Dilma Rousseff e a direita à beira de um ataque de nervos

Por Fábio de Oliveira Ribeiro

Vi este video na internet e fiquei tentado a tecer alguns comentários sobre o assunto:

https://www.youtube.com/watch?v=r0x2KE8Q7_M width:700 height:394

O discurso da protagonista parece racional: realmente os preços são regulados por oferta e procura. A ação dela e o contexto em que a mesma ocorre causa, porém, muito estranhamento.

As pessoas que vão ao posto de gasolina querem abastecer seus carros. Elas não podem ser impedidas de fazer isto, pois a CF/88 garante tanto a liberdade empresarial de quem vende o combustível quanto o direito do consumidor de comprar o mesmo.

O preço da gasolina nunca vai agradar todos os consumidores, pois uns são abastados e outros não. O que é válido para o mercado do combustível é também válido para qualquer produto: o capitalismo excluiu do consumo de alguns produtos aqueles que não tem capacidade econômica de os consumir e obriga muitos a gastar com um determinado produto menos do que gostariam. A liberdade de cada qual de ajustar sua vida à suas condições econômicas é intrínseca ao capitalismo.

Numa sociedade socialista ideal, todos os cidadãos teriam o direito de consumir a mesma quantidade de combustível independentemente do preço: cada consumidor receberia uma “cota de gasolina” independentemente de sua capacidade de pagar pelo produto. Mas neste caso, o preço da gasolina seria irrelevante: não haveria economia de mercado, nem possibilidade de manifestação como a que vemos no video. O mais provável é que alguns cidadãos se sentissem prejudicados por não poder gastar mais gasolina do que os outros ou, o que é mais provável, porque tiveram que pagar no “mercado negro” um preço maior pelo produto ao comprar parte da “cota de gasolina” de alguém que pudesse, quisesse ou necessitasse dispor do produto.

Leia também:  Nicolelis: Brasil deve estocar equipamentos e preparar população para nova quarentena

A liberdade dos consumidores de abastecerem seus carros parece incomodar a solitária manifestante. O discurso irritado dela, entretanto, não é socializante. Vem dai o estranhamento que a conduta registrada no vídeo produz.

A CF/88 garante aos cidadãos o direito de manifestação e a liberdade de consciência política. Ninguém pode ser impedido de se manifestar, ninguém pode ser obrigado a participar de manifestações. Nada disto parece ter sido levado em conta pela protagonista do episódio: ela tenta obrigar as pessoas que querem abastecer seus carros (que tem propósitos políticos diferentes) a aderir ao seu movimento e a odiar Dilma Rousseff. E fica frustrada e irritada porque ninguém aderiu a um movimento que ela julga absolutamente necessário, racional, plausível e indiscutível.

Os indícios de autoritarismo e de irracionalismo na conduta da jovem são evidentes e não podem ser desprezados. No estado mental em que se encontra, armada ela seria capaz de matar quem não concordar com ela. Junto com um grupo de pessoas igualmente autoritárias e irracionais ela seria capaz de incendiar o posto de gasolina e os carros das pessoas que não se submetessem ao seu comando.  

Há um evidente descompasso entre as propostas da jovem e a conduta da esmagadora maioria das pessoas no posto de gasolina onde ocorreu o episódio. Ela prega no vazio. As pessoas seguem abastecendo seus carros, os frentistas continuam realizando seu trabalho. Como diz Gustave Le Bon:

“O tempo prepara as opiniões e as crenças das multidões, isto é, o terreno onde germinarão. Daí que algumas idéias realizáveis em uma época já não o são em outra. O tempo acumula o imenso resíduo de crenças e pensamentos sobre o qual nascem as idéias de uma época. Não germinam ao acaso e ao sabor da aventura. Suas raízes se fincam num longo passado. Quando florescem, o tempo havia preparado sua eclosão; e é sempre para traz que é preciso remontar para conceber sua gênese. Elas são filhas do passado e mães do futuro, sempre escravas do tempo.” (Psicologia das Multidões, Martins Fontes, Coleção Tópicos, São Paulo, 2008, p. 84).

Leia também:  Giro GGN Queimadas: Brasil ainda arde e Ibama manda recolher todos os agentes em campo

As idéias de Gustave Le Bon foram sumarizadas de maneira magistral por Cazuza na música “O Tempo não Pára”:

“A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára”

A geração do meu pai não conseguiu sustentar indefinidamente a Constituição de 1946. A Ditadura que vinha sendo preparada há mais de uma década esmagou a vida adulta dele e pisoteou a infância da minha geração. Como as idéias desta moça hoje, as idéias do meu pai não correspondiam aos fatos em 1964. A democracia brasileira não vai parar por causa do preço da gasolina, por causa do ódio da protagonista do vídeo a Dilma Rousseff ou por causa da sagrada ira ditatorial que ela incorporou e pretende divulgar.

O regime político em vigor, garantido pela CF/88 e pela fidelidade das Forças Armadas à mesma, é resultado de um processo histórico lento que levou décadas para amadurecer. O Brasil não é uma piscina de ratos. E a maioria da população (representada no video pelos consumidores que continuaram abastecendo seus carros) não está interessada em aventuras.

Neste momento histórico, movimentos histéricos como o registrado no vídeo somente conseguirão uma coisa: provocar riso. No limite, as violências desencadeadas pelos inconformados com a eleição e posse da presidenta devem ser tratados como “casos de polícia”. Curiosamente, Dilma Rousseff tem sido muito generosa. O tratamento que ela dispensou aos caminhoneiros foi exemplar. Se estivéssemos numa Ditadura como a desejada pela protagonista do vídeo, o Estado apenas desceria o sarrafo naqueles manifestantes. Não foi isto o que ocorreu.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

63 comentários

  1. Olha pessoal

    Sinceramente, me parece mais uma broma…. Sei que tem gente que é assim mesmo.. mas eu tenho pra mim que isso ai é trote rsrsrsrs

  2. Muito bom essa parte:

    “Curiosamente, Dilma Rousseff tem sido muito generosa. O tratamento que ela dispensou aos caminhoneiros foi exemplar. Se estivéssemos numa Ditadura como a desejada pela protagonista do vídeo, o Estado apenas desceria o sarrafo naqueles manifestantes. Não foi isto o que ocorreu.”

     

    Muitos nem imaginam o que é ditadura.

     

  3. Patético

    Achei o comportamento dessa moça, que parece dos estratos sociais mais altos, simplesmente patético. Lembrou-me uma jornalista antiga, alguma coisa Hipólito, que foi uma das primeiras conservadoras a assumir a postura explícita de militante conservadora. Na época também ficou ridículo. Eu só espero que o número de ridículos na manifestação golpista de 15 de março seja igualmente… ridícula.

    • video

      Espero que esta infeliz daqui a alguns anos, um pouco mais madura, olhe para este vídeo e pense: como fui idiota!

  4. O que me chama atenção no

    O que me chama atenção no vídeo é a reação em si mesma. Tenho 66 anos de vida, já vi dezenas, senão centenas de vezes a gasolina aumentar e nunca vi uma revolta nesse nível. Nos anos de FHC a gasolina aumentou mais de 200%  e a única reação que se via era a de pessoas fazendo fila para abastecer antes da elevação do preço.

    A continuar do jeito que vai, daqui a dois anos, essa mesma mulher estará munida de uma barra de ferro, ameaçando todos que não obedecerem ao seu comando.

    A torrencial quantidade de informação que os dias de hoje proporcionam, especialmente as informações negativas, detonou dentro de muitos a raiva e o ódio contidos nos seres humanos. Meus pais, e eu mesma, vivemos épocas de contestações, de grandes manifestações populares, de acirradas disputas políticas, mas nunca nesse nível de raiva e intolerância.

    É muito assustador perceber o quanto louco o ser humano pode ser, mesmo os chamados “normais”.

  5. Aguardem. Daqui a algum

    Aguardem. Daqui a algum tempo, quando houver eleições, essa eloucaente manifestante, se não sofrer um enfarte ou derrame antes, lançará o seu nome a algum cargo eletivo, pelo . . . psdb.

  6. A pergunta que não quer calar

    O vídeo deixa bem claro tratar-se de jovem senhora (36, eu lhe daria menos idade e particular atenção), proveniente de classe nobre ou, ao menos, seminobre, imbuída da importante consciência política que ora se prepara para mudar o país.

    Caso seja leitora deste síctio, e para a possibilidade de vir a São Paulo, informo que tenho interesse em conhehecer sua performance, e que abasteço no posto de gasolina da Av. Aricanduva, 23.700 – desde já me comprometo a, na ocasião, não abastecer, em solidariedade.

    Dito isto, peço que os ilustres leitores respondam a importante pergunta que não quer calar: O vestido dela é amarelo e branco ou preto e azul?

  7. “Os indícios de autoritarismo

    “Os indícios de autoritarismo e de irracionalismo na conduta da jovem são evidentes e não podem ser desprezados”:

    Hei, pera la!!!!!!!!!!!!!!  Eu nunca tolerei pessoas que falam em duas notas e eh isso que voce notou?!?!?!?!?!  Coitada, essa ai nao sabe nem cantar direito, muito menos falar!

    Prefiro o gingado vocal de 16 notas dos cariocas!

    Ok, agora que as coisas importantes estao fora do caminho…  ela falou alguma coisa ou cantou “Parabens pra Voce”?

    • Quero ver essa revoltada

      Quero ver essa revoltada andar de ônibus em cima daquele salto 10 que ostenta em seus pezinhos …

  8. Direita,esquerda, centro,

    Direita,esquerda, centro, norte,leste,oeste,sul estão com ataque de nervos faz tempo.

          E não é a ”beira” não.

          E a Dilma ainda está beirando, é?

            Como ela arrogante irreversível, nem se toca.

              Essa mulher ainda vai nos levar pra guerra civil.

                 RENUNCIA DILMA.

  9. Uma pesquisa daquele cara que

    Uma pesquisa daquele cara que ninguém confia e que as x escreve aqui, acho Vox Populi, deu 62 por cento de péssimo pra Dilma– e olha: com toda boa vontade do dono do instituto.A imprensa e opsição sabe disso e nem deu bola.

          Agora prestem atenção: O Ibope fará uma pesquisa na próxima semana, depois dos protestos do dia 15,.

             Então a aposta é a seguinte: Quantos porcento Dilma terá além dos 62 do amigo governista que fez a pesquisa a poucos dias, de péssimo governo?

                Razão mais que suficiente pro impedimento de Dilma.

                       RENUNCIA DILMA ENQUANTO AINDA É TEMPO.

    • amigos x inimigos

      Então, seguindo o seu raciocínio, se é amigo e compartilha dos mesmos ideais é desonesto. Ao contrário, se é inimigo, é honesto ?

      Pobre cabecinha ! Um samba do anarquista doido, seu comentário !

  10. Há uma outra voz feminina

    <p>Há uma outra voz feminina que faz um contraponto constante, mas infelizmente fica em segundo plano, ininteligível. Só consegui entender uma palavra, em 0:17:</p><p>”<em>louca</em>”</p><p>que me parece uma boa avaliação do discurso da D. Taís Helena.</p>

  11. O treinamento para  o golpe

    O treinamento para  o golpe do impítiman foi um dos melhores momentos de sua vida… E ela ainda está em transe. Só isso. Tim Maia, muito louco, saia à rua fazendo dessas coisas.

  12. Receituário possível

    Lexotan

    Rivotril

    Gardenal

    Haldol

    ou então:

    Um bom jantar com um assado bem macio regado a um Carmenére encorpado; uma boa música de fundo; um passeio de mãos dadas e poucas palavras às margens do Guaiba só sentindo a brisa no rosto; um café expresso; um creme de papaya ao cassiz; um sorvetinho à dois e depois coçar um pouco a barriguinha por que ninguém é de ferro. Vai por mim, não há estresse que aguente. Relaxa, menina…..

  13. Legítima a atitude da cidadã

    Disse que as pessoas não abastacessem os carros, porque assim, a gasolina iria ficar parada nos postos e a tendência era diminuir o preço. Não vejo problema nenhum na manifestação da cidadã. Totalmente democrática, dentro de seus direitos fundamentais. Ela é livre para fazer esse tipo de manifestação, um legítimo discurso contra o preço dos combustíveis, considerados por ela altos. Normal.

    • Fiquei curioso. Se eu for a

      Fiquei curioso. Se eu for a um escritório de advocacia e ficar lá o dia todo dizendo que os preços cobrados pelos advogados do escritório são absurdos e que os serviços prestados por eles são péssimos eu tenho esse direito? Eles não podem me expulsar do local? 

      • Claro que tem o direito de reclamar dos preços dos serviços

        Todo mundo pode reclamar dos preços dos bens e serviços. Só não pode impedir, com a sua conduta, o trabalho e a profissão dos outros (por exemplo, se disser que os serviços são péssimos, já atrai a responsabilidade para si, pois isso pode prejudicar a profissão dos advogados). Não vi nada disso na conduta da cidadã do vídeo. Vi uma legítima manifestação contra os preços dos combustíveis. Ela, em nenhum momento do vídeo, impede alguém de abastecer. Ela apenas discursa contra isso. Normalíssimo.

        • E o que eu faço quando eles

          E o que eu faço quando eles me expulsarem do local chamando a polícia, dizendo que estou exaltado? Entro na justiça contra eles? Será que, um Zé Mané que tem um Palio tenho alguma chance contra 20 advogados?

          • Você pode reclamar dos preços cobrados pelos advogados em geral

            O que você não pode fazer, sem atrair responsabilidades, é acusar o advogado em questão de prestar péssimos serviços na frente do escritório dele, atrapalhar, por meio de ações incisivas, o negócio dele, a profissão dele. Isso é ilegítimo. A atitude da cidadã é contra a política de preços de uma forma geral e não contra o posto de combustível. Você confunde manifestação contra a política de preços com manifestação contra o comerciante dono do posto. Uma coisa não se confunde com a outra.

          • Uai, mas ela está

            Uai, mas ela está atrapalhando o negócio do posto. Já pensou se todo mundo sai, quanto o posto deixaria de faturar? Não consigo ver a diferença nos dois casos.

          • Surto

            A atitude dela, por ora, é irrelevante. E sim, constitucional. Agora, as verdadeiras intenções da moça, se de sedição, não sabemos.

      • Assim falou o reacionário, censurador e apologista da violência

        Que quer impedir as pessoas de reclamarem dos preços dos combustíveis.

        Não satisfeito de querer censurar a imprensa crítica ao governo, o reacionário do blog, que se notabiliza por defender ações violentas contra quem pensa diferente dele (vide comentário abaixo, feito no estilo “violento” encontrado em outros comentários registrados neste espaço, sempre em tom de ameaça a quem pensa politcamente diferente), agora quer impedir os cidadãos de apenas reclamarem dos preços dos combustíveis.

        Aloprado é pouco para classificar o perfil do autor do post.

         

        • Ha, ha, ha… Você não vai

          Ha, ha, ha… Você não vai conseguir me impedir de criticar a atitude histérica e “anormal” da sua amiguinha. O que ela fez não foi protestar e sim demonstrar de maneira exaltada a frustração dela com a derrota eleitoral. O “complexo de superioridade” ferido dela é evidente, o seu segue sendo encoberto por racionalizações mais ou menos autoritárias. Espero que você também seja filmado quando demonstrar em público sua “normalidade”, pois  assim poderei fazer algumas considerações sobre sua conduta. Ha, ha, ha….

    • Liberdade de expressão?

      Essas pessoas não desejam de modo algum a liberdade de expressão, ou estariam protestando contra o mesmismo de todas as TVs, rádios e Jornais e pedindo a Lei dos Meios. O que elas desejam, na realidade, e induzidas por esta mesma mídia, é o direito de xingar todas as autoridades que não lhe agradem,  e perdoar tudo daquelas que a mídia faz a mesma coisa. Só que a “lavagem cerebral” foi tão bem feita , que imaginam ter idéias próprias, fruto de uma reflexão profunda, colhida tb nos faces da vida.

    • Liberdade é para todos

      Sim, a moça tem todo o direito do mundo de dizer o que quiser.

      E disse o que queria, sem ser incomodada pela polícia ou por alguma turba enfurecida.

      Da mesma forma que ela, todos os demais cidadãos tem direito a dizer o que querem. Inclusive sobre a manifestação da moça.

      Então, usando do meu direito a me manifestar, manifesto-me dizendo que a manifestação dela é profundamente estúpida, revelando uma profunda incompreensão de como se formam os preços numa sociedade dominada pelo capital monopolista. Manifesto-me ainda dizendo que a manifestação dela revela uma absoluta falta de sintonia com a base social que ela deseja mobilizar (o que também demonstra incompreensão a respeito de como mobilizar pessoas, falta de sentido de organização): os motoristas de automóvel continuam a abastecer seus carros, impavidamente, não demonstrando o menor interesse em prejudicar suas vidas pessoais em prol de um objetivo que não fica claro (é para boicotar a gasolina para o preço baixar, ou é para boicotar a gasolina para prejudicar politicamente a Dilma?) E, finalmente, com base neste último ponto, manifesto-me mais uma vez, para dizer que a manifestação dela é desonesta, tentando fazer com que as pessoas adiram a um protesto por um motivo (baixar o preço da gasolina) quando na verdade o motivo é outro (política partidária contra a presidente da república).

      Enfim, é isso. Liberdade de manifestação pra todo mundo implica explicitação dos conflitos, que é o que fazemos aqui.

      Ou, como diz a sabedoria popular, quem diz o que quer ouve o que não quer.

  14. Incrível o grau de histeria e

    Incrível o grau de histeria e de criação de uma realidade paralela por parte dos reacionários e alienados do Brasil; todos consumindo aos montes e dizendo que o mundo está acabando. O preço da gasolina foi segurado durante dois anos, agora aumentou um pouco e parece que é o fim do mundo e falam como se em alguma época da história a gasolina tivesse sido de graça ou mais barata.

    • O preço dos sapatos e roupas

      O preço dos sapatos e roupas que ela compra já devem ter subido umas 20 vezes nesses 2 anos e ela nem tchum. Depois reclamam quando chamamos os coxinhas de teleguiacos.

    • O aumento da gasolina é só
      O aumento da gasolina é só uma espoleta. O que carregou o cartucho de explosivos no cérebro dela foi a frustração pela derrota eleitoral. No fundo a moça acredita que é superior e que o voto dela vale mais do que os votos cidadãos que elegeram Dilma Rousseff. Gente assim não tem cura. Se não acaba num hospício ou num presídio, provoca a guerra civil que vai mandar muitos racistas e direitistas para o cemitério.

  15. Véio, vou convocar essa moça

    Véio, vou convocar essa moça pra protestar contra o ITBI e IPTU de BH. Mas acho mesmo que ela seria mais útil é um protesto contra os pedágios do Alckmin.

  16. Para você ver, ela está
    Para você ver, ela está errada. Faz cinqüenta anos que eu não compro uma ferrari esperando os preços caírem, cheguei mais perto uns anos para cá, mas acho que não vai dar… pelo menos há uma década deixei de pegar ônibus, e meu salário de professor compra gasolina. Não posso reclamar…

  17. Perceberam a postura correta

    Perceberam a postura correta dos clientes e funcionários do posto, calados, nem dirigiam o olhar, e vivendo o dia a dia, como todo brasileiro, afinal não se pode contrariar…….

  18. Que coisa interessante

    na mão direita dela parece ter uma… adivinhem? Uma chave de automóvel! Com o que será que anda o carro dela?

  19. Uma pessoa movida a ódio.

    Essa mulher além de não ter a menor noção do que está falando vê-se que é movida a ódio. Ela faz parte daquele segmento que queria que o governo em 2014 aumentasse a gasolina, dizendo que os preços estavam artificialmente represados, que era necessário deixar o preço daa gasolina atingir o “preço real”. 

    Pois bem, sabe-se agora o que esse pessoal queria: matéria de protesto para influenciar a eleição. Eles criticam o governo porque não aumenta e batem no governo porque aumenta. Na verdade, a razão não importa, eles querem agredir os governistas porque são movidos à odio (que pode custar bem mais caro que gasolina)

  20. É uma prévia do perfil do dia 15 ?

    Ai, ai…

    Se o perfil do manisfestante do próximo dia 15 for esse, entao vai ser um hospício e vai virar piada. 

    É isso que dá nao pensar “fora da caixa”.

    Fica aí comprando a tese dos outros e nao usa a lógica para racionalizar os fatos e moderar os próprios institntos.

    Se a pessoa misturar problemas pessoais com a pressao política atual, das duas uma – ou ela dimensiona e separa as coisas ou ela sucumbe e vira rambo .  

    O histeria da moça está desproprocional e, acho, nao tem nada a ver com o preço do petróleo – é  um pedido de ajuda em preça pública, penso eu..

    Vai saber o que está rolando na vida dela nesse momento.

    Ainda bem que todos ali perceberam o desajuste dela e seguraram a onda. 

     

     

     

    • E eu te aconselho a assistir

      E eu te aconselho a assistir um documentário que tem até no Netflix chamado “Ao sul da Fronteira”, é muito bom também ^^

  21. Gasolina na CF/88

    Vamos aprovar uma lei que inclua o combustível como um  Direito Constitucional. Assim, o manifesto da barbie será legítimo. Direito à saúde, segurança……..e ???  Combustível. Capitalismo é isso. Quem pode abastece…quem não pode….tem ônibus, bicicleta, trem ou à pé.

    • O mais engraçado é que se

      O mais engraçado é que se baixar o preço da gasolina vão ficar enfurecidos por que vai ter porteiro, negro, “analfabeto” dirigindo carro.

  22. Dilma “imexível” Rousseff

    Dilma “imexível” Rousseff conseguiu revelar dois novos tipos de histéricos:

    1- aqueles que são filmados durante as crises de histeria (caso da moça no vídeo comentado);

    2- aqueles que são captados em vídeo se manifestando de maneira exaltada contra o que viram na TV (caso dos ridículos membros da classe mérdia paulista  http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2015-03-08/bairros-nobres-de-sao-paulo-tem-vaia-e-panelaco-durante-discurso-de-dilma.html ).

    A atitude dos telespectadores durante o pronunciamento de Dilma na TV confirma o que a filósofa Marilena Chaui disse sobre a classe mérdia paulista: http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/05/marilena-chaui-comenta-classe-media.html .

    Os militares diziam “Brasil, ame-o ou deixe-o!”. Como não consegue reviver este mantra, a classe mérdia que não ama o Brasil e que não deixa o país em paz porque não aceita a derrota eleitoral vai entrar num regime “tarja preta”. Se começar a cometer violências vai entrar na porrada e, se partir para o terrorismo político terá que entrar na prisão (ou no cemitério). Ha, ha, ha… 

     

     

     

  23. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome