A resposta da Associação Nacional dos Procuradores da República

O simpaticíssimo presidente da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República) José Robalinho, envia esclarecimentos a respeito do artigo “A Associação dos Amigos do Poder que representa o MPF” (https://goo.gl/YeCSUd)

 

  1. Você esqueceu de listar entre os ex-presidentes da ANPR a Ela Wiecko, Roberto Gurgel e os atuais candidatos Carlos Frederico e Nicolao Dino que também foram presidentes da ANPR.

  2. Visitei Temer antes de ele assumir, portanto, quando ainda era vice-presidente.

  3. Não me lembro de você ter feito comentários quando visitamos, por diversas vezes, José Eduardo Cardozo e a presidenta Dilma, ou quando a ANPR enfrentou várias incompreensões para apoiar a indicação de Eugenio Aragão para Ministro da Justiça.

 

Resposta:

  1. Bom esclarecimento. Mostra que os problemas apontados pelo artigo, de atuação chapa-branca da instituição, são recentes.

  2. Piorou. Há um golpe parlamentar e, antes mesmo do vice-presidente ser empossado, a ANPR corre atrás das suas bênçãos.

  3. A única coisa que Aragão e Alexandre de Moraes têm em comum – para merecerem o apoio da ANPR – é o fato de serem governo na época em que foram apoiados. C.Q.D.

Fora isso, o GGN está de portas abertas para a ANPR se manifestar e, especialmente, discutir o papel do Ministério Público após o caso Lava Jato.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora