“Lula preso elege qualquer um em 2018”, diz ex-ministro Nelson Jobim

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Jornal GGN – O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim disse, segundo reportagem do Valor desta segunda (3), que a Lava Jato provocará impactos desconhecidos na eleição de 2018, surpreendendo quem acredita que uma eventual prisão de Lula pode tirar a esquerda do tabuleiro político. Na visão de Jobim, o capital do ex-presidente da República é tão grande que ele elege “qualquer um”, mesmo que seja preso.

“Há uma questão prática: o presidente Lula preso elege qualquer um, em 2018, principalmente o Ciro Gomes”, disse Jobim. “A questão da corrupção tem que ser tratada com lucidez porque não se constrói o futuro retaliando o passado”, acrescentou. “É bom ter presente que o Judiciário trata do passado. Ele aplica penas ao passado que se cumprirão no futuro. Mas o Judiciário não resolve o problema do futuro. Não se constrói o futuro com sentenças.”

Segundo o Valor, Jobim também avaliou que o Tribunal Superior Eleitoral tem margem para separar o julgamento de Dilma Rousseff e Michel Temer na ação de cassação, que começa nesta terça (3). Caso a ideia emplaque, Dilma perderia os direitos políticos e Temer permaneceria no poder.
 
“Ao se verificar a existência de captação ilícita de recursos para campanha, os ministros teriam que identificar quem cometeu essas irregularidades dentro da chapa. Isso levaria a uma separação dos sistemas de arrecadação do PT e do PMDB. A consequência é que poderiam ser imputadas penas diferentes a Dilma e Temer”, apontou o jornal.
 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Acompanhe o segundo turno das eleições 2020 no mapa interativo do GGN

8 comentários

  1. Nelson Jobim

    Até que enfim uma voz inteligente fazendo uma pequena análise possível.Ele é considerado pelo ex Senador Saturnino Braga como um candidato a presidência, caso a eleição seja no Congresso.

  2. Concordo com Jobim em suas

    Concordo com Jobim em suas análises publicadas ultimamente. Em praticamente tudo. Concordo também com outras análises que ele faz ou, ao menos, vem fazendo, depois do golpe (e não antes). No entanto, tenho mais dúvidas que certezas sobre seus recentes posicionamentos. Tento, ainda que apenas de maneira intelectual e teórica, olhar para ele, observá-lo: vislumbro um excelente jurista e com ótima visão e ação políticas… P.ex.: galgou ao ministério da Justiça e ao STF sob FHC e o PSDB e foi ministro da Defesa sob Lula (PT) e sob Dilma (PT).

    Ele demonstrou, nesse tempo todo, uma lucidez ímpar, sob FHC, Lula e Dilma, mas [sempre] sob o ponto de vista da direita [inteligente]… Não foi por mero azar sua defecção do governo Dilma, tendo confessado, aparentemente (?), que havia votado em Serra em 2010. Jobim representa, da maneira mais inteligente que se manifestou até o presente, a direita brasileira, ao menos, a direita pragmática.

    Estou persuadido que suas fortes sentenças proferidas recentemente (com as quais concordo em absoluto) refletem apenas seu interesse — e o interesse da parte mais inteligente da direita — em fazê-lo presidente. No cenário atual, se não houver um conchavo enorme das elites, haverá a cassação de Temer e uma eleição indireta. Jobim tem a aprovação de toda a direita (tucano até a última raíz dos seus [poucos] cabelos brancos, embora sempre no PMDB) e que, por interesses próprios e excelente percepção pelo que é grandioso (alguns desses interesses meramente paroquiais, outros por pura inteligência premunitória), está soltando frases e mais frases em favor do PT e de Lula: seu único interesse é o de ter os votos dos deputados do PT, PCdoB, PDT e talvez do PSOL e de um ou outro da REDE em uma eventual eleição indireta, no caso, provável, de uma cassação de Temer (por via de um golpe que, se não houvesse o falso impeachment, estaria ocorrendo agora contra a presidenta Dilma…). Se Jobim seria apenas uma transição para 2018 é um risco enorme. É difícil confiar nele. A Dilma confiou, e, depois de ela ter confiado nele, Jobim já tinha votado no Serra…

  3. Esse aí ressurgiu daonde?

    Esse aí ressurgiu daonde? Mais um desenterrado da gangue que aparece para juntar-se ao filhodaputa do golpista mafioso fhc clinton, só para engrossar o coro dos que falam sobre a prisão de Lula como se estivessem falando do rabo da mãe deles. Ainda bem que quase todo mundo sabe que da bôca deles só sai bósta.

  4. Engraçado,tudo isto está
    Engraçado,tudo isto está ocorrendo por causa de três moleques IRRESPONSÁVEIS,um já está na cadeia,outro a justiça não quer ver e outro,o maior de todos,corrompe toda uma nação! Ganha um doce quem matar a charada!

  5. O trapaceiro da CF de 88.

    Esse não é o cara que se vangloria de ter encunhado (Vem de Cunha, não por acaso) umas alterações, por debaixo do pano, no texto da Constituição do Ulysses Guimarães, em 1988? Quem com Cunha opera, com Cunha deve ser associado?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome