Coaf: Ex-motorista é internado e MP convida Flávio Bolsonaro a dar explicações

Por Léo Rodrigues

Da Agência Brasil

Pela segunda vez, ex-assessor de Flávio Bolsonaro falta a depoimento

Pela segunda vez, o ex-policial militar e ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz faltou ao depoimento no Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). Ele é investigado em decorrência de movimentações atípicas envolvendo R$ 1,2 milhão, segundo relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeira (Coaf). O depoimento de hoje (21) estava marcado para o início da tarde.

A defesa de Queiroz justificou sua ausência, informando que ele precisou ser internado para um “procedimento invasivo com anestesia”, segundo o MPRJ. Os advogados se comprometeram a entregar os referidos laudos até o dia 28. O ex-assessor deve ser ouvido pelo Grupo de Atribuição Originária em Matéria Criminal (Gaocrim) do MPRJ.

Ex-funcionário do gabinete do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), um dos filhos do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), Queiroz foi citado em relatório do Coaf, que identificou uma conta em seu nome com movimentação atípica.

O relatório foi usado pelo MPRJ na investigação da Operação Furna da Onça, um dos desdobramentos da Lava Jato no Rio de Janeiro, que levou à prisão de deputados estaduais no início de novembro.

O MPRJ também quer ouvir Flávio Bolsonaro. Segundo o MP, ele não é investigado na operação, mas foi convidado a prestar depoimento no próximo dia 10 de janeiro. Antes, no dia 8 de janeiro, parentes de Queiroz também prestarão esclarecimentos ao Ministério Público.

Leia também:  Justiça suspende portaria de Bolsonaro contra produções LGBTs

A assessoria de Flávio Bolsonaro informou que o parlamentar está à “disposição das autoridades competentes” para prestar esclarecimento e que é o “principal interessado na elucidação dos fatos”.

Primeira vez

O depoimento de Queiroz foi agendado, inicialmente, para a última quarta-feira (19), mas ele também não compareceu alegando uma “inesperada crise de saúde” e a necessidade de realização de exames médicos de urgência.

Também estão citados no relatório do Coaf assessores de outros 20 deputados estaduais do Rio de Janeiro, de 13 partidos diferentes: PSC, DEM, PSB, SD, PHS, PSDB, MDB, PSOL, PSL, PT, PDT, PRB e Avante.

De acordo com o MPRJ, alguns parlamentares citados no relatório do Coaf se colocaram à disposição voluntariamente para apresentar seus esclarecimentos. Os nomes, no entanto, não foram revelados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Bozo jr número 1 terá que

    Bozo jr número 1 terá que declinar do convite. Essa época do ano são muitas confraternizações. Tem a da família, dos amigos da faculdade, da firma, da galera da pelada, enfim, é muita coisa.

    Fica para depois do carnaval, tá ok?

    PS: Papai Noel levando uma coercitiva para ceia dos Bozo nem pensar né?

  2. Olha o choque anafilático, Laranja
    Acho que o Laranja vai ter um choque anafilático fatal ao tomar a anestesia. Nunca mais depositará cascai na poupança da patroa.

  3. O motorista foi fazer um

    O motorista foi fazer um procedimento cirúrgico, que não se sabe qual é, com um médico que não se sabe quem é, em um hospital que não se sabe onde fica, para resolver um problema de saúde que não se conhece e terá alta num dia que nem Deus sabe.

    E vocês querem ainda mais esclarecimentos? Já não está claro o suficiente?

  4. Palpite: na véspera do natal

    Palpite: na véspera do natal ou na véspera do ano novo, quando os estúpidos estiverem soltando rojões, o zé arruela vai dar seu depoimento, escondido atrás das togas.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome