Desta vez, Transportes segurou a alta do IPCA-15, por Luis Nassif

O subgrupo de Alimentação com maior impacto na inflação foi a carne.

Foto: Reprodução

O IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Ampliado – 15) é uma prévia da inflação do mês. O de janeiro veio com 0,58% de variação. Em 12 meses, são 10,20%.

Pelos menos 3 grupos cresceram mais do que 1 ponto: Artigos de Residência (1,40%), Vestuário (1,48%) e Comunicação (1,09%). Desta vez, quem segurou o índice foi o grupo de Transportes, com queda de 0,41%.

Quando se analisa a variação em 12 meses, as maiores altas foram Transportes (20,69%), Habitação (13,75%) e Artigos de Residência (12,81%).

Na análise do impacto das altas (ou seja, quanto a alta de cada grupo impactou o resultado final do índice), no mês o maior impacto foi de Alimentação e Bebidas (0.20 do 0,58% de alta). 

Em 12 meses, os maiores impactos foram Transportes (4,12% dos 10,20%), Habitação (2,13%).

Em 12 meses, foram expressivas as altas nos diversos itens que compõem o grupo Transportes.

No grupo Alimentação, o item que mais subiu foi o filé mignon, com alta de 7,10% no mês.

No acumulado de 12 meses, o subgrupo de Alimentação com maior impacto na inflação foi a carne.

Mesmo assim, desde novembro tem havido uma queda discreta no índice anual.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador