Defesa de Thaméa nega participação de procuradora na formulação de pedido de impeachment de Gilmar

“O Professor Carvalhosa [Modesto Carvalhosa, advogado] vai arguir o impeachment de Gilmar. Ele pediu para eu minutar para ele”, disse procuradora segundo revelações da Vaza Jato

Thaméa Danelon e Deltan Dallagnol. Foto: Divulgação

Jornal GGN – Os advogados da procuradora regional da República Thaméa Danelon afirmam que a cliente não fez qualquer coisa que “possa ser caracterizado como ilícito funcional” no caso onde é citada de participar da elaboração de um pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes.

A manifestação foi anexada na reclamação disciplinar em curso no Conselho Nacional do Ministério Público feita pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia.

Em setembro, o colunista Reinaldo Azevedo, da rádio BandNews mostrou trechos de conversas trocadas entre Thaméa e o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, procurador Dental Dallagnol. A procuradora dizia ter sido procurada pelo advogado Modesto Carvalhosa para redigir o pedido de impeachment contra Gilmar.

“O Professor Carvalhosa [Modesto Carvalhosa, advogado] vai arguir o impeachment de Gilmar. Ele pediu para eu minutar para ele”, disse Danelon em conversa com Dallagnol, que respondeu: “Sensacional Tamis! Manda ver”.

As mensagens divulgadas por Azevedo fazem parte de um lote de conversas raqueadas de procuradores da Lava Jato entregues ao site The Intercept Brasil por uma fonte anônima, segundo o portal de notícias.

Assim como outros membros da força-tarefa, a defesa de Thaméa classificou o uso o uso do material como provas “ilícitas e criminosas”, “obtidas por hackers já detidos e com amplos antecedentes criminais”.

Indo por essa linha, seus advogados – Marcelo Knoepfelmacher, Felipe Locke Cavalcanti e Mariana Figueiredo Paduan – afirmam que as mensagens não têm validade jurídica por estarem suscetíveis a adulterações.

Leia também:  Mortes diárias por coronavírus vão aumentar em outubro, diz OMS

“Portanto, a utilização de tais pretensas provas para abertura de uma reclamação disciplinar, sem qualquer outro indício de prova hábil para amparar as alegações do pedido inicial, é completamente desprezível do ponto de vista jurídico”, arrematam.

A defesa prossegue afirmando que Thaméa rechaça “qualquer ilação a respeito de sua integridade”. “[Ela] Nega, ainda, veementemente, que tenha elaborado a peça processual de impeachment promovida e protocolada pelo advogado dr. Modesto Carvalhosa.”

Na reclamação aberta no CNMP, os Juristas pela Democracia cobram os afastamentos de Thaméa e de Deltan Dallagnol.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. Os procuradores vinculados a essa instituição poderosa chamada Lava Jato tinham plena consciência dos crimes jurídicos que estavam cometendo. Basta observar que sempre eles alegam que as revelações do The Intercept são de origem criminosa e, portanto, devem ser anuladas. Mas o fato é que sabemos que o conteúdo é VERDADEIRO e que revela os crimes que eles cometeram. Os membros da Lava Jato, covardemente, não assumem o que fizeram porque sabem que são crimes passíveis de punição. Agem igualzinho aos torturadores: negam covardemente o que realmente fizeram.

  2. Nassif: os caras são gênios. Matam, esfolam e roubam à vontade. Como são do bando e protegidos pelo poder governamental-militar deitam e rolam na bagaça, com impunidade e imunidade. E ai de quem ouse pensar mal desses AnjosDecaidos. De repente aparece um buchicho deles, evidentemente de forma sorrateira e anônima, que ninguém é besta de enfrentar a furia das Milícias e da Caserna. Aí se valem da chamada “prova ilícita”, mas nunca mostram que não cometeram o crime de que são acusados. Como essa do daBala e o caso Marielle. Nos Gogoboys e no TogaSuja não fica diferente. Lógico, a banda podere do Judiciário protege esses salafrários, quando não os incentivam a continuarem. E possível até que essa Gogoboy seja homenageada e endeusada. O crime organizado costuma prestar esse obséquio aos seus.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome