Os EUA e a Base de Alcântara, por Samuel Pinheiro Guimarães

Os EUA e a Base de Alcântara

por Samuel Pinheiro Guimarães

Os Estados Unidos, além de suas frotas de porta aviões, navios e submarinos nucleares que singram todos os mares, possuem mais de 700 bases militares terrestres fora de seu território nacional nos mais diversos países, em muitas das quais instalaram armas nucleares e sistemas de escuta da National Security Agency (NSA).

Os Estados Unidos têm bases de lançamento de foguetes em seu território nacional, como em Cabo Canaveral, perfeitamente aparelhadas com os equipamentos mais sofisticados, para o lançamento de satélites.

Os Estados Unidos não necessitam, portanto, de instalações a serem construídas em Alcântara para o lançamento de seus foguetes.

O objetivo americano não é impedir que o Brasil tenha uma base competitiva de lançamento de foguetes; isto o governo brasileiro já impede que ocorra pela contenção de despesas com o programa espacial brasileiro.

O objetivo principal norte americano é ter uma base militar em território brasileiro na qual exerçam sua soberania, fora do alcance das leis e da vigilância das autoridades brasileiras, inclusive militares, onde possam desenvolver todo tipo de atividade militar.

A localização de Alcântara, no Nordeste brasileiro, em frente à África Ocidental, é ideal para os Estados Unidos do ângulo de suas operações político-militares na América do Sul e na África e de sua estratégia mundial, em confronto com a Rússia e a China.

O Governo de Michel Temer tem como objetivo central de sua politica (que nada mais é do que o cumprimento dos princípios do Consenso de Washington) atender a todas as reivindicações históricas dos Estados Unidos feitas ao Brasil não só em termos de política econômica interna (abertura comercial, liberdade para investimentos e capitais, desregulamentação, fim das empresas estatais, em especial da Petrobras etc.) como em termos de política externa.

Leia também:  EUA: Estados criminalizam o aborto em desafio à Suprema Corte, por Solange Reis

À politica externa cabe cooperar com a execução deste programa de Governo, cujo objetivo é atrair investimentos estrangeiros, além de ações de combate à Venezuela, de afastamento em relação aos vizinhos da América do Sul, de destruição do Mercosul, a partir de acordo com a União Europeia, cavalo de Troia para abrir as portas de um futuro acordo de livre comércio com os Estados Unidos, de adesão à OCDE, como forma de consolidar esta política econômica, e de afastamento e negligência em relação aos países do Sul.

Nesta política geral do Governo Temer, o acordo com os Estados Unidos para a utilização da Base de Alcântara configura o caso mais flagrante de cessão de soberania da história do Brasil.

Os Estados Unidos, se vierem a se instalar em Alcântara, de lá não sairão, pois de lá poderão “controlar” o Brasil, “alinhando” de fato e definitivamente a política externa brasileira e tornando cada vez mais difícil o exercício de uma política externa independente.

Samuel Pinheiro Guimarães – Secretário Geral do Itamaraty (2003-2009); Ministro de Assuntos Estratégicos (2009-2010)

07 de novembro de 2017

 

10 comentários

  1. Ontém aqui disse que o país

    Ontém aqui disse que o país tinha dificuldades em definir o que seriam os crimes de Lesa Patria e contra a Democracia

    Um colega lembrou da lei 7.170 

    ..dificil mesmo será no meio deste GOLPE,  dado pelas EliteS e EUA, ele que esta sendo sustentado pelas Forças de Segurança Pública, Forças Armadas e que encontrou, no Poder Judiciário, brasileiro dispostos a lhe dar um certo ar de legalidade, difícil mesmo será encontrar quem tenha corangem e saber para acusar, julgar e PUNIR estes vendilhões

    lei 7.170 – do Gel Figueiredo ..lei NÃO revogada

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7170.htm

    .

    observem logo no 1o artigo  ..pra mim, por ele TEMER, STF e Moro não escapariam

     

    Art. 1º – Esta Lei prevê os crimes que lesam ou expõem a perigo de lesão:

    I – a integridade territorial e a soberania nacional;

    Il – o regime representativo e democrático, a Federação e o Estado de Direito;

    Ill – a pessoa dos chefes dos Poderes da União.

     

    Art. 8º – Entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro, ou seus agentes, para provocar guerra ou atos de hostilidade contra o Brasil.

    Pena: reclusão, de 3 a 15 anos.

    Parágrafo único – Ocorrendo a guerra ou sendo desencadeados os atos de hostilidade, a pena aumenta-se até o dobro.

    Art. 9º – Tentar submeter o território nacional, ou parte dele, ao domínio ou à soberania de outro país.

    Pena: reclusão, de 4 a 20 anos.

     

     

     

     

  2. outro lado

    eles tem que bancar esse espalhamento militar pelo mundo.

    com que? o petrodolar vai afundando, e mesmo o narcodolar tem seus limites.

  3. os….

    Esta matéria só poderia ter sido escrita por uma figura da estatura moral de Samuel Pinheiro Guimarães.  Que por sinal pertenceu ao Governo petista, que foi o mesmo que abriu mão de ter em seus quadros tamanha capacidade, juntamente com o Chanceler Celso Amorim. É inacreditável nosso país e como tropeça nas próprias pernas, enquanto acusa fantasmas. Fantasmas não existem. O “olho gordo” dos americanos e nossa total incompetência em desenvolver fantástica Base de Alcantâra, sim.  Não é possível que em mais de 200 milhões não exista alguém para dar um cérebro a este elefante?

    • ze sergio, creio que você se

      ze sergio, creio que você se esquece da explosão de um foguete brasileiro ocorrida na base de Alcãntara em 2003, em circunstâncias muito misteriosas, e com investigações inconclusivas sobre as causas do acidente, que acabou com a vida e com anos de trabalho de vários cientistas brasileiros. O foguete brasileiro seria o primeiro a ser lançado por um país latinoamericano, e a construção da base de Alcântara, salvo engano, começou a ser implantada ainda no governo militar. Acho muita restrita a discussão em torno do tema, apontando se foi esse ou aquele governo desse ou daquele partido o responsável pela não utilização da base.

      Enquanto vocês ficam discutindo isso, coisas muito mais graves estão acontecendo, mas que por aqui não são noticiadas, como esta, por exemplo

      https://www.theguardian.com/world/2017/oct/05/brazil-amazon-tapajos-hydrovia-scheme

  4. Se preocupa não

    A queda da Babilônia são favas contadas. As bases militares dos EUA mundo afora se tornaram auto-insustentáveis. Hoje, os custos das guerras imperialistas superam os benefícios. O Militarismo se tornou um peso morto para as Nações.

    O gigante dos pés de barro vai se espatifar. Vou resgatar o Bob Dylan, os Cantores de Blues, de Rock e de Metal e, claro, last but no least, a classe trabalhadora. Após o resgate, vou deixar o gigante desmoronar sob seu próprio peso.

  5. Non-sense total. Por quê os

    Non-sense total. Por quê os EUA iriam querer uma base em território brasileiro como forma de exercer domínio sobre o Atlântico Sul? A ilha de Ascensão há exato meio caminho da África em melhor posição estratégica já abriga uma base britânica, aliados históricos dos americanos.

    Eles possuem 11 Carrier Strike Groups que podem se deslocar a qualquer ponto do globo em caso de necessidade e que apresentam cada um poder de fogo suficiente para aniquilar qualquer força de defesa do planeta, com exceção de chineses e russos.

    Se o governo Dilma não tivesse torrado 1 bilhão de reais com o acordo sem pé nem cabeça com a Ucrânia, talvez hoje não precisaríamos alugar as instalações de Alcântara para outros países.

    • Ucrania

       O que nossos “queridos” não comentam é que os ucranianos, visando tornar viavel a ACS ( Alcantara Space Cyclone ), sempre disseram : É necessário um acordo TSA ( Technological Safeguard Agreement ) com o DoS/Dod – USA, ou este “acordo” não geraria nada.

        Lembra do Ricupero : O que é bom a gente fala, o que é ruim a gente não comenta.

        O Samuel sabe muito bem o que é um TSA, o Doto Roberto Amaral ( head da parte brasileira no acordo ucraniano ) tambem sabia.

      • ucrania…

        aurelio…, não sou esquerdopata, mas esta estória de entregar a Base de Alcantara para o desenvolvimento aeroespacial brasileiro é fantasia de iludido. A cooperação e trtansferência de tecnologia com a Ucrania seria importante. Até porque não conseguem “segurar” a Coréia do Norte por causa da tecnologia ucraniana. Aqui ter o tal acerto com americanos e ter nova montadora de carros. Fabricarão aqui o mesmo que fabricam no seu país. Você nota alguma diferença? É a tecnologia e interesse americano. Não sejamos também tão inocentes.

  6. VIOLAÇÃO DA SOBERANIA

    Precisa e inquietante a avaliação feita no artigo acerca da pretensão imperialista de instalar bases americanas em solo brasileiro. A cessão da base da Alcântara para os Estados Unidos constitui crime de lesa pátria. Triste comportamento temerário, que viola a soberania nacional e avilta a dignidade cidadã..

  7. Montou a feira

       Escreve uma quitanda, um oferecimento de abobrinhas, se bem que já apodrecidas desde os anos 70 do século passado, aliás a década que boa parte da suposta esquerda brasileira ainda esta estacionada

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome