Durante governo Bolsonaro, empresa ligada a Wassef obteve aumento de 7% em contrato

Os pagamentos recebidos pela empresa ligada à ex-esposa de Wassef durante o governo Bolsonaro já atingiram R$ 55 milhões, e outros R$ 238 milhões previstos para os próximos anos.

Ex-advogado e amigo da família Bolsonaro, Frederick Wassef - Reprodução

Jornal GGN – Os contratos do governo de Jair Bolsonaro com a ex-esposa do advogado amigo da família, Frederick Wassef, foram aumentados três vezes durante o governo. Estes contratos já haviam sido questionados pela relação que o mandatário mantinha com o advogado que abrigou Fabrício Queiroz, em seu sítio, em Atibaia, São Paulo.

Reportagem do Uol desta terça-feira (07) mostra que os contratos que a estatal Telebras mantinha com a empresa Globalweb Outsourcing, de Cristina Boner, ex-mulher de Wassef, durante o governo de Jair Bolsonaro, obteve três aumentos em 15 meses, elevando o preço de R$ 116 milhões para R$ 124 milhões desde o começo do governo Bolsonaro até março deste ano.

O aumento é 7%, acima da inflação para o mesmo período. Como estatal, a Telebrás está vinculada ao Ministério das Comunicações.

Ao todo, foram três reajustes que a Globalweb obteve ao longo deste tempo: um aumento de 4,8% logo no início do governo Bolsonaro, em fevereiro de 2019; outro de 0,3% em fevereiro deste ano, e em plena pandemia do coronavírus, em março recente, um terceiro aumento de 1,9%.

Registrada no nome da filha de Cristina, a Globalweb é uma empresa de informática e presta serviços de gerenciamento e operação em equipamentos de tecnologia da estatal, incluindo serviços da rede a seus clientes. Os reajustes são previsto em contrato.

De acordo com a reportagem do Uol, os pagamentos recebidos pela empresa ligada à ex-esposa de Wassef durante o governo Bolsonaro já atingiram R$ 55 milhões, e outros R$ 238 milhões previstos para os próximos anos.

 

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome