Lula pede para dar entrevista e Lewandowski autoriza, mas deixa palavra final com Toffoli

Jornal GGN – A defesa de Lula solicitou ao ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, autorização para que o ex-presidente conceda entrevista a toda a imprensa interessada. Após uma guerra de decisões na Corte por pedido feita pelos jornalistas Mônica Bergamo (Folha) e Florestan Fernandes Jr (El País e TV Minas), Lewandowski voltou a permitir a entrevista, mas jogou para Dias Toffoli, presidente do STF, a palavra final sobre quando ela se dará.

De acordo com informações do portal Jota, Toffoli tratou nesta quarta (3) “o desgaste [entre Lewandowski e o ministro Luiz Fux, que não quer que Lula seja entrevista antes da eleição] como superado. Questionado se há alguma espécie de censura no caso, o magistrado respondeu que pontos de mérito serão enfrentadas no julgamento em plenário, que não tem data para ocorrer. A tendência é que o caso não seja analisado durante o período eleitoral.”

Lewandowski, por sua vez, anotou na decisão que “a fim de evitar tumulto processual e instabilidade no sistema de Justiça, encaminha autos ao presidente, o ministro Dias Toffoli, para deliberar o que entender de direito.”

Toffoli apoiou a decisão de Fux contra a de Lewandowski e censurou a entrevista de Lula com os jornalistas da Folha e El País.

Leia mais aqui.

12 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

emerson57

- 2018-10-04 12:38:26

à propósito

Na globo do faustinho já komeçou:

[video:https://youtu.be/PwXplj3ssNs]

José Ribeiro Jr

- 2018-10-04 10:43:10

Diferente dos demais

Diferente dos demais ministros do STF, que não têm o menor apreço pelo atributo honra, Levandowski acredita que exista 1/2 honra. Nenhum vale coisa alguma! Não percamos tempo com esse tipo de detrito humano; vamos em frente! 

Ana Torres

- 2018-10-04 06:13:26

Chame o ladrão!

Apelar para quem ? Como Chico Buarque em Acorda, amor, só resta chamar o ladrão!  É vergonhoso, é uma desmoralização, como diz Nassif, não são fantasmas que estão amedrotando os Ministros. São ameaças concretas. Eles sabem que se Lula der uma entrevusta, o PT ganha a eleição. Idéias se combatem com idéias e não com mordaças. Mas como a direita não tem melhores idéias, a solução é amordaçar. 

naldo

- 2018-10-04 04:02:25

Sinceramente......   Pede pra

Sinceramente......

 

Pede pra sair, depois de ser desmoralizado por TRES!!!!! vezes.....ta fazendo o que aí?? 

 

Vai vender pastel na feira meu irmão!!

Cafezá

- 2018-10-04 03:06:24

Seria uma entrevista tão

Seria uma entrevista tão aguardada que seria transmitida no mundo todo. Será que Fux e Toffoli não sentem vergonha disso? Chutaram as bases primordiais do jornalismo como se chutassem um cachorro. Chutaram não apenas o jornalismo nacional, que não liga muito para isso. Chutaram também o jornalismo mundial! Espero que essa atitude inominável desses dois amigos da Besta jamais seja esquecida, sobretudo nos países estrangeiros.

peregrino

- 2018-10-04 02:32:30

justiça que tem desejos não respeita direitos...

ou melhor:

todos os direitos do Lula são opostos aos desejos de quem o julga

ELIAS DIMAS DA SILVA

- 2018-10-04 02:25:56

Toffoli apoiou a decisão de Fux?

Toffoli apoiou a decisão de Fux?

"Toffoli apoiou a decisão de Fux contra a de Lewandowski e censurou a entrevista de Lula com os jornalistas da Folha e El País."

Tudo indica que Fux, Toffoli e (provavelmente) outros ministros do STF decidiram intervir no processo eleitoral. Ao Fux, coube a responsabilidade de "matar no peito". Cabra frouxo esse presidente do STF ......

celso silva

- 2018-10-04 00:38:24

Emerson, com certeza há um

Emerson, com certeza há um movimento. Um movmento de suruba jurídica.

El-Dani

- 2018-10-03 23:39:21

Revisor

O STF agora tem um revisor, e os ministros têm decisões confirmáveis ou descartáveis.

Supremo, sim, mas nem tanto.

emerson57

- 2018-10-03 23:38:13

Golpe?

Ainda há gente, inclusive altos funcionários da República, que afirmam não existir golpe.

Que as instituições funcionam perfeitamente.

Como todos sabemos, hoje o que acontece é similar a 1964. 

O que há é um "movimento".

 

AMORAIZA

- 2018-10-03 23:28:23

ENTÃO, NÃO!
 

O  ministro só deu autorização para a entrevista  porque foram os meios de comunicação que pediram        ( Folha, El País e TV Minas).

Se tivesse a defesa do Lula feito o pedido, a negativa já teria sido cabal e peremptória.

Se a justiça tivesse respeito a algum direito de Lula, ele não estaria preso.

 

observador atento

- 2018-10-03 23:26:44

O vazamento criminoso de parte da delaçao de Palocci pode?

A entrevista com Lula influencia eleição mas cometer crime para manchar a honra do perseguido politico via execração publica a 6 dias da eleição isso nao altera o resultado nem macula o judiciário?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador