Bolsonaro libera nomeação em empresas públicas para destravar votações no Congresso

'Governo está distribuindo cargo de montão', disse deputado gaúcho ao Congresso em Foco; Na articulação de Bolsonaro com os políticos do centrão, foi pedido ainda o afastamento de Onyx Lorenzoni

Jornal GGN – Para garantir o segundo turno da reforma da Previdência, e outras medidas que precisará passar até o final do mandato, na Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro autorizou a nomeação de cargos de segundo e terceiro escalão em empresas públicas federais para os partidos do chamado centrão. As informações são do portal Congresso em Foco.

“Está distribuindo cargo de montão”, disse um deputado gaúcho ao site especializado em notícias do legislativo. Entre os partidos que formam o chamado Centrão da Câmara e Senado estão DEM, PP, PSD, PL, PTB, PRB, Pros, Podemos, Solidariedade. Os partidos ligados ao grupo abarcam 200 deputados federais.

Nesta quarta-feira (17) o governo demitiu o superintendente dos Correios no Rio Grande do Sul, Romeu Ribeiro de Barros, após 49 anos de empresa, conduzindo para o cargo o superintendente executivo de estratégia, Hudson Alves da Silva. O governo anunciou a mudança sem dizer os motivos da exoneração. O que se sabe é que Hudson é ligado ao DEM, partido com três ministérios na Esplanada.

Na articulação de Bolsonaro com os políticos do centrão, foi pedido o afastamento do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, apontado como responsável pelo tratamento duro do governo com os seus aliados. No lugar deles, os deputados pedem a nomeação do atual secretário especial da Previdência e do Trabalho, Rogério Marinho, para lidar com as negociações entre Planalto e Congresso.

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, também foi escalado na coordenação política ao lado da líder do governo na Câmara, Joice Hasselmann (PSL-SP). Os dois passarão a responder diretamente às demandas por votos do Palácio do Planalto. Para ler a matéria do Congresso em Foco na íntegra, clique aqui.

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

peregrino

- 2019-07-17 17:28:53

Articulação política das mais caras e destruidora que já tivemos... o povo só tem a perder com este culto às negociatas

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador