“Temer mostrou sua face mais autoritária”: PT critica repressão e pede eleições diretas

manifestacao_24_de_maio_esplanada_jornalistas_livres_0.jpg

Foto: Jornalistas Livres

Jornal GGNEm nota oficial assinada pelo presidente nacional da legenda, Rui Falcão, o Partido dos Trabalhadores criticou a repressão aos manifestantes que marcharam em Brasília nesta quarta-feira (24) pedindo por eleições diretas e pela saída do presidente Michel Temer.

O PT afirma que Temer exibiu sua “face mais autoritária e antidemocrática” ao realizar um ataque violento contra o ato e também ao convocar as Forças Armadas, remetendo a “retrocessos típicos dos anos de chumbo da ditadura militar”.

O dia de ontem “sacramentou o fim do governo ilegítimo”, diz a legenda, afirmando que que Temer não tem mais condições morais e políticas para continuar no Planalto. Por fim, o PT defende a convocação de eleições diretas: “os brasileiros têm o direito de escolher um novo presidente nas urnas”.

Leia mais abaixo:

NOTA OFICIAL

O governo golpista e ilegítimo de Michel Temer descortinou hoje sua face mais autoritária e antidemocrática.

Patrocinou um ataque violento contra manifestantes que se reuniram pacificamente, em Brasília, contra a diminuição de direitos previdenciários e trabalhistas e em defesa da realização de eleições diretas no País. A demonstração de força foi totalmente injustificada e covarde.

Como se não fosse suficiente, Michel Temer ainda convocou as Forças Armadas para saírem às ruas, numa medida desnecessária e desmedida, e que nos remete a retrocessos típicos dos anos de chumbo da ditadura militar.

O dia de hoje sacramentou o fim do governo ilegítimo do golpista Michel Temer. Não há mais condições moral e política para que esse usurpador permaneça no Poder em Brasília.

Os brasileiros têm o direito de escolher um novo presidente nas urnas.

Por isso, o Partido dos Trabalhadores reafirma sua posição contrária às reformas antipopulares e em favor da convocação de eleições diretas já.

Rui Falcão, presidente nacional do PT

 

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora