Fachin envia pedido de liberdade de Palocci para o plenário do STF

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, o ministro Edson Fachin enviou o pedido de liberdade de Antonio Palocci, preso em Curitiba sob acusação de receber propina da Odebrecht, para o plenário da Corte. A decisão foi tomada na segunda (3).

Segundo informações do Poder 360, a “defesa de Palocci pede a suspensão da ação penal e liberdade. Argumenta que houve cerceamento de defesa por não ter tido acesso aos depoimentos de executivos da Odebrecht. O político está preso desde setembro de 2016 em Curitiba.”

A decisão de Fachin ocorre dois meses após a 2ª Turma do Supremo conceder um habeas corpus ao ex-ministro José Dirceu. A maioria dos ministros entenderam que a prisão deve ser a última alternativa. O resultado foi visto como um aviso à Lava Jato.

Palocci tem negociado um acordo de delação premiada com os procuradores de Curitiba. Diante de Sergio Moro, ele demonstrou interesse em entregar nomes do sistema financeiro e de meios de comunicação que teriam recorrido ao governo Lula em meio à crise. Porém, Moro disse em despacho que considera a iniciativa de Palocci mais uma “ameaça” para ser solto pelos possíveis delatados do que uma verdadeira tentativa de contribuir com a operação.

Fachin também negou outro pedido da defesa de Lula para suspender o julgamento do caso tríplex, acrescentou o portal.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora