Tabata Amaral pode ser expulsa do PDT depois de votar a favor da reforma da Previdência

Conforme as regras da fidelidade partidária, sigla pode expulsar um parlamentar que não votar de acordo com o que foi definido pela legenda

Tabata Amaral. Imagem: reprodução/TV Câmara

Jornal GGN – Logo após a votação do texto-base da reforma da Previdência, aprovado por 379 votos a favor e 131 contra no plenário da Câmara dos Deputados, o presidente do PDT, Carlos Lupi disse que irá punir os parlamentares que votaram a favor do pacote.

“Ninguém é mais importante do que a instituição. Quando assumi, o PDT tinha oito deputados federais, hoje tem 27, o que prova que não é o volume de deputados que faz um partido, mas, sim a coerência”, afirmou se referindo aos 8 deputados da legenda que votaram contra a decisão fechada pela direção, que era de não apoiar o pacote da Previdência.

Caro leitor do GGN, estamos em campanha solidária para financiar um documentário sobre as consequências da capitalização da Previdência na vida do povo, tomando o Chile como exemplo. Com apenas R$ 10, você ajuda a tirar esse projeto de jornalismo independente do papel. Participe: www.catarse.me/oexemplodochile

Entre os parlamentares da sigla que fizeram oposição está Tabata Amaral (SP). A jovem de 25 anos ganhou notoriedade pública depois de ter enquadrado o então ministro da Educação, Ricardo Vélez, durante uma sessão da Comissão de Educação da Câmara, em abril. Agora volta a chamar atenção depois de confirmar seu voto favorável à reforma da Previdência, pacote considerado “perverso” para o trabalhador brasileiro, segundo especialistas.

“O sim que eu digo à reforma não é um sim ao governo. E também não é um não a decisões partidárias”, discursou a pedetista em vídeo nas redes sociais na tarde de quarta para justificar seu voto.

Leia também:  Revisão de anistias a ex-militares começa com maioria no Plenário do STF

Tabata escreveu ainda que seu voto pela reforma da Previdência “não foi vendido, é por convicção”. A parlamentar deve ter se referido à liberação de R$ 1,135 bilhão em emendas parlamentares pelo governo, um dia antes de o plenário da Câmara dos Deputados iniciar a votação do pacote da Previdência.

Além de Tabata, votaram contra a decisão da liderança partidária na reforma da Previdência os deputados Felipe Rigoni (PSB-ES) e Tereza Nelma (PSDB-AL). O primeiro, votou à favor da reforma da Previdência e, assim como Tabata, é originário do Acredito, um movimento de renovação política criado em 2017. O grupo sempre defendeu a reforma da Previdência.

Dos 32 deputados do PSB, presentes no plenário, 11 votaram a favor da reforma da Previdência. A sigla havia fechado questão contra o texto. Em entrevista à Folha de S.Paulo, o presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira, disse que haverá consequências pelo descumprimento do código do PSB.

“Quando o diretório nacional decidiu, foi apenas um voto contra, entre mais de cem membros. E fechamento de questão tem consequência”, destacou.

Em sua defesa, Rigoni disse que o texto votado “é muito melhor do que pior”.  “Eu já falava da reforma da Previdência na campanha. É um compromisso com os meus princípios, e com as evidências”, acrescentou.

Já a deputada Tereza Nelma votou contra a reforma da Previdência, suscitando uma nota do partido nas redes sociais. A sigla afirma que “como há decisão partidária de fechamento de questão a favor da reforma, [Nelma] foi avisada que receberá as sanções previstas no estatuto”.

Leia também:  As perdas com a Lava Jato são frutos da ignorância coletiva das instituições, por Luis Nassif

Segundo informações da Folha de S.Paulo, no caso de Tabata e Rigoni, caso sejam alvos de processos de expulsão em seus respectivos partidos, os dois têm na manga o fato de serem membros do Acredito. O movimento fez parcerias para filiar seus quadros com as legendas que se comprometeram a respeitar “as autonomias política e de funcionamento” da organização, bem como “a identidade do movimento e de seus representantes”. Logo, os dois parlamentares poderiam argumentar que estão exercendo sua independência.

Nelma, por sua vez, é coordenadora do Grupo de Trabalho da Secretaria da Mulher, ligada à bancada feminina da Câmara. Na terça-feira, o GT emitiu uma nota cobrando mudanças no texto da reforma. Segundo as deputadas, além de o texto aprovado na comissão especial não contemplar sugestões da bancada traz prejuízos à população de mulheres no país.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, disse que a possibilidade de expulsão de Nelma é reduzida, mas confirmou que o partido irá aplicar sanções.

“Há todas as gradações de punição. A única que eu não defendo e que trabalharei contra é a expulsão”, disse. Parlamentares disseram ao jornal que o PSDB pode, como punição, negar legenda à Nelma nas próximas eleições.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Nada como um dia após outro, tudo tem volta, no momento em que vivemos onde o afastamento dos políticos de seu povo, diga-se de passagem, patrocinado pelo PT com seu republicanismo sabujo, temos um congresso deles e só deles, os oportunistas, votarão com seus interesses e por grana rápida. Não há o que fazer se não só esperar atingirmos o fundo do poço de onde surgirá a ressurreição. Por enquanto assistiremos a nova forma de guerra e colonização moderna, a da informática (internet), essas publicações que desnudaram a criminosa lavajato é parte dela, terão contra ataques e contra ataques, assistiremos como observadores pois nós brasileiros somos apenas peões nesse novo tabuleiro, alguns como presidente e congressistas, alguns como ministros, outros como militares mas no fundo todos marionetes das potências.

    3
    1
  2. Se eu fosse presidente do PDT, eu não iria expulsar Tabata Amaral. Isso faria do partido o vilão e dela uma vítima da “velha política”. Ela continuaria no partido com uma única obrigação = quando um morador da Vila Missionária, o bairro em que ela nasceu e é um dos mais pobres de São Paulo, comunicasse ao partido que descobriu ( descobrir é o verbo certo tamanho é a desinformação que as pessoas têm sobre o assunto ) que terá que trabalhar muito mais anos pra ter uma aposentadoria muito reduzida ( só o fato de contar com todas as contribuições e nãos mais as 80 por cento maiores é uma cacetada terrível pros mais pobres ) Tabata teria a obrigação de encontrar pessoalmente essa pessoa e tentar convencê-la de que isso é para o bem do país. Claro que seria bom que alguém acompanhasse a deputada para evitar que uma pessoa mais exaltada não quisesse só xingá-la ou cuspir nela mas também agredi-la fisicamente ao saber o que ela defendeu e votou a favor.

    4
    1
  3. Ou ela sera expulsa ou PDT vai perder milhares de votos, simples assim, essa mulher provou ser uma cretina vendida que vá para os partidos imundos como o novo, meu voto de meus conhecidos e de vários colegas de trabalho ea garantidamente não terá mais

    3
    1
  4. Ou ela sera expulsa ou PDT vai perder milhares de votos, simples assim, essa mulher provou ser uma cretina vendida que vá para os partidos imundos como o novo, meu voto de meus conhecidos e de vários colegas de trabalho ela garantidamente não terá mais

  5. O país do egoismo.

    Certamente quando 65% da população começar a “sentir” no bolso e nas expectativas de realização de vida, que não estão avançando apesar de “entender” que estão trabalhando mais!
    Por não ter agora o discernimento sobre o que ocorre por motivos vários desde alienação, falta de base e conhecimento até participação “burra” contra seus direitos se entregando a pastores mau intencionados, o que elas farão?
    Além das reduções de suas expectativas, haverá a constatação de que não há a quem recorrer, pois o governo retira paulatinamente todas as “muletas” que permitiam sobreviver mesmo na adversidade!
    Não haverá remédios subsidiados, não haverá atendimento de outros tipos de serviços que estão sendo extintos!
    Haverá um sentimento de traição difuso, e a não compreensão de quem é o inimigo!
    Haverá um ressentimento social, entre classes!
    Esse ódio velado e não-entendido irá para os mais próximos, que é a classe média, os 30% que saudaram e deram suporte a este estados de coisas!
    Os outros 5% estarão lucrando milhares, milhões, bilhões com privatização, com exploração de trabalho precário e outras mazelas de pais que elegeu os juros como o ápice de sua economia…
    E o que é de pasmar, é que isso é apoiado pelas forças armadas que deveriam em tese ser o guardião da pátria, consequentemente de seu povo e pelo judiciário que seria o guardião da justiça!
    Quem vai contar isso ao povo?
    O Jornal nacional?

  6. Na matéria “acertos”,ao que parece sou imbatível.O Presidente do PDT,Carlos Lupi,afirmou peremptóriamente, em entrevista a Radio Gaúcha de Porto Alegre,que a Deputada Tabata Amaral obedece ao dono da Ambev,Jorge Paulo Leman,e não ao partido.Engraçado,eu descobri esse segredo de polichinelo,ainda no século XX.Diria o Papai do alto de sua intelectualidade,se vivo fosse:”Esse Lupi é um idiota e deveria voltar a vender revistas nas Bancas que ele possuía na longínqua Cidade Maravilhosa”.Se Ciro Gomes espirrar,ele espirra também,completo eu.

  7. Ainda sobre a Deputada Tabata,o nosso sempre gentil Ricardo Kotscho saiu em defesa dela,argumentando que a conheceu quando fez algumas reportagens para a Folha e viu nela pendores para uma nova Madre Tereza de Calcutá da Educação Brasileira.Kotscho tem umas reações estranhas,vou contar uma:Alexandre Garcia,um caquético que o passaralho da Globo expeliu,deblaterou em comentário à Radio Metrópole de Salvador,se não me engano,em 2016,que era amigo dele.Como sou o “Rei dos Chatos”,segundo um grande jornalista brasileiro,fui no Balaio dele e fiz ver a ele que devia escolher melhor suas amizades.Pra que?Me mandou um email me esculhambando e me “expulsou” do Balaio dele.Tenho tudo guardado.

    1
    1
  8. Comentário do amigo Cadu: Deixem Tabata em paz
    Na miséria do debate político brasileiro, Tabata Amaral virou assunto enquanto se esquece a atrocidade social cometida ontem. Parem com isso. A deputada paulista não enganou ou traiu ninguém, com exceção do PDT. Tabata sempre foi isso, uma fraude. É cria deses movimentos neoliberais que pregam uma “nova Política”, da mesma maneira que Bozo. São diferentes apenas em questões que fogem à Economia. Lamento, mas enganou-se com Tabata quem quis. Quem prestou atenção em suas falas, sempre enxergou ali, embora não expresso, loas à meritocracia pregada pela direita econômica. Ok que a moça fez uma justificativa bisonha em vídeo sobre seu voto “contra as desigualdades”. Em apenas um minuto, viu-se ali sua imensa ignorância sobre o tema. É uma neoliberal que deve ser abraçada agora pelo partido de Roberto Freire e continuar se dizendo de “centro-esquerda”. Para enganar os que querem ser iludidos. Deixem Tabata em paz e falem sobre o pacote de maldades imposto por banca, mídia, ricos e o dinheiro para comprar deputados velhacos.

  9. Ao que parece Ciro Gomes(ele ainda vai pedir desculpas a Lula pelas molecagens que fez),o pau de fogo,já selou o destino da Deputada no PDT.Está com um cartão vermelho nas mãos,esperando ela se levantar.Alexandre Frota,todo fagueiro, ousado que só ele e com intenções nada edificantes,deblaterou que o PSL está de braços abertos para ela.A propósito,tenho uma pista do peru sobre o motivo da saída de Ricardo Kotscho do primeiro governo Lula.Penso que os conhecimentos políticos de RK estão a esquerda do Delegado Valdir.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome