Frankfurt gritou “Já passou da hora. Cai fora, Jair!”

Frankfurt foi uma cidade onde Jair Bolsonaro conseguiu expressiva votação em 2018. Com muita luta, garra e determinação os ativistas da resistência brasileira conseguiram, paulatinamente, voltar a ocupar o espaço político na cidade

Frankfurt gritou “Já passou da hora. Cai fora, Jair!”

pelo coletivo “Desmascarando Bolsonaro, Já”

A resistência brasileira em Frankfurt, atendendo ao chamado do Brasil para manifestações contra o governo do extremista de direita Jair Bolsonaro, voltou às ruas pela sexta vez consecutiva em solidariedade aos atos do 2OUTForaBolsonaro. O ato foi realizado mais um vez no Römer, um dos pontos turísticos mais frequentados da cidade, localizado bem em frente a Prefeitura.

A volta da fome, o desemprego, a destruição da Amazônia, a entrega das estatais brasileiras, a discriminação cultural e social, os escândalos na compra da vacina, a morte dos brasileiros pela Covid e o Auxílio Emergencial Para Todos, foram os temas abordados neste ato.

Muitos brasileiros e brasileiras estiveram presentes, alguns até vindos de outras cidades especialmente para a demonstração. Curiosos e turistas acabaram se somando a nós e, em uníssono, exigimos o impeachment de Bolsonaro e firmamos novamente o compromisso de lutar pela democracia e pelo estado de direito, cujos fundamentos estão sendo gravemente atacados pelas hordas bolsonaristas.

Dessa vez, tivemos a presença de defensores de Bolsonaro que, sem sucesso, tentaram atrapalhar e desestabilizar o ato. A reação dos fascistas, apoiadores do presidente miliciano ecogenocida, foi de certa forma um ponto positivo dentro do contexto. Frankfurt foi uma cidade onde Jair Bolsonaro conseguiu expressiva votação em 2018. Com muita luta, garra e determinação os ativistas da resistência brasileira conseguiram, paulatinamente, voltar a ocupar o espaço político na cidade, o que está deixando os apoiadores do extremista mais descontrolados.

Além dos discursos e palavras de ordem, a manifestação foi marcada por música, poesia e literatura de cordel. Após o final do ato, colocamos para tocar músicas brasileiras e começamos a dançar na praça, o que atraiu a atenção de mais turistas e passantes. Então, aproveitamos o público entusiasmado que se formou ao nosso entorno para de novo falar sobre a situação dramática que o Brasil vive nas mãos do governo Bolsonaro e fortalecer o nosso apelo às comunidades internacionais.

Este texto não expressa necessariamente a opinião do Jornal GGN

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome