A Justiça e os verdadeiramente poderosos

O estado de direito no país está ameaçado pelo desequilíbrio que o julgamento da AP 470 trouxe para o sistema jurídico brasileiro.
 
O deslumbramento dos Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) com o julgamento, o atropelo de princípios consagrados no Código Civil para atender aos reclamos das ruas e da mídia, contaminaram todo o tecido jurídico brasileiro – e vai pegar a todos, não apenas o PT.
 
***
 
O PSDB estimulou essa ” vendetta” e agora paga a conta e vai pagar mais ainda.
 
No momento, vê seu ex-presidente, Eduardo Azeredo – reconhecidamente idôneo do ponto de vista pessoal – ameaçado por uma condenação de 26 anos pelo crime de caixa dois. Assim como as penas da AP 470, são superiores aos piores crimes previstos no Código Penal. Ao exigir o mesmo tratamento a que foram submetidos suas lideranças, o PT faz o mesmo jogo de dar carne fresca ao leão.
 
***
 
Na Papuda, há uma perseguição implacável movida pelo juiz da Vara de Execuções – monitorado por Joaquim Barbosa – e pelo Ministério Público Federal de Brasília. E há um silêncio sepulcral das principais vozes da consciência jurídica do país, para não provocar o clamor da turba.
 
Em Poços de Caldas, para pegar um deputado do PSDB, um juiz de primeira instância aplicou os mesmos critérios elásticos de formação de quadrilha do STF – consagrados no primeiro julgamento da AP 470 – e colocou na cadeia, em prisão preventiva, dois médicos respeitados da cidade – cujos procedimentos foram avalizados por unanimidade pelo Conselho Regional de Medicina.
 
***
 
Há uma lógica perversa e hipócrita nesse jogo de punições ao largo da lei.
 
Sentenças de primeira instância já permitem prisões e ações penais não se guiam mais pela análise objetiva dos fatos, tudo para atender à sede de sangue, de punição.
 
Esta é a hipocrisia de um Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, Luiz Fux e Celso de Mello, de fingir que os verdadeiramente poderosos são os réus do mensalão petista ou tucano.
 
O verdadeiro poder está nos grupos econômicos que têm cacife para se colocar acima da lei.
 
***
 
Poderoso é Daniel Dantas ao conseguir ficar fora do inquérito. Conseguiu ficar fora da AP 470, apesar de ter sido o principal financiador tanto do mensalão petista quanto do tucano.
 
Os recursos da Visanet foram aplicados em promoção da marca; os do Opportunity entregues a Marcos Valério sem a comprovação de nenhuma contrapartida. No entanto, o então Procurador Geral da República Antonio Fernando de Souza, retirou o Opportunity do inquérito. E, para justificar o montante movimentado pelo PT transformou a Visanet em empresa pública, deixou de lado a comprovação dos gastos publicitários efetuados com a verba.
 
***
 
No STJ (Superior Tribunal de Justiça), o Opportunity conseguiu brecar a Operação Satiagraha. Empreiteiras de São Paulo conseguiram brecar operações repletas de provas sob as mais diversas alegações – a de que as operações surgiram de denúncias anônimas e outros factoides.
 
***
 
Ao estimular a Justiça em suas vendettas pessoais, ambos os partidos estão dando carne fresca ao leão. E todo esse jogo de cena fornece o álibi para que a Justiça mantenha a impunidade sobre os verdadeiramente poderosos.

184 comentários

  1. Estes dois médicos respeitados

    não são os mesmos que simularam uma morte cerebral, mataram e eviceraram uma criança de 10 anos para roubar seus orgãos e vende-los ao tráfico de orgãos. Seu pai teve de fugir do Brasil por causa da represálias da quadrilha?

    • O artigo do Nassif, como de

      O artigo do Nassif, como de praxe, prima pelo equilíbrio e serenidade. Mas, em que pese o fato de serem os médicos respeitados na cidade, o fato é que o inquérito policial os CONDENOU. Eles foram absolvidos pelo conselho de seus pares. E, vai ser muito difícil convencer que houve perseguição a membros do PSDB por parte do MPMG que, diga-se, funciona como Ministério Público do GOVERNO de Minas. 

    • Ja soube desse caso.
      Se forem

      Ja soube desse caso.

      Se forem esses, os respeitados medicos, então aconselho a quem tem filhos e filhas a não se tratarem com eles pois correm o risco dos ‘respeitados’ simularem uma morte para arrancar órgãos como fizeram com o menino e outras crianças.  No minimo, os medicos perderão o respeito de quem a eles destina.

    • Um caso de médicos e monstros, mas de qual lado do balcão?

      Há uns quinze ou vinte anos, meus filhos eram meninos, corria aqui por São Paulo um medo-pânico de que uma quadrilha sequestrava crianças desacompanhadas em shoppings e portas de escolas. Seria a tal quadrilha de tráfico de órgãos.

      A realidade não corroborava com esse medo, por exemplo, não havia casos de cadáveres de crianças encontrados com órgãos faltando. Mas o medo estava lá.

      Transplantes de órgãos exigem alta tecnologia, tanto para o transplante em si como para a retirada, transporte e conservação do órgão até o momento do transplante. O tempo é fator crucial. Só são feitos, portanto, por equipes muito especializadas de grandes hospitais. Exigem protocolos muito específicos de conduta ou o órgão será inutilizado.

      Ninguém anda por aí com uma córnea escondida na mochila como se fosse uma trouxinha de maconha. Tampouco engole um fígado embalado em um saco plástico para passar pela imigração tal qual é feito com cocaína em aeroportos internacionais.

      Agora vejamos como foi noticiado o “Caso Pavesi” pelo O Estado de Minas:

      http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2014/02/07/interna_gerais,496140/medicos-condenados-por-retirar-orgao-de-crianca-viva-sao-presos-no-sul-de-minas.shtml

      “Médicos condenados por retirar órgão de criança viva são presos no Sul de Minas”.

      “Foram presos na noite de quinta-feira dois médicos acusados de envolvimento em um esquema de tráfico de órgãos em Poços de Caldas, no Sul de Minas. Celso Roberto Frasson Scafi e Cláudio Rogério Carneiro Fernandes foram julgados no ano passado pela morte de Paulo Veronesi Pavesi, de 10 anos, que caiu do prédio onde morava, em abril de 2000. Segundo o Ministério Público, o menino foi levado para o pronto atendimento da cidade e, além de passar por procedimentos médicos inadequados, teve os órgãos removidos para transplante por meio de um diagnóstico de morte cerebral forjado”.

      A base para criminalização está contida nesta oração “teve os órgãos removidos para transplante por meio de um diagnóstico de morte cerebral forjado”.

      Isso porque os órgãos para transplante são retirados com o doador ainda “vivo”, ou seja respirando e com o coração batendo, mas tecnicamente morto – após a morte efetiva inicia-se o processo de necrose e os orgãos não podem ser utilizados, pelo pouco que sei.

      Pois bem, que autoridade atestou a falsidade dos exames que detectaram morte cerebral?

      A informação que temos é “Segundo o Ministério  Público …”

      “Segundo o Ministério Publico” não é informação nenhuma. Em que o Ministério Público se baseou para apresentar a denúncia, onde estão as referências aos protocolos e registros médicos, como a comunidade médica e universitária se posicionou sobre o ocorrido? Que fim foi dado aos orgãos retirados? Que hospital fez uso deles, era um hospital público ou particular, quem foi o receptor desses órgaos, qual a sua condição social? Dados não deveriam faltar ou a falta deles seria prova contra os médicos.

      Aqui a prova tem de ser eminentemente técnica. Até para que seja um juiz a tomar a decisão, se não, o adequado, creio, seria o juri popular.

      A familia deve ter sido consultada para autorizar a doação dos órgãos. Em 2000 não vigorava mais o decreto do Ministério da Saúde de José Serra que criava a figura do “doador presumido”. Foi revogado ainda em 1998. Autorizou e depois sentiu-se enganada? Que informação posterior serviu de base para terem chegado a essa conclusão?

      Outra coisa, nenhuma informação sobre as circunstâncias da queda do garoto.

      Imagino que essas informações existam, pois com tantas dúvidas, como seriam os médicos condenados?

      Aí é que entram o tal “clamor da opinião pública”, repercursão internacional do caso e pressão sobre a primeira instância. Logo, o prudente, mesmo em caso de condenação, seria que os réus aguardassem os recursos em liberdade, mas foram presos.

      “O pedido de prisão preventiva dos médicos foi feito pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Poços de Caldas, …”.

      Prisão preventiva? Baseada em que?

      Estamos falando de um caso ocorrido há 14 anos. Logo, se os médicos haviam de fugir já o teriam feito, mas não foi o caso, e houve tempo mais do que suficiente para investigações e coleta de informações, não haveria mais o que esconder ou a que testemunha coagir. Qual a justificativa para a “prevenitva”?

      Justificativa:

      “Até o trânsito em julgado das sentenças condenatórias, muito tempo irá passar, pois recursos e mais recursos serão impetrados, dado o poderio financeiro dos réus e a infinidade de recursos à disposição (por uma legislação retrógrada, pouco afinada com os dias atuais)”, observou o magistrado. 

      Então, os réus são condenados porque o sistema jurídico é lento e a legislação retrógrada? O juiz monocraticamente aboliu o princípio da presunção de inocência, base do Estado Democrático de Direito, e cassou-lhes um direito constitucional? O de responder em liberdade até trânsito em julgado, o direito da ampla defesa.

      Trata-se de prisão preventiva ou antecipação de pena?

      Mas quem é juiz tão severo?

      “O processo do “Caso Pavesi” foi marcado por muita polêmica e, no ano passado, o juiz Narciso Alvarenga voltou a presidir o caso após ser cassada uma liminar, obtida pela defesa dos médicos no TJMG, e que previa sua substituição. De volta à função, há cinco meses ele iniciou o julgamento sobre a morte do menino ocorrida há mais de 12 anos e que repercutiu no mundo todo”.

      Isenção é tudo na credibilidade do jornalismo e do judiciário. O jornal O Estado de Minas parece estar sendo bem isento.

      E quanto aos familiares do garoto?

      “Paulo Pavesi, de 44 anos, pai do menino que teria sido vítima dos médicos, há cinco anos foi para a Itália após receber ameaças de morte no Brasil. Hoje morando em Londres, ele acaba de lançar um livro relatando a história da suposta “Máfia dos Órgãos”. A obra está à venda numa livraria eletrônica, mas também pode ser baixada gratuitamente pela internet. Nela, Pavesi relata em mais de 400 páginas sua versão de como tudo ocorreu e ainda narra as ameaças que o obrigaram a trocar o Brasil pela Europa.”

      As vezes é prudente olhar a floresta se queremos entender a árvore.

      PS.:

      1 – o TJMG concedeu habeas corpus aos médicos.

      2 – não consegui encontrar na internet como fazer o download do livro.

      3 – se aprofundarmos um pouquinho mais no caso veremos que, infelizmente, ele foi contaminado pela disputa política. A acusação aos médicos envolveria também deputado ligado a Aécio Neves. Aqui, creio que Nassif seja insuspeito de estar defendendo o PSDB.

      http://www.cartacapital.com.br/politica/a-dor-de-paulo-pavesi

      http://www.cartacapital.com.br/politica/um-feliciano-piorado-na-assembleia-mineira

  2. Excelente Análise

    É surpreendente a fidelidade canina do Valério para com os seus “financiadores” e, também, do silêncio neste ponto dos políticos envolvidos, em geral.

    O Roberto Brant (ex-PFL de Minas Gerais) foi um dos poucos que disseram a verdade, de que recebeu algo mais de 100 mil da Usiminas, em apoio à sua campanha. Citou até o nome do Presidente dessa empresa, na época. O tal “mensalão” não é mais do que um esquema que recebeu doações de empresas que pediram para não ser identificadas.

    • Marcos Vlério é o cão.

      Marcos Vlério é o cão. Para-raios de todas raivas e ódios.

      Fôra eu uma mera sombra do Sobral Pinto e a minha honra duraria por gerações e gerações.

      • Essa fidelidade

        deste cidadão provavelmente também deve ser um seguro de vida para ele. Um dia qualquer ele poderá contar o que sabe, mas que escondia; neste dia algumas outras cabeças rolarão. Cabeças que até o momento estiveram intocadas. 

  3. Perorações retóricas não

    Perorações retóricas não funcionam mais.

    Estou sendo obrigado a citar, veja bem, o Elio Gaspari.

    Vou resumir.

    Se lá no meinho uns meros sargentos esticassem a corda, estariámos – eles – completamente enforcados.

    E com efeito….

  4. Nassif, Burocrático as vezes

    Nassif, Burocrático as vezes até demais. Mas não deixa de falar a verdade cquando alguns de nós simpaizantes do PT queremos o o mesmo tratamento ao Azeredo. Também conidero um erro, a subjetividade cirada pelo STF no julgamento da AP470 é terrivemente um legao de desinformação e manutenção da falta de cidadania.

    • “Mas não deixa de falar a

      “Mas não deixa de falar a verdade cquando alguns de nós simpaizantes do PT queremos o o mesmo tratamento ao Azeredo”:

      Francy, uma vez aqui perguntaram pra um politico defensor de legalidade processual uma coisa brutal, maliciosa. Lhe perguntaram bem cinicamente se ele quereria vinganca se sua mulher ou filha fosse estuprada e morta -so faltou o “cortada em pedacinhos” tambem.  A resposta dele esta nos anais da politica. Ele disse coisa parecida com “mas eh logico que eu quero vinganca.  O ponto de se ter leis e justica e sistema penal eh exatamente pra tirar mera vinganca das maos de quem realmente a merece.

      O PT merece essa vinganca, pode clamar pelo sangue de Azeredo ate o dia do juizo final, pra mim nao faz diferenca.  Pelo contrario, estou ADORANDO o espetaculo.

      Mas isso nao modifica que o judiciario esta permanentemente aleijado -intelectualmente, politicamente, doutrinariamente, judiciariamente, logisticamente.  Esse eh o espetaculo do qual ninguem vai gostar.  AGORA sim, todo mundo vai ver o que eh um judiciario arquitetado intencionalmente pra falhar a TODO ponto importante, e nao somente pra pobre.

  5. O justiciamento do mensalão

    O justiciamento do mensalão tucano alem de ter sido um crime praticdo por uma quadrilha que tomou de assalto o STF, acrescentou apenas mais um p de petistas aos tres ps.  prostitutas, pobres e pretos ( todos pés de chinelo) que enchem as prisões do Brasil, verdadeiras sucursais do inferno.

     

    Ao contrarido do noticiado pelo PiG, apenas confirmou a impunidade reinante por seculos dos potentes e poderosos, os 1% e quem os serve na manutenção do status quo.

  6. Quanto alguns juízes e

    Quanto alguns juízes e representantes do Ministério Público jogarem para a plateia e adotarem critérios pouco claros ou enviesado ideologicamente ou partidariamente toda minha concordância. Quanto aos poderosos serem preservados aí também. Nesse ponto, quero expressar minha discordância da análise do Nassif. O PSDB é encarado por muitos do poder judiciário como representante dos poderosos e o PT como representante das mudanças e de quem nunca teve vez e voz no país. Penso que a figura síntese disso é o Ministro Gilmar Mendes, suas liminares a favor de Dantas, sua posição dura contra os réus do 470 e sua relação histórica com o PSDB. Comparar a situação do Azeredo (que ainda nem foi condenado) com tudo o que aconteceu com os políticos do PT me parece uma falta de calibragem.

  7. Ótima análise!

    Tenho apenas um senão a ótima análise de LN, “atender aos reclamos das ruas e da mídia”. Não houve reclamo das ruas, houve reclamo de uma burguesia manipulada pela mídia, a mídia criou e conduziu esse “reclamo das ruas”.

  8. julgamento politico,

     julgamento político, simples assim; a corte não é lugar para se fazer politica, é para ser feita a justiça; mas, mas  foi notório a percebição de todos até daqueles que não gosta de política, que a casa(STF), é também um lugar de negociatas, barganhas, bandidagem, safadesas, mulecagens, pilantragens, uma casa nojenta demais. Minha avó, sempre me falava, pra que eu jamais precise de ir as barbas da justiça, pois ela iria me pegar, mesmo sendo inocente, porque eu não teria dinheiro o suficiente.

     

  9. Escondendo debaixo do tapete.

    Nassif; como ficou aquela votação no supremo federal paralizada quando estava; 04, ou 05 x 01, a favor do fim do financiamento privado de campanha eleitoral?

     

  10. É com muita tristeza que

    É com muita tristeza que concordo com você Nassif. Explico a tristeza.  Não foi pouco o que sofremos com esse julgamento e ainda sofremos pelos efeitos produzidos por tantas injustiças. Claro que gostaria de ver os que provocaram tantos sofrimentos passarem pelo mesmo que passamos. Mas, como pessoas civilizadas que almejamos a justiça,  devemos nos controlar e não visar o “dente por dente”. Não podemos querer que o Azeredo seja julgado pelo Supremo, o único réu que restou dos tucanos, apenas porque pessoas do PT que tinham direito à primeira instância,  foram julgados espetacularmente pelo STF. Devemos querer para todos a justiça que queremos para nós. Por isso, as lagrimas nos olhos e esse mal estar civilizatorio. 

  11. Nassif, dá uma corrigida no

    Nassif, dá uma corrigida no 2º parágrafo, onde se diz

    princípios consagrados no Código Civil

    é muito reduzido, o mais abrangente seria

    princípios consagrados na legislação

    na doutrina e na própria jurisprudência.

    O julgamento feriu dispositivos na Constituição, Código Penal, Processual Penal e Civil, e o Código Civil, extrapolou doutrina e desconheceu jurisprudências recentes.

  12. Sobre o PT, o “idôneo” Azeredo, Daniel Dantas e outros

    Liga o Vasco, navegante de longo curso, a bordo de um buque, em frente ao Farol da  Barra, em Salvador, onde pretende se afogar numa caipirinha de umbu- cajá do Paraíso Tropical.

    – Estou impressionado com a frouxidão do Supremo, diz ele, meditativo.

    – Que é isso, navegante ilustre ? Que frouxidão é essa, se eles condenam todo mundo. É só passar na porta do Instituto Lula…

    – Não é a isso que me refiro, ansioso. Estou falando das provas, as provas …

    – As provas tênues do Brindeiro Gurgel …

    – As tênues, as frouxas, o vale tudo …

    – Calma Vasco, tambem não é assim !

    – Meu filho, como diz o professor Wanderley, a cada hora eles inventam uma teoria.

    – É verdade, parece cardapio de pizzaria. Cada hora tem uma nova.

    – Essa foi boa, blogueiro, cardapio de pizarria: ” sai uma calabreza com vinho do Porto !” Muito bom !

    – Desculpe, Vasco. Vivo disso …

    – Olha só: presunção de inocência  foi pro saco. Quem apresenta prova é o reu. Domínio do fato não precisa provar: ta tudo dominado, então, pau neles !

    – Neles quem,  Vasco ?

    – Nos amigos do Lula.

    – Ah, entendi.

    – A verdade, meu amor mora num poço, é Pilatos lá na Biblia quem nos diz…

    – O que é isso, Vasco ?

    – Ora, o  Supremo reescreveu o Noel Rosa. A verdade é uma quimera !

    – É verdade … Quer dizer…

    – E tem o Bily Blanco…

    – Como assim, Vasco ? Você ficou maluco ?

    – pro Billy Blanco é assim: quanto maior o coqueiro, maior o tombo, afinal …

    – Tá, e dai ?

    – No Supremo ficou assim: quanto maior o coqueiro maior a culpa, afinal ….

    – Ah, entendi …

    – Mas, antes não era esse show do Ídolos …

    – Como é que é, Vasco ?

    – Antes timha que ter prova, muito batom na cueca, Uma Avon de batom para botar um tucano na cadeia.

    – Me explica, Vasco. Avon ? Voce já bebeu ?

    – Pegaram o Daniel Dantas no ato de passar bola e não valeu porque o cinegrafista não era sindicalizado.

    – É verdade, Vasco.  Ele fazia um biscate. E o Sindicato é intransigente nesse aspecto.

    – A Castelo de Areia pegou o Augusto Nunes…

    – Aloysio 300 mil, Vasco.

    – Desculpe, bateu na trave.

    – É verdade.

    – Pegaram o Aloysio com a boca na botija do Paulo Preto e não valeu porque teve uma denúncia anônima.

    – Que horror ! Onde já se viu, Vasco, uma denúncia anônima. Você tem razão.

    – Denúncia anônima serve para pegar pedófilo, sequestrador, mas pra pegar tucano não serve.

    – É a teoria da maçã podre , Vasco.

    – Pra pegar tucano, meu filho, o pomar inteiro tem que estar podre. Não basta uma maçã. Telefonema anônimo com tucano é uma Ameaça ao Estado de Direita.

    – Direi- to, Vasco Com “o”.

    – Direi-ta, seu parvo !

    – Vasco, e aqueles documentos do delegado Zampronha ?

    – Que documentos ?

    – Aqueles da Telemig Celular, aqueles que pegaram fogo lá em Belo Horzonte ? Do marcos Valeriodantas, Vasco

    – Pegaram fogo, mas não chamaram o Corpo de Bombeiros.

    – E daí , Vasco ?

    – Se não chamaram o Corpo de Bombeiros, o Supremo não pode investigar.

    – Por que, Vasco ?

    – Porque  não houve ofício do fato.

    – Ah… Entendi . Vasco, o que você pensa que eu sou, com essas tuas teorias, Vasco  ?

    – Que voce é um otário !

    Pano rapido.

    Paulo Henrique Amorim

  13. A lei deveria valer para

    A lei deveria valer para todos. Quem errou deveria pagar. No Brasil sabemos q nunca foi assim. Convenhamos, Nassif, que se é bem verdade que os mais poderosos são os grupos econômicos não é menos verdade que os políticos no poder (ou disputando o poder) também são poderosos e, sobretudo, fazem o jogo dos poderosos. DD, p. ex., irrigou os cofres do PT e aliados, assim como dos adversários do PT. Difícil é entender como mudar esta situação se o próprio PT botou no STF gente suspeitissimma e, até, incompetente. Trataram o poder apenas como um jogo de cena? Acharam que usando o operador tucano o jogo de cena seria mantido e todos poderiam se lambuzar impunemente na merda? Os políticos tornaram-se especialistas em montarem esquemas milionários para roubarem dinheiro público. OK, não queremos chamá-los de quadrilheiros, mas o fato é que seus esquemas são altamente profissionais, conhecem os descaminhos da roubalheira e mantém bancas carissimas de advogados e influencia pesada no poder judiciário. A quantidade de juiz ladrão tem crescido também no país, segundo quem milita na área. Juiz ladrão e incompetente deveria estar fora do judiciário. Até nos supremos tribunais tem ministro comendo na mão de bandidos de colarinho branco. A ineficiencia, leniencia, cumplicidade da justiça no Brasil ajudam a criar o clima de vingança. Às vezes é assim: é preciso cortar a cabeça do Rei para as coisas começarem a mudar de fato. No Brasil sempre teve essa história de que é melhor as elites fazerem a revolução antes que o povo a faça. Foi assim com Vargas e parece ser um tanto assim como o PT, que queria construir um projeto socialismo mas Lula preferiu ter o poder agora, ainda que o seu partido não tenha hegemonia política. Veja declaração peremptória que ele deu neste sentido no filme Entreatos, de João Moreira Salles.

  14. Qual o intuito e o que ganha

    Qual o intuito e o que ganha a democracia com a tentativa de se criminalizar a atividade política como é a “moda” atual?Não há democracia sem Política e esta  é uma abstração sem a classe política e sua práxis. 

    Na realidade, o que está em jogo é a (re)conquista do Estado. Ora, o que foi, ou para que serviu a ruptura da ordem democrática em 1964, sabidamente engrendada pelo estamentos militar e empresarial, em cujas “usinas de pensamento”, a Escola Superior de Guerra e o Instituto de Pesquisas e Estudos Sociais, respectivamente, há tempos era “cozinhado” o golpe que defenestrou um governo civil e legítimo? 

    A quebra da normalidade democrática seria a única maneira de desalojar do Poder uma classe política que pela primeira vez se legitimava  tanto pela diversidade política-ideológica, organicidade de partidos,  como, e principalmente, porque possuía uma agenda de reformas para mudar o perfil sócio-econômico do país, em especial distribuição mais equânime da riqueza nacional. 

    Se a “guerra fria”, mais o contencioso que remotava a 1935(sublevação comunista), acrescido do nacionalismo sempre presente, motivou os militares, o pavor para uma lenta, mas inexorável, reforma patrimonial, selou uma aliança estratégica que vai desembocar na chamada “Revolução de 1964”,  que de revolução não teve nada,  dado que apenas preservou e ainda agudizou mais o status quo em termos de desigualdades sociais. Por fim, se concretizava uma aliança que conjugava interesses ideológicos e econômicos. E a prenda era o apetitoso Estado. 

    A demonização da política e a criminalização de seus agentes a partir daí se torna uma arma eficaz de propaganda do regime híbrido. De concreto, a dissolvição de partidos e a eliminação física e/ou moral dos políticos que porventura não se alinhassem com a Nova Ordem militar-tecnocrática-empresarial. 

    Política passou a ser sinônimo de tudo quanto é ruim. Nem a redemocratização em 1985 e a elaboração da Carta de 1988 conseguiram resgatar sua credibilidade. Restou-lhe apenas a legitimidade, apesar de sempre contestada. Entrementes, a classe patronal não reduziu seu preconceito e desprezo, mas como é da sua natureza pragmática, adaptou-se às mudanças passanto a cortejar e a instrumentalizar a classe política tendo em vista os seus interesses. 

    O que nos apresenta de novo a presente conjuntura? Se a disputa(agora surda) pela disputa do Estado continua, um novo ingrediente se interpõe, qual seja, a disputa do Poder nos intestinos do próprio Estado. O fator ideologia em 1964 cede vez a questão da hegemonia institucional. Um poder da República, historicamente não protagonista em termos políticos e reativo em termos funcionais, gradativamente, de forma sorrateira ou nem tanto, avançando nas prerrogativas dos demais, quando não até mesmo confrontando-os abertamente. Refiro-me ao Poder Judiciário, à frente o Supremo Tribunal Federal.

    Se mudaram alguns protagonistas, o ênredo é o mesmo: desgaste e criminalização da práxis política e dos políticos, chamados à ordem e à moral, classe patronal inquieta e vacilante, Instituto Millenium, mídia açulando por fora, marchas pela família, saudosismos autoritários………

    O desfecho? Quem saberá?

     

     

    • Durante a ditadura lutamos

      Durante a ditadura lutamos pelo retorno das liberdades democráticas. Agora precisamos lutar pela conquista de um Estado Democrático – esta luta parece ser ainda mais dura e difícil do que a primeira. Afinal, 500 anos de Estado Patrimonial controlado por grupos econômicos – e seus asseclas – poderosos mantém o osso na boca a qq custo. O problema da criminalização da política parece ser apenas uma variante da criminalização geral que assistimos no Brasil. E todos sabemos que os principais responsáveis pela criminalização da política são os próprios políticos …

      • Minha referências são aos

        Minha referências são aos políticos em abstrato. Tanto é que uso quando possível a expressão “classe política”(o termo “classe” apenas por simplificação).

        Se formos individualizar ou fulanizar a questão, concordo contigo. Mas temos que analisar esse quadro mais por alto.Através de estruturas e suas correlações e interações, inclusive de caráter formal, a exemplo da própria legislação  eleitoral e o funcionamento das Casas do Congresso.

        • Tenho dúvida de existe

          Tenho dúvida de existe políticos em abstrato. Os políticos são seres muito concretos. De interesses muito concretos e, na imensa maioria das vezes, muito certeiros. são esses seres concretos, a maioria deles, que se articulam para ganhar e manter o poder custo o que/a quem custar. As relações estruturais entre o Poder Legislativo e os demais poderes são profundamente azeitadas por interesses quase sempre econômicos. Questões como Democratizar o Estado, fazer reformas agrárias e as demais, etc, são obstaculizadas por interesses econômicos que fazem maioria conservadora nas casas legislativas, etc …

          • Josias,Só para não pairar

            Josias,

            Só para não pairar dúvida: óbvio que os políticos enquanto indivíduos são seres concretos e com interesses próprios nem sempre consonantes com os dos seus representados. Não há duvidas sobre isso. Mas, agora indago, é possível existir práxis políticos sem políticos? Certamente tu já leste Maquiavel. É quase como um determinismo, ou é intrínseca certas disfuncionalidades e desvios morais(se falamos de pessoas) nesse processso. Afinal, quando se trata do Poder “a carne é fraca”.

            Meu ponto de vista foca no que apreendo como mais que uma mera depreciação ou, no limite, a criminalização dos políticos por certos estamentos, em especial os donos do capital, militares e reacionários em geral. 

            Os políticos em essência não existem. Só passam a existir em termos reais, práticos, quando personificam seus representados, ou seja, O POVO. Assim, em termos finais o que está por trás, o povo de fundo, no processo de desqualificação dos políticos, é a NEGAÇÃO DA SOBERANIA POPULAR. Ou dito de outra forma: o POVO como o único e legítimo “dono” do Estado. 

            Daí porque, penso, movimentos nessa direção são hipócritas: escondem suas reais intenções através de artifícios ideológicos. 

             

          • JB Costa, o seu raciocício

            JB Costa, o seu raciocício está lastreado numa lógica aceitável, certamente. Mas posso apontar os seguintes problemas: o “dono ” do Estado, no Brasil, não é o povo. Como diz o Mino Carta até o mundo mineral sabe que o Estado, no Brasil, sempre foi instrumento de poder dos mais poderosos. As próprias eleições gerais, milionárias, repleta de embustes midiáticos e televisivos, sobretudo as eleições parlamentares, sofrem uma espécie de fraude dado o peso do poder econômico na decisão do eleitor. A fragilidade da nossa cidadania é tamanha que a maioria vota, sim, para formar uma maioria parlamentar que, em última instância, é contra os interesses do povo. Num país tão desigual quanto o nosso ainda é os privilégios da casta política são um acinte. Quando o povo brasileiro entender de política quanto entende de futebol, quando conhecer o histórico de cada político o quanto sabe das celebridades esportivas talvez possamos alcançar um Estado Democrático em nosso país. Outro fato a considerar é que em todo o mundo as demandas por democracia participativa evidenciam, cada vez mais, os limites da democracia representativa. A política, deste modo, tende a ser desempenhada por um leque maior de pessoas do que apenas os políticos profissionais.

          • Dúvida
            Josias, se você vê na despolitização do povo um obstáculo para o exercício atual da democracia mediante representação eleitoral, por que não vê o mesmo no caso da vigência de mecanismos de representação direta? Não acabaríamos caindo no mesmo problema de um grupo pequeno assumir o papel de “oráculo” do interesse coletivo. Quanto tempo este grupo “representante do povo alienado” resistiria à reação inevitável do poder econômico? Você acha que é possível, pergunto finalmente, avançar no empoderamento da maioria independentemente do crescimento da consciência política da população, simplesmente através da troca de mecanismos de representação?

    • JB Costa, com esse congresso

      JB Costa, com esse congresso não é nada difícil prever. Estão tomando bolas nas costas há muito tempo e parecem gostar disso.

  15. A conclusão do artigo é brilhante

    “Ao estimular a Justiça em suas vendettas pessoais, ambos os partidos estão dando carne fresca ao leão. E todo esse jogo de cena fornece o álibi para que a Justiça mantenha a impunidade sobre os verdadeiramente poderosos.”

    Estenda-se esse alerta de estimulação à justiça para as  “vendettas” para a própria população e a grande mídia.

    E, cuidado com as novas legislações muito mais duras que estão sendo propostas.

    O tiro voltará contra alguns que a defendem…

    ….PPPP

     

  16. Por falar em deslumbramento,

    Por falar em deslumbramento, arrogância e ilusão de agentes da lei em face do poder que detêm (ou julgam deter), vocês já assistiram a “Trapaça’?,

    Fui ver sem muita cojnvicção e ‘desopilei o fígado’ com uma hilária fábula que tem muito a ver com o tema de hoje do Nassif, ‘ a justiça e os verdadeiramente poderosos’.

    Cinema – ainda –  a melhor diversão.

  17. Não adianta setorizar a

    Não adianta setorizar a problemática. Ela é fruto de algo anterior ao que está acontecendo, trata-se da forma, modelo, paradigma vigente na sociedade.

    Esse protagonismo, e seus excessos, do poder judiciário não é causa, é consequência, portanto, atacar os problema sem corrigir o que o origina não resolverá absolutamente nada.

    Tal modelo, ao priorizar o individual, a liberalidade plena, garroteia os outros poderes e permite ao judiciário o seu ativismo; o legislativo não consegue regulamentar a enormidade de problemas individuais e menores e fica preso à estas, e o executivo se vê amarrado em executar projetos que estão sendo questionados por vizinhos, parentes, aderentes, etc.

    Essa falência dos poderes legislativo e executivo impulsionam o ativismo judicial.

    A dificuldade do legislativo de aprovar a reforma fiscal e política por se encontrar no meio de uma enormidade de conflitos de interesses individuais termina por se imobilizar e é exatamente o coletivo que se vê prejudicado com tal inércia. O executivo, por seu lado, não consegue desenvolver o federalismo por barreiras criadas por setores individualizados da sociedade, como pode ser observado no caso dos royalties do petróleo, e de várias outras medidas em que se viu obrigado a “entrar em desgaste” ao ser impelido a colocar vários vetos em projetos de interesse da nação mas que foram  obstaculizados por interesses setoriais, como o caso do Código Florestal entre outros.

    São estas demandas individuais, setorizadas, e que não conseguem ser resolvidas pela negociação e  entendimento, como seria a função do legislativo e do executivo e é aí que “sobra” para o judiciário impor as soluções, o que impulsiona o judiciário a se tornar o mostro que está sendo visto.

    O judiciário não tem autonomia para tomar a iniciativa decisória, ele tem que ser provocado.

    Nos casos da ação penal, quando a mídia incessantemente colocou a ineficiência da justiça como motivo do aumento de criminalidade e cobrou a falta de punibilidade aos ricos e poderosos, impulsionou o judiciário a dar “respostas exemplares”.

    A insana busca do “julgamento exemplar”, que a própria história demonstra como instrumento em nome do qual se implantou ditaduras, assassinatos e ignorância, levou à descaracterização do que é um julgamento penal em democracia. Hitler, também acreditava ter uma grande missão de purificação da humanidade. “As lágrimas da guerra prepararão as colheitas do mundo futuro”, escreveu.

    Ou como diz o filósofo Karl Popper: “toda vez que o homem quis trazer o céu para a terra, fez reinar o inferno”.

    Esses desequilíbrios da ação de Estado que está ocorrendo coloca em risco a própria democracia.

    O legislativo que não atende às demandas e quando legisla se vê pressionado a atender interesses específicos dos seus financiadores, o executivo amarrado pela dependência ao lento legislativo, o judiciário impelido por ações para suprir a inercia legiferante o que por si só é um excesso e extrapola a sua competência constitucional.

    Essa crise é bem característica de uma sociedade onde falta a cidadania.

    Quando a Constituição estabelece logo em seu primeiro artigo que:

    “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.”

    não está tratando meramente de uma retórica, está exatamente estabelecendo os parâmetros que estudiosos e a história provaram ser a única forma de se encontrar o equilíbrio de poder e o exercício da democracia.

    Neste sentido o judiciário sequer deveria ser considerado um poder, e sim um serviço, disponibilizado para quem de fato deveria ser o detentor do poder como o parágrafo da Constituição acima transcrito estabelece.

    Falta cidadania.

     

  18. Concordo

    Por pior que possa parecer, se o PT encampar a cobrança de dar a outros casos de caixa dois o mesmo tratamento dado à AP 470, possivelmente estará dando um tiro no próprio pé. Na verdade outro tiro. 

    Quando era oposição no plano federal, o PT recorria ao judiciário sempre que perdia alguma votação ou por qualquer factóide.

    Criou assim um monstro que hoje o devora, pois os partidos de direita hoje usam e abusam deste expediente, obiviamente com o apoio dos ocupantes de altos cargos no judiciário, que quase sempre pendem para o conservadorismo, devedores que são das artimanhas para subir na carreira.

  19. JB, a maior tristeza de tudo isso.

    Porque eu digo isso? porque ele fez de tudo para condenar os petistas, dizendo estar condenando poderosos, logo ele, e ele sabe que isso é uma grande mentira; o que ele, conseguiu mesmo foi despertar os piores anseios e medos da população, e  ele concerteza será o maior perdedor em todos os sentidos.

  20. Você está no caminho certo,

    Você está no caminho certo, Nassif, mas não tem nem idéia de como as coisas ocorrem quando se desce às minúcias. Sou advogado e posso lhe dar alguns exemplos de como os resultados dos processos podem ser fabricados dependendo dos interesses em jogo:

    1- Os limites de uma ação não podem ser modificados depois da contestação. Se o autor propõe a ação contra uma parte ilegítima, a mesma deve ser extinta. Mas eu já vi um Juiz da justiça comum estadual corrigir o polo passivo da ação após a contestação em que havia alegação de ilegitimidade do réu para impedir que a mesma fosse extinta e o TJSP confirmou a decisão.

    2- Uma pessoa que é inimiga do autor ou pode ser pessoalmente responsabilizada pela empresa em caso de condenação desta não pode testemunhar. Mas eu já vi a justiça do trabalho absolver uma empresa do pedido de indenização com base no depoimento do ofensor (que obviamente negou o acessedio sexual) , ignorando o depoimento da testemunha da vitima que provou que a moça foi assediada e ofendida.

    3- A prova do fato constitutivo do direito cabe sempre ao autor. Mas é o judiciário que deve permitir e assegurar a realização da prova necessária à demonstração do direito. Mas eu já vi várias vezes o judiciário impedir o autor de fazer a prova e depois julgar improcedente a ação porque o autor não provou suas alegações. Tanto o TRT/SP quanto o TJSP já confirmaram sentenças absurdas desta natureza.

    4- O documento particular somente faz prova dos fatos que enuncia em relação às pessoas que assinaram o mesmo. Mas eu já vi o judiciário tratar o documento particular como prova do fato enunciado no mesmo contra terceiro que foi apenas mencionado no mesmo. 

    5- A testemunha deve sempre ser advertida de que não pode mentir em juízo antes de prestar depoimento sob compromisso. Mas eu já vi Juiz advertir as testemunhas do autor e ouvir testemunhas do réu sob compromisso sem a advertência. E quando, como advogado do autor, eu protestei requerendo que a testemunha do réu fosse igualmente advertida o Juiz ficou irritado. 

    6- Documento relevante para a ação juntado ao processo e não submetido a incidente de falsidade deve ser considerado como prova. Mas eu já vi o judiciário ignorar provas documentais relevantes para poder proferir decisões contrárias às teses que os documentos nos autos demonstravam. 

    7- A prova pericial é feita por especialista e deve ser aceita quando não há qualquer elemento que demonstre a falta de honestidade ou de qualificação do perito. Mas várias vezes já vi o judiciário ignorar laudos positivos para beneficiar empresas que deveriam ser condenadas.  

    8- A confissão é o mais relevante e indiscutível meio de prova. Mas eu já vi empresas serem absolvidas no judiciærio apesar da confissão expressa proferida pelo seu representante em depoimento pessoal. E também já vi o TRT e o TJSP confirmarem decisões semelhantes e impedirem o processamento de recursos ao STJ e TST que tinham como fundamento as normas jurídicas e jurisprudência que atribuem valor privilegiado à confissão do réu. 

    9- A sentença põe fim ao processo e só pode ser modificada por meio de embargos de declaração. Mas eu sei de um caso em que o juiz retirou dos autos e rasgou uma sentença que já havia sido publicada substituindo-a por outra absolutamente diferente após receber uma visita do advogado da empresa condenada.

    10- A execução deve ser feita em benefício do credor com menor ônus para o devedor. Mas várias vezes vi juízes conduzirem execuções em detrimento do credor com o maior ônus possível para o credor.

    11- As partes podem fazer acordo nos processos, mas não devem ser obrigadas a transigir pelo judiciário. Mas já vi juízes marcarem sucessivas audiências de conciliação no mesmo processo, mesmo quando ocorreram manifestações expressas de uma das partes dizendo que não queria fazer acordo. E também já vi advogado ser representado na OAB por um juiz em razão de se recusar a fazer um acordo que seu cliente não desejava e que seria muito vantajoso à outra parte cujos interesses pareciam ser mais importantes para o juiz do que a obrigação dele de manter-se numa posição de equidistância dos envolvidos. 

     

    Preciso comtinuar??? 

    • Muito bem posto!

      Prezado Fábio, bom dia

       

      Li atentamente seu texto, e, na qualidade de serventuário da justiça há quase trinta anos, posso afirmar que já presenciei todas as situações que descrevestes, e muito mais.

      Chamo atencão especialmente para os itens “3” e “11”, pois descrevem situações corriqueiras na justiça comum estadual, onde labuto. Também já v i muitos juízes indeferir a produção de provas requeridas pela parte autora – notadamente as mais trabalhosas, como as periciais- e no final julgar a ação improcedente exatamente porque a “parte autora não logrou provar suas alegações”. Mas a mais comum das aberrações, para ficar só no campo do direito civil, parece ser mesmo aquela em que o juiz força o acordo para se livrar do processo, pois “o que importa é a estatísitica”!

    • Não precisa continuar.
      Mas

      Não precisa continuar.

      Mas será que poderia, caridosamente, sugerir alguma forma, algum caminho para que eu possa – ainda que ingenuamente – manter minha fantasia de que a Justiça venha, eventualmente, a ser … Justa? 

      E isto não é uma ironia.

    • JUDICIÁRIO TJSP

      Fábio

      Embora não seja advogado, vou acrescentar duas pérolas jurisdicionais ao se rol de impropriedades, muito bem colocado:

      1- O TJSP pelas mãos do Des. Burza Neto, deu efeito suspensivo à uma CAUTELAR PREPARATÓRIA DE EXECUC’ÃO, em recurso de apelação interposto pela Dreyfus, à Sentença de 1ª Instância, que havia Revogado a Cautelar e extinguido a execução. O proceeso ficou nas gavetas do TJSP de 2004 a 2011, a soja sequestrada continua até hoje na posse da

      Dreyfus, sem nenhuma nota fiscal emitida e, vendida e comercializada no caixa dois. O processo continua agora o STJ.

      2- Outra pérola do mesmo caso, foi o relator Des. THIGO DE SIQUEIRA, reverteu a Sentença de 1ª Instância em favor da Dreyfus, simplesmente alegando que CPR-Cédula de Produto Rural, não depende de pagamento, para ser executada e, fez vista grossa, à DUPLICIDADE REGISTRAL no mesmo grau de prioridade, com interesses reciprocamente contraditórios.

      Entre outras coisas, ignorou as provas cabais da nulidade registral.

       

      E assim, lá se vão 11 anos, sem a soja, sem o dinheiro, enquanto a Dreyfus continua impune, tanto com relação ao sequestro criminoso fundado na simulação de dívida inextente, com relação a não ter recolhido funrual, ir, icm, etc.. sobre a soja sequestrada. Continua a se esbaldar do produto sequestrado e de seus frutos, enquanto, por outro lado, tive que sair da agricultura pela axfixia financeira provocada pela Dreyfus e conduzida pelo judiciário.

      O processo é uma coleção de iniquidades e DEMONSTRAÇÃO DA MAIS DESAVERGONHADA PRÁTICA DE TRÁFICO DE INFLUÊNCIA.

      Os grandes grupos, como a Dreyfus se utilizam do judiciário para precificar a soja brasileira.

       

       

      • Certamente, ele ouviu o galo

        Certamente, ele ouviu o galo cantar o histórico erro judiciário do caso Dreyfus, e achou a chance histórica de reparar, e notabilizar-se para a posteridade como o juiz que corrigiu o erro judiciário do caso Dreyfus. 

  21. Fiz ,do combate ao propósito

    Fiz ,do combate ao propósito de eleger-se presidente, que tornou-se obsessão do Baladeiro do Baixo Leblon, uma espécie de profissão de fé. Mas não creio que isso seja o suficiente para aderir à tese da Sherazade pedindo que amarremos o Azeredo ao poste. Mesmo porque, embora governador na época em que se erigiu em Minas o mais sofisticado Laboratório de Refino de Corrupção do país, ele era apenas uma peça na engrenagem operacional e na pirâmide decisória do malfadado esquema. 

  22. Os antecedentes dos conselhos

    Os antecedentes dos conselhos de medicina, regionais ou federal, são de corporativismo, há vários exemplos.

    Portanto não saberemos se houve mesmo isenção no aval dado aos médicos citados.

    É fato que o verdadeiro poder está nos grupos econômicos ( incluída a mídia oligopólica )  que têm cacife para se colocar acima da lei.

    Porém esses grupos econômicos estão longe de ceder a pressões do PT, estamos carecas de saber de que lado estão (  alguns exemplos disso foram citados no texto ).

    Conseguiram encarcerar a cúpula do PT ( sem provas ) e por pouco não conseguiram acabar com o partido, pois  era a itenção. Era e é.

     

  23. O juiz de carreira deve

    O juiz de carreira deve julgar segundo as leis e a Constituição e não de acordo com as suas consciências e convenviências pessoais. 

    É preciso criar mecanismos para punir esses abusos praticados por alguns magistrados, por exemplo a perda do cargo com os respectivos vencimentos ou proventos.

    • Respostas com o congresso.

      Respostas com o congresso. Esse mesmo, que não vota o marco civil da internet, a lei de mídia e outras.

  24. REFORMAS

    “No momento, vê seu ex-presidente, Eduardo Azeredo – reconhecidamente idôneo do ponto de vista pessoal – ameaçado por uma condenação de 26 anos pelo crime de caixa dois. Assim como as penas da AP 470, são superiores aos piores crimes previstos no Código Penal.”

    No caso dos políticos as penas estão corretas , o código civil é que deveria ser reformado  -aumentando as penas  para os maiores crimes – e as penitenciárias, por conseqüência , humanizadas. Utopia!

  25. “A JUSTIÇA TEM QUE SER JUSTA”

    “A JUSTIÇA TEM QUE SER JUSTA” são palavras do Ministro Cardoso, de forma sutil condenando o julagamento da ação 470.

    O PT ficaria bem no filme se não agisse tal como os seus adversários, afinal não se pode pensar num judiciário que levando à ponta de faca essa carnificina tenha que prosseguir na mídia, numa pura exibição, enquanto pessoas sofrem em demasia os achincalhes, mesmo dentro das prisões. A Justiça não pode ser justa se trata os réus de uma ação sem se ater aos autos do processo. Não fora aquela votação do infringentes, a situação ainda estaria pior, porque, como disse Joaquim Barbosa, textualmente, era isso que ele queria: o pior. Danem-se os réus; que eles sofram na carne até sangrar. 

    Esse julgamento foi feito na medida desde o princípio. Vale dizer que, ao final daquela última sesão, quando Joaquim Barbosa usou essa expressão ‘sob medida’, o fez no sentido de inverter as posições, porque agora, como se não bastassem jogar nas ruas os nomes dos réus, estão nas ruas também o nomes dos mnistros que atuaram segundo suas consciências, sem arredarem dos autos. Tudo mis en scène. E o resultado eu, em particular, vejo na minha página do Facebook. Já nem abro mais pra não me deparar com tanto ódio de pessoas conhecidas, que um dia pensei terem um mínimo de amor ao próximo. O ódio de pessoas assim como ela parece não ter limites, e se estende a Dilma e Lula. Ou seja, a orquestração tem sido grande demais, daí que a gente pode estar se afastando de amigos, ou ao menos evitando-os, visto que esses comportamentos incomodam deveras. À minha maior amiga, também hoje um poço de ódio, já pedi-lhe pra evitar falar em política comigo, se eu não comungo com suas ideias. Por que eu vou perder uma amizade de décadas? Mas não tá nada fácil conviver com esse ódio.

    Enfim, seu texto, Nassif, é revelador, é instigante, e é próprio de um jornalista que sabe fazer valer sua consciência, a verdade dos fatos, enquanto informa e esclarece. Quisera que os ministros do Supremo o ouvissem.

    • Retifique aí

      Logo no primeiro parágrafo: “(…) São palavras do ministro Cardoso”. Barroso, amigo, Barroso. O Cardoso diria… deixa pra lá.

  26. O profissional idôneo,

    O profissional idôneo, correto, honesto, que conduz sua vida e seu trabalho dentro dos princípios legais e éticos, tem a seu favor a consideração, o apreço, a admiração e a confiança das pessoas.

    Se o Azeredo for isso, eu sou bonito.

    • Rs.

      Em que pese sua baixa auto-estima, tenho certeza que tua mae te acha ou achava bonito.  E sempre tem aquele negocio da “beleza da alma”.  Se anime, MarFig,  nem o diabo é tao feio como se pinta….

  27. O que dizer de uma empresa,

    O que dizer de uma empresa, pendurada na mais alta corte do país, PATROCINANDO O MAIOR PRÊMIO DA JUSTIÇA BRASILEIRA “INNOVARE PLIMPLIM”, e incluindo um MÉDICO (SEU CONTRATADO) NA SELEÇÃO DE PROJETOS ?!

    É prá levar ESTA justiça a sério??? 

  28. O tempo necessário para a Justiça

    Me parece que quando petistas nos referimos ao julgamento dos tucanos fazendo comparação, não estamos reivindicando que sejam tratados igualmente de forma excepcional, que se repita algo que nunca deveria ter acontecido. Queremos dizer com a mm disposição, ou, que pelo menos que sejam tb julgados, pq sabemos o quanto já foram favorecidos pela postergação, omissão da midia e precedência deste. Acho que o mal que ameaça a Justiça, além da evidente politização e partidarização, é a pressão da midia quanto à temporalidade. A apuração da verdade entre 2 versões é lenta, sp foi e sp será. Não pode ser confundida com a morosidade da justiça. A justiça depende disso para se exercer. A exibição do ato de prender para mostrar trabalho atua contra os propósitos da justiça. Enfim, acho que a Justiça tem que se assentar sobre seus próprios fundamentos e se impor e não o contrário.

  29. É brincadeira????

    “No momento, vê seu ex-presidente, Eduardo Azeredo – reconhecidamente idôneo do ponto de vista pessoal – ameaçado por uma condenação de 26 anos pelo crime de caixa dois.”

     

    Mas que barbaridade! Eduardo Azeredo é um perigoso ladrão. Da mais alta periculosidade. Os roubos, estes sim do dinheiro público, estão mais do que documentado.

     

    Lamento que o resto da quadrilha chefiada por aécio do pó, especialmente o próprio, não esteja entre os réus.

     

    Como alguns colegas aqui sabem, estive perto da corrupção. Posso afirmar com segurança que não há políticos mais ladrões do que tucanos. Acompanhei de perto a centralização e a sistematização da corrupção levada a cabo por Mário Covas, através de sérgio motta. Qualquer pessoa que esteve no ramo imobiliário desde o início dos anos 80 conhece bem a figura do arrecadador “dr. conde”.

     

    Nassif, meu caro, não seja condescendente  com ladrões  tucanos ou  ladrões mineiros tucanos. Sem bairrismos

     

     

     

     

     

     

     

    • De fato, fazer-se tábula rasa

      De fato, fazer-se tábula rasa entre os delitos não favorece a justiça. Mas, acho que Nassif sabe disso. Os mensalões não são exatamente iguais, e sabemos que os do PSDB tem sim, e muito, dinheiro público, coisa que, alegada ao PT não foi nada comprovada. Também o PSDB não tem só essa questão jurídica, mas tem outras, como o propinoduto de 20 anos em SP, e até assassinatos, como o da modelo mineira e dos 4 agentes públicos assassinados pelo prefeito tucano de Unai/MG, além da prisão irregular do jornalista Carone. Mas, o que propõe o texto é a questão de como a justiça vai tratar esses casos, e pede cautela, porque, de fato, o julgamento dos petistas trouxe elementos muito graves, possivelmente instituidos a gerar grandes distúrbios judiciais.

  30. o artigo desvela bem o

    o artigo desvela bem o sentido exato do termo “democracia liberal” no Brasil.

    Os principais grupos econômicos controlam não apenas a justiça, mas a política. Desta forma conseguem fazer as pessoas crer que há uma diferença significativa entre PT e PSDB, enquanto estes mesmos grupos financiam ambos partidos.

    • Há diferenças significativas

      Há diferenças significativas entre PT e PSDB, não só na condução da política internacional, onde têm projetos radicalmente opostos, quanto nos procedimentos dos membros desses partidos. Não há é confusão possível. A ocorrência dos mesmos financiadores é algo típico das campanhas eleitorais, todos financiam todos, como bem o sabemos de há muito. Empreiteiras, bancos, cervejeiross, DD etc são os que financiam todos, todo mundo sabe disso.

      • Sim há diferenças…

             Uma delas é que o atual minsitro da justiça, num governo do PT, é ex advogado do Daniel Dantas.

             E o pior é que parece que esta é a única coisa que ele sabe fazer, porque defender o governo nem pensar.

    • respondendo a coluna de Nassif

      É fácil fazer coro com os que estão no poder e tem apetite para corromper, sobretudo a mídia e aos opperadores da justiça, ambas as classes podres,mas que passam desapercebidas, porque a Geni ainda são os palamentares. Uma vergonha a defesas de mensaleiros … quem diria Luis Nassif,c até você!?

       

    • os verdadeiros poderosos.

      Brilhante,grande Nassif.retirando os ‘injustiçados”,como gostamos de sentir, Genoino,Dirceu.Delubio,Paulo. A banqueira dona do banco Rural que foi construtora desde os tempos do Juscelino,passando pelo Visanet,onde o Bradesco é quem determina junto com muitos outros bancos,alcançamos  a globo e a folha de sao paulo que depositaram dinheiro nas contas das agencias do  Marcos valerio.Continuamos a surfar na onda ,mesmo sendo contra,e o principal financiamento de campanhas politicas vai continuar como sempre.O negao Jb mexeu seus pauzinhos para dar o exemplo na esperança que iria inventar a roda.O cartel midiatico gostou do embalo e quiseram inventa-lo presidente a la collor de mello.Tudo sairia maravilhosamente bem se nao fosse a internet que de repente veio como contraponto.Na fritada dos ovos foi barato pra caramba,em termos midiaticos o mensalao funcionou como o maluf,nosso eterno corrupto,agora temos o mensalao para substituir e desaparecer com o  Malufao,quando foi candidato a presidente, o antonio ermirio,nosso maior empresario foi seu maior contribuinte na campanha.Em sintese,continuamos vendo/vivendo um museu com grandes novidades,como dizia cazuza,que faz parte do nosso show de eternos figurantes com o  nosso votinho.E os poderoso?,ora,saõ os poderosos.

  31. Nassif

    Primeiramente, o assunto é pra encher linguiça. Mas vocês estão falando de justiça ? Ó, estou aqui em baixo, estão me vendo? Aqui em baixo é onde nós pobres ladrões de galinha vamos pro pau. Pra cadeia sem julgamento e vocês falando besteiras? Nos poupem. O Poder Político Nassif, é quem manda. O Poder Econômico mantém o Político. Viram se algum figurão entrou nos processos de mensalão PT ou outros? Eu hem?  Parece que eu estou noutro mundo. Vamos tratar do assunto com seriedade? 

    Obrigado.

  32.      Nassif,
         Não posso

         Nassif,

         Não posso concordar com boa parte do seu texto.

         Este Supremo não saiu do nada: Barboza e Fux foram indicados pelo PT. Fux inclusive fez reunião com o Dirceu, conforme eles admitiram. Qualquer pessoa mínimamente honesta não faria esta reunião. Foi o malandro tentando enganar o esperto. Deu no que deu.

         Não que houvesse muitos nomes para indicar, num país que doutrinador advoga, desembargador tem filha em escritórios de advocacia dos quais julga processos e outras coisas mais. 

         Porém, para pobre e classe média a vida sempre foi assim: medo da polícia, judiciário lento e desinteressado. Sim, classe média, porque dela faço parte e não tenho advogado a disposição – não faço nada errado para ser processado e nem tenho dinheiro para processar alguém, ou seja, não sou cliente de nenhum advogado –  e nem dinheiro para pagar um bom. No desespero pelo menos tenho alguma coisa para vender, mas a maioria nem isso tem. Marcio Bastos nem me receberia em seu escritório.

         O que está acontecendo é que um bando de deslumbrados achou legal copiar o “esquema” de outro bando de deslumbrados do outro partido. Porém, se esqueceram de verificar se era o esquema principal: não era. Grande parte do PSDB e PMDB “consegue” e “dá”  apoio através de emendas e nomeações. Não dá bandeira. Mas, sempre tem uns gênios que acham que sabem mais e fazem diferente. Aécio já entregou Azeredo aos leões, que se vire… até porque ele tem como se virar.

         Esquema bom era o do Metro, que se não tivessem descoberto tudo lá fora e insistido muito para que houve apuração aqui nada teria acontecido. Todos os paíse já investigaram,  processaram e puniram os envolvidos. Menos nós… e provavelmente não vai dar em nada.

         A única parte que concordo é sobre os verdadeiros poderosos. Sobre os Banestados cujas CPI nada descobrem – Ah, Zé Mentor – , sobre juros e políticas econômicas. Esses só ganham, na justiça, na economia.

  33. Um erro não justifica o outro.O efeito da ação 470 mudará tudo.
    Um texto fenomenal que traz no seu bojo  a defesa  de político do PSDB no processo de Mensalão de MG. Logo, se vê que o resultado da  ação penal 470 está provocando mudanças de opinião em vários setores da sociedade, inclusive dentro do próprio quadro de defensores do PT. Tudo tem a primeira vez.Isso vale para políticos que foram condenados na ação penal 470,embora as pessoas comuns do povo não acreditavam que fossem presos. O texto mostra magistralmente que os políticos e agentes públicos são marionetes nas mãos dos verdadeiros poderosos, que são os agentes economicos, donos de bancos e donos dos meios comunicação e donos de conglomerados industriais, economicos e financeiros. Em que pese os argumentos contra os verdadeiros protagonistas poderosos, o texto cai em contradição quando  faz mea culpa, buscando justificar o crime de caixa dois cometido por partidos políticos, incluindo o Mensalão do PSDB. Quanto a citar a Operação Satiagraha, é ponto pacífico que seu trancamento foi o maior ato de ausência de vergonha do Poder Judiciáro Brasileiro. O fato é que um erro não justifica o outro. 

    • Correriam os tucanos risco de serem julgados como os petistas ?

      A mim me pareceu, que Nassif, buscando justiça e o realinhamento necessário do Judiciário brasileiro, pendeu para o argumento da igualdade, sugerindo que processos iguais não devem, necessariamente, ser julgados de maneira errônea igual. Muito bem. Só discordo da premissa de que os processos sejam mesmo iguais. Embora refiram-se ao mesmo objeto, caixa 2, não vejo que o dos tucanos possam sofrer tratamento idêntico: são cheios de provas contundentes, e que, de fato, usaram sim dinheiro público das estatais, por exemplo. Dai, os mesmos mecanismos de incriminação usados contra os petistas não seriam sequer necessários nesse outro caso. Acho que a visão de Nassif tem imbuída uma idéia controversa: a de tratar igual desiguais.  Na vida familiar, por exemplo, se temos 2 filhos, um malandro e um não, ambos pegos num golpe, se sabemos dos artifícios de malandragem de 1 deles, acho que não poderemos os colocar em pé de igualdade no julgamento. Normalmente, atentamos para o quem começou ? cientes que estamos de que eles não têm a mesma índole.

  34. A justiça e os verdadeiros…

    A justiça pegou os verdeiros bandidos e não aqueles que os canalhas difamaram para fazer carreira política. E a culpa agora é da justiça?

    • Leia de novo…

      Você não entendeu nadica de nada do que o Nassif escreveu, José. Faça o seguinte: respiere fundo, leia de novo o texto com BASTANTE CALMA e vai entender que os verdadeiros bandidos ESTÃO SOLTOS. 

    • José,  umas aulas de

      José,  umas aulas de interpretação de texto sáo benéficas para qualquer faxa etária.

  35. A Casa Grande ameaça Barbosa: “FICA AÍ OU LEVA UM PÉ NA BUNDA”

    A Casa Grande ameaça Barbosa: “FICA AÍ OU LEVA UM PÉ NA BUNDA”

    A direita escravocrata brasileira não vai querer trocar do cargo atual o mais perfeito especimen de jagunço que encontrou em mais de 500 anos de história de dominação do Brasil. É lá no STF, a postos para o golpe a ser tentado em 2014, que ele deve ficar.

    ———————————————————————————–

    Época, revista da Globo, rompe o “namoro” com Barbosa na política.

    por Helena Sthephanowitz, no Blog da Helena – Rede Brasil Atual, transcrito de
    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2014/03/epoca-revista-da-globo-rompe-o-namoro.html

    Quem já ouviu a conversa pretensamente elegante na hora de levar um cruel “pé-na-bunda” da namorada ou namorado, sabe do que a revista Época está falando quando fez uma matéria sobre Joaquim Barbosa nesta semana.

    Pois a “reportagem” foi exatamente isso. Começa com elogios como “você é bom demais para mim, eu não mereço você, tenho fraquezas demais”, como se a carreira política estivesse dizendo isso para Barbosa, para depois dar a “punhalada” final neste parágrafo, que diz tudo: 

    “Num momento em que o Supremo está dividido pelos traumas do mensalão, existe apenas uma unanimidade entre todos os ministros da Corte – uma unanimidade que se estende à Procuradoria-Geral da República e aos amigos de Joaquim. Caso, por alguma razão insondável, Joaquim mude de ideia e resolva entrar na política, será um desastre para ele, para o Supremo e para a legitimidade do julgamento do mensalão. Mas os ministros mais próximos dele, assim como todos os seus poucos amigos de confiança, têm certeza de que ele diz a verdade quando garante que não dará o salto de 300 metros. Nem o de 100.”

     O salto de 300 metros está explicado no início da matéria. Seria para o Palácio do Planalto. E 100 metros seria para o Congresso Nacional. As distância são do Palácio do STF até a sede dos outros poderes da República. Cruel! A revista dá um fora até em uma candidatura de Barbosa para senador ou deputado. De fato concreto, o que existe é uma nota da assessoria do presidente do STF dizendo que não seria candidato a presidente em 2014, mas a nota deixou a porta aberta para ser candidato a outro cargo. Segundo o repórter da Época, Diego Escosteguy, ele mesmo não entrevistou Barbosa, nem o ouviu. Escreveu que publicava o que fora dito a um “interlocutor curioso” recebido por Barbosa “numa tarde recente e chuvosa em Brasília” (usou até o velho disfarce de narrar o ambiente para impressionar o leitor desatento, diante de uma informação claramente não confirmada). Do texto se conclui que o repórter sequer ouviu a assessoria de Barbosa para confirmar ou desmentir o que publicou a partir do “interlocutor” oculto ou imaginário. Ora, qualquer jornalista sabe que matéria feita assim não é reportagem. É fazer publicidade do que a revista (portanto, seus editores e donos) desejam que aconteça. Por outro lado é um recado.  Traduzindo: a Globo está bombardeando a candidatura de Barbosa até ao Senado, porque será “um desastre para a legitimidade do julgamento do mensalão” nas palavras da revista.  Detalhe: foi a mais clara admissão até agora feita por um veículo das organizações Globo da fragilidade jurídica do julgamento, pois bastaria uma decisão pessoal de Barbosa seguir carreira política para desmoronar tudo.  Essa matéria confirma o que a Helena disse meses atrás na nota “Globo dá sinais de que, se farsa ruir, Barbosa é quem vai pagar a conta”. (v. http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/helena/2013/11/globo-da-sinais-de-que-se-farsa-ruir-barbosa-e-que-vai-pagar-a-conta-4280.html )  O que a revista da Globo entende por “desastre” seria, primeiro, o reconhecimento popular e internacional amplo de que o julgamento teve uma grande dosagem de conspiração e exploração política, inclusive para Barbosa se lançar candidato. O pêndulo da opinião pública mudaria muito rápido.  Segundo, seria o efeito inverso ao desejado pelos donos da Globo. Ou seja, o PT ganhar, além da presidência da República, mais cadeiras no Congresso Nacional e mais governos estaduais, pois as contradições do mensalão parodoxalmente coloca o PT como partido mais honesto do que os outros, e o discurso udenista acaba por favorecê-lo. Foi o único partido que teve seus membros punidos (e muitos acham que foram injustamente), pois o mensalão tucano, que é mais antigo, continuou na gaveta. O único partido que ao chegar ao governo teve boa-fé de tentar não nomear um engavetador-geral da república. O único que não aparelhou o judiciário. O único partido que é “fiscalizado” (na verdade, perseguido) implacavelmente pela velha imprensa. Aqueles eleitores que não são torcedores demotucanos fanáticos enxergarão isso mais claramente com Barbosa candidato a qualquer coisa, aumentando votos no PT.  Terceiro, com Barbosa no palanque, a dúvida sobre a lisura do julgamento ficaria muito mais evidente, e seria um prato cheiro para os advogados abrirem mais rapidamente uma revisão criminal que possa anular as sentenças, de alguns réus em parte, de outros, no todo.  Quarto, as contraprovas, tais como o inquérito do “gavetão”, que hoje só a blogosfera, a imprensa alternativa e honrosas exceções de colunistas da “grande” imprensa, como Paulo Moreira Leite e Jânio de Freitas, dão atenção, ganharia ares de escândalo de grandes proporções. Não teria mais como fechar a panela de pressão depois de explodir.  Quinto, no Congresso Nacional se poderia até abrir uma CPI do processo do mensalão. E advinha quem estaria no olho do furacão? Não seria só Barbosa, seria também a própria Globo, com o dinheiro que recebeu do “mensalão”, com o bônus de volume que remunerava as agências de publicidade de Marcos Valério, com depoimentos de ex-jornalistas da emissora testemunhando as ordens que recebiam quando trabalharam lá em 2005 e 2006, as notícias que omitiam ou deixavam de apurar. E muitas outras coisas ainda não reveladas.  Tudo isso explica a nada sutil “reportagem” da revista Época, dando um fim, o famoso pé-na-bunda, ao namoro.  Outras pérolas da matéria na revista Época:  “Trezentos metros separam o Palácio do Planalto da presidência do Supremo Tribunal Federal (…) o homem que muitos brasileiros gostariam de ver no outro lado da Praça dos Três Poderes (…) Parece bastar um pulinho. Mas requer um salto suicida. Joaquim sabe disso.”  “O interlocutor observou que Joaquim não teria aptidão para entrar na política.”

  36. Justiça

    Nassif, um bandido que rouba um trabalhador prejudica ao trabalhador e também a sua família, que ficaram sem os bens ou dinheiro subtraídos. Um político que desvia dinheiro público prejudica toda a sociedade. Então não vejo como excesso as penas aplicadas à cúpula do PT na AP 470.  Sinceramente, acho que foi pouco, basta ver o que países civilizados fazem com esse tipo de gente.

    • Um político que desvia

      Um político que desvia dinheiro público … Essa que é a questão nesses autos da AP 470: qual dinheiro público foi desviado ? Você sabe ? Ninguém ficou sabendo de dinheiro público algum nisso. Depois, o PT pagou todos os empréstimos solicitados, fraudulentamente ou não. Se tivesse mesmo havido tal desfalque, necessariamente constaria sua devolução nas penas, você viu isso ? Quanto eles têm que devolver ?

    • Isac, se foi crime, ele tem

      Isac, se foi crime, ele tem que ser julgado de acordo com a lei específica, não uma outra, só pra fazer justiçamento!

      Por exemplo, crime eleitoral tem suas leis e prazo para punição; Visanet é empresa pública ou privada, desvios dela é peculato ou crime financeiro; houve lavagem de dinheiro ou caixa 2?

      Como vimos, o crime de quadrilha foi anulado, pois exacerbou-se na qualificação!

      O que não pode é vingança!

       

  37. AP 470

    Claro sempre esteve que quando o PT chegou no poder não iria ficar barato.

    Tentativas e tentativas de golpes foram tentadas.

    Mas o PT emplacou LULA duas vezes e DILMA uma.

    Afora a a mesmice do PT, não foi justo julgar o “MENSALÃO DO PT” antes do “MENSALÃO DO PSDB”.

    Cuidado, amanhã será o “MENSALÃO DO PSB”.

    Enquanto isso o CRIME ORGANIZADO se organiza com MBA e o PODER ECONÔMICO se consagra na República

    Brasileira. 

     

  38. ARTIGO CORAJOSO!

    Poucos são os jornalistas que têm a coragem de mostrar a verdade, com maior imparcialidade possível.

    E um deles, sem dúvidas, é você, Nassif.

    Acompanho-o deste os  tempos do nascedouro do Plano Real e foi esta mesma coragem que escreveu, um dos primeiros que nos alertou, sobre a fragilidade dos fundamentos do plano, que se baseava na âncora cambial, onde o dólar era moeda emprestada e, já naquele tempo, havia necessidade de uma desvalorização, mesmo que fosse devagar, mas sempre, para trazer o País para a sua realidade econômica.

    Era, de fato, um plano que inicialmente foi ótimo, mas onde a manutenção teimosa do valor do real quase igual ao dólar tinha uso político, buscando a reeleição do FHC.,

     Você teve a coragem de mostrar que estávamos indo para um caminho que pavimentava a falência do País, oisna manutenção do  valor do real, pois, de empréstimos em empréstimo, a dívida cada vez maior,  o risco do Brasil subia, e seria detonado pelos juros extorsivos que estávamos pagando, logo em seguida pela venda de nossos ativos soberanos para a sobrevivência de um plano,  que se usava para fins políticos,.

    Novamente, um artigo que penso ser histórico, no sentido de ser corajoso e mostrar onde, realmente, está a corrupção.

    É fácil atribuir à classe  política todos os fatos corruptos que emergem em nosso Brasil, embora ainda há, no primeiro mundo,  como já foi publicado, três vezes mais corrupção, em valor, do que os países emergentes.

    Todos sabem que na política existe corrupção, mas que isto não é privilégio da classe política, mas,  ao que parece, uma prática aceita dos muitos brasileiros, máxime em grande escala pela elite econômica do Brasil.

    O sonegômetro chama a nossa atenção, apontando para o incrível valor de R$ 415 bilhões de reais, o que daria para triplicar os recursos para a saúde, a educação e a ação social. Só este valor impressionante, aproximadamente 10% do PIB brasileiro, mostra que estamos mergulhado e muito no crime de lavagem de dinheiro, desde que esta sonegação deve estar sendo empregada em negócios com valor estimado muito abaixo do valor real ou parte para paraísos fiscais. Assim, escapam do Leão e está,  a casta de maior poder, projetando-se no mundo mágico das grandes fortunas.

    Parabéns, Nassif.

  39. AP 470

    Claro sempre esteve que quando o PT chegou no poder não iria ficar barato.

    Tentativas e tentativas de golpes foram tentadas.

    Mas o PT emplacou LULA duas vezes e DILMA uma.

    Afora a a mesmice do PT, não foi justo julgar o “MENSALÃO DO PT” antes do “MENSALÃO DO PSDB”.

    Cuidado, amanhã será o “MENSALÃO DO PSB”.

    Enquanto isso o CRIME ORGANIZADO se organiza com MBA e o PODER ECONÔMICO se consagra na República

    Brasileira. 

     

  40. A BALELA DA ALTA CARGA TRIBUTÁRIA
               

    domingo, março 09, 2014

    O Brasil está superfaturado – MOISÉS MENDES

     ZERO HORA – 09/03

    Junto com a melhoria de renda, o Brasil socializou também a pilantragem

    Relatos do veraneio dão preferência este ano aos preços das coisas, de qualquer coisa. Você deve ter sua lista de absurdos. Barbaridades como um coco por R$ 10. Estacionamento no pasto, numa área cercada com arame farpado, por R$ 30. Um picolé dito mexicano (há picolé mexicano por todo lado em Santa Catarina) por R$ 8.
    A Rosane de Oliveira voltou do Rio alarmada: uma jarra de suco de abacaxi custava R$ 52 no Restaurante Aprazível, em Santa Teresa. Por este preço, Rosane e o marido, o escritor Tailor Diniz, já tomaram cálices e cálices do licor dos monges de Chartreuse em bistrôs bem mais aprazíveis de Paris.
    Uma garrafa de cerveja na praia, em qualquer praia, só custa menos de R$ 6 se estiver em liquidação. Cobram R$ 4 por uma garrafinha de água mineral. Buffets considerados “populares”, de R$ 29,90 o quilo no veraneio passado, pularam para R$ 50.
    Desapareceu, junto com os novos preços do Brasil rico, até o truque dos 90 centavos ao final da cifra. Fernanda Montenegro, na bela entrevista ao Marcelo Perrone, domingo passado aqui na Zero, lembrou que a mordida do estacionamento pode custar hoje mais do que o ingresso do teatro. E sempre há quem pague.
    Não é conversa mole de fim de férias. Há um fenômeno à espera de desvendamento. Vendedores de cocos, de casas (o que é o preço de um apartamento de meio metro quadrado!!!), refeições, pregos, sucos de abacaxi decidiram copiar as empreiteiras. Tudo tem sobrepreço, e não é só na praia e na miudezama da economia informal. Superfaturaram todo o Brasil.
    A culpa seria dos impostos. Não é. O jornal O Globo já mostrou que esse argumento é uma muleta para os que cometem abusos. No caso dos automóveis, por exemplo, a margem de lucro das montadoras aqui é o dobro da média mundial. É assim também, com algumas variações, com energia elétrica, com a água, remédios, roupas, pedágios.
    O capitalismo brasileiro inventou uma escala burra, como a que vigora no futebol. É melhor cobrar R$ 100 por um ingresso e ter o estádio quase vazio do que cobrar R$ 50 e ter torcida _ que até bem pouco tempo era, afinal, o que importava.
    Torcidas exigem estruturas de recepção, segurança, limpeza. O torcedor, inclusive aquele que ainda quer levar a mulher e os filhos ao jogo, é um incômodo.
    A explicação pronta para a loucura dos preços, a mais clássica e cômoda, é a que vê nisso uma distorção pontual nos mercados, que regulam tudo. O ex-ministro Delfim Netto tem se dedicado ao assunto, a partir das preocupações do governo com o que seria o preço justo das obras públicas, sob suspeita generalizada de superfaturamento.
    Delfim repete que não há o que fazer quando oferta e demanda definem o que as coisa valem (o que não se presta, claro, para obras bancadas com dinheiro público). Mas o que explica os valores absurdos de qualquer produto ou serviço?
    Por que, como denunciou em artigo o apresentador Zeca Camargo, um jantar num bom restaurante no Brasil é muitas vezes mais caro do que nos bons restaurantes da Europa, e em euros? Ele não ficou só no chute, citou exemplos de lugares que frequenta. Zeca conhece restaurantes de mais de 90 países.
    Eu, que conheço mais de 90 buffets da orla gaúcha e catarinense, não me conformo. No tempo em que havia uma explicação para os mais variados fenômenos da humanidade, eu ligaria para um estudioso e ele me pediria um tempinho para dar uma resposta. E daria.
    Hoje, sei que vou ouvir que o pleno emprego e a ascensão da nova classe média desarrumaram os mercados e embaralharam os preços relativos. O povo compra carros, viaja de avião e veraneia como nunca antes neste país. Nunca se tomou tanto suco de abacaxi.
    Não é uma explicação convincente, porque não contempla os exageros, como o do Aprazível. A história do suco não é raridade. Há, no Rio, em São Paulo, em Goiânia, no Recife, movimentos de boicote a bares e restaurantes contra abusos banalizados.
    Jovens levam bebidas de casa e saem pelas ruas com caixas de isopor nos ombros, para não serem extorquidos pelos comerciantes. Claro que não vai dar certo, até porque certamente vão aumentar o preço das caixas de isopor.
    Junto com a melhoria de renda, o Brasil socializou também a pilantragem. Se todo mundo superfatura _ estádios, estradas, viadutos, pedágios, escolas, postos de saúde, merenda escolar, por que não eu?
    Mas, se não baixam os preços, poderiam pelo menos baixar o volume da música?

     

  41. A Justiça e os verdadeiros poderosos

    Com toda essa bandalheira e patifaria que assola o País, as pessoas de bem ficam perplexas diante do marasmo que ora vive a sociedade brasileira. E ninguém parece querer fazer nada. É uma afronta sem limites às Leis e ao patrimônio nacional. Conquanto, para que tenhamos dignidade e honra, já é hora de mostrar que a verdadeira soberania deve emanar do povo para o povo. 

     

    • É uma afronta sem limites às

      É uma afronta sem limites às Leis e ao patrimônio nacional. Esta-se falando de um bem patrimonial intangível: da jurisdição do Direito nacional. E, do Supremo Tribunal Federal como defensor desse patrimônio. E que a má administração deste bem pode gerar uma desordem social muito grande. O patrimônio material nacional já não se encontra mais ameaçado. Já sofreu perdas irrecuperáveis com as privatizações, hoje não mais.

  42. Concordo com quase tudo dito

    Concordo com quase tudo dito no artigo acima. Só discordo quando diz que o PT está fazendo o mesmo que o PSDB, fornecendo carne fresca ao corrupto Poder Judiciário (incluindo ai o tal MP que é tão ou mais corrupto do que o Judiciário). Para mim, o PT, está tão acovardado que não ousa, sequer, se vingar do PSDB. O PT engole tudo calado e, sua maior liderança, o Lula, quando vê que as coisas estão esquentando muito, submerge, e só aparece em data propicía, geralmente ocasionada por excessos do PSDB, que nem a mídia e nem a Globo conseguem esconder. Ou seja, o PT não tem a coragem de enfrentar os verdadeiros inimigos da democracia brasileira, ou seja,  os donos da Globo, a famigerada família Marinho, que tanto mau causou e causa, ao Brasil e seu povo. Só existe uma maneira de enfrentar o fascismo, a corrupção e a criminalidade no Basil, é enfrentar, sem suberfúgios, a Globo, a Folha, a Veja e outros órgãos e imprensa que pregam, sem meias palavras,  o golpe a governos eleitos democraticamente. E, para isso, o PT não precisa de nenhuma inspiração divina, basta cumprir a Constituição (cfe. Franklin Martins) e, com um pouco mais de coragem, seguir o exemplo do Leonel Brizola e combater a Globo, a maior inimiga do povo brasileiro.

  43. Vergonha Petista

    Tenho vergonha de ter votado neste partido charlatão e hipócrita no qual  se tornou o PT. 

    Toda a propaganda de ética e seriedade acabou quando o mentiroso do lula se aliou ao Maluf. O poder a qualquer preço? 

    Não gosto do PSDB, não gosto do PMDB e agora odeio o PT.

    • Apoio a sua colocação,

      Apoio a sua colocação, IRRESTRITA.

       

      Não gosto do PSDB, não gosto do PMDB e agora ODEIO o PT. Nessas eleições NÃO VOTEM em candidato do PT.

      • Sobrou quem?

        Vai votar em quem entao, no PSOL? No PV? No PSTU?

        Nao gosto do PMDB, odeio o PSDB e tolero o PT, porque as alternativas sao piores.

    • Poder: qual é a medida?

      Depende.

      Tem tantas outras coisas que fazemos por tão pouco.

      Vale avançar o farol para chegar mais cedo?

      Estacionar em cima da calçada?

      Oferecer uma “cervejinha” ao marronzinho para “esquecer” a multa?

      Comprar aquele recibo do médico para fazer a dedução das despesas médicas?

      Entregar os boletos aquele colega mais bem posicionado na fila?

      Esconder rendimentos?

      Afinal, o que vale a pena fazer para alcançar o que queremos?

      O que importa na verdade?

    • VOTE ENTÃO NO PARTIDO APOIADO PELO ITAÚ

      Vou lhe dar uma grande idéia: vote no partido que está sendo apoiado por um banco privado.

      Ele não tem, o banco, muito lucro e paga todos os tributos em dia.

      Tenho certeza que você não se envergonhará.

       

  44. É isso aí mesmo, Nassif!

    É isso aí mesmo, Nassif! Quantas vezes a gente alertou aqui mesmo nesse Blog que não existe lei para petistas e que a sociedade inteira arcaria com as consequências desse julgamento. Quem nunca chegou a um julgamento, continuará não chegando; o que aconteceu foi que EXIGIMOS o fim de garantias e direitos a nós mesmos, na figura dos réus da AP 470. Fizemos isso na AP 470 e no Ficha-Limpa, tb, quando entregamos ao Poder Judiciário nossos direitos políticos… Da mesma forma, vários comentaristas do blog alertavam para o fato de que exigir o mesmo rigor no julgamento do mensalão tucano, era uma burrice pois, longe de acertar as contas do julgamento da AP 470, estaríamos, ao contrário, legitimando a farsa. O duro é que, se antes, acreditava-se que era o povão que embarcava nessas furadas midiáticas, hoje, fica claro que os maiores enganados pelos apelos midiáticos são os mais instruídos mesmo. Caem em todas as arapucas que a máfia-midiática arma e ainda ajudam a preservar seus poderes como foi o caso da PEC 37, quando as ruas garantiram o passe-livre para bandidagem do MP. Agora, quebram as ruas para conseguir aprovar a tal de lei anti-terror, ou sei lá como se chama isso que tem a clara intenção de criminalizar os movimentos sociais. Na verdade, essa  intenção já era evidente nas primeiras manifestações.

    Minha única dúvida em relação ao post, diz respeito ao silêncio da comunidade jurídica; não creio que seja alguma preocupação com a turba e sim, interesse político/financeiro. O Poder Judiciário assumindo o controle político, dará a esses grupos, um prestígio muito maior que o que já tem. A OAB, vem fechada com todas as falcatruas perpetradas contra a sociedade, desde 2005. É óbvio que eu estou EXCLUINDO o Wadih Damous ( tenho que escrever isso a todo post pq sempre vem um e diz   Ahhhhh mas e o Wadih Damous? Sim, Wadih Damous é uma exceção, desde sempre).

  45. Adivinhe quem vem para o jantar?

    Bem, já que o ilustre editor do blog insiste na tese, insistimos em contrariar sua tese. Vamos lá:

    O estado de direito no país está ameaçado pelo desequilíbrio que o julgamento da AP 470 trouxe para o sistema jurídico brasileiro. O deslumbramento dos Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) com o julgamento, o atropelo de princípios consagrados no Código Civil para atender aos reclamos das ruas e da mídia, contaminaram todo o tecido jurídico brasileiro – e vai pegar a todos, não apenas o PT. Comentário: Olhado de perto, o chamado “estado de direito” nunca existiu de fato neste país, salvo dentro de aspectos formais.Uma estrutura  que conta com um judiciário que sempre funcionou, mesmo nos períodos mais sanguinários do autoritarismo político nacional, sem nunca mover-se um centímetro, ao contrário, sempre ratificando tais abudos, e que foi a ferramenta mais eficaz no processo de sufocamento de qualquer ruído da desigualdade social, não pode ser chamada de “estado de direito”.É verdadeque estamos no caminho de construir este Estado de Direito, mas, novamente, o autor do texto peca por imaginar que este STF é algo excepcional a uma regra de civilidade. Não é. ***O PSDB estimulou essa ” vendetta” e agora paga a conta e vai pagar mais ainda. No momento, vê seu ex-presidente, Eduardo Azeredo – reconhecidamente idôneo do ponto de vista pessoal – ameaçado por uma condenação de 26 anos pelo crime de caixa dois. Assim como as penas da AP 470, são superiores aos piores crimes previstos no Código Penal. Ao exigir o mesmo tratamento a que foram submetidos suas lideranças, o PT faz o mesmo jogo de dar carne fresca ao leão. Comentário: Bem, pior que dar a carne fresca dos tucanos ao leão é cair na tolice de imaginar que se pode domesticá-lo. Se há de se zerar este jogo, infelizmente, só depois que os tucanos provarem um pouco do próprio veneno.Imagine pedir aos russos que tivessem bons modos ao invadir Berlim depois das atrocidades alemãs em Stalingrado?Pois é…não dá.Depois de dar a carne dos tucanos aos leões, aí sim podemos pensar em arrancar as presas do leão, ou quem sabe trocar o leão por algum animal mais manso. ***Na Papuda, há uma perseguição implacável movida pelo juiz da Vara de Execuções – monitorado por Joaquim Barbosa – e pelo Ministério Público Federal de Brasília. E há um silêncio sepulcral das principais vozes da consciência jurídica do país, para não provocar o clamor da turba. Em Poços de Caldas, para pegar um deputado do PSDB, um juiz de primeira instância aplicou os mesmos critérios elásticos de formação de quadrilha do STF – consagrados no primeiro julgamento da AP 470 – e colocou na cadeia, em prisão preventiva, dois médicos respeitados da cidade – cujos procedimentos foram avalizados por unanimidade pelo Conselho Regional de Medicina. Comentário: Está se criando um sentimento mais perigoso que o fomentado pelos juízes torquemadas da ação 470. Em determinados casos, seletivamente posicionados, seja por conveniência política, seja por questões pessoais e de classe (como neste caso dos médicos), diz-se que o rigor é fruto das aberrações da ação 470. Engraçado que os milhões de zé ninguéns continuam, como sempre foram, vítimas de tal protagonismo jurídico, e nenhuma voz se levanta. Mas se for médico ou tucano…corram, temos que interditar tudo.Conselho Regional não avaliza ninguém, ao contrário. Os conselhos médicos são uma vergonha corporativa nacional. O fato da instância administrativa coporativa dizer que são inocentes não quer dizer NADA, absolutamente NADA.  *** Há uma lógica perversa e hipócrita nesse jogo de punições ao largo da lei. Sentenças de primeira instância já permitem prisões e ações penais não se guiam mais pela análise objetiva dos fatos, tudo para atender à sede de sangue, de punição. Esta é a hipocrisia de um Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, Luiz Fux e Celso de Mello, de fingir que os verdadeiramente poderosos são os réus do mensalão petista ou tucano. O verdadeiro poder está nos grupos econômicos que têm cacife para se colocar acima da lei. Comentário: Esta é a hipocrisia de TODOS os juízes que permaneceram julgando uma farsa, quando tinham o dever de rejeitá-la.É bom lembrar que o voto de Lewandowski ajudou a construir um “novo” e mais elástico entendimento sobre os crimes de corrupção, onde deveriam ser tratados como crimes eleitorais.De resto, o autor do blog têm razão.  *** Poderoso é Daniel Dantas ao conseguir ficar fora do inquérito. Conseguiu ficar fora da AP 470, apesar de ter sido o principal financiador tanto do mensalão petista quanto do tucano. Os recursos da Visanet foram aplicados em promoção da marca; os do Opportunity entregues a Marcos Valério sem a comprovação de nenhuma contrapartida. No entanto, o então Procurador Geral da República Antonio Fernando de Souza, retirou o Opportunity do inquérito. E, para justificar o montante movimentado pelo PT transformou a Visanet em empresa pública, deixou de lado a comprovação dos gastos publicitários efetuados com a verba. *** No STJ (Superior Tribunal de Justiça), o Opportunity conseguiu brecar a Operação Satiagraha. Empreiteiras de São Paulo conseguiram brecar operações repletas de provas sob as mais diversas alegações – a de que as operações surgiram de denúncias anônimas e outros factoides. *** Ao estimular a Justiça em suas vendettas pessoais, ambos os partidos estão dando carne fresca ao leão. E todo esse jogo de cena fornece o álibi para que a Justiça mantenha a impunidade sobre os verdadeiramente poderosos. Comentário: O diagnóstico oferecido procede, mas é bom lembrar novamente que estas manipulações e distorções estão presentes em cada sentença ao redor do país, movidas pelas exigências do clamor popular e do açodamento midiático. É claro que é preciso ajustar as coisas, mas digo novamente: este jogo só zera quando o PSDB levar a sua parte do inferno que ajudou a construir. Este negócio de Poliana é legal em blog. Na vida real e na disputa cotidiana da política, não funciona.

  46. Comentário do comentario

    Há muito tempo que os juízes deste país só seguem o princípio do livre convencimento do código de processo civil, que se resume no : eu acho que.    Rasgam assim a Constituição Federal, e todas as leis infraconstitucionais. Alguns até  se aproveitam para vender sentenças, cujos processos administrativos tranitam em segredo de justiça. Porquê tem de ser segredo de justiça os processos envolvendo a corrupção dos juízes. Será que é porque o povo desacreditará no poder judiciário, ao ponto de antes de ser julgado por um juiz ter de passar a ficha corrida do juiz  na polícia , justiça e cartórios de protestos?  Saímos da ditadura militar e entramos na ditadura judicial. E tudo isso pago com o dinheiro do povo . Como já dizia o Gen. Charlhes De Gaulle: o brasil (letra minúscula) não é um pauís sério.

  47. Parabens

    Nassif mais uma vez venho aqui parabeniza-lo por um texto memoravel e mais uma vez dizer que é de jornalistas como você que estamos precisando o texto é tão bom que nem os enrraivecidos de plantão não conseguiram criticar com a mesma raiva de sempre, 

    Gostaria apenas de acrescentar que aquele ataque de raiva que ministro Barbosa teve quando não conseguiu o que realmente queria era exatamente colocar a opinião publica contra o PT.

  48. A Justiça e os verdadeiramente poderosos

    Concordo.. Em número, gênero e grau. Parabéns pela feliz colocação do tema.

    Entretanto, quanto ao financiamento, temo que estamos vivendo u m mensalão no âmbito da Justiçla (Tribunais Superiores). Quem nomeia o Ministro que vai votar em seu favor (do PT, é claro!)? Quem hoje tem dinheiro suficiente para bancar esses favores? O PT é claro!

    Veja o que fez Joaquim Barbosa. Duda Mendonça confessou e comprovou publicamente que recebeu dinheiro de Lula em paraíso fiscal. Joaquim Barbosa “achou” que isso não constitui crime. SALVOU LULA DO MENSALÃO!

    O caso de Poços de Caldas lamentável o que ocorre, mas é para que os poçoscaldenses assuman a cidade no lugar dos forasteiros que tomaram o poder por lá e fazem isso por conta da política rasteira  do PT.

    Mais uma vez meus parabéns pela coragem em abordar o tema com a responsabilidade demonstrada.

    • E O PSDB NÃO NOMEOU NINGUÉM?

      É muita falta de informação que pretende usar destes argumentos, nomear alguém no STF. Ora, como todos sabem, as indicações do Executivo devem ser aprovadas pelo congresso.  Nele o PT é minoria. Pode até ter uma coalisão de partidos apoiando o governo, mas não é isto que acontece.

      Os ministros do STF foram referendados pelo Congresso. A escolha, desta forma, não foi de um único partido.

      Também FHC, presidente pelo PSDB, indicou ministros.

      O Lula e todos os demais nunca negaram a existência do caixa dois, que é crime eleitoral. Porém, jamais houve, meu caro, corrupção ativa e passiva, receptação e formação de quadrilha. Então, falar que o Joaquim Barbosa salvou o Lula é uma piada de alguém que não tem conhecimentos jurídicos para entender o que ocorreu.

      Quer saber: vote nos partidos que são apoiados pelos banqueiros, eles são excepcionais. Votem nos partidos que apoiam os sonegadores de impostos – só no ano passado foram sonegados 415 bilhões de reais, quase 10% do PIB brasileiro.

      E tem um candidatura abertamente apoiada por um banco sonegador. Vote nele.

      • A Justiça

        Sou advogado militante e respondo pelo que afirmo.

        Reafirmo que o PT é o grande responsável pela corrupção de grassa o país e que hoje atinge todos os escaninhos da administração público nos três poderes.

        O país está afundando com o PT bolivariano que virou essa quadrilha chamada PT.

         

        • Nao foi sob tortura, entao sua confissao é valida:

          Vc nao passa de um militante tucano,  um destes que infestam a rede sempre afirmativos em relaçao ao pt, esquecendo sem querere a privataria tucana, o trensalao,  a compra da reeleiçao e otras cositas mas.  Quem me dera que o pt fosse mesmo bolivariano.  A globo ja teria sido desmembrada, os jornais nao teriam mais patrocinio federal e teriamos cidadaos conscientes prontos pra te fazer engolir sem agua estas acusaçoes mentirosas. 

  49. Um Complô

    Há um complô da direita contra a esquerda e o PT. Até parte da esquerda, supostamente parte, entra nesse complô. Vide Heloísa Helena, Marina, PSOL etc. Já que não podem derrotar a democracia no voto, tentam o golpe o midiático, a calúnia, o convencimento da mentira. Se não conseguirem com esses artifícios, aí sim, restará a quartelada. Já não podemos dizer que os EUA e a Europa já não apoiam golpes de direita, e até nazista, vejam o caso da Ucrânia, que até Israel fica calado, embora judeus sejam alvos. Crápulas como esses do STF não passam disso: Crápulas.

  50. O ódio continua jorrando das entranhas do escravocrata Joaquim

    Não ficarei surpreso se Barbosa decidir que está sendo um privilégio Zé Dirceu continuar vivo. Alías, está trilhando nesse caminho. Senão vejamos: É praxe que presos de alta visibilidade, por correrem risco exatamente por isso, ficam em separados dos demais presos. Pois não é que em sua última diabrite o Joaquim Barbosa, mandou o seu garoto de recado  juiz Bruno Ribeiro,  colocar  800 presos de alta periculosidade junto com o ex-ministro. Inimaginável o Judiciário brasileiro tramando tamanha maluquice fosse o preso não um petista mas um banqueiro como Daniel Dantas. Mino Carta explica pq isso ocorre: A Justiça só serve ao senhorio, pro resto é só taca e quando há odio politico jorrando das entranhas de um Joaquim Barbosa então,,sai de baixo

    [video:http://www.youtube.com/watch?v=kgeKE-fCQdg%5D

  51. Luís Nassif sempre preciso.
    Luís Nassif sempre preciso. Realmente é uma piada se dizer que José Dirceu e principalmente José Genoíno (com um patrimônio pífio) são representantes do poder econômico. Quem diz isso ou usa de má fé e oportunismo político barato (como é o caso da mídia direitista), ou é ingênuo o suficiente (por pura ignorância ou desinformação) pra acreditar nessa lotora. Os verdadeiros poderosos no Brasil (como o banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity) não são incomodados pela justiça, e ela não os alcança porque o próprio aparato judiciário não foi feito para incomodar os ricaços (que tem recursos e advogados de renome à sua disposição para não serem incomodados pela “senhora da balança”, balança que aliás sempre pendeu para um dos lados – o lado mais rico…). A frase de Nassif resume muito bem isso: “O verdadeiro poder está nos grupos econômicos que têm cacife para se colocar acima da lei”

  52. JUDICIÁRIO

    Nassif,

    A sua síntese, mutio bem posta, além de tratar de detalhes da AP 470, dá a exata definição do Poder Judiciário, qual seja, a da subserviência ao Poder Econômico, como vetor dos PRINCÍPIOS que norteiam o grosso das decisões dos magistrados.

    Na lição do mestre Celso Antonio Bandeira de Melo, Princípios Gerais de Direito, São vetores normativos subjacentes e inerentes ao sistema jurídico positivo.

    Na prática, o que assistimos e sentimos é, a prevalência dos Princípios Gerais dos Negócios, sobre o interesse Público, tendo como corolário de indução decisória, o volume de dinheiro de que dispõem o jurisdicionado. Quanto mais poderoso e endinheirado, maior as chances de vitória ou, alongamento do processo.

    Conclui-se que o que norteia de fato os magistrados( sem generalização) são os Princípios Gerais do Oportunismo Econômico e, dane-se o resto.

    Quanto a elasticidade da aplicação das leis, é também, largamente utilizado para violar normas, direitos e o Ordenamento Jurídico como um todo, na busca cobiçosa do plus monetário.

    Neste mundo blindado com notas verdes, o céu ou, o inferno, é o limite.

  53. A Justiça tornou-se 

    A Justiça tornou-se  “monstrengo” onde um Joaquim Barbosa age sem qualquer limite da lei, razoabilidade e isenção uma figura que demonstra desequilibrio perigoso para alguém que ocupa o cargo . O Julgamento da AP 470 abriu a “caixa de pandora” e agora vai ser dificil colocar os demônios de volta na “caixa”, vamos presenciar as maiores arbitrariedades e devios do “devido processo legal” e do “estado do dierito” um retrocesso histórico terrivel , o judiciário mirando-se na “loucura” realizada por Joaquim e seus pares hipócritas e covardes vão “enterrar” o esta de direito.  

    • A justiça

      A Justiça “tornou-se monstrengo”? o que tornou-se foi moda, a julgar-se inteligente criticar Joaquim Barbosa.Com palavras como razoabilidade, isenção, mas já tem muito tempo que este sitema judiciário procede assim, porém  sempre com o pobre e miserável. Agora estão vendo a situação deploravel do sistema carcerário no Brasil, estão colhendo o que plantaram!!

  54. PRECISAMOS É  ENQUADRAR

    PRECISAMOS É  ENQUADRAR CORRUPTOS DE TODOS OS PARTIDOS , DO PT , PSDB,  PMDB OU QUALQUER OUTROS. A IMPUNIDADE É UM MAL QUE ASSOLA O BRASIL EM TODAS AS INSTÂNCIAS. SOBRE DIRCEU , JOSÉ GENOINO OU DELÚBIO ACHO QUE FORAM CONDENADOS PELA MAIS ALTA CORTE DO PAÍS, QUE JÁ FOI ALTERADA PELA PRESIDENTE, QUE É DO PT ( PELA IDEOLOGIA DOS MAGISTRADOS) (FORAM CONDENADOS). RESPEITO A ORDEM INSTITUCIONAL É UM DEVER DE TODO CIDADÃO DEMOCRÁTICO, INSUFLAR PARECERES MIDIÁTICOS CONTRA INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS , CLARAMENTE TENDENCIOSO E PARTIDÁRIO É  UM ATENTADO A DEMOCRACIA E UMA VIOLAÇÃO A LIBERDADE. ESTAMOS VENDO O QUE ESTA ACONTECENDO COM A ARGENTINA, VENEZUELA, CUBA E BOLÍVIA ( EXEMPLOS PARA NOSSOS GOVERNANTES). AGORA SENHORES , VAMOS PARAR DE PARTIDARISMO POLÍTICO TENDENCIOSO E FAZER COM QUE CORRUPTOS SEJAM  JULGADOS RAPIDAMENTE E CONDENADOS DE MANEIRA EXEMPLAR PARA INIBIR OS LOBOS DE PLANTÃO. FALAR QUE UM JULGAMENTO DE 2 ANOS FOI MIDIÁTICO?. MIDIÁTICO É A TENTATIVA DE LIVRAR CONDENADOS ATRVÉS DE BRAVATAS POLÍTICAS. BRASILEIRO É AQUELE QUE USA DE SEU PODER LEGAL PARA “INTIMAR” SEU REPRESENTANTE A FAZER LEIS MAIS RIGOROSAS E PROCESSOS PENAIS  MAIS ÁGEIS  PARA PESSOAS PÚBLICAS CORRUPTAS.  A LEI TEM QUE SER DURA PARA O PT , PARA O PSDB, E PARA TODOS OS REPRESENTANTES PÚBLICOS, O RESTO É DEMAGOGIA DE INTERESSADOS.

    • Vc esqueceu de dizer o que

      Vc esqueceu de dizer o que devemos fazer com os magistrados corruptos… Mais uma coisa, julgar, rapidamente e de maneira exemplar, não é julgar… Quem tem pressa em fazer justiça está querendo justiçamento. O Tribunal custa muito caro para isso…

  55. Repetindo o comentário lá de

    Repetindo o comentário lá de baixo, porque a configuação ficou ruim:

    Bem, já que o ilustre editor do blog insiste na tese, insistimos em contrariar sua tese. Vamos lá:

    “O estado de direito no país está ameaçado pelo desequilíbrio que o julgamento da AP 470 trouxe para o sistema jurídico brasileiro. O deslumbramento dos Ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) com o julgamento, o atropelo de princípios consagrados no Código Civil para atender aos reclamos das ruas e da mídia, contaminaram todo o tecido jurídico brasileiro – e vai pegar a todos, não apenas o PT.” 

    Comentário: Olhado de perto, o chamado “estado de direito” nunca existiu de fato neste país, salvo dentro de aspectos formais.Uma estrutura  que conta com um judiciário que sempre funcionou, mesmo nos períodos mais sanguinários do autoritarismo político nacional, sem nunca mover-se um centímetro, ao contrário, sempre ratificando tais abudos, e que foi a ferramenta mais eficaz no processo de sufocamento de qualquer ruído da desigualdade social, não pode ser chamada de “estado de direito”.É verdadeque estamos no caminho de construir este Estado de Direito, mas, novamente, o autor do texto peca por imaginar que este STF é algo excepcional a uma regra de civilidade. Não é. 

    ***

    “O PSDB estimulou essa ” vendetta” e agora paga a conta e vai pagar mais ainda. No momento, vê seu ex-presidente, Eduardo Azeredo – reconhecidamente idôneo do ponto de vista pessoal – ameaçado por uma condenação de 26 anos pelo crime de caixa dois. Assim como as penas da AP 470, são superiores aos piores crimes previstos no Código Penal. Ao exigir o mesmo tratamento a que foram submetidos suas lideranças, o PT faz o mesmo jogo de dar carne fresca ao leão.”

    Comentário: Bem, pior que dar a carne fresca dos tucanos ao leão é cair na tolice de imaginar que se pode domesticá-lo. Se há de se zerar este jogo, infelizmente, só depois que os tucanos provarem um pouco do próprio veneno.Imagine pedir aos russos que tivessem bons modos ao invadir Berlim depois das atrocidades alemãs em Stalingrado?Pois é…não dá.Depois de dar a carne dos tucanos aos leões, aí sim podemos pensar em arrancar as presas do leão, ou quem sabe trocar o leão por algum animal mais manso. 

    ***

    “Na Papuda, há uma perseguição implacável movida pelo juiz da Vara de Execuções – monitorado por Joaquim Barbosa – e pelo Ministério Público Federal de Brasília. E há um silêncio sepulcral das principais vozes da consciência jurídica do país, para não provocar o clamor da turba. 

    Em Poços de Caldas, para pegar um deputado do PSDB, um juiz de primeira instância aplicou os mesmos critérios elásticos de formação de quadrilha do STF – consagrados no primeiro julgamento da AP 470 – e colocou na cadeia, em prisão preventiva, dois médicos respeitados da cidade – cujos procedimentos foram avalizados por unanimidade pelo Conselho Regional de Medicina.”

     Comentário: Está se criando um sentimento mais perigoso que o fomentado pelos juízes torquemadas da ação 470. Em determinados casos, seletivamente posicionados, seja por conveniência política, seja por questões pessoais e de classe (como neste caso dos médicos), diz-se que o rigor é fruto das aberrações da ação 470. Engraçado que os milhões de zé ninguéns continuam, como sempre foram, vítimas de tal protagonismo jurídico, e nenhuma voz se levanta. Mas se for médico ou tucano…corram, temos que interditar tudo.Conselho Regional não avaliza ninguém, ao contrário. Os conselhos médicos são uma vergonha corporativa nacional. O fato da instância administrativa coporativa dizer que são inocentes não quer dizer NADA, absolutamente NADA.  

    ***

    “Há uma lógica perversa e hipócrita nesse jogo de punições ao largo da lei. Sentenças de primeira instância já permitem prisões e ações penais não se guiam mais pela análise objetiva dos fatos, tudo para atender à sede de sangue, de punição. 

    Esta é a hipocrisia de um Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, Luiz Fux e Celso de Mello, de fingir que os verdadeiramente poderosos são os réus do mensalão petista ou tucano. O verdadeiro poder está nos grupos econômicos que têm cacife para se colocar acima da lei.” 

    Comentário: Esta é a hipocrisia de TODOS os juízes que permaneceram julgando uma farsa, quando tinham o dever de rejeitá-la.É bom lembrar que o voto de Lewandowski ajudou a construir um “novo” e mais elástico entendimento sobre os crimes de corrupção, onde deveriam ser tratados como crimes eleitorais.De resto, o autor do blog têm razão.  

    ***

    Poderoso é Daniel Dantas ao conseguir ficar fora do inquérito. Conseguiu ficar fora da AP 470, apesar de ter sido o principal financiador tanto do mensalão petista quanto do tucano. 

    Os recursos da Visanet foram aplicados em promoção da marca; os do Opportunity entregues a Marcos Valério sem a comprovação de nenhuma contrapartida.

    No entanto, o então Procurador Geral da República Antonio Fernando de Souza, retirou o Opportunity do inquérito. E, para justificar o montante movimentado pelo PT transformou a Visanet em empresa pública, deixou de lado a comprovação dos gastos publicitários efetuados com a verba.” 

    ***

    “No STJ (Superior Tribunal de Justiça), o Opportunity conseguiu brecar a Operação Satiagraha. Empreiteiras de São Paulo conseguiram brecar operações repletas de provas sob as mais diversas alegações – a de que as operações surgiram de denúncias anônimas e outros factoides.”

    *** 

    “Ao estimular a Justiça em suas vendettas pessoais, ambos os partidos estão dando carne fresca ao leão. E todo esse jogo de cena fornece o álibi para que a Justiça mantenha a impunidade sobre os verdadeiramente poderosos.” 

    Comentário: O diagnóstico oferecido procede, mas é bom lembrar novamente que estas manipulações e distorções estão presentes em cada sentença ao redor do país, movidas pelas exigências do clamor popular e do açodamento midiático. É claro que é preciso ajustar as coisas, mas digo novamente: este jogo só zera quando o PSDB levar a sua parte do inferno que ajudou a construir. Este negócio de Poliana é legal em blog. Na vida real e na disputa cotidiana da política, não funciona.

  56. Canção Amiga

    “Eu preparo uma canção / que faça acordar os homens”

    (“Canção Amiga” – Carlos Drummond de Andrade)

    Nassif: espero que seu alerta venha despertar a “maioria silenciosa”. Esta sim é a maior sofredora das “vendettas” da Justiça atual, em todas as instâncias, na guerra particular dos poderosos. Estes são os beneficiários das falcatruas, das sonegações fiscais, bancárias etc., enquanto a “maioria silenciosa” geme sob o tacão tributário do Estado. A Federação do Comércio (SP) e a Federação das Indústrias (SP), para lembrar de alguns redutos dos poderosos, têm, no centro de SP, um painel eletrônico chamado “impostômetro”, onde mostram o que o governo arrecada a cada instante. Recentemente, o placar registrava o montante de R$ 313 bilhões. Por outro lado, estudos atuais do SINPROFAZ, de Brasilia, mostra que, SÓ NO ANO PASSADO, a sonegação dos poderosos somou R$ 415 bilhões. Ou seja, em torno de 10% do PIB. SONEGAÇÃO. Sem contar que os tributos devidos à União, pelos poderosos, são hoje superiores a R$ 1,3 trilhões. Evidentemente, governo algum pode promover baixa na carga tributária da “maioria silenciosa” com um rombo deste tamanho. O Judiciário sabe disto. Mas quando a questão chega aos “seus tribunais” preferem “liberar” estes poderosos, por medo ou conivência, às vezes por ambos as hipóteses. Assistem a tudo de camarote, com seus gordos holerits e benesses dos cofres públicos. Chegam até a elaborar “princípios hermenêuticos de comportamento e decência”, sem a exata noção do que dizem. Por isto, espero que a “canção” cantada nas entrelinhas do seu artigo faça “acordar os homens” da “maioria silenciosa”.

  57. Na vida, tudo tende a acabar

    Na vida, tudo tende a acabar um dia. A unica coisa que nunca vai acabar, enquanto pelo menos duas pessoas estiveram vivas é a COVARDIA.

  58. Parabéns, Nassif, só não

    Parabéns, Nassif, só não concordo com o termo “reconhecidamente idôneo, Azeredo” eu diria aparentemente idôneo, Azeredo, e não foi só Caixa 2.   De resto, matou a pau, querer imputar ao mensalão petista como  “o maior esquema de corrupçao” é ficção pra enganar trouxa e papagaio de mídia. 

  59. judicialização da política

    Concordo inteiramente com o Nassif: os verdadeiramente poderosos realmente recebem um tratamento diferenciado de todos os operadores da justiça, aí incluídos a polícia, o ministério público e o judiciário. Um aspecto que o texto não destaca e que está contido nele é o da judicialização da política. No momento em que a direita cada vez tem menos votos, o negócio é resolver as coisas no tapetão. Hadad foi eleito pela população de SP, a câmara municipal aprovou o reajuste do IPTU e qual foi o resultado? Todos nós sabemos: a ‘”justica” barrou, com o apoio glorioso de Joaquim Barbosa.

  60. A LUTA CONTRA PODER ECONOMICO, FINANCIAMENTO PUBLICO DE CAMPAMHA

    POIS É NASSIF, BANQUEIROS ( ITÁ DEVE AO FISCO 19 BI DE REAIS, ,NATURA MAIS DE 600 MILHÕES DE REAIS,, EMPREITEIRAS ,CONSTRUTORAS, MULTIS, E A,,,FIESP QE NÃO ESQUECEMOS E REDE GLOBO )) GENTILEZA COLOCAR OS NOMES DESTES QUE PERAMBULAM NOS  BASTIDORES DO CONGRESSO SABOTANDO DIA E NOITE!

  61. desta página

    e com mais um tempo até a população lembrar que é o verdadeiro patrão o estouro da boiada que vem se formando e tomando corpo quando estourar sai da frente esse filme já vimos outras vezes e a repetição estápróxima é só esperar para ver os tres poderes estão se achando absoluto esquecendo que são meros empregados públicos cegos pelo poder que estão achando eterno daí pergunta-se há poder absoluto ????ademais a progrssão parimonial inexplicável dos menbros deses poderes como explicar ??????a coisa partiu para o absurdo e quem tem o poder de verdade pode acordar a qualquer m omento !!

     

    • Dos 3 poderes, os únicos que

      Dos 3 poderes, os únicos que são funcionários públicos são os do poder Judiciário, os juizes. Tanto os do Executivo, como os do Legislativo são políticos, não funcionários públicos. Os políticos têm mandato temporário, e só persistem se forem re-eleitos. Os funcionários públicos tem acesso por concurso, e adquirem estabilidade no emprego após 3 anos. 

  62. Nassif e a sua nostalgia psdebista

    Prezado Nassif,

     

             Existe uma diferença gritante entre atuações. Você está trantando como se fosse igual, aproveitando um certo vácuo ou oportunidade do momento. Bom, não existe na vida a opão 50% 50%. Ou é ou não é. Infelizmente, … bom parte do PMDB, todo o PSDB, agora PSB, PPS (a muito tempo), PFL=DEMo, … isto é uma coisa só. Faz parte daquela filosofia do Tipo Clássica Média. Agora o PT no poder tem sido somente porrada, depois que desnudaram que o PT é quase igual. Quase pois o PT no poder brasileiro representou agora uma série de politicas de ascenção social-política e econômica, … ao mesmo aquele grupão + MIDIA + a filosofia TCM + Justiça + … tudo tem se voltado contras essas políticas.

    Esse cara tá falando a verdade:

    http://www.youtube.com/watch?v=kgeKE-fCQdg#t=565

     

    você Nassif tá confundindo !!

     

  63. Concordo, mas…

    A democracia no Brasil é recente, estes acontecimentos fazem parte do amadurecimento do povo brasileiro.

    É a dor do crescimento, dói menos que participar de guerra civil.

  64. Nassif e a sua nostalgia psdebista

    Prezado Nassif,

     

             Existe uma diferença gritante entre atuações caro Nassif. Você está trantando como se fossem iguais, aproveitando um certo vácuo ou oportunidade do momento (isto é mau!!). Bom, não existe na vida a opão 50% 50%. Ou é, ou não é. Infelizmente, … boa parte do PMDB, todo o PSDB, agora PSB, PPS (a muito tempo), PFL=DEMo, … isto é uma coisa só, também chamada de “CASA GRANDE”. Faz parte daquela filosofia do Tipico Classe Média.

     

           Agora o PT no poder tem sido somente porrada, depois que desnudaram que o PT é quase igual. Quase pois o PT no poder brasileiro representou até agora uma série de politicas de ascenção social-política e econômica, … ao mesmo tempo aquele grupão + MIDIA + a filosofia TCM + Justiça + … tudo tem se voltado contras essas políticas e quem quer que seja que a represente !!

    Esse cara tá falando a verdade a verdade Nassif:

    http://www.youtube.com/watch?v=kgeKE-fCQdg#t=565

     

    você Nassif está confundindo !!

     

  65. Assunto sério…..

    Parabéns Nassif, pelo excelente texto! Raro vermos uma análise tão imparcial dos ultimos acontecimentos sobre nosso judiciário, e principalmente a ruptura deste sistema com a verdadeira justiça!

    Como bem disse, – ” Ao estimular a Justiça em suas vendettas pessoais, ambos os partidos estão dando carne fresca ao leão. E todo esse jogo de cena fornece o álibi para que a Justiça mantenha a impunidade sobre os verdadeiramente poderosos.” – e isto infelizmente fará com que cada vez mais fiquemos descrentes de sua atuação.”

    Sempre fui cético em relação às punições aos poderosos, e mais uma vez, com o julgamento da Ação Penal 470, isto ficou ainda mais claro! Os verdadeiros culpados, como voce chama –  os poderosos – sempre se safaram das malhas da justiça, e na maioria das vezes, usando de meios ilicitos e corrompendo na maioria das vezes!

    Chegamos hoje ao ponto de ver que, tanto no Brasil como em outros países, esta maldição sempre irá nos acompanhar, perseguir, e acredito até mesmo que está no DNA humano, pois do contrário, não chegaríamos ao ponto que c hegamos!

    Assim, continuo cético, e só podemos esperar, infelizmente, que as coisas piorem, sem pessimismos, mas sendo realistas!!!

  66. luiz nassif

    Caro Luiz

    Há anos que você destila veneno que só pode ser produzido pela frustração, inveja, rancor e outras faces pequenas do ser humano.

    Até sutileza lhe falta. Sai mordendo qualquer coisa que se mexa, principalmente ser for um tucano.

    Sem critério, sem “senso” de justiça, sem bom senso,

    Por algum motivo que na verdade só você sabe, sua bilis deve estar esturricada.

    Olhe, não politico, não sou tucano, não gosto, é verdade do atual PT mas ja fui admirador do antigo e verdadeiro PT.

    Procuro me manter informado lendo bons artigos de diversas fontes (inclusive seus) para chegar às minhas conclusões.

    Quem sabe um bom empreguinho na Globo (que tamb´m não é la essas coisas) não acalma ruas mágoas. Heim?

    Seja mais justo e amável com “todos” os brasileiros.

    boa sorte

  67. Judiciário INOVA II

    Nassif,

     

    Já disse, e repito por oportuno: O Judiciário Inovou, pois, antes só prendia os pobres.

    Agora, prende, também, os seus representantes, colocando-os no mesmo balaio dos criminosos comuns.

    Não basta prender, tem de humilhar, de exemplar como se diz no interior.

    A face mais visível deste jogo do poder, é a poiticalha menor, travestida de modernosa representante de uma classe média reacionária e, entreguista, que nem sequer, se dá conta do que está a entregar. Se contenta com seu papel menor, coadjuvante do dramalhão encenado pela mídia golpista.

    Nos bastidores sim, aí estão os verdadeiros vampiros da sociedade brasileira, encastelados nos amplos escritórios de multinacionais internas e, especialmente, externas, que dão o tom e o rítimo, deixando a letra da música para os magistrados mais afeitos às ambiguidades maliciosas, às estruturas gramaticais mais inexplicáveis e sem pé, nem cabeça. O samba do criolo doido, tem mais coerência do que as fundamentações apresentadas em mantras salvacionistas evocados por altos magistrados, com ares de verdades absolutas.

    É fazer pouco, de todos nós. Dançamos todos ao som desta marcha fúnebre, orquestrada pela elite branca e entoada pela classe média reacionária.

    Um dia a casa cai, tal é o grau de abuso e impunidade.

  68. nenhuma novidade na análise

    nenhuma novidade na análise do poder e da justiça: tudo dantas como dantes no quartel de abrantes

    prendam os 3 pês suspeitos desde sempre: preto prostituta pobre; vez outra, comunista burguês um nobre

    o negócio aparato da justiça brasileira é serventia da casa grande a/braço direito do poder político e dos ricos

    a novidade catastrófica do brasil é a judicialização da vida social e a tutela totalitária do estado federal sobre tudo

    tudo entra ou está no sistema tudo vira matriz algorítmica tudo é automatizado tudo é controlado tudo é pensado por

    nós para que nós não precisemos pensar em como declarar imposto de renda masti/gado pelo leão na fonte

    d’amargura e choradeira.

    enquanto uma senhora britânica, na rua terrorista, conversa e pondera e chama à civilidade um pobre imigrante

    injuriado exercendo ela seu poder de cidadã pensante zelosa pelo espírito da lei e da ordem social… em gastão

    vidigal é assassinado a socos uma criança na frente da mãe da delegacia do conselho tutelar da população

    vidigalense sem que nenhum brasileiro intervisse na bárbarie terrorista, destituídos que estamos da capacidade de

    reflexão de ação de iniciativa própria porque, diz a lenda democrática autocrática, existe um estado-mãe de direito um

    poder de justiça instituído um governo centralizado em brasílía que zela e cuida e pensa e administra e trabalha para

    que os brasileiros não precisem mais pensar nem agir nem nada… só esperar e esperar e esperar o estado

    absolutista que nos representa nos alimenta nos diverte pão e circo nos organiza copa fifa nos defende das

    intempéries nos faz leis legais nos dá luz para todos nos organiza carnaval ano todo nos dá gasolina e carro

    desonerativo nos dá banho nos limpa o bumbum nos dá educação saúde emprego remédio leite comida de governo

    casa própria/espaço gourmet saneamento básico mobilidade urbana segurança pública vale cultura vale família vale

    enchente vale di menor incapaz nos dá de mamar nos dá livros  pra não ler nos enche o saco de números pesquisas dados econométricos…

     

  69. A Justiça e os verdadeiros poderosos

    Tem razão L. Nassif e outros analistas e comentaristas políticos. Faço coros a todos. Os réus do “mensalão petista”  certamente são culpados. Mas os demais partidos, e não só o PSDB e o PT  mamam nas tetas do tesouro e os governantes,de um modo geral,  enviam a conta para a viúva. Dessa forma o país é o que é e está no que está. Empresas e empresários abastecem partidos e políticos para depois cobrar a conta. E que conta! O contribuinte está aí mesmo para pagá-la. Poderosos como são conseguem esquivar-se pelos labirintos e filigranas da lei safando-de de acusações, processos e condenações. Aliás, não nos esqueçamos que são os senhores parlamentares que há  anos  geram leis cujas brecham facilitam a desordem e o caos que ora vivenciamos. Os advogados desses poderosos se valem de tais brechas e argumentam  a favor de seus ricos clientes. O judiciário em suas diversas instâncias vive verdadeiro conflito que muitas vezes contribui  para ampliar a impunidade ou a sensação  de que a mesma inexiste. Ou existe só e apenas para os não poderosos.

  70. Ate agora, de 116

    Ate agora, de 116 comentarios, somente 6 mencionaram Dantas… Os outros 110 desistiram de comentar o assunto dos corruptores!

     

    Nao eh pra desistir de comentar assuntos como esse, com essa merda de judiciario brasileiro?

    • Merda maior, meu caro, são as

      Merda maior, meu caro, são as pessoas que os colocam lá. Veja o caso do Barroso e do Teori zavasck que foram cuidadosamente pincelados pelos assessores de Dilma Russef com o claro propósito de livrar os quadrilheiros do crime de quadrilha. Art. 288. Associarem-se 3 (três) ou mais pessoas, para o fim específico de cometer crimes: (Redação dada pela Lei nº 12.850, de 2013) (Vigência)

      Pena – reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos. (Redação dada pela Lei nº 12.850, de 2013) (Vigência). 

      • BABOSEIRAS

        Todos sabemos que os ministros passam pela aprovação do Congresso Nacional e, assim, as indicações não são nomeações, como faz crer seu comentário.

        Ademais, o crime estava prescrito, in concreto, desde 2007. E não foi provado existir. Sou advogado há 44 anos e sei perfeitamente que não ficou caracterizado crime no caso em julgamento. E mesmo os demais, na verdade, foram crimes eleitorais, que a imprensa e Gurgel transformaram em corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e crime de quadrilha.

        É uma pena que você seja mais uma vítima da Mídia indecente deste País, a serviço do Tio Sam.

        Acorde.

    • Talvez alguns achem, como eu,

      Talvez alguns achem, como eu, que Dantas, e outros, como esse neo-Dantas, Esteves, não apareceram do nada. DD, para se fazer banqueiro de uma hora para outra, serviu-se do auxílio luxuoso de poderosos que atuam na política _ que não foram citados. Dantas seria cria de ACM, que já morreu, mas antes fez escola. Também, não excluo tucanos de bicão bem grande da condição e poderosos acima da lei. Um deles foi o único presidente da nefasta era neo-liberal que não foi sequer julgado, embora o muito acionado e o muito engavetado contra ele, que bem sabemos.

  71. Dizem que o peixe “morre pela

    Dizem que o peixe “morre pela boca”. Nossa Justiça está no mesmo caminho – não pela boca, claro, mas por outros dutos – ao admitir Magistrados Super Heterodoxos que atropelam nossas Leis, escamoteiam e julgam com parcialidade dependendo do cliente. Alguém nesse país tem que prover um “sacode”…senão voltaremos aos tempos sombrios da ditadura ..

  72. A Justiça e os verdadeiramente poderosos

     

    A justiça brasileira sempre foi leniente na aplicação da lei, carregando um ranço de desrespeito ao cidadão que sustenta a nação pagando tributos altissímos. É bom saber que no passado era pior. A sociedade vive em constante evolução. O que está acontecendo com os mensaleiros não é por acaso. Não há um sequer punido injustamente, Sr. Luis Nassif.  Estes que você cita que ficaram de fora, como Daniel Dantas e outro poderoso, LUIS INÁCIO LULA DA SILVA que o senhor, por alguma razão, deixou de citar  não foram punidos, porque os bandidos tem um código de conduta de não entregar os outros comparsas para não aumentar o rol de provas contra a organização criminosa. Com todo respeito Sr. Nassif, chamar o julgamento dos mensaleiros de  deslumbramento dos Ministros do STF e o Ministro Joaquim Barbosa de perseguidor é brincar com a inteligência do leitor. Se nós tivessemos  11 Joaquins Barbosa no STF e alguns outros nas outras instâncias da justiça não teríamos tido a ação penal 470 porque os pretensos criminosos temeriam a justiça brasileira e pensariam duas vezes antes dilapidar o erário. VIVA O JOAQUIM BARBOSA!!!. Para que possa servir de exemplo para os futuros operadores da justiça brasileira. Estou constrangido com a decisão do STF que absolveu os mensaleiros do crime de quadrilha. O que este bando fez foi, além de assaltar os cofres públicos, é o que eu chamo de estrupo à democracia, ou seja, usar o dinheiro do contribuinte para subverter a consciência de representantes do povo. Na minha opinião esta corja merecia prisão perpetua juntamente com todos os outros corruptos de qualquer partido ou sem partido partido polítivo. Abaixo a hipocrisia. Salve os justos. Cadeia aos canalhas  que  se fingiram de cordeiros até  conquistar o poder.    

    • Aqui não é revista veja

      chamar o julgamento dos mensaleiros de  deslumbramento dos Ministros do STF e o Ministro Joaquim Barbosa de perseguidor é brincar com a inteligência do leitor

      Sr. Amilton, este blog não é para referendar os ditames da globo, veja, fsp etc. Diferentemente desses veículos, acompanha os fatos, nos dá acesso, e propicia debates. Desses procedimentos, obtemos, em conjunto, concepções próprias livres. Temos, ao longo do tempo, acompanhado também as manifestações da comunidade jurídica sobre o tema, constantando que até mesmo notórios juristas de direita, anti-petistas, revelaram opiniões como as nossas. Tanto Yves Gandra Martins quanto Cláudio Lembro classificaram esse julgamento como de exceção, medieval e vendeta. Bem poucos ainda continuam defendendo o seu Joaquim, mesmo na midia que o endeusou, porque ele extrapolou todos limites da tolerância humana. Sua ação persecutória é evidente, bem como, a motivação pessoal de produzir espetáculos para a midia no lugar de, pura e simplesmente, fazer justiça de acordo com a CF, e, com o decoro que o cargo exige. Foi nomeado por Lula, é bem verdade, após ter-se utilizado de artifícios condenáveis como de pedir apoio a Dirceu, que não gostou, mas também não negou. Foi um erro de Lula, concordamos, ninguém é perfeito.

      • Me faça uma garapa…

        Bom, então o julgamento não foi justo, foi um tribunal de excessão, não houve corrupção, não há provas no processo, etc. O que os defensores do PT não conseguem explicar é de onde saiu o dinheiro que os mensaleiros – Roberto Jefferson, Valdemar Costa Neto, Correia, Genu, etc CONFESSARAM que receberam na boca do caixa do banco Rural? Se eram sobras de campanha, por que os sacadores tinham que PEDIR a Marcos Valério? Era dinheiro seu, Luis Nassif?

    • Ora Sr. Amilton, e o sr

      Ora Sr. Amilton, e o sr FERNADO HENRIQUE CARDOSO, corruptor de dezenas de deputados para garantir a mudança da LEI para ter “SEU” SEGUNDO MANDATO (na verdade mandato pras multinacionais)? E SÉRGIO MENDES, O SERJÃO? E os Srs. JOSÉ SERRA E GERALDO ALCKMIN, nadando de braçada nas privataris e nos esquemas das multinacionais Siemens, Alston, etc.? E O SR. ANTÔNIO CARLOS MAGALHÃES? E os donos de mídia globo, veja e folha, que apoiaram a ditadura assassina em troca de favores e emprétimos a juros e prazos camaradas.

      Quão seletiva é sua mente, sr. Amilton! Procure saber mais e informar-se como o sr. Joaquim, desmenbrou em duas a ação 470 para retirar do processo as provas a favor dos réus, provas essas que estão na ação 2.474, a desmenbrada.

      Numa Democracia, AS LEIS PRECISAM SER RESPEITADAS, principalmente pelos membros do judíciário. As distorções do srs. Babosa e Gilmar Mendes são gritantes.

      Agora, o mais incrível é o sr. finlgir desconhecer, ou então, pior, é realmente não conhecer, que o sr. Joaquim Brabosa fez operação suspeitíssima de sonegação fiscal ao comprar apartamento em Miami de MEIO MILHÃO DE DÓLARES  declarando apenas US20. Vinte dólares!!! Uma clara manobra de sonegação de impostos.Para você que não conhece como são as coisas, o Brasil tem tratado de contrapartida tributária com os EUA. SONEGAR É CRIME e o seu herói JB está sonegando imposto!

      Para ser Juiz do STF é preciso REPUTAÇÃO ILIBADA, e ao fazer maracutaias fiscais, o seu herói Barbosa deixou de ter reputação ilibada. O Sr. JB deve ser IMPEDIDO IMEDIATAMENTE. “Impeachment”, como tanto gosta essa elite midiática de usar inglês, demonstrando o quanto desvalorizam o Brasil em prol de seus bolsos.

      E o sr. Gilmar Mendes, então, envolvido com contratos SEM LICITAÇÃO de sua escolinha IDP com o STF, Tribunais Estaduais e “otras cozitas más”, em claro desrespeito à LEI 8666 de licitações? A mídia PiG que o sr. lê nada fala das diatribes do sr. Gilmar, desmascaradas pela Grande Juíza ELIANA CALMON, essa sim honesta e corajosa, que não relutou em afirmar o que TODO BRASILEIRO SABE: O JUDICIÁRIO BRASILEIRO ESTÁ CHEIO DE BANDIDOS DE TOGA.

      Gilmar deve explicações a todos os brasileiros de como conseguiu R$8 milhões para se livrar do sócio do IDP, logo após viagem à Alemanha na mesma semana em que lá estiveram o ex-herói da mídia Demóstenes Torres e o bicheiro Carlos Cachoeira, o putador da matérias da veja. Estranha coincidência em conjunto com o contrato SEM LICITAÇÃO da sua escolinha com o Tribunal de Justiça da Bahia na mesma época. R$ OITO MILHÕES, assim de repente, do nada… E que repercussão que a mídia que o sr. lê deu a essas gravíssimas verdades reveladas pela Juíza com “J” maiúscula Eliana Calmon? Nenhuma! Varreu-a pra debaixo do tapete dos privilegiados desse país, que sempre sugaram Nosso País e a seus cidadãos; e sempre conseguiram “facilitades” nos tribunais, como revelaram os grampos legais do Juiz Fausto de Sanctis e delegado Prótógenes. Que foram perseguidos por essa mídia PiG.

      Nós Brasileiros sabemos muito bem disso: no Judiciário Brasileiro os ricos sempre se “safam”. Têm “facilidades”, como disse o “banqueiro” Daniel Dantas, que enriqueceu justamente na época das privatarias tucanas.

      Pra lembrar, veja a Constituição:

      “O PODER EMANA DO POVO E EM NOME DELE (POVO) SERÁ EXERCIDO”

      “TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI”

      Essa dua frases FUNDAMENTAIS da CONSTITUIÇÃO são diuturnamente negadas pela PIG e pelo judiciário brasileiro, esse com poucas excessões.

      Essa mídia que o sr. lê é corrupta e demagógica, muito mais do que a maioria dos políticos que ela tanto critica. Passou a atacar Juízes, Juízas e Delegados que honram suas profissões, suas instituições e honram os impostos que nós brasileiros pagamos. Essa mídia corrupta ataca juízes honestos(as), para proteger quem lhes paga patrocínio. Quer ver pessoa mais demagógica do que um tal de Datena? Eu nunca vi algo igual.

      Agora, seu grau de inteligência, Sr Amilton, é muito limitado, por não querer enxergar a podridão da PIG e das PRIVATARIAS do PSDB que enterraram a ECONOMIA DO BRASIL E GERARAM O MAIOR DERSEMPREGO JÁ VISTO nos últimos anos. O sr. quer abusar da paciêncioa dos CIDADÃOS BRASILEIROS.

      O Brasil já teve um falso moralista chamado Jânio Quadros, que levou-nos ao caos. O “varre, varre, vassourinha” foi levado à Suiça à beira da morte pela família pra que? pra dar um voltinha na Suiça ou pora sacar dinheiro em bancos? A Suiça Lava Mais Branco, como denunciou o deputado Jean Ziegler

      Chega de JÂNIOS, sr. Amilton.  DE FALSOS MORALISTAS ESTAMOS FARTOS!

      E ESTAMOS FARTOS DE VER JUÍZES VENDEREM “FACILIDADES”, seja em comarcas de 3ª, 2ª ou 1ª entrâncias, no Tribunais de Justiça ou no STF, que vem se tornando um “stf” minúsculo desde que os sr. Gilmar a ele ascendeu, depois seguido desse falso moralista Joaquim Barbosa.

      Felizmente a maioria dos brasileiros não cai na pregação da Mídia PIG CORRUPTA. Tanto é que nem deu bola para a montagem do jornal nacional para a crime da bolinha de papel de 1,5 kg. Risos… Risos? Essa mídia PiG PORCA e CORRUPTA tentou fazer com que uma bolinha de papel elegesse um Presidente da República! Tenha dó. O sujeito chamado J. Serra está lá no You Tube, entregando ambulâncias superfaturadas no esquema sanguessugas montado sob seu nariz (pagar R$96.000,00 numa Fiat Fiorino? Que economista é esse? cadê o diploma? Não tinha noção de que uma Fiorino custava perto de R$21.000,00 em 2001? Como é que pode um sujeito desses querer ser presidente? E lá foi a mídia manipulando e armando a maracutaia de “falso dossiê”, que nada tinha de falso. A globo estava lá em conluio com um delegado abusado, muito provavelmente tucano, para esconder que o “economista” Serra deixou ser montado no Ministério da Saúde sob seu nariz o esquema que roubou mais de R$150 milhões da saúde.

      E pra encerrar, Serra e Alckmin fazem, todo ano, compra de revistas da Abril, incluindo 50.000 exemplares de “veja”, a fina flor do fascismo como bem diz Mino Carta, para ajudar a aumentar a tiragem desse lixo.

      E AINDA TEM A ENTREGA DA TRANSMISSÃO PAULISTA (CTEEP) A PREÇO VIL para a ESTATAL COLOMBIANA ISA, fato ainda escondido pela PiG dos paulistas e brasileiros.

      O pecado do Nassif nesse blog foi achar que Azeredo é santo. Basta ver a maracutaia da venda de 1/3 das AÇÕES da CEMIG e assinando contrato entregando o controle da Cemig pros americanos da AES/Southern, que ainda receberam gordos dividendos. Esse 1/3 da Cemig saiu de graça pro americanos, com elevado prejuízos ao mineiros e brasileiros.

      Sr. Amilton Nós Brasileiros já estamos esfolados: Chega de FALSOS MORALISTAS! Chega de outro Jânio Quadros.

  73. O mensalão não existiu

    Coletânea sobre essa  farsa chamada julgamento do “mensalão”,  e não espero mudança de opinião por parte daqueles que acreditam no “mensalão” como religião na qual se deva acreditar pq a grande imprensa meteu em suas cabeçorras que o mensalão é uma questão de fé e não de provas. Outros não mudarão de opinião pq tem ódio do PT, uns nem sabem pq odeiam o PT, outros odeiam pq são da Casa Grande, essas tribos estão ai. Chegamos ao ponto em que Barbosa vê como privilégio Dirceu continuar vivo, a cilada para que o ex-ministro seja assassinado na Papuda já foi gestada, pois sabem que a culpa será debitada na conta do governador Agnelo, essa turma do mensalão do DEM(juiz Bruno Ribeiro é filho de um deles) não brinca em serviço, por isso Barbosa o escolheu a dedo.

    http://www.lexometro1.blogspot.com.br/2014/01/coletanea-de-artigos-sobre.html

  74. Amo e respeito minhas origens africanas

    O amor e respeito as origens africanas de nosso povo não significa que somos partidários da justiça tribal. Aquela que confunde punição prevista em lei com vingança e aponta suas armas para todos os que não se afinam com seus critérios. Entendo que o sistema politico vigente, baseado em troca de favores e compadragem, pode ter contaminado todos ou a maioria dos segmentos da república e acredito que urge o momento de dar um basta no descaminho que parece ter tomado conta dos rumos do país. Acredito na força das urnas como único meio de corrigir tais distroções, apesar de saber que a prática de “distribuição de bondades” criada por FHC e aperfeiçoada pelos governos petistas dificlta qualquer incentivo ao voto criterioso dos menos favorecidos e apesar de considerar tais bondades como um avanço social, sei que seu uso nefasto como meio de controle dos segmentos mais frageis da sociedade, pode perpetuar todo um processo de distorção que parece contaminar todos os poderes da Nação.

  75. É o que repito para meus

    É o que repito para meus amigos coxinhas, sempre, Nassif. O mensalão foi montado pela direita, representada na dupla, PGR/pig para criminalizar o PT, preservando o sistema corrupto e corruptor de financiamento dos partidos.

    O STF acolheu a tese, e sob a batuta do Barbosão quiz judicializar a política de vez, tratando qualquer negociação política entre partidos como negociatas entre bandidos. Foi o que alguns ministros falaram quase que com essas palavras. Principalmente Ayres Brito que afirmou que coalizões só podem ser feitas antes de eleições!?!?

    A nova composição do Supremo, “circinstancial”, segundo JB, melhorou o quadro geral, mas a caça as bruxas continua. E a sede dos justiceiros terá que alcançar tucanos, que irão para o sacrifíco, para não escanacar o lado partidário disso tudo.

    Aos coxinhas novamente, digo, se querem pegar petistas que se corromperam no Valerioduto, incluam o Dantas, e provem que este obteve vantagens por financiar campanhas petistas. Façam a ligação entre uma coisa e outra, identificando o petista responsável

  76. Dois escorregões graves do Nassif…

    1. Afirmar que o Azeredo é idôneo do ponto de vista pessoal, quando as provas são contundentes para sua condenação por envolvimento DIRETO nos desvios de recursos públicos milionários em prol de sua campanha eleitoral; e

    2. Defender os dois médicos de Poços de Caldas envolvidos COMPROVADAMENTE em crime de homicídio e envolvimento com a máfia do tráfico de órgãos, e por tabela defender o corporativismo histórico dos conselhos regionais de medicina (estava mesmo estranhando sua quietude sobre este assunto em sua terra natal, e agora me vejo em decepção total com sua posição);

    Estes dois pontos fez o Nassif perder muito, mas muitos pontos mesmo, em minha visão de credibilidade em seu jornalisto dito ético e imparcial.

    Lamento profundamente dizer que minha admiração de 20 anos acompanhando seu trabalho foi trincada. Talvez seja importante você me comprovar em detalhes (e aos demais atentos leitores) aonde está a idoneidade “pessoal” destas figuras criminosas em futuros artigos no blog.

    Saudações.

    • Poços – médicos, coronelismo e máfia

      O segundo escorregão, devidamente apontado, aguarda ainda que o escorregante se coloque novamente de pé.

      Lembrei-me de uma passagem de não sei mais que romance russo do século XIX (mas não era dos mestre maiores) onde a personagem afirmava que era preciso descobrir as raízes para se ter a árvore nas mãos; é no lugar de origem delas que fica o ponto mais sensível da árvore.

      No século XIX todas as árvores bípedes tinham raízes. No XX, muito menos e cada vez menos, e, no XXI, bem poucas.

      Mas Nassif, certamente, tem ogulho de ser uma exceção para o XXI e uma regra do XIX nesse tema. Só que, com isso, o locus sensível por vezes se expõe, sobretudo nos escorregões.

      Desejo-lhe que a Graça lhe sorria quando for praticar a arte de reequilibrar-se e, finalmente, esguer-se. Deixar de tentar fazê-lo seria, acredito, muito pior e maior risco.

       

  77. STF

    Não entendi teu artigo. Em primeiro lugar, o PT, por meio do seu presidente Rui Falcão já declarou que espera um julgamento justo para o Eduardo Azeredo, com ampla defesa e contraditório, então, quais são estas tais lideranças que você cita? Em segundo lugar, o Eduardo Azeredo não merece recibo de bom moço quando a característica dos casos de corrupção tucana é o enriquecimento pessoal dos próprios e de seus familiares, vide a dona da dilleto e seu marido. Por fim, para não estender o assunto, choca a defesa de médicos que comprovadamente já a quase dez anos são envolvidos com tráfico de órgãos, o que deve ter feito o menino Pavesi, morto aos oito anos por esses que você defende, ter virado no caixão. Beba menos nos finais de semana, pois parece coisa de bêbado. E não precisa publicar, guarda pra você. Abraço!

     

    • STF

      Acredito que o Nassif, apesar de algumas imprecisões, queira indicar o erro de foco nos bagrinhos, enquanto os “graúdos” saem de lombo liso. Algo semelhante ao narrado naquele filme: As Brigadas do Tigre.

      • Amigo,
        Ex presidente do maior

        Amigo,

        Ex presidente do maior partido de oposição e ex governador de MG, ex senador etc, não é bagrinho.

        E os dois médicos são importantes socialmente na pequena Poços, não são miúdos e fazem parte de uma REDE de tráfico de órgãos que NUNCA tem miúdos por trás.

        Lamentável e inacreditável o Nassif defender criminosos.

        Queimou o filme geral. Se igualou ao jornalista empresarial na defesa de seus próprios interesses locais e regionais.

          • Nassif, longe de mim

            Nassif, longe de mim confrontá-lo, lhe peço desculpas pela leviandade. Os tempos estão mesmo exarcebados e eu mesmo, recentemente, soltei impropérios por aqui contra o supremo Barbosa, comportamento que não me é comum em redes sociais.

            Mas, e sempre existe um mas, considero também leviano sua opinião sobre as intenções do juíz de primeira instância, num caso claramente de injustiça, envolvendo um crime numa cidade que é seu quintal, onde você possui relações sociais e familiares. Isto digo pois faltou ao GGN (ou mesmo a você) dar fatos sobre o caso, investigar e deixar as coisas claras aos teus leitores.

             

  78. É preciso ver através da cortina de fumaça!
    É isso aí!

    Os bobos alegres dão pulos e socos no ar de pura alegria. “Pegamos os poderosos corruptos da nação!”

    Parvos! Os verdadeiros poderosos, os que detêm o poder econômico, estão morrendo de rir destes idiotas… Enquanto isto os verdadeiros corruptos e corruptores se apresentam como impolutos cidadãos e empresas. Pobre República incapaz de criar os mecanismos para cercear estes vilões. Mais pobre ainda por ter cidadãos tão parvos…

  79. Há outras janelas além da ira dos justiceiros barbosistas

    No mundo há outras janelas e como há, 70, mais que isso, várias janelas, várias formas de aplicação de justiça e não apenas a chibata do escravocrata Barbosa que, é claro, sabe muito que, como preconizou Marx, o Judiciário faz parte da superestrutura capitalista e como tal, faz as massas ignaras pensar dessa ou daquela forma. E essa jeita não dá mesmo ponto sem nó e já deram um jeito de o senso comun imaginar que é privilégio o Zé Dirceu continua vivo e que portanto é melhor, ao contrário do que preconizam as regras, deixa-lo isolado(até mesmo por causa da campanha midiática de ódio contra o ex-ministro e contra o PT), deixá-lo isolado dos demais presos, mas não,,,.o que querem mesmo é misturá-lo a presos perigosos que, sem dúvida, darão “um jeito’ na vida do petistas e o culpado será o governador Agnelo. Os coxinhas aplaudirão…vida que corre

  80. O WhatsApp não nos salvará?

    O SANGUE JORRAVA ATRAVÉS DO DISQUE AMIZADE – Sobre o ódio herdado dos velhos chats;;,,,…Século passado mas lembro como se fosse hoje: Amor e ódio na veia. Vício. E o resultado no final do mês: A enorme conta a ser paga por causa das conversas que varavam a noite. Haviam muitas pessoas bem intencionadas, muitos encontros presenciais eram gerados nas praças, nos bares, nas casas das pessoas. Por outro ládo, havia a turma do ódio e da discórdia, gente que jorrava ódio contra tudo e contra todos por todos os poros, há quem, para fugir das garras da lei, usava orelhões para votimar ódio via disque amizade, da mesma forma que hoje, muitos usam truques tipo ocultar o IP, o disque amizade acabou por causa da chegada da internet mas o público continua com o mesmo perfil. Os velhos telefones fixos estão praticamente indo mas não o ódio jorrando pelos poros que, neste ano de disputa eleitoral, promete ser multiplicado por milhares de vezes, muitos comentários a este post ilustram muito bem isso, interessante se notar o quanto os justiceiros são sofisticados para justificar seus atos, dias atrás vi uma turba aplaudindo um jovem que morria na rua após ser alvejado por um policial, foi em Itabuna, o nome dele era Bruno, ele vomitava sangue, ele vomitava a vida enquanto que as pessoas ao redor dele, e eram dezenas de pessoas, aplaudiam enquanto ele vomitava a vida, ninguém o socorreu, e ele morreu ali para deleite da platéia com celulares em riste, o WhatsApp não nos salvará? 

     

     

    Segue abaixo a primeira tentativa de escrever sobre isso

     

    Quero comentar uma coisa mas não estou conseguindo, é tão complicado que não consigo, ou talvez não consiga pq seja algo novo e que envolve uma alteração em minha provocada pelas novas tecnologias, exatamente por um aplicativo que, até dias atrás abominava: O wahtshApp. Até parece que, o que vou revelar parece publicidade, o que não é o caso, imagina só, nem conheço o dono do facebook, que acabou de comprar a ferramenta. Vamos lá, vou ver se consigo dizer-me.

     

     tornou-me mais doce Vendo a ira jorrar pela boca de muitos comentaristas por aqui, noto que o barbosismo veio para ficar e não há texto de Nassif ou de quem que seja que dê jeito nisso. A única saída são vivências práticas, que as pessoas levantem o bundão da cadeira e vivam outras experiências. A minha consistiu em perceber que

     

  81. O próprio Dantas disse que

    O próprio Dantas disse que quando falar, a casa cai.

    O PSDB, com a casa já caída, não faz pressão alguma para que Dantas fale.

    O PT fica na sua jogando xadrez. O time tá ganhando, né. 

    Enquanto isso, 2o o Estadão, nos últimos 5 anos, foi R$ 31 milhões no SENADO com Botox e Dentes(Dantas,não).

     

  82. A Justiça e os verdadeiramente poderosos

    Muito bom o artigo de Luis Nassif. 

    Precisamos acordar para o que esta acontecendo por tras dos panos, nos bastidores. Enquanto ficarmos imbuidos nesse ritmo de Carnaval, Copa do Mundo e Eleições 2014, os desmandos, as roubalheiras estão acontecendo e o povo deitado eternamente em berços, sem fazer nada, e quando fazem agem de maneira errada quebrando tudo.

    Num Pais onde falta uma política séria de educação e saúde, o que vai se esperar. 

    Os entendidos dizem que a Copa vais ser a melhor dos ultimos tempos, mas como fazer COPA DO MUNDO, num País sem saude, sem educação, sem estradas, sem transporte publico adequado.

    Infelizmente no Brasil vivemos dois mundos: Um real e um abstrato ou surreal.

    O mundo real é dos brasileiros trabalhadores, que lutam o dia todos com salários parcos e quando precisam de ir ao posto de saude, enfrentam filas e meses e até anos aguardando uma consulta médica. As escolas precarias como mostrou o fantastico do dia 09/03/2014. Escolas onde as crianças e professores precisam ir no meio do mato para fazer as necessidades fisiológicas.

    O mundo abstrato ou surreal é o mundo dos tres poderes (executivo, legislativo e judiciario), o mundos do homens do futebol. Altos salários, tudo subsidiado, tem do bom e do melhor e ainda reclamam. Os homens do futebol, que se dizem entendidos como Ronaldo e Pele tiveram o disparate de dizer que não se faz copa com saude e educação. Isso é verdade porque para ser jogador não precisa de estudar, e só dar ums chutes na bola e pronto.

    TA NA HORA DE ACORDARMOS! QUANDO DE DINHEIRO FOI PARA O LIXO POR CAUSA DESSA COPA E A SAUDE MORRENDO, A EDUCAÇÃO EM ESTADO DE COMA E A HONESTIDADE E HOMBRIDADE DOS HOMENS DO PODER ESTA PRODRE

    • Então você deve ter passado o

      Então você deve ter passado o Carnaval trabalhando.

      Sim porque seria uma incoerência hipócrita escrever essas coisas depois de curtir o carnaval sem trabalhar.

      Afinal de contas se o País não tem educação, não tem saúde e tem estradas esburacadas, como é que se pode parar vários dias e ficar dançando e comemorando.

      Para que tanta alegria, para que curtir a vida. Veja os sambódromos, por que os black-blocs não foram apedrejar os carros alegóricos e acabar com o Carnaval, afinal de contas existem vários sambódromos (padrão FIFA) construídos pelo Brasil com dinheiro público e tem financimento público para o Carnaval.

      Estranho DEMAIS essa hipocrisia blackbloquística de reclamar da Copa e sair para curtir o Carnaval, como se não fosse exatamente a mesma coisa, festa e alegria para um povo sem educação ou saúde.

      Temos que acabar com o Carnaval, com a páscoa, as festas de São João, os desfiles de 7 de setembro, o Natal e o Reveillon. E PRINCIPALMENTE acabar com TODOS os campeonatos esportivos, a começar pelo Campeonato NAcional.

      Só vamos sorrir e fazer festa, só vamos voltar a fazer e participar de competições esportivas quando a saúde, a educação e as estradas não tiverem mais problema algum. Até lá, seriedade, trabalho e tristeza. Senão é um descalabro.

      Como você não é um cínico hipócrita mentiroso, usando a Copa para fazer proselitismo, então tenho certeza que concorda comigo e que não aceitou esse absurdo de CArnaval, passando os dias trabalhando como você mesmo diz que tem que ser. Pois seria sacanagem da sua parte escrever o que escreveu aqui e depois passar o Carnaval sem trabalhar.

       

  83. A saída é a troca gradual dos

    A saída é a troca gradual dos ministros do STF por ministros mais moderados. Em 2015 se aposenta o Celso de Melo, em 2016, o Marco Aurélio.

    As opções e os mais cotados que temos de cara são o Luis Adams, o Cardoso e o Heleno Torres que quase foi indicado da última vez. O que pesa contra o primeiro nome é a proximidade com Gilmar Mendes.

  84. STF

    Hoje em dia tudo é esvaziado da substância que o define e no Brasil quem manda na justiça  é  o rei.

  85. Acesso

    Tentei abrir um link para essa matéria, que me pareceu muito interessante, na minha página do Facebook. O acesso foi negado. Por que?

  86. Azeredo idôneo?

    No momento, vê seu ex-presidente, Eduardo Azeredo – reconhecidamente idôneo do ponto de vista pessoal –

    Azeredo idôneo?????  De onde tirou isso Nassif?

      • Posso completar ?

        Ele é um político relativamente confiável, e não “inventou a roda” apenas fez o que todos os maiores políticos em campanha para cargos majoritários, sempre fizeram, neste país: Usou da influência política, junto ao empresariado e órgãos públicos, para conseguir recursos para suas  campanhas, e errou apenas, quando entregou a condução do projeto arrecadador e pagador de despesas, ao Marcos Valério, que extrapolou nas funções, e levou esta experiencia ambiciosa e meio que fraudulenta, para instancias do poder federal, e aí, levou o PT e os seus líderes em Brasília, ao ponto que chegou, e agora sobra um pouco para os iniciadores desta prática, ilegal porem legítima. 

        • Pera lá, Rai… ele assinou
          Pera lá, Rai… ele assinou ordem, enquanto chefe do executivo, para os desembolsos fraudulentos de recursos publicos. Claro, foi caixa dois, mas e a origem?

          Não penso em justiciamento, nem me satisfaz, mas cá entre nós, foi muita cara de pau… dominio concreto do fato…

          • Um êrro, justificaria outro ?

            Certo, Sérgio. O Azerêdo errou quando compactuou e/ou proveu o valerioduto mineiro, porem o que estamos discutindo, é se este julgamento deveria ser feito com o mesmo rigor, como a AP-470, que seria tambem excessivo, e institucionaria no Brasil, este maldito julgamento em cima não somente de fatos comprovados, mas tambem pelo critério do domínio do fato.

            Aqui não quero que entenda, que eu estaria defendendo brandura contra a Azerêdo, muito pelo contrário. Se ele realmente repassou recursos do tesouro estadual, para a compra de apôio na assembleia mineira, enquanto governou aquele Estado, que pague pelos seus crimes, contrariamente ao que ocorreu na relação entre a liderança petista no Congresso, que apenas usou sobras de campanha, para aumentar a base aliada, e fazer apoiar as reformas do Executivo, tão caras e necessárias ao país.

          • Concordo com vc, Rai, a AP

            Concordo com vc, Rai, a AP 470 deve ser revisada e depois banida da jurisprudencia, E o JB idem, Mas não consigo engolir o pretenso bom mocismo do Azeredo.

            Idoneidade pessoal e confiabilidade politica não combinam com alguem que desvia recursos públicos. É crime.

  87. Avalizados por unanimidade pelo Conselho Regional de Medicina?

    Prezado Sr. Luiz Nassif,

    Como médico e advogado, resolvi alertá-lo sobre seu repúdio quanto ao juiz ter colocado na cadeia, em prisão preventiva, dois médicos respeitados da cidade, cujos procedimentos “foram avalizados por unanimidade pelo Conselho Regional de Medicina”.

    A mesma insatisfação sua quanto ao judiciário brasileiro também se aplica àquele Conselho, cujos pareceres devem ser vistos com extrema cautela. Nos parece que esta autarquia, que deveria fiscalizar o exercício ético da profissão, está se transformando em órgão corporativista, cujos pareceres, infelizmente, vêm carecendo de idoneidade, aparentemente com o objetivo de encobrir infrações éticas, pois, diverso do judiciário, é composto por médicos julgando seus iguais. Fato que pode ser atestado por quem a ele algum dia recorreu.

  88. nesta rede tecida de poder e intriga

    nesta rede tecida de poder e intriga provocada pelo post à mineira dois pesos três medidas uma emenda pior que o soneto e uma canção desesperada, seu nassif deve seguir ariadne no fio da meada emaranhada desencapada exposta no labirinto dantesco dos poderosos e trazer à baila mais jornalismo investigativo fonte primária paroquial do lado escuro pessoal idôneo pouco conhecido do nobre político mineiro que como água e azeite não se mistura nem dá consistência e liga com seu lado ilícito de homem público em campanha político-eleitoral caixa 1,2,3,45 no agravante sensacionalsta a gosto de inventar escãndalo midiático (é nóis na fita na foto dando um rolezinho) pelas relações perigosas nebulosas com o tráfico de órgãos humanos operado no seio católico da douta burguesia corporativa da aprazível histórica estância mineral de poços de caldas, quando então, nas noites cálidas de lua cheia a cidade inteira dorme…e os ratos fazem a festa em meio aos anjos decaídos na praça da matriz ao lado de fantasmas poderosos dos antigos cassinos e bordéis da república velha de guerra.

  89. TREMENDA SACANAGEM

    “Assim como as penas da AP 470, são superiores aos piores crimes previstos no Código Penal. Ao exigir o mesmo tratamento a que foram submetidos suas lideranças, o PT faz o mesmo jogo de dar carne fresca ao leão.”

     

    Nassif, é bom deixar bem claro, se não for dado o mesmo tratamento ao mensalão tucano, então o julgamento dos petistas precisa ser anulado e refeito com os mesmos critérios do mensalão tucano. O que não se pode aceitar é que os processos tenham critérios diferentes de julgamento.

    Aliás, já foi dado ao mensalão tucano um tratamento diferente, com o desmembramento do processo dos tucanos enquanto o proceso contra petistas não foi demembrado sem que uma única razão lógica fosse alegada para essa diferença de tratamento.

    SACANAGEM da sua parte dizer que ao querer a isonomia nos critérios de julgamento os petistas estão fazendo o mesmo jogo que os tucanos fizeram. TREMENDA SACANAGEM mesmo, você está sendo profundamente injusto ao dizer isso.

    Nenhum petista está estimulando o linchamento dos tucanos corruptos pensando em obter vantagens eleitorais, essa mensagem que passa em sua frase é falsa. O que se quer é tratamento igualitário. Está errado isso? O PT tem que aceitar que a justiça julgue de acordo com a sigla partidária? Sabemos que o certo não é julgar o PSDB com o mesmo arbítrio que foi feito contra o PT, mas sim ANULAR A FARSA DO MENSALÃO e promover um julgamento de verdade com direito de defesa aos réus, sem ocultar provas de defesa e sem condenações arbitrárias à revelia dos fatos. Mas se o julgamento não é anulado e tem um caso análogo envolvendo outro partido sendo julgado diga-me o que há de errado em exigir isonomia?????!!!!!

    Queremos JUSTIÇA e não existe justiça quando se trata as pessoas com pesos e medidas diferentes.

    Não precisa dar carne fresca ao leão. BASTA JULGAR OS PETISTAS PELOS MESMOS CRITÉRIOS QUE SE JULGAO TODOS OS DEMAIS INCLUSIVE OS TUCANOS.

    É um verdadeiro DESAFORO você dizer que querer tratamento igualitário é fazer o mesmo jogo daqueles que promoveram um linchamento por proselitismo.

    Estou TREMENDAMENTE DECEPCIONADO com essa sua afirmação porque éla é um ABSURDO.

    PÔ!!! Desde quando querer justiça é dar carne fresca ao leão?… :-((((

     

    • Perfeitamente de acordo. O

      Perfeitamente de acordo. O Nassif quis ser muito imparcial nesta.

      Imagine se os diregentes do PT agora, tivessem que vir a público e dizer que os membros do PSDB não deveriam ser julgados com a mesma severidade ? Ora, ja tem toda a mídia contra. Não é possível isso.

       

      • Eu não estou entendendo; vcs
        Eu não estou entendendo; vcs querem esse tipo de julgamento daqui para frente? Eu tô fora… repetir os erros nos próximos julgamentos é legitimar a AP 470 e, pior que isso; instalar esse tipo de ” justiça” no país. O que temos que exigir é a revisão ou anulação do julgamento da AP 470 e não exigir esse tratamento para todo mundo.

        • Nâo.
          Mas o mínimo que o PT

          Nâo.

          Mas o mínimo que o PT poderia fazer é pedir isonomia neste caso, em relação ao PSDB ou não ?

          Isonomia esta que nunca vai haver, visto que os dois novos ministros são muito mais ponderados e a mídia não vai ficar feito urubu na carniça em cima do Azeredo, como ficou em relação aos réus do PT.

          • Boa resposta Daniel. Acho o

            Boa resposta Daniel. Acho o questionamento da Cristiana válido, mas eu não estou querendo que os julgamentos sejam iguais a essa ópera bufa que fizeram com o PT no DTF.

            Quem defende a palhaçada que ficou conhecida como julgamento do mensalão reconhece que as penas foram fora de proporção com tudo que havia sido feito antes e que foram usados expedientes inéditos como a excrecência que ficou conhecida como “domínio do fato” (teoria cuja aplicação bizarra como desculpa esfarrapada para condenações sem provas foi desautorizada pelo próprio autor), ms dizem que foi um momento de inflexão da justiça brasileira para finalmente passar a punir os poderosos.

            É uma mentira, claro, mas é a alegação dos que defendem a palhaçada perpetrada no STF, incluindo os próprios bufões, quer dizer, juízes.

            Ora, se eles alegam isso, tem obrigação de fazer todos os demais julgametos com os mesmos critérios.

            Entenda, não sou eu que quero isso, é a consequência lógica do  que ELES (os próprios juízes) disseram.

            Como eles não vão conseguir fazer outro julgamento com os mesmos critérios (absurdos) usados para perseguir os petistas, bater nesse ponto é um forte argumento pela ANULAÇÃO do julgamento.

            Isso que eu queria que a Cristiana e os demais entendessem.

            Nos anos 80 surgiu um lema: “Ou todos nos locupletamos ou restaura-se a normalidade”

            É claro que não é possível todo mundo se locupletar com os recursos públicos, então a solução é restaurar-se a moralidade. Minha argumentação vem nesse sentido e não no sentido de querer que PALHAÇADAS como a da AP470 virem regra no STF.

          • E isso não é uma rotina ?

            Amigos, permitam-me entrar na discussão, que promete alongar-se com tantos pontos de vista díspares, e cada um seguindo um raciocínio sem muita lógica, senão vejamos: O Nassif, não parece compactuar com nenhuma forma de punição como a ocorrida com os petistas, neste julgamento do que está sendo chamado de mensalão tucano, pois isso seria a institucionalização de uma injustiça, baseada apenas em pequenas evidencias e no fatídico “domínio do fato” que se virar um precedente jurídico, enterrará definitivamente nosso mérito jurídico, e nosso STF.

            Acho pouco provável, que a AP-470, seja revertida, porem não acho que devamos usar o mesmo princípio anti-democrático e inconstitucional, em julgamentos semelhantes, como este, embora no fundo, seria esta a minha opinião pessoal, que neste momento tende a ser minimizada, em prol da legalidade em qualquer julgamento, que se queira fazer, sem partidarismo, ou para compensar uma falha anterior.

            Tambem queria deixar claro, que ninguem em sã conciencia, enxerga algum crime hediondo, nesta prática tradicional(ilegal, porem legítima) do uso das sobras de campanha, para angariara apôio parlamentar no Congresso, quando este apôio é essencial, para a aprovação de projetos fundamentais e urgentes, para o país, como foi o que ocorreu nesta operação que obteve o nome de mensalão, o que não procede, pois mensalão sugere que pagamentos normais e mensais, sejam feitos por algum partido a seus apoiadores, o que não foi diferente do que ocorreu, e ocorre nas relações Executivo-Legislativo, desde que a República foi proclamada.

            E por que resolveram criminalizar o PT, e agora, tentam compensar a besteira que fizeram, com um tratamento parecido, no atual processo contra quem verdadeiramente iniciou esta prática, nas últimas administrações ? 

          • Em primeiro lugar o que houve

            Em primeiro lugar o que houve não foi uma criminalização do caixa 2. Os petistas admitiram as transferências de valores para pagamento de dívidas de campanha de outros partidos sem a devida contabilização, ou seja o caixa2 e por isso é que deveriam ser julgados.

            As demais acusações (corrupção ativa, corrupção passiva, etc) foram FORJADAS pelo STF em um processo ESPÚRIO onde condenações foram feitas sem provas e em alguns casos à revelia de fortíssimas provas de inocência (como é o caso de Pizzolato).

            Repetirei para ficar ainda mais claro, a questão não foi de desproporção de penas no único crime que realmente existiu, o caixa 2, mas de condenações (também desproporcinais, e muito) por crimes que não existiram. A farsa foi muito mais escabrosa do que você está dizendo. Foram acusações falsas e condenações absurdas inclusive contra provas cabais de inocência.

            Os perseguidos pelo tribunal não foram condenados pelo que existiu, pois isso seria renegar o que não existiu e que foi usado de forma absurda para condenações forjadas.

             

    • Concordo com suas palavras,

      Concordo com suas palavras, Ruy, e acrescento que, por época do indiciamento de Azeredo por Janot, o próprio presidente do PT, Rui Falcão, desejou que o julgamento do tucano fosse justo e não nos moldes daquele dos petistas.

      Nassif, além de imparcial com o tema foi ingênuo para com a argúcias de seus leitores.

    • Nem vem. Quem deu a cara para

      Nem vem. Quem deu a cara para bater contra os abusos da AP 470 fui eu, desde o inicio e me sujeitando `as campanhas de redes sociais. E fui contra por questão de principio, não de ideologia. Se o STF der tratamento diferente a Azeredo, ele estará sendo incoerente. Se eu exigir tratamento justo, estarei sendo coerente, porque eh a mesma posição que tive em relação `a AP 470.

      • Sem dúvida, Nassif.
        Mas o PT

        Sem dúvida, Nassif.

        Mas o PT pedir coerencia e não isonomia é um pouco forçado né ? Seria, talvez, uma  “grandeza inocente”.

      • Em primeiro lugar minha

        Em primeiro lugar minha decepçãop com a frase que eu destaquei foi justamente porque você conhece os erros da AP470 e sempre se posicionou contra eles. Se fosse algum linchador ou mesmo alguém omisso não haveria decepção pois já saberia o que esperar. Mas você foi sim uma das poucas vozes que denunciaram os erros desde o começo, como pode cair nesse engodo agora?

        Não estou questionando o seu posicionamento, concordo que VOCÊ pedir justiça é coererente, o que eu não concordo é que diga que o PT pedir ISONOMIA seja cometer o mesmo erro do PSDB, que usou e abusou do proselitismo, exigindo um linchamento e aplaudindo o arbítrio por oportunismo eleitoral. É demais que o PT peça justiça para o PSDB que foi injusto com o próprio PT.

        O PT tem que exigir tratamento igualitário sim, se os seus dirigentes foram linchados pelo tribunal com aquela conversa mole de “novos tempos” e “pegar os poderosos”, tem que agir com isonomia e dar EXATAMENTE o mesmo tratamento ao mensalão tucano e todos os demais julgamentos que vierem pela frente. Se não fizerem isso o julgamento do mensalão tem que ser ANULADO.

        Minha reclamação se circunscreve apenas a esse ponto. Pode ter sido um escorregão verbal, mas não posso aceitar que uma agremiação seja condenada por pedir que os critérios usados contra sí sejam os mesmos usados contra os demais (digo “contra” porque não foi justiça, foi perseguição CONTRA o PT). Não quero que você peça tratamento igual (no caso igualmente errado) para o mensalão tucano, mas é demais querer que o PT não o faça.

        E aliás o tratamento já foi diferente porque o mensalão tucano foi desmembrado e o petista não.

        Mesmo assim as manifestações do presidente do PT foram em direção a reclamar por um julgamento justo para ambos e não um igualmente injusto para o PSDB (e todos mais daqui para frente), só que eu acho que o uso de critérios diferentes para o mensalão tucano cria a imediata necessidade de anulação da farsa do mensalão. E absurdo reclamar de quem, no PT ou não, exija igualdade de tratamento.

  90. A justiça e os verdadeiros poderosos

    Caro jornalista LN

    Há pouco tempo o senhor fazia coro com os petistas que afirmavam que não houve mensalão mas agora nesse comentário, contradizes dizendo textualmente que são os poderosos que o financiaram ! Afinal qual sua opinião definitiva ? Houve ou não o mensalão do PT ? Eles, os chamados mensaleiros estão presos injustamente ? Se for sim a resposta, retire essa afirmação quanto aos corruptores ali nomeados . Mas e eles estão por injustiça presos, cabe ao senhor por justiça uma reparação pública sua em dizer que o senhor estava equivocado em seu julgamento particular.

     

    • Ha a necessidade de treino de

      Ha a necessidade de treino de interpretação de texto. Não houve mensalao – no sentido de mesada mensal para os políticos. Mas houve financiamento de campanha para os partidos aliados. e feito com dinheiro de caixa 2.

      Ficou mais claro para você?

  91. Não lembro de ter visto o

    Não lembro de ter visto o Nassif apanhar tanto por essas bandas…

    De qualquer forma, existe alguma punição pro crime de caixa 2?

    • 1, Existe punição, sim, para

      1, Existe punição, sim, para o crime de caixa 2.

      2. Eh um regalo sair do branco e preto e colocar algumas nuances a mais. D’a um n’o na cabeça de alguns amigos comentaristas.

      • É o FlaxFlu político

        É aquele clima de FlaxFlu a que você se refere constantemente nas análises políticas e econômicas que faz. A paixão exarcebada com que alguns defendem uma ideia impede qualquer racionalidade na leitura e interpretação de textos que não defendam os mesmos pontos de vista.

        Em ano eleitoral com clima de golpe, parece que piora.

    • Tirando os trolls e outros
      Tirando os trolls e outros desafinados politicos, o Nassif apanhou por defender os medicos de Poços e acusar sem provas um juiz. Contei 5 comentarios alertando esta esquisitice. E o Nassif não vai explicar…

  92. E quem seriam os “poderosos” a serem punidos ?

    Nassif, sua análise vinha “redondinha” até o parágrafo final, quando você “sonha”com uma punição não aos chamados vendetas, ou atores em cena deste teatro de horror, e isso, patrocinado(ou permitido) pelos nossos principais partidos, e defende nas entrelinhas, que estas punições sejam feitas contra quem são verdadeiramente “poderosos” neste momento, em que na maior côrte de justiça do país, alguns semideuses, ajuizam para as Tvs e rádios alí alinhadas, e dalí, articulam suas carreiras políticas, para após os seus mandatos jurídicos, e punem severamente a pessoas que nem comprovadamente cometeram crimes, que merecessem tamanha penalização.

    Quem daquela côrte, seria tão corajoso, para condenar pessoas de tamanha influencia e de tamanha fortuna, como o Daniel Dantas, peupor repetidas veses, venceu seus adversários nos setores aonde atua, e na política, e que rí da nossa Constituição, à qual manipula, para proveito próprio, que o diga, o Dep. Protógenes Queirós, como descreve em detalhes, no livro Operação Banqueiro, o Rubens Valente.

    Tanto cá( em Poços e noutras cidades) como lá(em Brasília) o jôgo é determinado pela grande imprensa, a serviço da direita e das elites sonhadoras de retornar ao poder, e neste jôgo, já envolveram totalmente, o sistema jurídico brasileiro.

  93. De novo ac tentativa de
    De novo ac tentativa de defender uma legenda à custa do “ele fez por que eu”, ” eu sou menos pior”. Me poupe, esse discurso até pode inicialmente parecer inteligente, mas de tão repetido, via caricato.

  94. Conclusões.

    O mensalão não existiu, foi caixa 2;

    Caixa 2 é prática costumeira na política nacional, só o PT foi condenado por isso, quer dizer, não por isso exatamente, mas por um crime inventado no STF, caixa 2 não foi nem julgado;

    Não há como igualar PT a PSDB, Nassif errou nessa. O PT vem sendo atacado dia e noite sem piedade, esperar mais serenidade da legenda no momento é pedir demais. Acho até que o partido vem se comportando bem;

    O Nassif está certo ao dizer que o PT não deve fazer o mesmo jogo do PSDB, penso que no geral não está fazendo;

    PS: Entendo a visão do Nassif de buscar civilidade na política e uma justiça como posso dizer, que faça justiça sem olhar a quem, cumprindo a constituição. É o que espero também.

     

  95. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome