Sudeste: Quem são os favoritos à Prefeitura das capitais?

Confira o perfil dos principais candidatos à Prefeitura, segundo as intenções de votos das últimas pesquisas eleitorais

Jornal GGN – Confira o perfil dos principais candidatos à Prefeitura, segundo as intenções de votos consultadas nas últimas pesquisas eleitorais, das capitais da região sudeste: São Paulo (São Paulo), Belo Horizonte (Minas Gerais), Rio de Janeiro (Rio de Janeiro) e Vitória (Espírito Santo).

SÃO PAULO – SP

Bruno Covas (PSDB) – O nicho tradicionalmente conservador de São Paulo vem garantindo a liderança ao atual prefeito da capital paulista, com 37% de intenções de votos válidos, segundo o Datafolha deste sábado (11). Ele cresceu 7 pontos percentuais, desde a queda dos votos de Russomanno, que na metade de outubro chegou a estar na liderança. Contraditoriamente, a capital paulista registra 64% dos eleitores que querem mudança de prefeito, segundo o Ibope, o que traz maiores chances ao adversário do segundo turno. Declarou R$ 104,966 mil de bens.

Guilherme Boulos (PSOL) – Em segundo lugar, a chapa Boulos e Luiza Erundina formam a oposição, mantendo as intenções de votos válidos em 17%, de acordo com último levantamento Datafolha, o que pode levar o líder do MTST ao segundo turno. Declara bens de R$ 15,995 mil.

Celso Russomanno (Republicanos) – Com a queda de anteriores 20% para hoje 13% das intenções de votos válidos, no Datafolha, o deputado federal ainda dificilmente ameaça o empate para o rival de Covas no segundo turno. É o que tem a maior rejeição, segundo o Ibope, de 41%, e o maior apoio de Jair Bolsonaro. Declarou R$ 1,772 milhão em bens.

Márcio França (PSB) – O ex-vice-governador do estado, assumiu o governo em 2018, durante a saída de Geraldo Alckmin (PSDB) para disputar a Presidência, aposta em votos da direita e centro para um segundo turno. Segundo o Datafolha, tem 14% das intenções de votos válidos, o que o coloca empatado tecnicamente com Russomanno. Declara R$272,8 mil em bens.

Jilmar Tatto (PT) – O candidato do PT teve boa parte de seu eleitorado migrando para a chapa Boulos e Erundina, foi de 5% para 6% das intenções de votos válidos, apontou o Datafolha. É pressionado pelo partido a declarar apoio a Boulos e Erundina. Ele declarou R$ 126,1 mil em bens.

RIO DE JANEIRO – RJ 

Eduardo Paes (DEM) – O ex-prefeito aparece consolidado na liderança, com 40% das intenções de votos válidos, segundo o Datafolha divulgado neste sábado (14), em resultado plano desde o início da campanha. Apesar do maior apoio dado ao ex-prefeito, o Rio de Janeiro é a capital com a maior parte dos eleitores (73%) que preferem mudança de gestão. Declarou R$ 478 mil de bens.

Marcelo Crivella (Republicanos) – O atual prefeito tem o apoio de Jair Bolsonaro, o que não vem mostrando resultados positivos: juntamente com a deputada estadual Delegada Martha Rocha (PDT) seguem em acirrada disputa pelo 2º turno. Tem 18% das intenções de votos válidos, segundo o Datafolha. Declara ter R$ 665 mil de bens.

Delegada Martha Rocha (PDT) – A deputada pelo PDT aparece com 13% das intenções de votos válidos, em empate técnico, de acordo com o Datafolha. Declarou R$ 1,308 milhão de bens.

Benedita da Silva (PT) – A deputada federal escolhida pelo PT para disputar a capital fluminense aparece em quarto lugar, com 10% das intenções de votos válidos, mostrou o Datafolha. Já na pesquisa Ibope deste sábado (14), ela aparece em terceiro lugar com 13%. Benedita foi vice-governadora do Rio, senadora e ministra do Trabalho e Assistência Social no governo Lula. Desde a desistência do deputado Marcelo Freixo (PSOL) na disputa, então com Benedita como vice, o PT esperava contar com o apoio da atual candidata do PSOL, Renata Souza, o que poderia somar 5% de intenções de votos. Tem R$ 941,7 mil em bens

BELO HORIZONTE – MG

Alexandre Kalil (PSD) – Sem grandes mudanças, o atual prefeito de BH lidera as intenções de votos válidos, devendo vencer as eleições ainda em primeiro turno, com 69%, segundo o Datafolha divulgado neste sábado (14). Declara bens de R$ 3,689 milhões.

Os demais candidatos aparecem com minoria de votos que, se confirmado, é insustentável para levar ao segundo turno: João Vitor Xavier (Cidadania) somou 11% e a candidata do PSOL, Áurea Carolina e o candidato de Jair Bolsonaro, Bruno Engler (PRTB), empatam com 6% das intenções de votos válidos, apontou o Datafolha.

VITÓRIA – ES

João Coser (PT) – O fundador do PT no Espírito Santo tem hoje a liderança para a Prefeitura da capital em uma disputa acirrada, com 26% das intenções de votos válidos, segundo Ibope deste sábado (14), que o deve levar ao segundo turno. O candidato declara bens de R$ 796 mil.

Fabrício Gandini (Cidadania) – O deputado estadual no Espírito Santo conta com o apoio do atual prefeito, Luciano Rezende, do mesmo partido, que após completar dois mandatos não pode disputar a reeleição. O atual prefeito deixa a gestão com 37% de aprovação e 23% de rejeição, e 63% da cidade quer mudança de gestão. Gandini tem 26% das intenções de votos válidos, segundo o Ibope. Ele declarou R$ 416 mil de bens.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora