PT pensa em lançar Haddad ou Suplicy ao Senado, após delações da Odebrecht

Foto: Facebook/Eduardo Suplicy

Jornal GGN – O impacto da delação da Odebrecht sobre a classe política, principalmente sobre lideranças tucanas no Senado, faz o PT repensar a decisão de lançar Fernando Haddad e Eduardo Suplicy à Câmara apenas, abrindo mão de disputar uma cadeira no Senado com um dos dois nomes.

Segundo informações da jornalista Mônica Bergamo (Folha), “a divulgação dos depoimentos dos delatores da Odebrecht reanimou o PT a estudar o lançamento de um candidato ao Senado em São Paulo em 2018. Os nomes mais fortes são o do ex-prefeito Fernando Haddad e o do vereador Eduardo Suplicy.”

Antes, o partido “tinha praticamente desistido da ideia por considerar até então os senadores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), hoje chanceler, e Marta Suplicy (PMDB-SP), que devem concorrer à reeleição, nomes mais competitivos diante de um PT desgastado por denúncias de corrupção.”

Agora que Marta é delatada por receber caixa 2 e Aloysio Nunes também aparece na lista de pedidos de abertura de inquéritos assinada por Rodrigo Janot, o cenário mudou. O PT também acha que “a candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB-SP) ao Senado, cogitada caso ele não concorra à Presidência, seria hoje mais fraca já que ele aparece na lista da Odebrecht como receptor de recursos de caixa dois.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora