‘Esquece o PSL, tá ok’, diz Bolsonaro para apoiador no Palácio da Alvorada

Presidente diz ainda que Luciano Bivar, o presidente nacional do PSL, 'está queimado'; conversa foi vazada por canal no YouTube

Luciano Bivar (presidente nacional do PSL) e Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/redes sociais

Jornal GGN – Em uma conversa informal, feita na saída do Palácio da Alvorada, nesta terça-feira (8), o presidente Jair Bolsonaro pediu para um apoiador esquecer o PSL e ainda, que o presidente nacional do partido, o deputado federal Luciano Bivar (PE), está queimado.

O diálogo foi divulgado pelo “Cafezinho com Pimenta”, canal de direita no YouTube. No vídeo, um jovem chama Bolsonaro dizendo ser pré-candidato pelo PSL. O presidente cochicha no ouvido do apoiador: “Esquece o PSL, tá ok?”.

Em seguida o apoiador abraça Bolsonaro para gravar um slogan “Eu, Bolsonaro e Bivar, juntos por um novo Recife. Aê!”. Bolsonaro então responde: “Cara, não divulga isso não, cara. O cara tá queimado para caramba lá. Entendeu? E vai queimar o meu filme também. Esquece esse cara. Esquece o partido”.

Bivar é um dos nomes do PSL citado nas investigações sobre as candidatas laranjas do partido nas eleições de 2018. A denúncia do esquema, iniciada a partir de reportagens da Folha de S.Paulo, gerou dois inquéritos. Um deles está na Justiça Eleitoral de Pernambuco, reduto de Bivar, e levou à demissão do Gustavo Bebianno da Secretaria-Geral da Presidência, em fevereiro.

O outro inquérito tramita na justiça de Minas Gerais. Nele a Polícia Federal e o Ministério Público acusam o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e outras 10 pessoas pela prática dos crimes de falsidade ideológica eleitoral, apropriação indébita de recurso eleitoral e associação criminosa.

No final de semana, a Folha de S.Paulo divulgou uma reportagem sobre o depoimento de Haissander Souza de Paula à PF, que foi assessor de Álvaro Antônio. Ele afirmou achar que “parte dos valores depositados para as campanhas femininas”, empregadas como laranjas do partido, “na verdade, foi usada para pagar material de campanha de Marcelo Álvaro Antônio e de Jair Bolsonaro”. A matéria traz ainda dados de uma planilha apreendida em uma gráfica pela PF sugerindo que o dinheiro desviado de candidatas laranjas do PSL mineiro foi desviado como caixa dois para a produção de materiais das campanhas de Bolsonaro e Álvaro Antônio.

Também nesta terça-feira (8), a Comissão de Fiscalização e Controle (CTFC) do Senado aprovou a convocação do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, para explicar as denúncias de irregularidades na campanha de 2018 em Minas Gerais.

Leia também:  No Congresso, líderes decidem votar acordo sobre base de Alcântara na próxima semana

No manual de linguagem usual no Congresso, ao contrário do convite, que pode ser recusado, a convocação é obrigatória. Caso Marcelo Álvaro Antônio não atenda ao pedido, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, pode instaurar um “procedimento legal cabível” contra ele.

“É importante que o Ministro coloque às claras o obscurantismo que ronda as eleições do PSL, esclarecendo à República sobre o que tomou parte neste processo eleitoral, dando a sua versão dos fatos”, pontuou o senador Randolfe Rodrigues autor do requerimento.

*Com informações do G1 e da FSP

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. O excrementíssimo presidente parece um elefante numa loja de cristais.
    É um campeão em criação de problemas para a sustentação de seu próprio governo.
    As esquerdas devem esquecer os interesses pessoais e se unir rapidamente para salvar o Brasil da desgraça que se avizinha.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome