Polêmicas enraizadas na Educação: artigos para informar

Debatendo o campo educacional como objeto de frases prontas que vinculam personagens ou correntes de pensamentos (esquerda, socialismo) a resultados ou metodologias. Sobram os bodes expiatórios.

Artigos e entrevista sobre educação
Do prof. Gregório Grisa[1]

@grisagregorio (Twitter)

Nesse compilado, trago um conjunto de artigos e entrevistas em que mobilizei argumentos e dados para desmentir declarações de gestores públicos atuais. Há materiais s/ muitos temas educacionais. No fim, posto artigo com “7 pontos para um projeto educacional”. Antes, um preâmbulo.

A educação é um tema sobre o qual todo mundo tem opinião. Intuições e exemplos particulares s/ o tema aumentam o risco das pessoas se apoiarem em evidências anedóticas e encontrarem viés de confirmação em tudo (uma vez adotada uma crença, só buscar exemplos que a confirmem).

O acirramento da polarização política fez com que o campo educacional seja objeto de discussões de frases prontas que, geralmente, vinculam personagens ou correntes de pensamentos (esquerda, socialismo) a resultados educacionais ou a metodologias. Sobram os bodes expiatórios.

A educação é permeada pela política, como tudo. A gestão educacional é um processo complexo de trabalho coletivo que requer, entre outras coisas, o convencimento dos atores que estão na ponta. Por isso, não existe política educacional sem gestor, de rede e escola, e professor.

Vamos aos artigos, estão apresentados em ordem cronológica, do mais antigo até o mais recente. Esse é de 2018 e aborda argumentos utilizados pelo movimento Escola Sem Partido, alinhado ao presidente eleito, sobre o tema doutrinação nas escolas. https://medium.com/@gregoriogrisa/existe-doutrina%C3%A7%C3%A3o-nas-escolas-c1b613ee488a ?

Esse texto explica, biográfica e teoricamente, porque Paulo Freire foi escolhido pelo Congresso Nacional como patrono da educação brasileira. Escrito no período das primeiras polêmicas em torno do educador pernambucano. https://medium.com/@gregoriogrisa/por-que-paulo-freire-%C3%A9-patrono-da-educa%C3%A7%C3%A3o-brasileira-def552b5dd0d?source=———46—————— ?

Leia também:  O novo MEC: Militares extinguindo o conhecimento, por Alexandre Filordi

Esse explica a arquitetura do orçamento educacional brasileiro depois que Bolsonaro afirmou que o país já gasta o suficiente em educação. https://medium.com/@gregoriogrisa/bolsonaro-e-a-educa%C3%A7%C3%A3o-e37c36ebe924?source=———38—————— ?

Esse traz dados do IDEB para mostrar que não cabe o discurso de terra arrasada na educação. https://medium.com/@gregoriogrisa/a-educa%C3%A7%C3%A3o-p%C3%BAblica-%C3%A9-um-fracasso-6ede5957ff59?source=———37—————— ?

Aqui trago dados sobre a produção acadêmica do Brasil em função de outra declaração de Bolsonaro. Está tudo explicado e contextualizado no texto. https://medium.com/@gregoriogrisa/o-ambiente-acad%C3%AAmico-est%C3%A1-sendo-massacrado-como-diz-bolsonaro-804334985522?source=———35—————— ?

Novamente trago alguns dados para questionar a perseguição de Bolsonaro e seu ministro da educação a área das ciências humanas. Confere aqui: https://medium.com/@gregoriogrisa/bolsonaro-e-as-humanas-375160a4249b?source=———29—————— ?

Nesse artigo mostro que o discurso de que a universidade privada é mais eficiente do que a pública não para em pé. A comparação é imprópria em sua origem. Veja: https://medium.com/@gregoriogrisa/universidades-p%C3%BAblicas-e-privadas-d945240934ef?source=———27—————— ?

Novamente me debruço sobre dados do orçamento da educação para questionar o discurso de que o governo federal “deve tirar dinheiro da educação superior e colocar na básica”, isso não tem sentido técnico (viabilidade) e nem político. https://medium.com/@gregoriogrisa/de-onde-devem-vir-os-recursos-para-educa%C3%A7%C3%A3o-b%C3%A1sica-d1fce8442c44?source=———26—————— ?

Nesse texto dou um exemplo prático dos efeitos reais dos contingenciamentos feitos pelo MEC em 2019.

https://medium.com/@gregoriogrisa/o-efeito-do-contingenciamento-do-mec-em-um-caso-concreto-bdce5e1eeeb?source=———25—————— ?

Aqui detalho o orçamento do MEC com base nos anos de 2017 e 2018, material muito didático para aprender sobre proporção e ordem de grandeza em relação aos recursos da pasta da educação na esfera federal. https://medium.com/@gregoriogrisa/o-or%C3%A7amento-do-mec-em-detalhes-85a7e62750ec?source=———23—————— ?

Trago dados da educação profissional desse texto. Desafio do Brasil é ampliar as matrículas do ensino médio integrado a educação profissional. https://medium.com/@gregoriogrisa/educa%C3%A7%C3%A3o-profissional-e-tecnol%C3%B3gica-9641f34860a0?source=———22—————— ?

Aqui analiso o descontingenciamento propagandeado como positivo pelo MEC no fim de 2019, entenda seus efeitos. https://medium.com/@gregoriogrisa/sobre-o-descontingenciamento-dos-recursos-do-mec-988263cf2249?source=———15—————— ?

Provocado por declarações na data da proclamação da república, tive que trazer dados referentes ao legado do período imperial para educação. https://medium.com/@gregoriogrisa/a-heran%C3%A7a-educacional-da-monarquia-4e014f049c36?source=———13—————— ?

Leia também:  O novo MEC: Militares extinguindo o conhecimento, por Alexandre Filordi

Quando saíram os resultados do PISA em 2019, o debate sobre o desempenho do Brasil e a avaliação em si ganharam corpo. Nessa entrevista para o jornal Valor Econômico trato disso.

https://medium.com/@gregoriogrisa/sobre-os-resultados-do-pisa-c10ba86aa3d9?source=———11—————— ?

Nessa entrevista para o UOL faço uma análise do ano de 2019 para educação e ciência no Brasil. https://medium.com/@gregoriogrisa/a-educa%C3%A7%C3%A3o-e-a-ci%C3%AAncia-em-2019-entrevista-retrospectiva-para-o-uol-6d5a200366cb?source=———10—————— ?

Novamente para desmentir o discurso de terra arrasada, de que a educação nunca foi tão ruim, de que tudo são trevas no Brasil (que só serve para fins políticos), analiso alguns dados sobre alfabetização com base em um trabalho do INEP, aqui: https://medium.com/@gregoriogrisa/a-educa%C3%A7%C3%A3o-est%C3%A1-no-fundo-do-po%C3%A7o-%C3%A9-uma-calamidade-b23dc8eebf9b?source=———8—————— ?

Aqui trato de um tema muito importante, que é técnico e poucas pessoas debatem: o pagamento de inativos com recursos de manutenção e desenvolvimento do ensino. Entenda: https://medium.com/@gregoriogrisa/o-pagamento-de-inativos-com-recursos-da-educa%C3%A7%C3%A3o-ac49d7d41882?source=———7—————— ?

Já esse ano, em função de declarações de Paulo Guedes, veio à tona o debate sobre vouchers na educação. Nessa entrevista para o jornal O Globo eu explico minha posição sobre o tema. https://medium.com/@gregoriogrisa/vouchers-na-educa%C3%A7%C3%A3o-7a1e9abfb28f?source=———6—————— ?

Mais uma vez o ministro da educação usa de teses infundadas para defender sua visão de sociedade e de educação. Mostro aqui com dados que ele está errado. https://medium.com/@gregoriogrisa/diversionismo-que-n%C3%A3o-para-em-p%C3%A9-f9c7a9ea1e77?source=———4——————  ?

Esse ano vivemos polêmicas mudanças na forma de distribuição de bolsas da Capes. Nesse compilado trago dados sobre a pós-graduação brasileira nas últimas décadas. Investimento e produção caminham juntos. https://medium.com/@gregoriogrisa/a-p%C3%B3s-gradua%C3%A7%C3%A3o-no-brasil-dd6876b35985?source=———2—————— ?

Infelizmente nosso tempo é terra fértil para o que conceituo como “pensamento binário”, aquele que identifica na crítica a X, a defesa de Y. Explico aqui: https://medium.com/@gregoriogrisa/o-pensamento-bin%C3%A1rio-7bcfff07bdd9?source=———12—————— ?

Leia também:  Da ala militar e de perfil técnico, reitor do ITA ganha força para assumir MEC

Tenho várias referências profissionais, políticas e intelectuais na vida, uma das grandes é Anísio Teixeira, o conheça um pouco aqui e entenda porque: https://medium.com/@gregoriogrisa/an%C3%ADsio-teixeira-1e0694f463de?source=———17—————— ?

Por fim, esse é um artigo que escrevi apontando aqueles que entendo ser os 7 pontos fundamentais para pensar um projeto educacional para o país. https://medium.com/@gregoriogrisa/7-pontos-para-um-projeto-educacional-5966d60069c0?source=———48——————

Espero que esse compilado de textos auxilie quem está interessado em debater seriamente a educação. Também desejo que os artigos sejam pontos de partida para um debate produtivo, por isso as críticas a eles são bem vindas, tenho muito a aprender sobre todos esses temas.

Um abraço a todos e boa leitura!

[1] Professor do IFRS. Mestre e Doutor em Educação pela UFRGS.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome