Somos os palhaços do impeachment, por Luis Fernando Veríssimo

Jornal GGN – Luis Fernando Veríssimo escreve em O Globo deste domimdo (28), na véspera da última sessão do julgamento do impeachment de Dilma Rousseff, que não seria nenhuma surpresa se após o afastamento defitinivo da presidente reeleita em 2014 a Câmara decidisse não mais cassar o mandato de Eduardo Cunha, premiando-o com o título de “herói do impeachment”.

Isso, para o escritor, faz sentido num cenário em que Michel Temer comete os mesmos “crimes de responsabilidade” que Dilma e nenhum jornal faz grita sobre isso; Sergio Moro, o juiz que vaza grampo presidencial, é “justiceiro” para a maioria da população, e Gilmar Mendes é o único que se levanta contra os abusos da Lava Jato. Que dose! Melhor evitar o espelho para não descobrirmos que somos os palhaços nessa história toda, diz Veríssimo.

Por Luis Fernando Veríssimo

Ri, palhaço

Em O Globo

Depois da provável cassação da Dilma pelo Senado, ainda falta um ato para que se possa dizer que la commedia è finita: a absolvição do Eduardo Cunha. Nossa situação é como a ópera “Pagliacci”, uma tragicomédia, burlesca e triste ao mesmo tempo. E acaba mal. Há dias li numa pagina interna de um grande jornal de São Paulo que o Temer está recorrendo às mesmas ginásticas fiscais que podem condenar a Dilma. O fato mereceria um destaque maior, nem que fosse só pela ironia, mas não mereceu nem uma chamada na primeira página do próprio jornal e não foi mais mencionado em lugar algum.

A gente admira o justiceiro Sérgio Moro, mas acha perigoso alguém ter tanto poder assim, ainda mais depois da sua espantosa declaração de que provas ilícitas são admissíveis se colhidas de boa-fé, inaugurando uma novidade na nossa jurisprudência, a boa-fé presumida. Mas é brabo ter que ouvir denúncias contra o risco de prepotência dos investigadores da Lava-Jato da boca do ministro do Supremo Gilmar Mendes, o mesmo que ameaçou chamar o então presidente Lula “às falas” por um grampo no seu escritório que nunca existiu, e ficou quase um ano com um importante processo na sua gaveta sem dar satisfação a ninguém. As óperas também costumam ter figuras sombrias que se esgueiram (grande palavra) em cena.

Leia também:  Como funciona o estado de sítio, medida extrema estudada por Bolsonaro

O Eduardo Cunha pode ganhar mais tempo antes de ser julgado, tempo para o corporativismo aflorar, e os parlamentares se darem conta do que estão fazendo, punindo o homem que, afinal, é o herói do impeachment. Foi dele que partiu o processo que está chegando ao seu fim previsível agora. Pela lógica destes dias, depois da cassação da Dilma, o passo seguinte óbvio seria condecorarem o Eduardo Cunha. Manifestantes: às ruas para pedir justiça para Eduardo Cunha!

Contam que um pai levou um filho para ver uma ópera. O garoto não estava entendendo nada, se chateou e perguntou ao pai quando a ópera acabaria. E ouviu do pai uma lição que lhe serviria por toda a vida:

— Só termina quando a gorda cantar.

Nas óperas sempre há uma cantora gorda que só canta uma ária. Enquanto ela não cantar, a ópera não termina.

Não há nenhuma cantora gorda no nosso futuro, leitor. Enquanto ela não chegar, evite olhar-se no espelho e descobrir que, nesta ópera, o palhaço somos nós.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

35 comentários

  1. Eu resumiria o artigo do belo

    Eu resumiria o artigo do belo Luis Fernando,em uma Fraser:O Brasil e um circo,nos somos os palhacos,simples assim.

  2. Nem precisam absolver o

    Nem precisam absolver o Cunha. Basta que ele consiga no STF o direito de retornar para a atividade prlamentar. Ficam cozinhando a cassação até 2018, daí ele renuncia, o processo é extinto e ele pode concorrer de novo (e provavelmente, ganhar).

  3. O impressionante é que onze e

    O impressionante é que onze e mais o mpu inteiro saem de fininho sem ninguem perceber. Talvez seja porque o ministro barroso tenha estilhaçado o espelho lá atrás para não ver a alternativa de poder que nos aguarda. Sem gorda para cantar. E dá-lhe gilmar e sua ambição presidencial.

  4. Pois é. Eduardo cunha disse,

    Pois é. Eduardo cunha disse, lá atrás, que podia cari, mas antes iria ver a queda de Dilma. Naquele período, quando surgiram provas contundentes contra seus ilícitos, ele admitia ser defenestrado. Como o cenário político muda de posição como a núvens, as mudanças havidas nos útlimos meses querem dizer, mesmo, que o sujeito não apenas está feliz por haver parido o impeachment, como que por essa razão terá o su final glorioso sob todos os aspectos. Se duvidar, retornará à presidência da Câmara, com tudo inrriba pra substituir Temer. 

    Somos todos palhaços.

  5. Palhaços

    Os palhaços tem olhos tristes  pois reconhecem que os risos podem ser cruéis, podem não ter consciência, não são sequer para ele, mas sim são daqueles que riem, sorriem ou simplesmente fazem caretas. E estes sorriem porque se identificam com o palhaço, ou sorriem envergonhados por que se reconhecem no palhaço. Nesta ópera bufa, com um roteiro fétido e putrido, gestado nas profundezas, com todos os requintes dos clássicos das traições, tem o roteiro  daquelas peças que trazem a tona todas as fraquezas humanas e que as transformam na força motor de maior destruição. Estamos vendo a triste figura de seu presidente. Aquele que depois de atacado achincalhado, acusado , pela propria omissão vai ser a figura central desta ópera. Vai ser o homem que vai afiançar, que vai legitimar o ilegitimável.

    Poderia ser um roteiro de filme sobre a máfia, com juizes fazendo a figuração num julgamento com jurados comprados, Mas é pior, pois não é um criminoso que está no banco dos réus. Na verdade a Justiça está no banco dos réus, na verdade  a Polícia está no banco dos réus, na verdade a Política esta no banco dos réus. Todos sem exceção  sabem do que se trata e sabem da farsa que representam. Mas todos se apegam a seus papéis, alguns , já alienados, acreditam na propria ficção. Enquanto isto quem  preside  o “Julgamento” tenta manter o teatro em pé, em vez de guardião da justiça vai se transformando em contraregra desta ópera bufa, numa peça que se chama o SUICIDIO DE NOSSAS INSTITUIÇÕES.

    E enquanto o suicído das instituições vai se dando lentamente , Serra e seu grupo vão matando o que há de melhor no país e vendendo os restos, num ataque que se bem sucedido vai  nos transformar num coliseu, onde muitos terão de matar para sobreviver enquanto deliciam os olhares gozosos dos de sempre.

  6. Não sou palhaço. Palhaços são

    Não sou palhaço. Palhaços são aqueles idiotas que vestiram suas camisetinhas da cbf e foram, comandados pela globo, adorar patos infláveis que em seu bojo escondiam a escória da política que iria assaltar o poder. Todos sentiremos as consequências, mas palhaços foram os analfabetos políticos da classse média e a parcela burra do povão. Palhaço brasileiro veste camiseta da cbf.

    • Esse “nós” do Veríssimo se

      Esse “nós” do Veríssimo se refere a nós, povo brasileiro, tanto os coxinhas e demais direitosos quanto nós outros. Todos tragicamente palhaços neste triste espetáculo.

  7. Não asssitimos a um circo ou

    Não asssitimos a um circo ou uma ópera, simplesmente por que somos nós que estamos nessa peça histórico. Mas não recebemos aplausos nem críticas… Somos o permanente cenário dessa maldita “peça” nacional. Somos os criados mudos, somos o movéis imóveis, calados como todo móvel é… Estamos no palco e somos o cenário dessa tragédia, mais uma vez encenada. E ao contrário de nossas insignificantes vidas mortais, essa “peça” reaparece renovada como novos rostos, mas sempre imortal. 

  8. verissimo é o palhaço
    Esquerdista de iphone. Guri rico e palhaço. Não
    é como nos brasileiros desempregados e falidos. E fica bostejando bobagens em apoio aos ladroes do pais

    • Pobre William !

      Criado , ouvindo a Globo e lendo a Veja. Só poderia dizer isto mesmo. Mais nada sairia de sua cabeça de Paranaense ou Gaúcho.

      Vc, pelo menos já ouviu a música MEU GURI, de Francisco Buarque de Holanda ? Tb, como o Luiz Fernando, filho de famoso pai, o Érico Veríssimo.

      Que ainda acha que ser a favor dos mais humildes, significa COMUNISMO e não HUMANISMO.

      Já para a escola ! correndo !

      • Peraí

        Péraí.

        Cabeça de gaúcho, não!

        Idiota nasce e se cria erm qualquer lugar, basta o anbiente familiar e social favorável.

        Sô gaúcho e não sou idiota.

        Como o Verissimo, aliás.

    • É mesmo!!! Melhor ouvir o que

      É mesmo!!! Melhor ouvir o que tem a dizer o Frota, o Roger, o Bostonaro, o Gentile, o Olavo, etc…… não? Esses sim é que têm algo a dizer. Só que não!!! kkk

    • E o que sobra para o William?

      E você não está apoiando os ladrões do país????

      Essa camarilha toda que está assumindo é o que?

      O pior palhaço é o que não se reconhece.

  9. Quer mais palhaço dos que

    Quer mais palhaço dos que foram pra rua com camisa da CBF, sob comando da Globo, pedindo o fim da corrupção?

    Aliás, não são palhaços. São retardados mentais.

    Cadê esses cretinos agora? Cadê transmissão da Globo desde 6 horas da manhã? Não posso usar aqui os palavrões que gostaria, mas tenho certeza de que quem lê sente o mesmo que eu.

    Nem todos são palhaços, mas acham que todos são burros e que não estão vendo o que está acontecendo.

     

  10. Engraçado q muitos chamam de
    Engraçado q muitos chamam de palhaços os q foram às ruas pedir a cabeça de Dilma e de Lula vestindo camisas da CBF. Ok. Mas mais palhaços ainda são os q confiaram em Lula e Dilma (e continuam a bajula-los) e foram enganados, estuprados, ludibriados, humilhados por essa elite petista q, assim como os grandes meios de comunicação e a velha elite, acha q todos são idiotas passivos q engolem qualquer sapo.

  11. Palhaços podem incendiar o Circo

    Estão fazendo 54 milhões de brasileiros de palhaços. Isto é muito perigoso.

    Uma centelha que poderá incendiar o Circo. Faz 7 meses que esta ópera Bufa

    não discute a situação do País. Somente a situação do poder e como tomá-lo.

    Isto está quebrando o Brasil……Sou micro-empresário e estou sentindo isto

    na carne. Ousar lutar….Ousar vencer……Não ao golpe!!

     

  12. Palhaços desde sempre!

    Admiro muito o Veríssimo! Tanto que me digno a fazer um comentário.

    Somos palhaços, sim. Concordo com a maioria do que você disse nesse texto, mas devo dizer que a conveniência mudou de lado agora. Aliás, essa papo de “lado” está me deixando embasbacado! Até outro dia Eduardo Cunha e Temer eram aliados do PT, ou não? Quem deu o poder que esses aí tem agora foi o próprio PT! E quero deixar claro uma coisa: não quero essa gente também governando o país no qual minha filha vai crescer! Somos palhaços a muito tempo, desde sempre, e nunca fizemos nada. E acreditei em um pessoal que se dizia acima da moral e dos bos costumes e agora estou passando dificuldades financeiras sérias por causa de desmandos, de falta de comando e de corrupção. Sim, a corrupção existe! Não é mentira da oposição! E tudo continua igual, não tenho a pretensão de dizer que ao sai o T a corrupção acabou, mas pelo menos agora e teho uma esperança das coisas melhorarem. 

    Somos palhaços, o circo é o mesmo, apenas estamos trocando o cara da bilheteria!

    • Dando uma olhada para a

      Dando uma olhada para a galeria do Senado, agora, no Discurso da Presidenta Coração Valenta, Acho meu caro Veríssimo, que está mais para a Ópera do Malandro!!

  13. Os palhaços somos nós.

    Sensacional Verissimo.

    E os palhaços continuam desfilando pelo picadeiro. Afinal, a missão da “lava jato” já foi concluida com o golpe contra o governo constituido.

     

  14. Os palhaços somos nós.

    Sensacional Verissimo.

    E os palhaços continuam desfilando pelo picadeiro. Afinal, a missão da “lava jato” já foi concluida com o golpe contra o governo constituido.

     

  15. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome