Cristovam Buarque, o que foi sem nunca ter sido

Nunca me permiti confundir ideias com pessoas. Nem desqualificar ideias baseado em viés ideológico.

Tive um carinho especial por Roberto Campos, por Ernane Galveas, admiração pela inteligência de Delfim Neto, reconhecimento da responsabilidade pública de Camilo Pena, Dias Leite, Reis Velloso e outros ministros da ditadura, sem deixar de criticar a ditadura.

 Nos anos 90, cheguei até a elogiar Olavo de Carvalho e ir a Curitiba para uma palestra em um evento que ele organizou, nos tempos em que sua voz era minoria: apesar de discordar de suas posições, reconhecia sua coragem de remar contra a maré. E quase chegamos a um acordo de que o Banco Central era uma invenção das esquerdas para liquidar com o capitalismo brasileiro.

Por outro lado, tenho uma alergia invencível à mediocridade e ao oportunismo. Mas tenho evitado fulanizar as críticas, por saber que é trocar o efeito pela causa. Nesse enorme besteirol que cercou o impeachment, até me segurei quando vi a notável colunista política dizer que o fatiamento do julgamento pelo Senado iria instaurar a insegurança jurídica no país. A idade está me fazendo mais contido.

Faço essa enorme digressão para me desculpar do que se segue, romper com minhas promessas e implicâncias e fulanizar: o senador Cristovam Buarque representa o que de mais oportunista e medíocre uma falsa concepção de esquerda trouxe ao país. Sempre foi a prova maior da falta de discernimento das esquerdas; e se seu novo discurso pegar, será a confirmação da falta de discernimento da direita. É um desaforo à inteligência, à coerência e à seriedade política!

Sempre foi raso como um pires. Seu esquerdismo era o que de mais anacrônico a esquerda brasileira exibia nos anos 90. No governo do Distrito Federal, proibiu o uso da palavra “qualidade”, por se tratar de “conceito neoliberal”.

No Ministério da Educação foi um blefe. Não implementou uma política sequer. Escudou-se no padrão Paulo Renato de inação, e definiu como único foco o ensino fundamental, para não ter que enfrentar o desafio do ensino universitário.

Foi demitido por não ter colocado um programa de pé. Repito: não colocou nenhum programa de pé. Após sua saída, Fernando Haddad – como Secretário Executivo e, depois, como Ministro – montou o Reuni, o Prouni, o exame do Enem, a educação inclusiva, o Fundeb. Com esse universo para ser desbastado, Cristovam não ousou um programa sequer. E saiu com fama de educador, apenas por se apresentar como candidato da educação.

Teve eleitores curiosos, como Pedro Malan, meramente por ser considerado um petista civilizado, que conversava com todo mundo, citava alguns autores e se comportava bem à mesa. Confundiam educação social com educação política, currículo com conhecimento. Na época, Vicentinho podia não entender o jogo de talheres em banquete, mas estava anos-luz à frente de Cristovam no quesito modernidade.

Em meados dos anos 90, nos ensaios de modernização do pensamento do PT estavam Aloizio Mercadante, Guido Mantega, Eduardo Suplicy, Luiz Gushiken, José Dirceu, sindicalistas como Vicentinho e outros. Nunca se ouviu a menor contribuição de Cristovam.

Lembro-me de um primeiro contato com ele, no Instituto Cidadania, em uma rodada para o qual fui convidado por Lula, junto com o Clóvis Rossi e o Elio Gaspari. Passamos uma manha inteira discutindo diversos temas. De Cristovam só percebi movimentos de cabeça, sempre consentindo, nunca refutando – pois o ato de refutar exige argumentação.

Seu artigo em O Globo de hoje – “O impeachment incompleto” (http://migre.me/uToZN) – é um desaforo para quem se apresenta como “professor emérito da UnB”. Foi copiado do Rodrigo Constantino ou de Roberto Freire. O artigo é uma fraude!

Cristovam cria um estereótipo de esquerda, que nada tem a ver com os governos Lula e Dilma, para poder desancar recorrendo aos argumentos de um Constantino e de outros gênios do senso comum e dos slogans furados.

Há inúmeras críticas consistentes a serem feitas aos dois governos. Mas o mínimo que se exige é a compreensão de sua verdadeira natureza

No momento em que a grande discussão global é sobre o fracasso do neoliberalismo, com a crise de 2008,  Cristovam Constantino mergulha,  nos discursos dos anos 90, nos quais eram criticados os conceitos primários que ele, Cristgovam, advogava no GDF, e transporta para uma realidade totalmente diversa.

Diz ele que não basta o impeachment:

O impeachment só se justificará plenamente se servir para levar as forças progressistas na direção de sua atualização em relação às novas realidades e aos novos sonhos no mundo. 

Precisamos fazer o impeachment do modelo que ficou arcaico: não percebeu as mudanças que ocorrem no mundo.

Pela introdução, aguarda-se a descrição das “mudanças que ocorrem no mundo”.

Primeiro, Cristovam defende o eficientismo, em um momento em que o mundo discute o Estado de bem estar social, a ecologia, o combate à miséria e as esquerdas discutem a reconstrução da socialdemocracia.

A sociedade justa depende de uma economia eficiente; isto exige respeitar os limites fiscais e entender que a propriedade privada dos meios de produção e o mercado dinamizam a economia, criando os recursos a serem aplicados na sociedade.

Diz isso a respeito de um governo que incentivou as hidrelétricas na Amazônia, que lançou diversos programas industriais, que lançou os planos TI Maior e outros. A única coisa que não se pode acusar o governo Dilma é de não ter perseguido uma economia eficiente. Se tivesse competência, Cristovam faria uma crítica desses planos e as razões do fracasso. Como não é, cria um estereótipo (o governo que é contra a propriedade privada) e enfia nele o argumento à martelada.

Depois da apologia da eficiência, rebate o eficientismo, para não perder outros slogans que anotou no seu caderninho:

Entender que não é mais o crescimento econômico e a distribuição de seu produto e renda que fazem o mundo melhor, mas a elevação do bem-estar social, em equilíbrio ecológico.

O artigo todo é isso, uma miscelânea de conceitos soltos, sem nenhuma costura lógica. Vai jogando slogans e quem quiser que pegue um pedaço e leve para casa. Por exemplo: o que ele quer dizer com esse mixórdia palavrória?

O governo substituto pode não fazer as reformas que os 13 anos de governo de esquerda não fizeram, mas poderá permitir a estabilidade e o diálogo necessários para a travessia em que uma nova esquerda vá se formando; o que seria difícil com o mesmo modelo arcaico no poder, impedindo o avanço conceitual e contaminando a moral das esquerdas e comprometendo ainda mais o funcionamento de uma economia eficiente.

E usa e abusa o conceito da ética, como se tivesse entrado na lama e saído sem respingos. Leia-se o que dele escreveu seu marqueteiro Luiz Fernando Emediato (http://migre.me/uTpzB).

Cristovam lembra o título de uma peça de teatro famosa, de 1946,  de Jean Paul Sartre. Ou uma comedia dell’arte de Carlo Galdoni. O personagem Cristovam, enfim, é eterno.

Por Maria Silva

Claudio Moura e Castro, um  tucano  notório (?) que escrevia (?) na Veja, atacou impiedosamente a gestão de Cristovam Golpista Buarque no MEC, por causa da sua recusa em implantar um indice de avaliação da educação basica.

O golpista dizia que era uma proposta “neo liberal”. Covarde e oportunista como só ele, jogava pra plateia de sabujos do corporativismo sindical docente, que ele acreditava ser sua “base” de apoio politico no MEC.  

Após sua merecida demissão, Haddad lança então o IDEB e a Prova Brasil, que davam sustenção e fundamentação às politicas publicas de melhoria na qualidade do ensino. Haddad também  criou e implantou o Plano de Ação Articulada para auxiliar estados e municipios na questão do planejamento educacional e liberação de recursos do governo

79 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Luís Henrique Donadio

- 2017-03-24 10:54:11

"Caro Sr. Silva. O Sr. sabia

"Caro Sr. Silva. O Sr. sabia que se 50% dos votos de uma eleição forem em branco ela será anulada e será feita outra com outros candidatos?"

E o Sr., sabe o que é uma lenda urbana?

Diga aí, onde está escrito, na Constituição ou na lei eleitoral, que excesso de voto em branco anula eleição?

Doney

- 2016-09-07 01:30:27

O cúmulo da cretinice

De fato, é difícil para qualquer um, em análise mais abrangente, saber quais são os caminhos que a esquerda precisa tomar. São múltiplas possibilidades possíveis e, devido ao próprio pensamento crítico estimulado por Marx, a tendência natural é o da divisão - posto que cada um é estimulado a fazer seu próprio raciocínio.

Disto isto, é realmente, o cúmulo ver um senhor que não é referência para nada que preste como Cristóvam, querer dar lições morais e ideológicas à esquerda. Cristóvam não tem sequer a noção de quão energúmeno, de quão desequilibrado, de quão nonsense ele soa, ao querer,  sem conhecimento de causa, sem referência, sem história, sem ideologia, sem absolutamente nenhuma coerência, querer dar lição ao que toda a esquerda deve fazer? Ele não tem noção da patetice de seu gesto? Para um sujeito tão limitado, tão absurdamente covarde e pretensioso se dar ao luxo de fazer prognósticos tão abrangentes e desproporcionais a sua severa mediocridade, ele só pode estar dominado por um complexo de Messias...

Talvez, Cristovam, nós da esquerda (a que vc, de fato, nunca pertenceu), tenhamos que navegar por distintos caminhos, e nunca se chegue a uma resposta precisa sobre qual caminho devemos seguir. Mas o inverso já é mais fácil de responder. Um dos caminhos pelos quais nós NÃO devemos seguir é sumamente fácil de se identificar: o seu. O caminho da cretinice, da traição e da desonra. O caminho da hipocrisia, da ineficiência e do oportunismo.

Vá dar conselhos aos fascistas que você representa.

É aí que você esta no meio dos seus.

Vagalume do Brejo

- 2016-09-05 16:01:27

HAHAHAHAHA.. não era vinho

HAHAHAHAHA..

não era vinho não, era aquele cigarro que o Morto Vivo fuma!

Justo da Silva

- 2016-09-04 16:56:56

quem perde um Cristovam

quem perde um Cristovam Buarque  e ganha uma Kátia  Abreu K, ganhou o paraíso

hugo1

- 2016-09-04 15:50:33

"E quase chegamos a um acordo

"E quase chegamos a um acordo de que o Banco Central era uma invenção das esquerdas para liquidar com o capitalismo brasileiro."

 O vinho tava bom, hein...

Marcos Carvalho

- 2016-09-04 15:12:56

O Ás do Golpe.

 

Michel, Michelzinho!

Do Golpismo és o Ás,

Da poesia, o Interino,

Do infinito, o morrerás.

 

Do passado és o presente,

Do dinheiro, o apego,

Não se iluda inutilmente,

Pois seu presente é de Grego.

 

Recebeste o Burro de Tróia,

E foi o PiG que deu,

Para salvar aquele Nóia,

E aquele outro amigo seu.

 

O Burro está recheado,

Com carne de galinha,

O tempo é demasiado,

Mas o PiG se definha.

 

O Cuco usurpou o ninho,

O PiG a opinião,

Não usurpaste sozinho,

O cargo Mor da Nação.

 

Enquanto o PiG definha,

O tempo morre no Cuco,

O Burro morre coxinha,

E o Ás morre no: TRUCO!!!

Ze Guimarães

- 2016-09-04 13:28:10

Você sabia que...

Caro Sr. Silva. O Sr. sabia que se 50% dos votos de uma eleição forem em branco ela será anulada e será feita outra com outros candidatos? Além de que a gente não precisaria ter a vergonha de dizer para os outros que votou em pessoas como Cristovam Buarque, Marta Suplicy, ou Mercadante. Um peso a menos na consciência.

Mas com este pensamento de que votar em branco é "pecado" e "mau" com u, esta anulação jamais ocorrerá.

 

Allex

- 2016-09-04 13:10:18

Discordo taxativamente quando

Discordo taxativamente quando o autor diiz separar as pessoas de suas ideias. Completo absurdo nonsense. Tudo o que disse e escreveu até hoje gente como olavo carvalho, roberto campos, delfim neto, cristovam buarque, heidegger e outros da mesma laia não servem nem pra coletar o cocô do meu cachorro. Por que? Justamente por que as ideias são desses sujeitos. Não devemos levar a sério fanfarrões e falsários cujas opiniões não guardam qualquer coerência com sua conduta de vida. Impossível separar a pessoa das suas opiniões político-ideológicas pois o maior e mais convincente argumento são as atitudes, as escolhas de vida, as ações e interações. No mais, o texto é  de utilidade pública. É preciso desmascarar e expor os golpistas, especialmente os que se dizem progressistas e que se arrogam o papel de representantes de uma suposta nova esquerda. 

Zenio Silva

- 2016-09-04 12:52:36

O quesito votar mal a maioria
O quesito votar mal a maioria dos eleitores, à torto e a direito, se equivalem! Votar em branco, no entanto, é votar mau, assim mesmo com 'u'. Nesse campo do discurso vazio e frouxo, temos que, diante de alguns comentários, o 'cristovan' faz escola!!!

romulus

- 2016-09-04 11:14:30

NOVA ATUAÇAO EM CONSORCIO DA GRANDE MIDIA: LINCHAMENTO - REAL!

>> Nassif,

Da uma olhadinha no post que eu subi ontem sobre a Cristiana Lobo na parte final...

Já tinha mencionado a Globo.

Mas hoje atualizei com o acréscimo da FOLHA. So falta o Estadao e a Veja.

Coincidencia assim nao existe...

Acrescentei o seguinte ao texto:

*


Notem o "descuido" da Folha: inadvertidamente colocou na foto, além de tudo o mais, o número do prédio. Certamente na semana que vem enviado especial ao Rio escreverá matéria sobre a "nova rotina" da ex (ressaltarão com muita ênfase o prefixo) Presidente Dilma, no Rio. Detalhará, inclusive, horas de entrada e saída, lugares que frequenta, escala dos seguranças pessoais, vias de acesso e de fuga do local mais convenientes, prêmio oferecido pela cabeça, digo, por selfies com a Presidente...

*   *   *

Antes de passar ao post que desnuda, detalhadamente, o temor dos Marinho e dos conspiradores do golpe de 2016, um resumo da tese que sustenta:

Temer, o PSDB, aliados – e Marina! – terão de aceitar: Dilma continuará sua trajetória rumo a construção de um mito político.

Que ironia!

Mas nada original:

Não foi o julgamento injusto e a pena de morte que tornaram Sócrates maior como figura?

Sem entrar em debate teológico / histórico: não foi o julgamento injusto e o sacrifício de Jesus de Nazaré (Deus e/ou homem) que fundou uma fé?

Pois é...

O mito do homem (e da mulher!) justo, injustiçado por poderes corrompidos ou por uma democracia já degenerada pela demagogia cala fundo na psique humana. Existe desde que o mundo é mundo.

No golpe contra Dilma Rousseff, de 2016, temos os dois: poderes corrompidos, em conspiração aberta, aliando-se a demagogos (i) nas corporações do Estado – STF/Justiça, PGR/Janot, PF; (ii) nos grandes grupos de imprensa familiares; e (iii) nas instituições da sociedade civil organizada – OAB, FIESP, CNA, FEBRABAN, igrejas, etc., para julgar – e condenar! – alguém unanimemente reconhecida como justa.

Dessa perspectiva, os algozes de Dilma "fizeram a sua fama". Da mesma forma que, a seu tempo, o Sinédrio e os Romanos – secundados também por populares em frenesi, não é mesmo? – aumentaram a de Jesus de Nazaré, homem e/ou Deus. E ainda, o tribunal popular ateniense aumentou a dimensão da figura do filósofo Sócrates, ao condená-lo de forma iníqua à morte por envenenamento com cicuta.

Quantos outros exemplos não haverá desse mito?

Joana D'Arc queimada na fogueira da inquisição, Tiradentes enforcado e esquartejado como bode expiatório, Dreyfus, vítima do antissemitismo e de uma armação, o suicídio de Vargas, instado pelas mesmas forças que agora golpearam, novamente, a democracia no Brasil...

*

Deve-se ter cuidado ao brincar de feiticeiro. O caldeirão pode transbordar e queimar quem se supunha mais esperto do que de fato era.

Dilma entrou a semana mais morta politicamente do que Getúlio Vargas.

Terminou como liderança candidata a mito.

Vivente!

Como disse recentemente uma certa justa tratada com iniquidade atroz:

– A vida é dura, Senador!

*

 

>> Colunista da Globonews sem noção: de isentona a chapa branca em 24h, por Romulus

 

ROMULUS

 SAB, 03/09/2016 - 14:52

 ATUALIZADO EM 04/09/2016 - 08:12

Colunista da Globonews sem noção: de “isentona” a chapa branca em 24h! Ah... isso sim é que é “lavar" a jato...

Pensa que é tudo? Não... agora os seus patrões querem linchar Dilma novamente. Mas, desta vez, não mais em sentido figurado...

Por Romulus

Bom, Nassif diz no post “Cristovam Buarque, o que foi sem nunca ter sido”, que a idade o deixou mais contido na maneira de criticar. Pode ser que um dia eu chegue lá.

Enquanto não chego, fulanizo sim a crítica e digo quem é a "notável" colunista politica sem noção mencionada de forma desidentificada no post.

Mesmo porque prometi à tal “notável” que o faria, ainda ontem à noite, depois de ver o seu disparate.

Como promessa é dívida...

LEIA MAIS »

 

WELINTON NAVEIRA E SILVA

- 2016-09-04 11:00:34

Lixeiras seletivas da história

A hora que inventarem lixeiras ecológicas para a história (semelhantes a encontradas no mercado destinadas a Papel, Plástico, Vidro, Material Infectado, etc.), na mesma lixeira da esquerda, quem sabe com rótulo ACIA, encontraremos elementos como Serra, Cristóvão, FHC e outros tantos, representando, oportunismo, vaidade,  traição, entreguismo, vergonha, etc.

Ze Guimarães

- 2016-09-04 10:59:56

Porque votaram nele então?

aqui tocamos no ponto mais nevrálgico de todas as campanhas: Os eleitores de esquerda votam em qualquer candidato que concorra por um partido de esquerda. Qualquer pessoa, que tenha filiação a um partido de esquerda, seja PT, PDT, e os eleitores de esquerda votam cegamente, sem sequer analisar seu passado, suas propostas e principalmente a sua coerencia. Foi assim que pessoas como Mercadante e Marta Suplicy conseguiram chegar à cargos de poder, coisas que jamais conseguiriam, se dependessem só de seus próprios discursos,só de si mesmos. Mas eles se abrigavam debaixo da estrelinha do PT, e os ingênuos eleitores petistas acreditaram. Foi assim que Dilma conseguiu vencer uma eleição para presidência, sem ter a menor capacidade de articulação, de negociação, e sem nunca ter concorrido a nenhum cargo no executivo. O mesmo erro cometeu Lula, ao nomear Joaquim Barbosa para o Supremo, só por que este jurou que era petista e que sempre votou em Lula. Bastou isto para Lula acreditar cegamente nele e nomeá-lo sem uma entrevista sequer para averiguar se isto era mesmo verdade.

Outro ponto, é que o eleitor de esquerda tem tabu de votar em branco, ou em votar em outros partidos de esquerda, como o PSOL por exemplo. A nossa luta é por pessoas de coerência e de qualidade, e não por pessoas de determinado partido. Perfeccionismo na escolha dos jogadores, é metade da vitória numa batalha, e garante um jogo de qualidade.

Não tenham medo de votar em branco. As vezes é melhor votar em branco, e deixar um inimigo declarado assumir o poder, do que por um aliado traíra no poder. Um hipócrita é mil vezes pior do que um malfeitor.

Pedro Augusto Pinho

- 2016-09-04 10:56:20

Traíra Buarque
Nada como uma eleição. Submeto-me a uma senhor falsidade.

Severino Januário

- 2016-09-04 09:55:19

Os traidores golpistas nunca

Os traidores golpistas nunca foram tão facilmente definidos e expostos como neste golpe. Sentir-se-ão como malvistos mesmo quando não houver ninguém que se lhes aponte. No entanto, estarão sendo acompanhados pelo olhar de milhares de olhos implacáveis. Na galeria do Dia da Infâmia 2, estavam lado a lado, com a aura luminosa que só a vida limpa confere, o Chiico Buarque de Holanda, O Lula, o Oscar Niemeyr, o Portinary, o Carlos Drummond e o Vinicus de Morais. O imenso patrimônio cultural brasileiro é 100% de esquerda, porque me recuso a admitir que o Nelson Rodrigues seja de direita. Muito pelo contrário, ele foi um dos maiores radicais de esquerda.

Mas novos tempos requerem novas lutas. devemos pensar bem, se deverá valer a pena ou não lutar acirradamente por eleições gerais o quanto antes. Esta proposta tem a vantagem de ter a seu favor novas forças políticas que a defesa de Dilma não teve. E outras forças serão vitalizadas. E outra vantagem será que a transição para as eleições de 2018 se darão com um programa de governo eleito pelo povo, e não com este programa imposto pelo golpe, e que briga de polo a polo com os programas que vêm sendo vencedores nas eleições brasileiras. Convém lutar também para que o senhor Michel Temer tenha todo o direito de disputar as eleições, o que ele de fato possui. Os admiradores de Temer, que hoje se julgam vencedores com constrangimentos, não seriam prejudicados e teriam mais uma chance de ver seu candidato concorrer ao governo máximo, agora sem pruridos antidemocráticos. 

antonio francisco

- 2016-09-04 09:16:59

Muito bem falado

Um dos  brasileiros agraciado com a GCIH, conforme conta a Wikipedia, que detalha também outras  várias  proezas dele, como a graduação em Engenharia Mecânica, o doutorado na França, trabalhos diversos em alguns países, etc. 

armandolo

- 2016-09-04 05:55:06

Desconstruir o Cristovan é

Desconstruir o Cristovan é muito facil. Dificil é fazer o mesmo com o Gabeira . Desafio o jornalista LN a analisar e contestar o mais recente ertigo do Gabeira - Fim de  jogo. 

http://gabeira.com.br/fim-de-jogo/

Jus Ad Rem

- 2016-09-04 04:11:53

Adorei a ilustração do post.

Adorei a ilustração do post. Diz tudo do excelentíssimo senador.

João Luiz Tavares

- 2016-09-04 02:05:23

¡Muita ATENÇÃO! MISSA: A
¡Muita ATENÇÃO! MISSA: A MISSA na Igrejinha do PT, 171; foi maravilhosa. Teve MÚSICA DE CÂMARA. Teve música instrumental. Teve música erudita. Tudo na IGREJINHA. Terça agora é a MISSA DE 7º dia. Às 20:00; ENDEREÇO: Igrejinha do PeTê, nº 171. Terça-feira agora, dia 06 de setembro. Missa. Missa de sétimo dia. Comparecer de óculos escuros. Favor não faltar.

hsv

- 2016-09-04 01:46:26

Infelizmente, o Brasil está

Infelizmente, o Brasil está cheio de gente como esse senador gamba!

haroldo pereira dias

- 2016-09-04 01:42:49

Tai!!! A mediocridade poderia

Tai!!! A mediocridade poderia até passar sem ser notada e anotada, mas a traição e o conluio à formação com golpistas a assaltarem e matar a Democracia no Brasil não terá perdão. Em um futuro não muito distante teremos o nome de Cristóvão Buarque escrito como de golpista e com certeza sua biografia será reescrita como de TRAIDOR na História do Brasil Republicano.

Betinho2

- 2016-09-04 01:42:46

Passei também pelo mesmo

Passei também pelo mesmo dilema e só não anulei o voto nem votei em branco porque essas nunca foram opções para quem sempre quis acreditar que haverá sempre um candidato que seja minimamente progressista. Hoje, me vejo obrigado a rever esse ponto de vista. Taí, aprendi algo com o "educador" Cristóvam.

haroldo pereira dias

- 2016-09-04 01:41:49

GOLPE BRANCO NA DEMOCRACIA BRASILEIRA

Tai!!!

A mediocridade poderia até passar sem ser notada e anotada, mas a traição e o conluio à formação com golpistas a assaltarem e matar a Democracia no Brasil não terá perdão.

Em um futuro não muito distante teremos o nome de Cristóvão Buarque escrito como de golpista e com certeza sua biografia será reescrita como de TRAIDOR na História do Brasil Republicano.

haroldo pereira dias

- 2016-09-04 01:41:46

GOLPE BRANCO NA DEMOCRACIA BRASILEIRA

Tai!!!

A mediocridade poderia até passar sem ser notada e anotada, mas a traição e o conluio à formação com golpistas a assaltarem e matar a Democracia no Brasil não terá perdão.

Em um futuro não muito distante teremos o nome de Cristóvão Buarque escrito como de golpista e com certeza sua biografia será reescrita como de TRAIDOR na História do Brasil Republicano.

Pedro Augusto

- 2016-09-04 01:33:48

Traidor,

Traidor, traidor

 

http://mundovelhomundonovo.blogspot.com.br/2016/09/traidor-traidor.html

 

 

    

francisco bt

- 2016-09-04 01:33:27

Nunca me decepcinonou.

Nunca me decepcinonou. Primeiro de um oportunismo baixíssimo. Quando cercou o Lula para ser ministro da educação, retirou quem seria um grande ministro da educação do primeiro governo Lula. Foi aí que este cara começou a se mostrar.  

André Oliveira

- 2016-09-04 00:46:29

Uma nova esquerda? E de que
Uma nova esquerda? E de que partido o senador faz parte mesmo?

João M. Pimentel

- 2016-09-04 00:38:37

Globo

Bastava escrever: Cristovam, membro do Conselho Editorial do Globo..........

[email protected]

- 2016-09-04 00:37:39

Vela Pra Defunto Que Não Presta

Posso estar enganado, mas acho que LN gastou vela com defunto que não presta.

Cristovam Buarque é feito do mesmo barro que o donatário de seu partido, devoto do pouco importa, da lei de "Gerson" e do "fale mal, mas fale de mim".

Para deixa-lo desconfortável nada mais eficiente que a indiferença e o isolamento, "boca a boca".    

Cafu

- 2016-09-04 00:32:36

Representante de si mesmo, não dos eleitores

Votei em Cristovam para senador pela primeira vez, porque ele ela PT e supostamente defenderia o programa em que eu acreditava. Tempos depois ele muda de partido e leva meu voto para onde eu não queria. Primeira decepção seguida de raiva.

Na reeleição pra senador, apesar de ter perdido a confiança nele, resisti à enorme tentação de votar nulo, ou em branco,  e repeti o voto. Voto triste, sem ilusão ou expectativa. As alternativas eram horrorosas.  Pelo menos o PDT era o partido do Brizola e fazia parte da coligação local e nacional que supostamente se comprometia com o projeto político que eu optava.

Tempos depois, ele muda pro PPS, e  leva meu voto para onde eu JAMAIS concordaria. Deformação absoluta da vontade que expressei nas urnas. Traição grossa e profunda. 

Daí a ele votar pelo impeachment é mero detalhe escabroso dessa trajetória de negação da soberania popular e de desvio de finalidade da representação parlamentar.

Os poderes que um político recebe  por meio do voto não são propriedade pessoal dele. São expressão da soberania popular e da vontade das urnas. Desrespeitar isso é ferir mortalmente a Democracia. Se o político quer romper com o partido pelo qual ele foi eleito, tem todo direito de fazê-lo, mas devolva o mandato ao partido para que o programa escolhido continue a ser representado e respeitado,

Eu não votei para ninguém do PPS e no entanto meu voto foi parar lá. Absurdo e ultrajante.

Reforma política já!

Quanto ao Cristóvam, não voto mais nele nem sob tortura.

Antonio A. B. Neto

- 2016-09-03 23:29:29

Cristovam se junta a 

Cristovam se junta a  personalidades da história brasileira dignas de desprezo: Silvério dos Reis, Domingos Fernandes Calabar e de alguma maneira, pelas atitudes e pelo seu discurso e justificativas para a traição se parece também com  Jarbas Passarinho, atirou os escrúpulos no lixo para se comportar como um golpísta do mais rateiro coturno.

 

 

Justiniano

- 2016-09-03 23:15:01

pedagogo sacripanta

O digníssimo "educador" quando adentra comentar política + economia revela-se um analfabeto funcional.

Maria Rita

- 2016-09-03 23:13:20

Acho que ele é um tanto

Acho que ele é um tanto autista. Brinca sozinho de líder de uma esquerda imaginária, sem ninguém para contestá-lo. Deu no que deu.

Rabuja

- 2016-09-03 23:05:21

Pra que desperdiçar tantos

Pra que desperdiçar tantos bits e bytes com esta nulidade?

Bastavam dois trechos curtos deste longo texto:

"No Ministério da Educação foi um blefe. Não implementou uma política sequer. "

"Foi demitido por não ter colocado um programa de pé."

A passagem dele pelo Ministério da Educação mostrou que ele era apenas um demagogo, destes que brotam comumente em ambientes acadêmicos doutores em clichês disfarçados de teses.

E vocês ainda perdem tempo com esta doutora nulidade.

Deixem que a História reserva um lugar especial para personagem tão insignificante: o ostracismo.

Rodrigo roal

- 2016-09-03 22:45:26

Incoerencia demente
Quando candidato ao GDF, trabalhei de graca para esse senhor. Supunhamos nele um "educador". O tempo passou e o pseudo educador ajudou o que existe de mais reacionario e anti educacao no pais. Emfim, ajudou a perpetrar a farsa que afastou do poder o governo e o partido que na historia do pais mais investiu em termos monetarios (valores relativos e absolutos), politicos e simbolicos em educacao. Esse senhor parece estar demente.

Alan Souza

- 2016-09-03 22:42:48

Ele não consegue superar a própria vingança

Cristovam jamais vai superar sua mágoa e abandonar sua vingança pessoal. Na eleição de 2010 ele foi apoiado pelo PT pro Senado e apoiou o Agnelo pro governo do DF. Por alguma razão achou que poderia indicar o secretário de Educação do DF sem nunca ter acertado isso antes com o Agnelo. Diante da negativa do Agnelo, procurou Lula e Dilma. Estes disseram que a montagem do governo distrital era do Agnelo e da coligação com base no que foi acordado previamente. Aí ele magoou e começou a sua vingancinha...

André B

- 2016-09-03 22:35:12

Tem uma frase que define bem

Tem uma frase que define bem isso, acho que do Arthur C. Clarke: "Há pessoas que são instruídas muito além da sua inteligência"!

Alan Souza

- 2016-09-03 22:34:52

O perfeito boi de piranha

Cristovam votou contra Dilma por vingancinha pessoal. Queimou-se com o grosso do seu público, da área da educação. Quando falo "público" me refiro não só aos que votam, mas ao pessoal que carrega o piano numa eleição, que vai pra rua fazer bandeiraço, discute com cabo eleitoral dos adversários, pede voto e argumenta a favor do candidato. Ele foi útil pra Direita até terça-feira, depois a mídia que blindou a camarilha do Temer o largou. Cristovam foi (mais uma vez) muito bobo de não ter notado que não tinha a blindagem da mídia pra defendê-lo.

Por isso agora ele tenta se reinventar com esse papo de "nova esquerda", sabe que perdeu sua base e quer criar uma nova com essa conversa mole. Como não tem mídia pra salvá-lo, aqui no DF é corrente a ideia que ele não fez absolutamente nada no Senado neste 2º mandato. Em suma, ele foi o boi de piranha da Direita (nenhum outro senador do DF está sendo cobrado como ele e todos votaram pelo impeachment) e já sente o cheiro do próprio cadáver político...

Ivan Hegen

- 2016-09-03 22:33:23

Cristovam e Marta

 

 

Não sei o que é pior, se o educador" que parece não se importar com os cortes na educação ou a "feminista" que não vê problema em apoiar quem compôs o ministério machista. 

 

Cristovam teria se sujado menos se mantivesse sua proposta de eleição antecipada. A Dilma propôs este pacto, ele mostrou que é puro blefe.

 

Maria Silva

- 2016-09-03 22:10:54

Boa Nassif. Passei só pra lembrar ...

Claudio Moura e Castro, um  tucano  notório (?) que escrevia (?) na Veja, atacou impiedosamente a gestão de Cristovam Golpista Buarque no MEC, por causa da sua recusa em implantar um indice de avaliação da educação basica. O golpista dizia que era uma proposta "neo liberal". Covarde e oportunista como só ele, jogava pra plateia de sabujos do corporativismo sindical docente, que ele acreditava ser sua "base" de apoio politico no MEC.  Após sua merecida demissão, Haddad lança então o IDEB e a Prova Brasil, que davam sustenção e fundamentação às politicas publicas de melhoria na qualidade do ensino. Haddad também  criou e implantou o Plano de Ação Articulada para auxiliar estados e municipios na questão do planejamento educacional e liberação de recursos do governo federal. Enfim, de todas as coisas boas que Lula fez, a melhor foi sem duvida demitir Cristovam Golpista Buarque no primeiro ano de seu governo. Dai em diante, caiu a mascara do pilantra golpista. 

Leitora Crítica

- 2016-09-03 22:02:33

?

Cristovam Suplicy ou Marta Buarque?

Alberto Nasiasene

- 2016-09-03 21:59:53

É um oportunista que não consegue mais se esconder de si mesmo

Cristóvão é um anão moral e intelectual que só engana medíocres cínicos, porque nem a velhinha de Taubaté engana mais

Renato Lazzari

- 2016-09-03 21:59:50

Bem notado, Nassif. Mas

Bem notado, Nassif. Mas Cristóvão Buarque nem original é. Peter Sellers já tinha imoratlizado no cinema o personagem Chauncey Gardner, de Jerzi Kosinski em "Being there"... Livro e filme, no Brasil, "O Videota" e "Muito além do jardim", respectivamente.

[video:https://vimeo.com/66987031]

Alan Souza

- 2016-09-03 21:52:19

O nome é mais pomposo

Eles não falam mais "flexibilização" das leis trabalhistas, e sim "modernização da legislação trabalhista". É o Tucanês voltando com força como novilíngua do Governo Golpista.

M Thereza

- 2016-09-03 21:41:25

CB é apenas um personagem à

CB é apenas um personagem à cata de um slogan. Apegou-se à educação como tema, mas não como prática. Criou a fama e achou que enganaria todos por todo o tempo. Lançou a "federalização" do ensino básico, não colou. Agora, vem com essa de "nova esquerda", que também bão quer dizer nada. Em compensação não ouvi a excelência dizer um A sobre o espancamento de professoras/es no Paraná, sobre a "reorganização" em SP, que fechou turmas, horários, escolas e, muito menos sobre a tal escola sem partido. Um zero à esquerda,. finalmente desnudado. 

alcides carpinteiro

- 2016-09-03 21:39:18

Parece que ele quer se
Parece que ele quer se transformar na Marina

Sergio Lamarca

- 2016-09-03 21:35:03

Um blefe.  

Um blefe.

 

ANTONIA FELIX DE SOUSA

- 2016-09-03 21:29:21

Cristóvam Buarque

Muito bem. Este imbecil deve ser esquecido. Cristóvam só será lembrado como covarde, mediocre e canalha, assim como Marina Silva e marta botox, que ser Suplicy.

O brizolista

- 2016-09-03 20:47:26

Nossa, pensei a mesma coisa!

Nossa, pensei a mesma coisa! A teoria do medalhão define Cristóvam Buarque!

O brizolista

- 2016-09-03 20:47:24

Nossa, pensei a mesma coisa!

Nossa, pensei a mesma coisa! A teoria do medalhão define Cristóvam Buarque!

Luís Henrique Donadio

- 2016-09-03 20:32:42

Qual a diferença entre César

Qual a diferença entre César Maia e Cristóvam Buarque?

O César Maia pensa que é conservador, mas é só doido.

Já o Cristóvam pensa que é doido, mas é só conservador.

O "pensamento" dele tem dois aspectos: 1. inanidades, truísmos, tautologias, trivialidades, e mais inanidades, tudo embalado em apelos mais ou menos ridículos à emoção; 2. a asserção ininterrupta de que as inanidades, truísmos, tautologias, trivialidades, e mais inanidades acima mencionadas são sacadas geniais, verdadeiras rupturas epistemológicas dignas de um Copérnico ou um Einstein.

Sempre foi assim; o Cristóvam que hoje compactua com o golpe para curar a esquerda é o mesmo Cristóvam que nos assegurava, em 1994, que Marx está ultrapassado, sem nunca ter lido uma linha de Marx.

CBarros

- 2016-09-03 20:30:31

Cristovam Buarque troca de

Cristovam Buarque troca de partido como quem troca de escola de samba só que ele não se preocupa com o samba enredo, ele aposta mais nos adereços. Enquanto o samba enredo dura para sempre os adereços não passam de uma noite de carnaval.

Mauro Segundo

- 2016-09-03 20:22:25

Concordo com quase tudo no

Concordo com quase tudo no texto.

Com a parte do elogio ao Olavo de Carvalho...Argh..

Athos

- 2016-09-03 20:17:47

Nassif....
O que vc disse neste artigo já é do conhecimento de todos. O cara é uma fraude total!

Rui Daher

- 2016-09-03 20:10:13

Nassif,

"Nunca me permiti confundir ideias com pessoas. Nem desqualificar ideias baseado em viés ideológico." Você sabe o quanto eu sei que isso é custoso, mas inteligente. Abraço

Marcelo33

- 2016-09-03 20:09:53

Cristovam e similares (Vc

Cristovam e similares (Vc sabem de quem estou falando) fazem uma série de recomendações a esquerda, querendo se vender como uma nova esquerda e varrer a velha esquerda da política Nacional.

Mas agora temos o governo Temer, e acho difícil que aja algo mais anacrônico na política Nacional do que ele. Cristovam defende economia eficiente e que o que o espaço da esquerda está na definição do uso de recursos da economia eficiente para servir ao social; também que o populismo leva a desastres sociais.

Por que não uma inversão ?? Em vez de dar primazia a economia eficiente, pq não dar primazia ao uso de recursos da economia para servir ao social; e se vc reparar, eu tirei a palavra eficiente que estava no parágrafo anterior... 

Cristovam defende que a esquerda Deve assumir e explicitar seu compromisso com a democracia, as liberdades individuais e de imprensa, mas se tem alguém que demonstrou compromisso 0 com a democracia foi a velha direita.

Aí me pergunto, pq Cristovam e Marina(dei nome ao similar), ao invés de alegar necessidade de uma nova esquerda, pq não alegar necessidade de uma nova DIREITA e se proclamarem como essa nova DIREITA, defendendo justamente a economia eficiente com justiça social ??


O programa de governo deles permaneceria o mesmo. Mas a faixa que delimita o centro do espectro político Nacional se deslocaria para a esquerda. Eles sendo apresentados como Nova ESQUERDA, querendo substituir a Velha, deslocam o centro significativamente para a Direita.

Convenhamos, seria um avanço civilizacional no Brasil de décadas se Cristóvam e Marina ao invés de ser a melhor esquerda que podemos ter, fosse a melhor direita que podemos ter... Lembrando que o país é profundamente desigual e que o programa da velha direita tende a criar catástrofe social.

Reginaldo Moraes

- 2016-09-03 19:52:47

kkk, era quase impossível

kkk, era quase impossível demitir o cara pessoalmente. Ele vivia passeando. No momento da demissão estava passando uma semana em Portugal. Foi avisado de que haveria reforma de ministerio e que deveria ficar. Achou melhor ir e criar a situação. Mas, se a memoria não me trai, lembro de artigos até bem interessanes do engenheiro C.B. no jornal Opinião, lá no meio dos anos 1970, acho. Vai ver que ditadura lhe fazia bem, como o cancer que Temer festejou no governador do Rio.

Alexandre Weber - Santos -SP

- 2016-09-03 19:16:10

Pulga atrás da orelha

Do Criistovam, o que me chama a atenção, é com quem ele dialoga e se articula, fiquei com a pulga atrás da orelha dede aquela palestra nos USA onde o Soros o reconheceu na platéia,

peregrino

- 2016-09-03 18:59:23

todos que se acharam maiores do que a esquerda...

brevemente descobrirão o quão longe estiveram da verdade

para alguns, como Cristovam, talvez não aconteça. Alguns mostraram-se vazios por inteiro, e não só isso, vazios por todo o tempo de atuação de cada um.

ai desses tipos agora, pois não há maior engano do que acreditar que nunca se enganou e, consequenemente, que não será ou que não está sendo enganado agora

são tipos raros, felizmente, e que nunca aprendem e jamais aprenderão, os que passam pela política como enganadores enganados

Ante provas materiais, não apenas escritos, eu ficaria com a certeza de que foi exatamente a atuação desses tipos, o que levou Jesus Cristo para a cruz................................

pensando no Bem maior, futuro decidido por poucos nunca prestou; nunca deu certo ou haverá de dar

Francisco de Assis

- 2016-09-03 18:55:45

Golpista Cristóvam merecia ter ido à China, como membro da safra

O golpista Cristóvam podia ter ido à China, como membro da safra

Os chineses conseguem transformar ratos em finas iguarias e comê-los. Podiam aproveitar a amostra da safra brasileira que por lá chegou, estes dias. Infelizmente, não se espere isso da milenar cultura chinesa, pois não consta que comam ratos podres. Educados e sabidos como são, os chineses apenas lhes dirão, despachando-os de volta, no aeroporto: 

#FOLATEMER.

 

romério rômulo

- 2016-09-03 18:20:42

teoria do medalhão, de machado de assis

o c. buarque é o inspirador deste conto de 1881.

http://letras.cabaladada.org/letras/teoria_medalhao.pdf

romério

jcordeiro

- 2016-09-03 18:11:10

Meu Voto, Minha Universidade...

Nassif: essa de “La putain respectueuse” caiu como uma luva. Você poderia dizer até que essa figura bizarra do nosso folclore político se encaixaria, exatamente, na pessoa da rameira Lizzy Mac-Kay, aquela que recebe “uns troquinhos por fora” do se primeiro “cliente”, ironicamente o “senador” Clark, para condenar um inocente. Que, ironicamente, é um negro, gente do qual o ilustre e seus “sempre” amigos têm verdadeiro pavor.

Eu, no seu lugar, estenderia o argumento até ao “L'être et le néant”, evidentemente, demonstrando que com tanta e reiterada ineficiência esse “quase-Ser nem consegue ser Nada”. Mas tenho que respeitar seu recato.

Dizem que dagora em diante vai depositar seu retrato na galeria daquela “esquerda mitológica”. Não se sabe ainda se figurará entre Freire ou Aloysio ou até mesmo ao lado Goldman.

Parabéns pelo artigo e pela aula de literatura e política. Pena que gastou tanta massa cinzenta e tanto tempo numa figura desprezível. Numa coisa que não presta...

CB

- 2016-09-03 18:06:52

Lula não devia te-lo demito

Lula não devia te-lo demito por telefone. Deveria ter feito isso pessoalmente, assim poderia aplicar-lhe um bem dado pé na bunda. Mas é engraçado: aqueles que foram preteridos por Lula acabaram se revelando canalhas, mesmo.

romulus

- 2016-09-03 17:55:24

FIM DO MISTÉRIO - A "NOTÁVEL" COLUNISTA SEM NOÇAO É...

>> Colunista da Globonews sem noção: de isentona a chapa branca em 24h, por Romulus

 

ROMULUS

 SAB, 03/09/2016 - 14:52

Colunista da Globonews sem noção: de “isentona” a chapa branca em 24h! Ah... isso sim é que é “lavar" a jato...

Por Romulus

Bom, Nassif diz no post “Cristovam Buarque, o que foi sem nunca ter sido”, que a idade o deixou mais contido na maneira de criticar. Pode ser que um dia eu chegue lá.

Enquanto não chego, fulanizo sim a crítica e digo quem é a "notável" colunista politica sem noção mencionada de forma desidentificada no post.

Mesmo porque prometi à tal “notável” que o faria, ainda ontem à noite, depois de ver o seu disparate.

Como promessa é dívida...

*

Curioso o caminho dela...

Apesar de ter Merval Pereira como chefe, sempre se esforçou para ser "isentona" (o que é beeeeem diferente de "isenta"). Não sei se todos conhecem a definição...

LEIA MAIS »

Frederico Firmo

- 2016-09-03 17:41:26

Cristovan ou ou o vão

Caro Nassif, não foi você que fulanizou, foi o fulano que emergiu.  O fulano me lembra Jabor, que andou com muta gente boa mas que até para se " endireitar" não foi criativo e copiou Paulo Francis.  Um dia, num processo de discussão do estatuto da universidade. eu fui ler  Cristovan, na esperança de alguma novidade. No entanto  o que vi, decepcionado, é que tudo que escrevera era cópia , plágio de Anisio Teixeira e Darcy Ribeiro.  E não os citou para dizer a origem da idíea, mas apenas os citou porque  a citaçao engradeceria ele mesmo. Os citou apenas para induzir que seria um amigo proximo.  Jabor também se vangloria das amizades e hoje virou o bufão da globo, assim como Cristovan é o bufão da política. Seu ego o fará tentar se justificar  e sua mediocridade fará com que ele, na tentativa de se justificar, copie autores cada vez piores, mas continuará sem ter uma idéia original.

ATavares

- 2016-09-03 17:30:21

Cristovam defende uma Nova

Cristovam defende uma Nova Esquerda que apoie a flexibilização das leis trabalhistas, segundo ele, exigência do mundo "moderno".

Escrevi pra ele dizendo que essa "Nova Esquerda" que ele propõe já existe e tem nome. O nome dela é Direita.

Ricardo Cavalcanti-Schiel

- 2016-09-03 17:24:28

O triste fim de Cristovam Buarque

No início dos anos 90, antes da famigerada intervenção do Diretório Nacional para amansar o PT do Rio, eu, que ainda era petista, li vários livros do Cristóvão e cheguei a uma conclusão singela: é um companheiro com o qual se pode ter alguma boa vontade, mas do que ele escreve não se aproveita nada.

Cristóvão é craque em enfileirar platitudes que reclamam serem boas intenções. Sempre apela para acertar o relojinho com a última modernidade, sem saber discernir arrojo de mistificação... no fundo, sem saber discernir nada de nada.

Uma vez o encontrei cheio de empáfia, saindo do seminário do Afrânio Garcia na EHESS, em Paris. Tentei até puxar algum papo, num registro um pouco mais intelectual sobre a política, e ele me respondeu num registro rasteiramente político sobre o que ele acreditava ser o trabalho intelectual. Percebi ali, candentemente, que ele não era muito mais que um mistificador.

Das ideias desse sujeito nunca se aproveitou nada.

Como ele já não é mais sequer uma figura política que inspire algum mínimo fiapo de solidariedade, dele inteiro já não se aproveita mais coisa alguma. Tornou-se a peça do Sartre sem mais nenhum respeito.

Marcos Carvalho

- 2016-09-03 17:15:11

Poesia pra Temer.

Alguns querem me ter,

Muitos que eu vá embora,

Não tenho nada a “Temer”,

Não quer me ter eu meto “Fora”.

 

Quem quer me ter tem prazer,

Quem não quer relaxa e goza,

Eu não deixo escolher,

A escolha é perigosa!

 

Eu ando na contra mão,

Do outro errado da Pista,

Porque até caminhão,

Dá passagem pra “Golpista”.

claudio marcos

- 2016-09-03 17:13:49

Cristovam, o cínico

O cinismo desse senhor é de dar asco.

Antônio - Minas Gerais

- 2016-09-03 17:13:14

Pleonasmo

Justamente por ser uma fraude intelectual  que o  senador golpista  tinha espaço na mídia. Dizer que Cristovam é uma fraude é pleonasmo. Cristovam e Rogério Magri tudo a ver.

francisco niterói

- 2016-09-03 16:59:26

A prostituta respeitosa
Nassif Vc talvez enrubesceu e não citou diretamente o nome da peça. Mas em tempos de Google a coisa é mais rápida. Só discordo um pouco. No caso hj essa prostituta é usável. Ninguem a respeita. A esquerda aprendeu na base da porrada. A direita, que vai usar esse personagem à exaustão, não precisa aprender nada. Eles não se enganam sobre esse tipo de gente. Aliás, caso se enganassem, não seriam a direita.

Assis Ribeiro

- 2016-09-03 16:55:43

Até antes de ler o texto
Até antes de ler o texto completo, uma pausa para aplaudir com veemência: " Nunca me permiti confundir ideias com pessoas. Nem desqualificar ideias baseado em viés ideológico." Genial, Nassif, genial nestes tempos de "Geni" e 'self". Você é respeitado pelo conhecimento dos temas, e pela equidistância, que poucos têm, mantida em suas análises. Ainda, que deveria, penso eu, se vestir um pouco de ideologia para marcar posição dentro de uma duas vertentes políticas, neste tempo de batalhas ferrenhas de apenas dois lados. Parabéns pelos que você representa neste mundo de jornalismo de oportunismo. Um grande abraço a todos os que ajudam ao blog, notoriamente aos seus milhares de leitores que lhe dão brilho

Vagalume do Brejo

- 2016-09-03 16:53:31

Coitado Nassif,  ele se acha

Coitado Nassif, 

ele se acha o cavaleiro da esperança. Em sua cabeça infantil ele sozinho, no meio dos bandidos, vai levar o pais para frente. Claro, quando a esquerda perceber que só ele é que sabe o melhor para a esquerda.

Pena que ele não sera mais eleito para fazer o que promete.

Fica a pergunta, quem é que não gosta de dialogo?

ze sergio

- 2016-09-03 16:52:47

há tempos....

Esquerda: auto-critica e humildade. Para aqueles que creram, que fizeram crer, foram enganados e enganaram milhões com esta mixórdia. Cristovam é a esquerda. E também não é. Esticou a corda até onde foi possível e pulou fora, para não se enforcar com ela. Como outros tantos covardes, muitos realistas, pulou do barco para simplesmente não afundar com ele:" Para que ir para o fundo, se um iate me espera para me levar até um arquipélago de luxo e riqueza. Afinal fiz tanto pelo país? Não é verdade?". "Companheiros, não pudemos acabar com o capitalismo. Então o desfrutemos. O Estado Brasileiro proverá condições para tanto.". Não é a única elite brasileira?Aquela que nunca se enxerga? Vou fingir que não sabia há uns 30 anos, que o último capitulo da novela seria este. QUE SURPRESA!!!!!

Junior Setanejo

- 2016-09-03 16:52:30

Muita vela para pouco

Muita vela para pouco defunto.A artimanha dele vem tendo relativo sucesso,joga o anzol para o incauto morder .Tem sido bastante citado.Nao se deve perder tempo com ele.Eu acho.

wilson yoshio.blogspot

- 2016-09-03 16:43:26

Dois erros de Lula, [email protected] convidado o Buarque errado.

O certo era o Chico. [email protected] ter demitido o <colombo> por fone, o certo seria meter um pontape nos fundilhos.

chris

- 2016-09-03 16:41:19

Por que perdeu seu tempo?

Até entendo que você, como jornalista, precise ler e estar a par de tudo. Mas daí tentar extrair posicionamento, coerência e consistência de um texto de alguém que a anos só faz demonstrar que é uma casca sem conteúdo... perdeu seu tempo à toa.

Sabe aquele papo de que ninguém engana a todos o tempo todo?  Cristovam é um blefe que ainda  é levado em consideração somente por gente bem mais limitada do que ele. É mantido por um eleitorado moderado/superficial/acéfalo.

Ugo

- 2016-09-03 16:40:28

Filosoficamente falando

É um testa da cazzo demente.

JB Costa

- 2016-09-03 16:37:10

Há tempos me transparece que

Há tempos me transparece que esse senador passa por uma séria crise existencial em termos de ideário político. Basta atentar para sua atuação no Senado e nas suas declarações a imprensa. Perdeu o norte político, está visivelmente desorientado, o que se percebe quando - claramente que quer agradar a todo o espectro político. E quem assim age acaba por não agradar ninguém.

 

Celio Mendes

- 2016-09-03 16:34:06

Falar sobre esse sujeito é um

Falar sobre esse sujeito é um desperdício de bytes, muito bom ele ter aderido a "nova ordem", a mediocridade é a marca maior desses "novos" e temerosos tempos e nada mais medíocre do que o excelentíssimo senador. Ordem(?) e Progresso(?) VIVA A REPUBLICA MEDIOCRATICA DE BANÂNIA.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador