Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador? Por Vitor Souza

O dia internacional dos trabalhadores foi instituído em 1889, em Paris, pela internacional socialista. Foi uma homenagem aos mártires de Chicago, nos EUA, onde em 1886, no dia 1º de maio, iniciou-se uma greve geral que durou vários dias

Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador?
Por Vitor Souza

Nos últimos anos, cada vez mais ouvimos na grande mídia que o 1º de maio é o “dia do trabalho”.

Outros veículos de comunicação, os sindicatos de trabalhadores, associações estudantis, etc. chamam esse dia de “dia do trabalhador” ou de “dia internacional dos trabalhadores”. Tem diferença? É só uma “frescura de intelectual”? Ou tem algum sentido?

O primeiro de maio é o dia do trabalhador! Não é dia do trabalho. “Trabalho” é um conceito amplo, que tem diversas concepções. Pode se referir aos patrões também. Pode se referir ao local de trabalho, a atividades em geral exercidas pelos seres humanos ou até por máquinas.

O dia internacional dos trabalhadores foi instituído em 1889, em Paris, pela internacional socialista – entidade que reunia partidos socialistas, comunistas e trabalhistas em geral de todo o mundo. Foi uma homenagem aos mártires de Chicago, nos EUA, onde em 1886, no dia 1º de maio, iniciou-se uma greve geral que durou vários dias, reivindicando melhores condições de trabalho, num contexto em que a carga horária de trabalho chegava a 14 horas diárias, os salários eram absurdamente baixos, etc.

Nessa greve, vários trabalhadores foram mortos e diversas lideranças dos operários foram condenados também à morte ou a vários anos de prisões em um julgamento “armado” para condenar os operários (as semelhanças com o contexto brasileiro atual não são mera coincidência).

Então, as origens do 1º de maio são bem específicas. Não é a defesa do trabalho de forma geral e abstrata, mas do TRABALHADOR e de seus direitos! De suas lutas por melhores condições de trabalho que conquistaram os direitos trabalhistas que temos hoje.

Chamar o dia do trabalhador de dia do trabalho é tentar esvaziar o seu caráter de classe, o seu caráter esquerdista e sua origem socialista. É tentar despolitizar a data e fazer dela uma data de comemoração como outra qualquer.

Dia do trabalho nada! Hoje é no Brasil e em parte significativa do mundo, o “dia internacional dos trabalhadores”!

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O aniversário da Operação Valquíria: a resistência militar de Stauffenberg, por Roberto Bueno