Água: a operação-abafa da mídia e os truques estatísticos da SABESP, por Sérgio Reis

A operação-abafa da mídia e os truques estatísticos da SABESP na crise da água

Por mais que talvez o tema soe redundante, pareceu necessário abordar a crise da água  novamente em face da inacreditável matéria apresentada hoje pelo jornal SPTV (e publicada no site do G1: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/09/cantareira-tera-107-mais-de-agua-com-uso-da-2-cota-do-volume-morto.html). Talvez o termo soe pesado, mas a gravidade da questão e a forma com que ela foi abordada quase nos permitiriam classificar a reportagem como criminosa. Na verdade, ela é um registro interessante de uma espécie de “operação-abafa” que ocorreu ontem, a partir de uma “joint-venture” entre a grande imprensa e a SABESP, após termos tido uma coleção de notícias negativas sobre o futuro da crise hídrica (sendo aquela do Estadão, sobre os problemas de captação do volume morto no Jaguari possivelmente a mais grave delas).

<--break->Procedeu-se, então, ao final da tarde, a uma contra-resposta ensaiada, bem sintetizada no vídeo do link: em todos os grandes portais, apareceu com grande destaque a manchete de que o Sistema Cantareira “ganhará” mais dez pontos percentuais a partir da captação da segunda cota do volume morto. Curiosamente, nada é informado em boa parte das matérias sobre:

1.    a não-autorização por parte da ANA para a realização de tais captações (apenas as obras foram autorizadas);

2.    a existência de problemas operacionais para a captação desses volumes, conforme os apontados nos artigos de ontem;

3.    a eventual ponderação crítica de especialistas, ou a oportunidade de manifestação do dissenso.

Na verdade, o tom das matérias é o de apresentação, em clima de absoluta tranquilidade, de uma situação crítica. O repórter, por sinal, assegura que a segunda cota só será utilizada “se necessário”. Difícil encontrar qualquer diferença entre o enunciado na fala do jornalista e no press release da SABESP (que sequer é necessário que seja apresentado, dada a coincidência das posturas da mídia e do órgão público). Curiosamente, enfim, a falta de transparência da companhia de abastecimento é tamanha que é possível encontrar, em um único aspecto mais controverso, três versões diferentes. No caso, me refiro às obras para a construção das instalações para a extração da segunda cota:

1.    as obras começaram apenas na semana passada, sem prazo para conclusão (reportagem do G1 de sexta-feira);

Leia também:  Forças Armadas não endossam saída ‘não constitucional’ à crise bolsonarista, diz Folha

2.    as obras estão quase prontas, e serão entregues no começo de Outubro (matéria do SPTV, acima);

3.    as obras já estão prontas (matéria da Folha).

Além disso, repetem as mesmas inverdades de sempre:

1.    Apresentam o contingente de 2 milhões de cidadãos que recebiam água do Cantareira e que agora são abastecidos por outros sistemas – o correto é 1,6 milhão, já que o aumento do apoio do Guarapiranga está consideravelmente atrasado;

2.    Colocam o bônus como um fator fundamental de sucesso para se evitar o racionamento, sendo que ele responde por menos de 30% de toda a redução da vazão do sistema, conforme dados da própria SABESP.

Vale mencionar, ainda, toda a confusão que cometem a respeito da quantidade de água disponível, e do quanto passará a sê-lo após a nova captação, caso seja possível. Na matéria do SPTV, cometem o erro de afirmar que ainda há 80 bilhões de litros da primeira cota, dando a ilusão, ao cidadão, de que os 106 bilhões que entrarão demorarão, também, 4 meses para serem consumidos – o problema é que perdemos quase 200 bilhões de litros nesse período desde o começo da extração da primeira parcela do volume morto. Tudo é colocado de uma forma adequada para tranquilizar o cidadão, para lhe mostrar que a situação está sob controle e que, até mesmo, o Governo de São Paulo está adiantado com relação aos problemas em questão. Uma pintura surrealista da realidade. Quem lê o artigo que publiquei ontem e assiste ao vídeo que está linkado acima acha que se tratam de mundos ou momentos históricos absolutamente distintos. Mas são apenas duas leituras sobre uma mesma realidade.

A questão mais simbólica, a meu ver, é a estratégia de contabilizar esses cerca de 10 pontos percentuais da segunda cota do volume morto como “favas contadas” do volume operacional atual. Trata-se de uma ilusão de “conforto” que é absolutamente contraproducente para o contexto atual, mas que é, por evidente, bastante útil no cenário eleitoral. Entendo que essa lógica tem a sua parcela de culpa na determinação da dramática crise atual. O mesmo raciocínio, de certa forma, foi adotado em 2004, quando ocorreu a renovação da outorga – que aumentou a vazão a ser retirada do Sistema e ainda ampliou em mais de 200 bilhões de litros o volume operacional. A SABESP, à época, ampliou sua “capacidade de produção de água” sem ter gasto um centavo a mais para tanto, e ainda assumiu a ilusão de que havia mais água à disposição – quando os reservatórios eram os mesmos. E isso quando, logo antes, o Cantareira tinha alcançado inacreditáveis 0,6% de capacidade de água.

Leia também:  Próximas semanas serão cruciais para mostrar se Bolsonaro é capaz de estancar crises

O que vivemos, desde então, é uma realidade na qual alguém com sobrepeso recebe uma calça 3 números maior e um cinto com 5 novos furos como saída para sua crescente obesidade. Essa mentalidade consolidou a arrogante percepção de que a natureza estava ali, grátis, e de que, mesmo na escassez relativa, gozávamos de uma abundância hídrica em 2013. Essa falta de sensibilidade, parcialmente, gerou o incrível gap no timing de resposta da SABESP à crise, nos mostrando o quanto o governo subestimou o problema e o quanto, portanto, não estava à sua altura, gerencialmente falando. Apenas para que tenham uma ideia, compartilho o gráfico abaixo:

Comparação de Níveis do Sistema Cantareira, de acordo com o Método Adotado

Comparação de Níveis do Sistema Cantareira, de acordo com o Método Adotado

Sim, é exatamente isso. A situação absolutamente excepcional, de um ponto de vista operacional, vivenciada em fins de 2003, tornou-se uma porcentagem tolerável após a renovação da outorga em Agosto de 2004: passou de praticamente 0 para mais de 18%. Agora, a operação se repete, e por duas vezes, em um período curtíssimo. Os 8,2% de capacidade experienciados em Maio, que corresponderiam a -18,7% de volume útil se levássemos em conta os parâmetros de 2004, se tornam 26,7% a partir da adição da primeira cota de volume morto. O tempo passa, a situação piora significativamente, mas a tecnologia “contábil” continua a prosperar: os 8% de 22 de Setembro já foram antecipados pela mídia para 18,7% (conforme os valores em negrito, equivalentes ao momento atual). Acreditem, ou não, esse valor positivo corresponderia, se estivéssemos em 2004, a quase -44% (peço perdão pela “heresia” dos negativos em percentuais de volume útil, mas a realidade seria essa). E, mesmo se levarmos em conta o parâmetro de 2014 sem a primeira manobra da SABESP, veremos que estamos, hoje, com quase -13% de capacidade útil. Se cogitarmos o uso total de toda essa segunda cota, então, chegaríamos, finalmente, ao “zero absoluto” de acordo com as manobras atuais, que significariam, simplesmente, -71% de acordo com os parâmetros de 2004. Não é preciso perder longas linhas sobre o quanto esses valores nos ensinam a respeito da dimensão do problema que estamos enfrentando.  É uma espécie de “espetáculo do crescimento virtual”, a qual, longe de nos levar ao desenvolvimento, nos traga, com o perdão do trocadilho, para o fundo do poço.

Leia também:  O Presidencialismo de Coalizão está morto, por Ion de Andrade

Quisesse a SABESP ser didática, de forma a apresentar ao cidadão um percentual de uso do sistema que não fosse simplesmente negativo, teria ela seguido a metodologia – trivial – assumida pela ANA, na qual simplesmente o volume morto seria adicionado tanto no numerador (como montante disponível) como no denominador (como parte do montante total). Mas nem essa solução (que apresentaria percentuais menores de água disponível ao longo do tempo, o que poderia deixar o cidadão “em apuros”), a qual nem reputo como a mais interessante (tendo-se em vista a necessidade de se expor a gravidade do problema como uma forma de conscientização), teve a empresa pública o condão de adotar.

Alguns podem achar que não, mas essas contínuas reapropriações e reinterpretações, que causam tanta desinformação, acabam por reescrever a história. Graças ao papel da mídia, rapidamente se desconectam de sua origem, de seu passado, e se naturalizam. Até o fim da semana, estaremos reproduzindo, talvez, que o volume do Cantareira estará caindo para “18 e alguma coisa”. O volume morto, que amplia a capacidade do sistema tal qual um capital especulativo, nos lega uma pedagogia da (falsa) opulência hídrica. Que sejamos capazes de nos livrar dela, das narrativas hegemônicas – e apaziguadoras – da mídia, para que consigamos manter a criticidade necessária para entendermos o fenômeno com a agudeza que lhe é necessária.

58 comentários

  1. Pois é, nem no limite da

    Pois é, nem no limite da catástrofe, os paulistas/paulistanos deixam de reeleger aquele que mente.

    • Vamos ver as notícias e o racionamento no dia 6 de outubro

      Mais um pedágio, paulista é assim, critica o zumbi por que fugiu e sonha em ter um cargo na casa grande, nem que for para ser cozinheira.

  2. Secaram todos os mananciais

    Secaram todos os mananciais com a utilização do volume morto.

    Isso causou o ressecamento do solo. As chuvas quando chegarem parte do seu volume será escoado com rapidez e perdido. O volume após o período de chuvas será infinitamente menor do que o de março deste ano o que tornará muito menos administrável o fornecimento da água.

    Uma irresponsabilidade e falta de gestão, exatamente o que verbalizam os candidatos do PSDB em campanha. E ainda assim Alckmin possivelmente será eleito.

    Me perdoem os oposicionistas do governador pela generalização, mas como não chamar  São Paulo de reacionário?

    • Já falei antes

      Colocaram na cabeça dos paulistas que eles são a locomotiva da nação então teriam que ter um governo distinto, de elite. 

      E assim, esses BURROS, porque são burros mesmo (e me perdoem os burros animais), podem patinar na lama, mas não abaixam o nariz nunca.

      • o burro nao é burro

        o burro nao é burro.ele é chamado de burro porque ele estaca.vivemos a era da ideologia e do faz de conta.depois do slogan do aécio para ser presidente ‘para derrotar o pt’ como jose trajano diz parei.

        o brasil nao é importane,o importante é derrotar um partido?

         

         

         

         

         

  3. Discordo!

    “quase nos permitiriam classificar a reportagem como criminosa”…   discordo! A manipulação da informação da informação com o nítido sentido de reeleger o governador é, de fato, CRIMINOSA. É criminosa a atuação do estado que NÃO faz uma campanha clara (como é o seu dever) de conscientização da população quanto a catástrofe iminente.

    Há que se levar em conta que a proteção da mídia é serviço PAGO através da compra de jornais e revistas sem licitação. Como envolve mais de 4 pessoas poderia ser enquadrado no artigo 288 “formação de quadrilha”. 

    Quem será o responsável pelo caos social que se avizinha? São Pedro, aquele santo comunista? Ou o mesmo culpado de sempre, Lula, primeiro e único?

  4. Vivemos mesmo sob o império das ilusões

    Não é a toa que o número de depressivos só aumenta. É triste viver no mundo da falsidade. Ontem, moradores de Itu/SP, que já faz meses enfrenta a falta de água, jogou ovos na câmara. Teoricamente, a prefeitura seria o alvo. Mas quando a emoção suplanta a razão, qualquer gato serve, se já estou com o pau na mão. A mídia se arrisca, entrando neste jogo de escamotear a verdade. Mas os grandes que estão no alto dos prédios, sabem que as pedras e ovos chegarão primeiro nos seus subalternos. Quem se importa? Caribe, vamos nós..

  5. São Paulo amanhã…

    Um exemplo acabado do que o post diz. Em reportagem sobre o desespero e a revolta dos moradores de Itú que estão sem água há 7 MESES, o portal G1 da Globo não relata nenhuma vez os nomes de Alckmin, Sabesp ou PSDB. A crise da água virou um problema do prefeito e dos vereadores. As fotos da manifestação foram cuidadosamente escolhidas. Nenhum cartaz contra Alckmin, Sabesp ou PSDB é mostrado.

    Se cuida Haddad!! 

    22/09/2014 15p0 – Atualizado em 23/09/2014 07p5

    Moradores de Itu protestam contra falta d’água e polícia é acionada

    Cerca de 2 mil manifestantes tomaram as ruas do Centro.
    Eles reivindicam medidas definitivas para solucionar a falta de água.

     

    Do G1 Sorocaba e Jundiaí

     Manifestantes protestam nas ruas de Itu
    (Foto: Rogério Frederico Barcelli/TEM Você)

    Cerca de dois mil moradores se reuniram nas ruas do Centro de Itu (SP), na tarde desta segunda-feira (22), em um protesto contra a falta de água na cidade. A Tropa de Choque da Polícia Militar foi acionada, já que o clima ficou tenso no local. Os manifestantes foram até a frente da Câmara Municipal. A fachada do prédio foi atingida por ovos e apedrejada. A PM usou bombas de efeito moral e balas de borracha para dispersar a manifestação. Registros do protesto foram enviados pelo aplicativo TEM Você.

    Com cartazes e gritando palavras de ordem, eles protestaram em frente à Câmara, que estava com sessão ordinária marcada para esta tarde com a intenção de cobrar dos vereadores medidas definitivas para solucionar a falta de água. A Guarda Civil Municipal também acompanhou o protesto.

    Conforme informações da PM, sete pessoas foram detidas e levadas ao 3º Distrito Policial de Itu para prestar esclarecimentos e, em seguida, liberadas.

    Os moradores de Itu convivem com o racionamento de água desde fevereiro deste ano. Sem chuva forte há meses, os reservatórios de Itu estão secando. A consequência da estiagem fez a concessionária responsável pelo abastecimento da cidade ampliar, no dia 17 de setembro, o racionamento de água na cidade.

    Polícia entrou em confronto com os manifestantes
    em Itu (Foto: Reprodução/TV TEM)

    Em nota, a prefeitura de Itu lamentou as atitudes de depredação e vandalismo. Até o momento, nenhum ofício do protesto desta segunda-feira foi protocolado.  A prefeitura afirma ainda que tem tomado todas as medidas possíveis para enfrentar a falta de água na cidade como obras de estação de tratamento de água e esgoto e requisição de água em propriedades particulares.

    Falta d’água em Itu
    Sem fortes chuvas desde fevereiro deste ano, os reservatórios de Itu estão secando. A consequência da estiagem fez a concessionária responsável pelo abastecimento da cidade ampliar o racionamento de água. Em um dos reservatórios que abastece a cidade está com menos 2% de água.

    Moradores protestaram contra falta d’água em
    frente à Câmara (Foto: Selma Cristina/TEM Você)

    O reservatório São Miguel abastece o distrito de Pirapitingui. Com o nível abaixo do esperado, a região que antes não precisava passar pelo racionamento, agora vai receber água em dias alternados. Já outro local que abastece mais de 50% da cidade de Itu também está seco. Com isso, os moradores receberão água a cada dois dias.

    Desde fevereiro, a cidade enfrenta o rodízio no abastecimento e muitos moradores reclamam que a medida emergencial não tem dado resultado. Na maior parte dos bairros, famílias ficam até semanas com as torneiras secas.

    Mais de 2 mil manifestantes se reuniram por falta d´água em Itu (Foto: Reprodução/TV TEM)Fachada da Câmara dos Vereadores foi apedrejada (Foto: Antônio Souza/TEM Você)Manifestantes reivindicam medidas definitivas para solucionar falta d’água (Foto: Rodrigo Flores/TEM Você)

    • “o portal G1 da Globo não

      “o portal G1 da Globo não relata nenhuma vez os nomes de Alckmin, Sabesp ou PSDB. A crise da água virou um problema do prefeito e dos vereadores.”

      Na tentativa de achar uma “bala de prata” para padilha esquece de ver que Itu tem uma empresa de abastecimento de água.

      “Em 4 de outubro de 2007, a empresa Águas de Itu Exploração de Serviços de Água e Esgoto S.A. que tem como acionista o Grupo Bertin assumiu a prestação de serviços de saneamento básico na cidade paulista, após vencer a concorrência pública realizada pela Prefeitura da Estância Turística de Itu.”.

      E mo que o Alckmin, Sabesp, e PSDB , se tem um partido que tem que dar resposta e o prefeito  Antonio Luiz Carvalho Gomes – Tuíze do PSD..

      http://www.aguasdeitu.com.br/

  6. Tucanistão, Apagão e “APAGUÃO”

    O que acontece em São Paulo, há décadas, é a comprovação do poder de formação de opinião da míRdia sobre cidadãos de formação educacional e sócioeconômica superior à média, fazendo-os sentirem-se enganados e ameaçados em sua prosperidade.

    A surdez informacional que ela cria gritando bobagens farsescas em seus ouvidos 24dx7h é imensa!

    Enquanto isso viabilizam um permanente estupro “de leve”.

    Como na Cantareira, conseguem reduzir tudo a criar um clima,..

    Felizmente há quem já esteja sentido as dores.

    Nos ouvidos e no reto.

  7. Esses paulistas se acham a

    Esses paulistas se acham a ultima bolacha do pacote, mas não enxergam um palmo à frente do Nariz… A SABESP é uma companhia estadual, por que não protestam contra o governo do Estado?

    Merecem mesmo andar com roupa suja e beber lama. Desdenham tanto do Nordeste, e os nordestinos tem água na torneira e de boa qualidade, reservatórios cheios, mesmo diante da seca. Investimento do Governo Federal em parceria com os governos estaduais.

    Mais o TUCANISTÃO quer ser diferente de todo país e ainda vive na República café com leite.

     

    • Você está errado

      A Sabesp não é uma empresa 100% Estadual e a questão não é protestar é simplesmente economizar água .. atitude de países de 1º mundo … agora quanto a você, de onde você é, nasceu em SP, ou é mais um migrante que está aqui consumindo a água dos Paulistas? 

      • É verdade!!!!
        Saneamento
        É verdade!!!!

        Saneamento Básico do Estado de São Paulo! ….é verdade na campanha de serra para presidente a Sabesp fazia propaganda até no estado do Acre!!!!

        O Sistema Cantareira começou a secar já faz 15 anos quando o Governo tucano começou a derrubar a mata atlântica e a plantar eucaliptos na cabeceira das nascentes. As nascentes começaram a secar desde então…qualquer pessoa com mais de 2 neurônios sabe que uma seca de alguns meses não secam um reservatório do tamanho do Cantareira…Joanópolis, Piracaia, Bragança Paulista, Nazaré…estão cheias de eucaliptos que matam as nascentes dos rios…e as mudas dos eucaliptos são doados pelo governo de SP…

    • complexo de inferioridade

      Princesa, ninguém se acha nada. apenas se trabalha e procura-se levar uma vida correta. só isto, viu bobinha

  8. Bala de prata?

    Hoje a vazão defluente  do Cantareira, foi de inacreditáveis 26,75 m3/s! O que está por trás disso? O governo de SP realmente está seguro de que poderá usar a segunda cota do volume morto em níveis operacionais normais, ou estão querendo colapsar o sistema de propósito, as vésperas das eleições pra transferir a responsabilidade para a ANA e logo, para o governo federal e com isso garantir a eleição em SP e um segundo turno no nível federal? Seria essa a bala de prata dos tucanos/imprensa?

    • Eric, bem observado. Quero

      Eric, bem observado. Quero acreditar que não seja isso. Fazendo uma interpretação mais “moderada”, entendo que fizeram isso para encher um pouco o Paiva Castro, que é um “reservatório passagem” de água, e que chegou a ficar com apenas 35% de sua capacidade – seu nível operacional básico está acima de 50%. Hoje, reduziram a vazão de saída para cerca de 18 m³/s, mas em compensação o Paiva Castro está esvaziando novamente (perdeu 7 cm nas últimas horas). Vamos ver como o sistema se comportará nos próximos dias. O Atibainha já está entrando no último metro de cota com extração permitida, então logo veremos a SABESP se concentrar novamente no Jaguari-Jacareí – quando então teremos noção da eficiência ou não das obras e das bombas.

      • Obrigado pelas explicações

        Obrigado pelas explicações Sérgio! Eu sou meio resistente a acreditar em teorias da conspiração, mas o que a gestão do atual governo estadual tem realizado em todas as áreas é tão surreal, que não dá nem pra descartar totalmente uma hipótese sórdida dessas! Aliás em parte não dá mesmo! Pode até ser leviano achar que fariam o sistema colapsar de propósito. Mas a parte de transferir a responsabilidade pro governo federal, se algo der errado, é uma hipóstese real. Já estou vendo desculpas factóides do tipo “demoraram pra liberar as obras” ou “rechaçaram o projeto de captação no Paraíba do Sul” (não importa que demore no mínimo 2 anos, isso é omitido do debate).

  9. Estelionatários

    Vamos combinar: quem viveu vinte anos às custas do “choque de gestão” sabe fazer ilusão de ótica!

    Os caras são estelionatários profissionais! E dos bons!

    O departamento de marketing do PSDB é maior do que o chão de fábrica!

    E ainda tem gente aqui querendo que o PT faça a mesma coisa! Mais propaganda, mais comunicação!

  10. Que se lasquem prá lá.
    Que

    Que se lasquem prá lá.

    Que morram de bico seco.

    Só livro a cara das crianças e idosos, mesmo os diferenciados, até porque, não sabem mais o que dizem.

  11. Quem ganhou ?

    Excelente post. Ficaria completo e arrasador se fosse complementado com o lado político-mercadista desta história:

    ** Como se deu a venda de ações da Sabesp na bolsa?

    ** Quem são seus principais acionistas ? Quanto ganharam com a distruição de lucros no período 2011-2014 ?

    ** O que diz as atas do Conselho quando este optou por distribuir os bilhões dos lucros aos acionistas ao invés de atentar aos requisitos previstos na outorga de 2004 que previam investimentos em novas captações e combate ao desperdício? 

  12. maquiagem de dados

    Comente aí sobre a maquiagem de dados do IBGE, da maquiagem de dados econômicos feita pelo governo dilma, do uso do FUNDO SOBERANO para maquiar os resultados ….. da maquiagem dos dados da Petrobras, etc, etc,etc,etc,etc,,,,

  13. Eu já mostri n contradições

    Eu já mostri n contradições da esquerda ilária brasielira vejamos outra.

    Não é todo dia São Paulo acorda com o PT torcendo para que falte água para ajudar Padilha.

    Mas são els mesmo que reclamam do “pesimismo” e derrotismo” que dizem que são vitimas.

    Criaram ate um pesonagem contra o pesimismo , o pesimildo, quando ele vai falar sobre a falta dágua.

    Pesimildo vai ter racionamento?

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=UJRIW2qRrrU%5D

  14. ´[adua em samapa

    Rapaz, o Sr. não tem soluçáo. É puxa saco declaraso ou……….ñ posso afirmar.

    Tome cuidado isto está manchando sua carreia de, podemos dizer, jornalista.

  15. Sugestão

    Sr. NASSIF … ao invés do Sr. ficar batendo em questões que já estão sendo tratadas e que todo mundo sabe que existe, porque o Sr. não faz uma reportagem sobre o sucesso do LULINHA filho do ex-presidente LULA … Fala sobre a compra do frigorífico BERTIN, ou do grupo JBS, ou mesmo das fazendinhas que ele possui na divisa do Brasil … fala um pouco da vida dele, onde ele conseguiu dinheiro, afinal ele era um mero estudante de Biologia até 5 anos atraz ! Você tem medo? Vamos lá, mostra pro povo sua capacidade !

    • Deixou passar a hora de tomar

      Deixou passar a hora de tomar o remédio de novo, né ?!? Não pode, ‘fio’.. Olhai como é que vc fica babando e falando bobagens quando esquece de tomar o seu remédinho na hora certa. Que feio … Tsc stc tsc…

      “O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE MEGA SONEGAÇÂO – O que passa na REDE GLOBO DE MEGGA SONEGAÇÂO é um braZil-Zil-Zil para Tolos”

  16. Operação Abafa no IBGE

    Operação Abafa acontece no IBGE!

    O governo quer adulterar o resultado da pesquisa da deisgualdade social, que vergonha!

  17. Vamos processar São Pedro e fazer passeata no céu!

    Se não fosse ilusório seria irrisório. Uma contrareportagem que invalida os esforços hérculeos de se levar água para população levando-se em conta que estamos na maior estiagem já registrada nos últimos 84 anos. São Paulo felizmente tem a felicidade de ter um governador ativo que se procupa com o Estado que administra, mas não é Deus. Geraldo Alkmin é um dos maiores administradores públicos que o Brasil possui, um homem coerente, honesto e dedicado as coisas públicas. São Paulo tem sofrido desmandos e descasos do governo federal desde o governo Lula e por isso pouquíssimo investimento federal se destina ao Estado. O Estado de São Paulo é, sempre foi, e sempre será a locomotiva do Brasil, porque aqui existe um povo que trabalha, que não pede esmola para governo, que luta pela justiça e que está dispoto a travar trincheiras contra o populismo chulo que invade a mídia e enxovalha de lama a política brasileira. Faça-me o favor. Desde antão o nordeste vive sem água e nunca vi alguém atribuir isto aos governos que lá se sucederam. O famoso fracasso da transposição do Velho Chico continua de prazo e em prazo, aumentando exponencialmente os custos e não vejo a grande mídia explorar isto. Se é ruim a falta de água, pois sem ela não se vive, tão ruim é a exploração política deste fator, ruim e rídiculo. Por acaso o aumento da conta da luz é responsabilidade do PT? Óbvio que não. Não há chuva. Sem chuva, sem água e sem água não dá para mover as usinas hidroelétricas e portanto usa-se as usinas termoelétricas. Consequência direita, paga-se mais. Culpa do PT? Ora bolas. Como diria o Lula: “Tem gente tão burra, mas tão burra que só falta processar São Pedro e fazer passeata no céu”.

    • Seria interessante

      Seria interessante desenvolver um artigo específico sobre os tópicos que você abordou, já que a partir daí suas colocações estariam mais contextualizadas. Discordo de praticamente todas elas (já que elas se baseiam em conceitos, a meu ver, equivocados de gestão, todavia isso é irrelevante), mas são posicionamentos legítimos. No âmbito deste texto, contudo, elas em nada endereçam o cerne do argumento, que é o de apresentar as estratégias diversionistas e eticamente questionáveis da imprensa e da SABESP para mitigar a gravidade da crise. Na verdade, a tergiversação em si desempenhada pela empresa pública do Governo já é, em si, um contraargumento eloquente o bastante para invalidar parte substancial da sua argumentação em defesa do Governador, mas não entrarei nessa seara. Deixo apenas a recomendação, caso queira debater seriamente, para que se mantenha no tópico, pois o Fla x Flu que alguns desenvolvem por aqui pode até ser divertido (não para mim, particulamente), mas não agrega.

  18. SP na seca

    Concordo com você até página 2, o estranho é você questionar a grande mídia e para sustentar seus argumentos apoiar se nas informações da grande mídia.  O que acho relevante e sinalizar o que seria melhor para a população,  luz amarela ou vermelha? Amarela já disparado pela mídia já tá,  a vermelha criaria mos o que vejo quando do anúncio de falta da água,  a maioria enche baldes, tambor, máquina de lavar roupas e outros vasilhames e quando volta jogam tudo o que armazenavam no ralo. Até parece que você não conhece os Brasileiros? 

  19. Tomada d´água do Descarregador de Fundo no Reservatório Jaguari

    Importante destacar ainda que as cotas aprovadas para a captação, de 807m nos reservatórios Jaguari e Jacareí, estão abaixo da tomada d´água do descarregador de fundo!, estrutura hidráulica que garante a manutenção da vazão do rio Jaguari.

    Logo!, se a SABESP proceder a captação “somente se necessário”, o rio Jaguari, que abastece vários municípios do PCJ, simplesmente seca!!!!

    Parece que ninguém atentou para isso antes de autorizar a 2ª parcela do volume morto.

    • Michel, obrigado pelo

      Michel, obrigado pelo comentário. Vc sabe de algum documento que apresente a cota desse descarregador de fundo do Jaguari-Jacareí? Nos meus cálculos, de fato a autorização para a extração da segunda cota do volume morto levaria os níveis da represa para algo como 806,6 m, mas nos dados de referência para a outorga do sistema cantareira (http://www.agua.org.br/editor/file/Cantareira/Dados.pdf) é apresentado que o eixo das válvulas de descarga está, no jaguari, na cota 797, e no jacareí, na 799. O que me preocupou, na verdade, foi a cota do túnel que vai ao cachoeira (T7), que começa na cota 809,6 m. Isso significa que, nas novas obras, teriam de ligar diretamente as bombas nesse canal. Se tiver mais informações, compartilhe conosco, por favor.

  20. Sabe, a parte ruim de algumas

    Sabe, a parte ruim de algumas matérias assim é que sempre chega um ponto em que a política fala mais alto.

    SP passa por uma crise hídrica, fato. Falar da culpa do governo, diante da seca em que estamos passando, precisa ser explicada de uma forma mais imparcial, não apenas criticando o que tem mantido alguma água no cantareira.

    A verdade é uma só, resumindo e sem gráficos:
    —-
    Diante da crise da água, não tinham obras para captar de outros sistemas, tinham a reserva técnica, que chamando de volume morto, foi um prato cheio para críticas… “Olha, a água aqui chega barrenta” entre outras matérias que a gente viu por aí.
    Aí o governo recebeu a informação que até outubro teremos o começo das chuvas – para manter o nível – até Janeiro, que voltará a abastecer o sistema.
    Do mesmo jeito que: Uma revista diz que as obras estarão prontas em outubro, outros dizem que está quase pronta, e outra diz que já está. Informações desencontradas mas que chegam no mesmo ponto: Até outubro, mesmo que a Agência Federal diga que não, a Sabesp – se precisar – vai usar a segunda cota da reserva. Sabendo disso, e esperando chuvas para manter por um tempo, e aumentar ano que vem, é assim que a Sabesp vai trabalhar. Reacionária mesmo. Obras de captação já estão sendo feitas. O uso de volume morto PODE acabar impactando o solo, mas no ponto em que está, vale mais esperar. Fim de história.
    —–

    Pelo menos até o ano que vem, mesmo se não tivessemos chuva alguma, vai ter água (no cantareira), distante das eleições.
    Digo porque independente se é na Veja ou Blog do Nassif, você não deve avaliar apenas a crítica política, mas sim se o que é dito é verdade, e pesquisar pra saber (como foi no caso do comentário do Rio Jaguari, onde o autor pediu fontes).

    Pra você ver como ter tudo acontecido esse ano começou a virar piada: Um blog Petista fez uma matéria que foi muito compartilhada no facebook, dizendo que estudos da Sabesp diziam garantir água até UM dia antes das eleições de segundo turno. Estilo terrorismo forçado Petista: “OLHEM SÓ, vocês vão votar nele, e assim que votar nele, ao voltar pra sua casa, estará sem uma gota dágua!”. Chegava até ser poética a data que passaram.

    Depois, o Ministério Público FEDERAL tentou impor um racionamento forçado para o Estado, dizendo que tinham estudos da Unicamp que diziam que a água iria acabar já em setembro é que tinham 10 dias pra começar o racionamento. O coitado do Professor da Unicamp disse que não havia feito uma pesquisa oficial, que não considerava a segunda cota da reserva técnica, e que também considerava o mês inteiro de outubro sem chuvas.
    As vezes ficar falando de “recomendações da ANA”, “Orgão X tem profundas críticas ao uso de volume morto”, honestamente, difícil acreditar que haja apenas imparcialidade e tentativa de ajudar com o problema, ao invés de querer colocar lenha na fogueira.

    Também tem a parte de alguma críticas a números que são colocadas como importantíssimas, mas não seriam foco do problema (do tipo: Eles falam que vai atender 2 milhões de pessoas, mas na verdade serão 1.6 mi), ninguém vai pedir um estudo aprofundado disso, mas não é o foco da crise da água também.

    De resto, muito boa a matéria, e os dados apresentados. Não fica mencionando o nome “Alckmin é isso, é aquilo”, até porque existem outros partidos que adoram falar que a seca no Brasil é exclusivamente culpa do clima de uma região.

    De quebra, e opinião pessoal, posso dizer se nas últimas eleições estivesse outro partido em São Paulo, o problema estaria igual ou pior, e o que ouviríamos é: “Mas a culpa não é minha, a culpa é do governo anterior que não fez nada”, assim como vale destacar que publicamente Alckmin evita frases populistas como: “Agora querem colocar a culpa da maior seca dos últimos 70 anos de SP em mim”.
     

  21. Pouco se fala, mas…

    Pouco se fala, mas como profissional da saúde, nunca havia visto tantos casos de gastroenterite/diarreia nós últimos meses, adultos e crianças, de absolutamente todas as camadas sociais, incomuns para outono e inverno, e não relacionadas a viagens ou alimentação suspeita…para mim resta pouca opção que não estar relacionado com a qualidade da água….óbvio que ninguém na mídia vai explorar o assunto, visto que criminoso….

    Tampouco sobre a intensidade do racionamento que se abatera sobre nos, nós próximos meses, 1 dia com água para 6 sem….

    E alkmin no primeiro turno….São Paulo merece!

  22. Todos os comentarios serios

    Todos os comentarios serios sao excelente, mas quero ressaltar a falta de etica sobre a qual nao se falou ainda.

    Os numeros foram falsificados atravez de uma decada para que a situacao hidrica se apresentasse sem problema.

    Repetindo a parte pertinente do texto, italicos meus, e notem bem o azul, vermelho, e verde.  Ate os angulos divergem.

     

    Comparação de Níveis do Sistema Cantareira, de acordo com o Método Adotado

     

     

    Sim, é exatamente isso. A situação absolutamente excepcional, de um ponto de vista operacional, vivenciada em fins de 2003, tornou-se uma porcentagem tolerável após a renovação da outorga em Agosto de 2004: passou de praticamente 0 para mais de 18%. Agora, a operação se repete, e por duas vezes, em um período curtíssimo. Os 8,2% de capacidade experienciados em Maio, que corresponderiam a -18,7% de volume útil se levássemos em conta os parâmetros de 2004, se tornam 26,7% a partir da adição da primeira cota de volume morto. O tempo passa, a situação piora significativamente, mas a tecnologia “contábil” continua a prosperar: os 8% de 22 de Setembro já foram antecipados pela mídia para 18,7% (conforme os valores em negrito, equivalentes ao momento atual). Acreditem, ou não, esse valor positivo corresponderia, se estivéssemos em 2004, a quase -44% (peço perdão pela “heresia” dos negativos em percentuais de volume útil, mas a realidade seria essa). E, mesmo se levarmos em conta o parâmetro de 2014 sem a primeira manobra da SABESP, veremos que estamos, hoje, com quase -13% de capacidade útil. Se cogitarmos o uso total de toda essa segunda cota, então, chegaríamos, finalmente, ao “zero absoluto” de acordo com as manobras atuais, que significariam, simplesmente, -71% de acordo com os parâmetros de 2004. Não é preciso perder longas linhas sobre o quanto esses valores nos ensinam a respeito da dimensão do problema que estamos enfrentando.  É uma espécie de “espetáculo do crescimento virtual”, a qual, longe de nos levar ao desenvolvimento, nos traga, com o perdão do trocadilho, para o fundo do poço.

  23. os prejuízoa para a população

    os prejuízoa para a população são evidentes,

    então é preciso ver o reflexo disso,

    o lucro fora do propósito republicano dos acionistas

    da sabesp.

     esse  consórcio entre governos tucanos e a grande mídia dura mais devinte anos.

    pra mim, jointe-ventures é um termo que poderia  ser usado tb

    para caracterizar esse conluio

    da grande mídia com a grande mídia internacional

     baseada nas grandes agencias estadunidenses

    que defendem o famigerado destino manifesto.

    essa colusão de interesses é

    notoriamente prejudicial l à nação.

     

  24. A água e a ONU

    Nassif, permita-me falar de um outro assunto, muito embora reconheça post não seria este tema, mas…
     

    A inveja é uma Merda!Nunca antes na história desse país essa frase chula foi tão bem colocada oportunamente como dessa vez.Trata-se da velha e tradicional mídia brasileira dizendo que a Dilma usou o pronunciamento na ONU, como política.Afinal a Presidente Dilma é o quê? ela não é política? Eles queriam que a Presidente Dilma dissesse o quê?A Dilma falou das ações do governo brasileiro que foi o que a imprensa internacional deu destaque e que a grande imprensa brasileira fingiu que nada nada aconteceu, ou seja da luta pela igualdade, contra a fome e a pobreza, falou no índice de empregos criados, enfim, expos suas iniciativas em benefícios  do povo brasileiro. Ela falou mentiras? não. Mas ela foi muito polida, pois ela poderia ter dito que está disputando a reeleição porque o FHC comprou uma boa quantidade de parlamentares  para aprovar a reeleição. Ela poderia dizer que o Serra junto com o PSDB fez a Privataria Tucana, podeis ter falado que o governo de São Paulo não investiu no fornecimento de água e preferiu dar o dinheiro para os acionistas da empresa. e hoje somos vítimas de falta de água. Ela poderia ter falado que a polícia de São Paulo é mal remunerada e sem preparo. A Dilma poderia muito bem dizer que o Metrô de São Paulo  tem apenas pouco quilômetros construídos porque porque houve muitos e sucessivos desvios de verbas nos últimos 20 anos. Ela poderia tornar público para a comunidade internacional que a justiça brasileira só julgou um mensalão e esqueceu do original. Ah, a Dilma foi muito polida.No amargo e sofrido tempo de FHC, toda imprensa dava o maior destaque para o pronunciamento do Presidente brasileiro e engraçado que os discursos de FHC eram sempre na condição de pedinte, mostrando a nação invariavelmente em condições vexatórias, pedia empréstimos ao FMI, ao Clube de Paris e aos país ricos, pois estava sempre na pindaiba e isso não era um discurso político? era o quê então? Hoje o discurso tem outro sentido, um sentido político sim, mas que nos orgulha, pois a Presidente faz pronunciamentos afirmativos, com altivez. Chega chegando, pois o país tem moral pra isso, não chega com o rabo entre as pernas e com pires nas mãos como nos anos que era presidido pelo PSDB. E a nossa gloriosa imprensa ainda ficou irritada porque a Presidente Dilma mostrou-se alegre. É mole uma coisa dessa?

  25. Está no brasão  de São

    Está no brasão  de São Paulo:  “NON DUCOR DUCO” . que traduzido significa: “NÃO SOU CONDUZIDO; CONDUZO”.  Em tempos de Cantareira seca deve-se acrescentar: PARA O ABISMO”  

  26. Pois é… os paulistas vão

    Pois é… os paulistas vão deixar de ter um excelente governador, o Padilha, para ficar com o incompetente do Alckmin, apenas por birrinhas contra o PT, aliás birras que a imprensa parasita do PSDB instalou na mente e coração daqueles que acreditam em tudo que leem sem um mínimo de pensamento crítico. Vou para São Paulo a semana que vem, mas garanto que só vou beber água mineral, eu heim…

  27. Por que mídia hoje perdeu sua

    Por que mídia hoje perdeu sua hegemonia?

    Por essas e outras, nestes apoios prá lá de fundo obscuro é que a mídia vai caindo…

    O povo é bobo, mas não é bobo para sempre!

    E essa pode ser a “gota d’água” para o copo entornar… ou secar…

  28. Como empresas que usam água

    Como empresas que usam água como insumo estão fazendo?

    E o PIB paulista?

    Há demissões?

    Por que no telejornal só falam em banho e lavar louças…

    Não falam em problemas na indústria e serviços ou no turismo…

  29. Gente, vamos usar um pouco de

    Gente, vamos usar um pouco de bom senso. Já pensaram se o PSDB perde, de uma só vez, os governos de São Paulo e Minas? Depois do Serra não ter conseguido nem a prefeitura..

    .Se o Alkmin não ganhar essa, vejo alguns cronistas saindo ás ruas seminus, sem banho tomado (claro, a água..) cabelos desgrenhados (a água), barba por fazer (H2O) baba branca no canto da boca (water, do you understand, baby?), facas e facões nas mãos, dispostos a matar ou morrer. Vai ser o caos, o apocalipse, o fim do mundo deles, o fim……

  30. Eu não sei que conta o sr.

    Eu não sei que conta o sr. Mauro Arce está fazendo, mas se não chover, a primeira cota do Volume Morto acaba em 37 dias, não em 57 (levando-se em conta o déficit produzido nas últimas 24 horas), como ele disse. Na verdade, acabaria até um pouquinho antes, já que quanto menos chuva, menor tendem a ser, dia após dia, as vazões de entrada. E isso, é claro, admitindo que a SABESP terá sucesso pleno na extração da parte que falta, dessa primeira parcela, do Jaguari-Jacareí. O volume morto do Atibainha acaba em 6 dias, e a água que existe no Cachoeira (que já é volume morto do Jacareí que foi transferida) não pode se esgotar, já que ela é uma represa intermediária entre as demais. Logo, mantidas as atuais condições, é absolutamente evidente que a retirada da segunda cota, caso possível, ocorrerá ANTES de 21 de Novembro. Espero, sinceramente, que a SABESP não esteja estimando esse prazo para concluir as obras necessárias para a retirada da segunda cota, senão a população paulista estará, de fato, em apuros nesse momento.
    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2014/09/25/reserva-do-cantareira-pode-acabar-em-57-dias-diz-arce.htm

  31. Psdb/pig

    Psdb e pig já se misturaram tanto que não é possível separar um do outro. O pig tem toda a falta de moral e toda a desonestidade para tratar assuntos como este. É o dia a dia deles, melhor, deles. Mentira é a sua corrupção e lama diária.

    O pig conta com um incrível curral eleitoral onde seus jornalistas são todos psdb desde criancinha. Ainda que torturado por eles ontem.

    Não é atoa que o psdb está, infelizmente, morrendo.

    O que não consigo entender é o alkimim reeleito. Se for, vai ser uma vitoria de Pirro: “mais uma vitória com esta e estarão completamente derrotados”.

     

    • O que temos hoje de Partidos

      O que temos hoje de Partidos como PSDB, Democratas, PPS e e outros. São os velhos políticos, ex Udn, direitas que apoiaram desde sempre a ditadura ou se beneficiaram, quando sem votos e descobertos de sua incopetência, mudam de sigla ou criam uma nova, são politicos que tem raizes na mídia, na Elite, na Justiça, são os chupim nacional.

  32. Resta saber onde estão o MP

    Resta saber onde estão o MP Estadual e o MP Federal diante desta catástrofe que envolve a vida de milhões e milhões de pessoas que necessitam de um bem ou recurso fundamental que é a água para sua sobrevivência. 

  33. Disso tudo, o que  me deixa

    Disso tudo, o que  me deixa mais preocupado é o impacto ecnômico, inicialmente no estado SP e depois no Brasil.

  34. Poderíamos fazer o mesmo

    Poderíamos fazer o mesmo terror que a mídia convencional em peso faz contra o PT: “Tarifas de água em SP devem aumentar após as eleições!” ( Se não aumentarem, não haverá desmentido e nem ‘erramos’ …)

  35. NÓIS CAPOTA, MAIS NÓIS NUM BRECA!

    E se a eleição em São Paulo for para o segundo turno, o cantareira dá até lá?

     

    Vocês estão vendo acima a política paulista levando as eleições a última consequência.

  36. Verdade

    O que temos hoje de Partidos como PSDB, Democratas, PPS e e outros. São os velhos políticos, ex Udn, direitas que apoiaram desde sempre a ditadura ou se beneficiaram, quando sem votos e descobertos de sua incopetência, mudam de sigla ou criam uma nova, são politicos que tem raizes na mídia, na Elite, na Justiça, são os chupim nacional.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome