Israel proíbe entrada de alimentos e remédios em Gaza

Forças de repressão fecharam portão de Karam Abu Salem, única entrada de suprimentos

do Ibraspal

Israel proíbe entrada de alimentos e remédios em Gaza

por Lúcia Rodrigues 

O governo israelense ordenou o fechamento do portão de Karam Abu Salem (Kerem Shalom), na tríplice fronteira entre Gaza, Israel e Egito nesta terça-feira, 17. Esse acesso é a única porta de entrada para suprimentos destinados aos palestinos que vivem em Gaza.  

Por esse portão entram alimentos, medicamentos, material hospitalar e de construção civil, gás de cozinha, combustíveis, eletrodomésticos, tecidos, materiais de limpeza etc. Não há outro acesso comercial para suprir as necessidades da população.  

A ordem de fechamento de Karam Abu Salem foi dada pelo ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman. As autoridades israelenses também reduziram a área de pesca na Faixa de Gaza. Até o próximo domingo o espaço será reduzido de seis milhas náuticas para três milhas.

A partir desta terça todos os bens de consumo e suprimento estão proibidos de entrar em Gaza. A entrada de alimentos, remédios e material hospitalar dependerá da decisão das autoridades israelenses.

Em comunicado, o Centro Palestino para os Direitos Humanos condenou a medida imposta por Israel. Para os ativistas do grupo, tratasse de um estrangulamento de Gaza dentro do cerco imposto há mais de uma década.

O Egito também fechou nesta terça o portão de Rafah, única travessia de pessoas de Gaza para o exterior.

Com informações da Quds Press

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

7 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Frederico69

- 2018-07-18 23:20:30

hitler é pinto, comparado com os sionistas

mais um pouco eles me convencerão de que hitler tinha razão.

Frederico69

- 2018-07-18 23:14:42

conseguem ser piores que os nazistas!

sionazistas...

Carlos Alberto Freitas Lima

- 2018-07-18 15:25:39

NOVAMENTE O MONSTRO DE QUIPÁ MOSTRA AS GUARRAS COMO NO NAZISMO.

Parece que ISRAEL gostou do NAZISMO, agem como HITLER. Parece que foi uma lição de como confinar seres humanos. ISRAEL jamias poderia fazer o mesmo, jamais.

a.ali

- 2018-07-18 14:05:10

vergonhoso, aprenderam, e mt.

vergonhoso, aprenderam, e mt. bem bem como serem mais do que perversos parece que uma onda de maldades cobre o planeta, pois lá que nem cá, podendo diferenciar os métodos mas com a mesmas finalidades e objetivos!

Vladimir

- 2018-07-18 13:36:13

Essa gente roubou todo o

Essa gente roubou todo o território palestino e ainda se julga no direito de defender sabe-se lá o que.Hipócritas!

Deveriam usar o Holocausto para evitar que voltasse a contecer e não acontecer com sinal trocado.

Marcos Antônio

- 2018-07-18 13:33:27

E isso e outras coisas deste

E isso e outras coisas deste tipo é passível de acontecer em pleno século XXI...

O roubo, o assalto a nossa republiqueta das bananas, nem vai ser notado...

Ou o povo toma as rédeas da situação ou a miséria de muitos financiará a riqueza de poucos...

Henrique Finco

- 2018-07-18 12:14:45

Gueto de Varsóvia

Algo já aconteceu assim, antes. Foi no gueto de Varsóvia. E o Egito? Não menos canalha. Talvez mais, pois a posição de submisso é ainda pior.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador