

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome