Coordenador compara eventual chapa Alckmin-Meirelles a Lula-Alencar

Foto: Divulgação/Presidência
 
 
Jornal GGN – Coordenador da campanha presidencial de Geraldo Alckmin (PSDB), o ex-governador goiano Marconi Perillo teria sugerido, durante evento do mercado financeiro, que é hora de “resgatar o exemplo de 2002, quando o PT de Lula buscou o empresário e empreendedor José Alencar para acalmar os ânimos do mercado e comandar um voo seguro para uma rota de desenvolvimento que durou até 2010.”
 
No caso, Perillo se inspira na chapa Lula-Alencar para incentivar a união de Alckmin com o presidenciável do MDB, Henrique Meirelles. 
 
Segundo reportagem da Folha, a união seria “inovadora” porque garantiria um bom gestor como Alckmin com alguém com experiência na Fazenda, como Meirelles.
 
Por outro lado, a declaração, não confirmada por Perillo, conflita com o posicionamento recente de Alckmin. O ex-governador de São Paulo disse que é “natural” que seu candidato a vice-presidente seja uma figura que represente um laço com o Nordeste.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

5 comentários

  1. Vai dar certo
     

    Alckmin é igualzinho ao Lula,  e  fez pelo nordeste o mesmo que Lula fez (he!he!)

    Alckmin foi até inaugurar obras no nordeste (he!he!)

    E o Meirelles (ahan!) também tem a mesma aprovação popular de José de Alencar (sqn)

    É interessante que José de Alencar, enquanto próspero empresário apoiador de Lula, seja comparado a Meirelles, bem sucedido, rico e assalariado.

    (https://duckduckgo.com/?q=meirelles+é+assalariado&t=canonical&atb=v112-7&ia=web)

    Vai ser uma união realmente “inovadora”.

    Tem gente que mesmo com a faca e o queijo na mão, além de se  cortar, ainda não come o queijo.

     

       

  2. Só pode ser brincadeira.  A

    Só pode ser brincadeira.  A chapa MERCADO PURO não elege sindico de condominio, Meirelles traz quantos votos?

    Não confundir com a eleição na Colombia onde o eixo era a questão das FARCs e não o “mercado”.

    Em pais pobre o vetor de vetos ou está na inclusão social ou no combate a violencia, “economia liberal” só elege o presidente da Bolsa de Valores para mais um mandato na mesma bolsa.

  3. Minha nossa! Como não

    Minha nossa! Como não tínhamos dando conta dessa “similaridade” antes? Em que dimensão vagávamos?  Pois não é “imprialzim” as duplas?

    Eu sempre desconfiei que Alckmin era um filho deserdado de pai, criado só pela mãe com mais uma ruma de moleques. O perfil, esguio, mostra claramente a fome que sofreu nos “sertões” de São Paulo, de onde a família partiu num pau-de-arara para tentar a sorte na capital.

    Indistintas as mãos dele e de Lula. Ambas com as marcas da dureza do trabalho braçal. Agora parecido mesmo é o linguajar, Até os erros de concordância são os mesmos. A dúvida é quem primeiro abandonou o advérbio “menas”.

    E que líder sindical foi esse Alckmin! Supimpa! Não ficou devendo ao Lula. Liderou greves arrebatando milhares de trabalhadores.

    E no carisma alguém observa dissonâncias? Alckmin esbanja também nesse ítem. Ao ponto de fazer dormir um platéia de adolescentes quando discursa.

    Identificação igual a de José de Alencar com Meirelles. Ambos homens de mercado. Só que o primeiro com o mercado real, com a produção, e não com a especulação. Mas tudo é mercado. E mercado é o que interessa, o resto não tem pressa.

     

  4. PSDB pró-mercado só tem sentido eleitoral para…

    Chapa Alckim-Mereilles só se explica para neutralizar o efeito João Amoedo entre a classe média alta.

    Nada mais que isso. Ou acham que o efeito Meirelles vai alavancá-lo para os 30%?

     

  5. Taí mais um exemplo do quanto

    Taí mais um exemplo do quanto o pessoal do dito mercado é descolado da realidade – ou mesmo demente (lembrando ser o setor financeiro o que mais concentra psicopatas). 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome