Interesse eleitoral de Sarney faz Temer mudar ministro do Trabalho

Foto: Agência Brasil

 

Jornal GGN – O PTB de Roberto Jefferson, pivô do mensalão, vai ter de indicar outro nome, que não de sua base no Maranhão, para comandar o Ministério do Trabalho. O motivo? Os planos eleitorais de José Sarney, amigo de Michel Temer e cacique do PMDB no Estado governado por Flávio Dino (PCdoB).
 
Nesta terça (2), Jefferson admitiu que recebeu o pedido de Temer para escolher outro deputado para comandar o Ministério do Trabalho, pois Sarney vetou a indicação de Pedro Fernandes, que será empossado na quinta (4).
 
Jefferson, presidente nacional do PTB, disse ao Estadão: “O Palácio me avisou hoje que tinha subido no telhado a nomeação do Pedro Fernandes, me ligou pedindo que pensássemos um novo nome por causa do problema de relação do Fernandes com o Sarney. (…) O presidente Sarney não concorda com o nome. Ele queria conversar, mas o Fernandes não quis conversar com o presidente Sarney sobre o Maranhão, Então deu problema.”
 
“Sarney controla o PMDB no Maranhão e pediu para Temer não nomear Fernandes para não fortalecer politicamente um adversário histórico, o govenador Flávio Dino (PCdoB). O PTB é base do governo Dino. Em 2014, o comunista desbancou o clã Sarney do Palácio dos Leões, após meio século de aliados do ex-presidente no poder. Dino disputará a reeleição tendo como potencial adversária a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), filha do ex-presidente”, explicou o jornal.
 
Fernandes é pai de Pedro Lucas Fernandes, secretário estadual no governo Dino. Ele foi efeito vereador em São Luís (MA), mas assumiu a Agência Executiva Metropolitana, órgão do Estado, com o ingresso do PTB na base de Dino.
 
O PTB ainda não indicou outro nome a Temer. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora