Delação da Odebrecht à Lava Jato desmonta denúncia da Zelotes contra Lula

Força-tarefa da Zelotes diz, sem apresentar provas, que o filho de Lula recebeu propina após a aprovação da Medida Provisória 627/2013. Mas, segundo delação da Odebrecht, os empresários interessados em fazer mudanças na MP procuraram e pagaram, na verdade, quem detinha poder de decisão dentro do Congresso: Romero Jucá e a cúpula do PMDB

Jornal GGN – A delação bombástica de um ex-executivo da Odebrecht que toma conta do noticiário desde sábado (10) também lança dúvidas sobre a última denúncia que o Ministério Público Federal ofereceu à Justiça de Brasília contra o ex-presidente Lula, por tráfico de influência.

Sem apresentar provas, a força-tarefa da Zelotes diz que Lula tentou influenciar na aprovação da Medida Provisória 627/13 para favorecer montadoras que, em troca, pagariam propina a um lobista. Este, por sua vez, faria acertos com um dos filhos do ex-presidente.

Mas os documentos da Odebrecht mostram que quem participou diretamente da “venda” dessa MP ao empresariado foi Romero Jucá (PMDB), que teria falado em nome de Renan Calheiros (PMDB). Do lado da Câmara, a articulação foi feita com Eduardo Cunha (PMDB).

As informações que põem em xeque a tese da Zelotes contra Lula estão na página 48 da delação de Cláudio Melo Filho [veja em anexo], ex-diretor da Odebrecht em Brasília. Os dados, que foram colhidos pela Lava Jato e aguardam homologação do Supremo Tribunal Federal, mostram que a Odebrecht desembolsou sozinha R$ 5 milhões por causa dessa MP. O cobrador e destinarário dos recursos foi Jucá, mas o delator acredita que ele distribuiu a propina entre aliados.

Leia também:  Lava Jato "não pode se financiar à margem da legalidade", diz Moraes

Leia mais:

Sem divulgar uma prova sequer, MPF monta outra ação contra Lula

A delação de Filho – que mais parece um livro encomendado para atingir Temer, todo dividido em capítulos escritos em primeira pessoa – fala em “Pagamentos a parlamentares para a aprovação da Medida Provisória 627/13”. Nesse trecho, ele descreve como a Odebrecht fez lobby em Brasília em torno da MP e, depois, recebeu a fatura pelas mãos de Jucá.

“Marcelo Odebrecht, juntamente com um grupo de empresas exportadoras, tratou diretamente com o poder executivo [governo Dilma] mudanças no regime de tributação do lucro auferido no exterior. Tal atuação ocorreu, principalmente, em setembro de 2013”, disse o delator, que inseriu e-mails da Odebrecht para comprovar sua contextualização.

Na sequência, Filho explicou à força-tarefa da Lava Jato que não apenas a Odebrecht, mas todo um “setor empresário”, estava debatendo a MP com parlamentares e com instituições como a Confederação Nacional da Indústria. “Com a edição da MP 627/13, que determinava que lucros no exterior deveriam ser tributados quando apurados ao final de cada ano, independentemente de sua remessa ao Brasil, os setores empresariais afetados se organizaram e propuseram uma série de sugestões de emendas à CNI. Algumas sugestões foram acolhidas pela CNI e encaminhadas a parlamentares.”

“O Ministério da Fazenda reabriu, então, as discussões técnicas para novamente buscar um texto de consenso. Como resultado desse trabalho, o Ministério da Fazenda encaminhou um texto a Eduardo Cunha, relator da comissão, com sua proposta de tratamento dos temas, que foi substancialmente acatada pelo relator e incorporada ao relatório da comissão.”

Leia também:  Se aprovada, instalação CPI da Lava Toga será fonte de mais insegurança jurídica e política, alerta jurista

Na denúncia contra Lula, a Zelotes diz que Cunha inseriu uma emenda de número 100 na MP, que “garantiu a prorrogação de incentivos fiscais às montadoras MMC e Caoa até 2020”. Os procuradores dizem que, juntas, a MMC e a Caoa pagaram R$ 8,4 milhões à empresa Marcondes e Mautoni, do lobista Mauro Marcodes. A tese é que ele teria atuado usando o nome de Lula para conseguir alguma influência na Câmara. Os procuradores usam a expressão “intenção de vender” a “influência política de Lula” por parte do lobista, mas ainda não houve divulgação de indícios que sustentassem isso.

Em outro trecho da matéria no site da Procuradoria da República no Distrito Federal, a Zelotes insinua que Lula teria conseguido pagamentos pela MP antes mesmo de ela ter sido aprovada pela Câmara.

“(…) Mauro manteve com os clientes uma intensa negociação e troca de mensagens acerca da discussão da MP no âmbito do Congresso Nacional. Paralelamente a esses contatos, o lobista encontrava-se pessoalmente com Lula para, segundo os investigadores, acertar os pagamentos pelo tráfico de influência. Um deles ocorreu poucos dias antes da inclusão do artigo 100 no texto da MP por Eduardo Cunha.”

Mas, segundo a delação da Odebrecht, os empresários interessados em fazer mudanças na MP procuravam, na verdade, quem tinha poder de decisão dentro do Congresso: a cúpula do PMDB. E ainda que a matéria estivesse em pauta na Câmara, Jucá já era o contato do delator nesta negociação.

“Em 26 de março de 2014, ocorreu a aprovação da MP no plenário da Câmara dos Deputados. No início de abril, a aprovação por parte do Senado ocorreu. (…) Posteriormente à tramitação da medida provisória, possivelmente entre abril e junho de 2014, recebi pedido do senador Jucá de pagamento em contrapartida à conversão em lei da MP 627. Novamente, como já tinha ocorrido em outras oportunidades, Romero Jucá falou em seu nome e em nome de Renan Calheiros. Ou seja, ambos seriam beneficiários dos recebimentos financeiros. Solicitei a aprovação de Marcelo Odebrecht. Não mantive tratativas dessa natureza com mais nenhum parlamentar. A área de operações estruturadas realizou o pagamento de R$ 5.000.000,00.”

Leia também:  Após Vaza Jato, procuradora Thaméa Danelon deve ser descartada da força-tarefa da PGR

“Como o senador Romero Jucá exercia papel de interlocutor e arrecadador do PMDB, acredito que parte dos pagamentos realizados pode ter sido direcionada por ele a outros agentes políticos de seu partido.”

A delação está em anexo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

13 comentários

  1. Porque ninguém aceita o financiamento público de campanhas?

    Se as campanhas fossem financiadas com dinheiro público, esse tipo de crime seriam bem menos expressivos. Porque a elite foge do financiamento público de campanhas eleitorais como o diabo foge da cruz?

  2. De dar vergonha alheia,
     
    é o

    De dar vergonha alheia,

     

    é o sentimento que gera essa denuncia estapafurdia, foram atras de grandes sonegadores e corruptores e acharam o Lula e seu filho? Enquanto os tubarões saem à francesa? Ou é medo ou incompetencia só pode……..

  3. O mais significativo em todas

    O mais significativo em todas as denúncias contra Lula, já transformadas em inquéritos, diferentemente daquelas contra caciques do PMDB, PSDB, e até de petistas, não concluem quanto Lula levou de algum modo. Ficam todas no ar: como o triplex e o sítio, onde Lula nunca morou; nem deles tirou renda de um investimento; ou na questão de que o ex-Presidente usou de sua influência para ajudar uma empresa qualquer, ou outro político. Depois de tudo que sabemos sobre a inteligência de Lula, e de sua sabedoria, seria o mesmo que dizer que Lula já se encontrava tão milionário que não precisa de dinheiro, mas pretendia sempre ajudar aos outros como um bom samaratino. 

    Vale dizer que os anti-petistas não admitem que um filho de Lula possa ter estudado, ou se tornado empresário. Para essa gente, ser filho de quem são, mereceria estar em situação precária como estão os irmãos de Lula, pra provarem que não roubaram nada. 

    Lula vive numa merreca de apartamento, tão classe média baixa, que a Globo deve sentir um ódio grande por nunca ter podido adentrar seus comaprtimentos para mostrar uma cristaleira com pratarias e cristais. Imagine se iso fosse possível como o mundo já saberia como vivem Lula e Marisa. Não mostram porque nada tem a mostrar.

    Pra Lula ter essa grana alta que dizem ele ter, já sem mandato há tantos anos, poderia ter pedido azilo em uma embaixada e se mandado pro Exterior, onde iria usufruir de suas riquezas. Aí, sim, ficaria demonstrado que ele é um ladrão, e que tem contas milionárias na suíça, por exemplo.

    Até o momento, tudo que se tem sobre Lula são indícios de que ele atuava em favor de emrpesas e pessoas, mas tudo dito sem um mínimo d eprovas. Portanto, se for preso, terá que vir do STF uma daquelas máximas aplicadas a Dirceu, ou aquela que saiu da boca de Rosa Weber quando do mensalão. O mais, é pagar pra ver onde vai desaguar essa onda de maldades e perseguições.

  4. que nem aqueles erros

    que nem aqueles erros judiciais que condenam o “estuprador” à pena de morte mas que, ao se fazer exame de DNA, descobre-se a verdade,.,..dá pra ver porque Moro negou à defesa de Lula exames periciais: medo da verdade dos fatos, diante da qual pega mal condenar Lula…

  5. O tom é novelesco, com roteiro chinfrim.

    Prezada equipe do GGN, prezada brava repórter Cíntia Alves.

    Não tenho nenhuma dúvida de que o futuro do verdadeiro jornalismo está na internet, nos blogs progressistas e independentes. O que tenho sugerido é que eles devem se associar e montar um grande portal de notícias, de modo a ter condições de produzir maior quantidade de conteúdo próprio e concorrer com os veículos da mídia comercial – em franca decadência econômica  e de credibilidade, mas que como sanguessugas se alimentam da publiciade governamental; aliás foi para ter aumentada essa verba pubblicitária, dentre outras razões, é que mergulharam de cabeça no golpismo – os quais ainda são responsáveis por quase 80% do conteúdo informacional que chega aos brasileiros. Há mais de três anos não leio absolutamente NADA do PIG/PPV, nem dou cliks que representem audiência para esses veículos; prefiro ler as notícias depois que passam pela filtragem e análise crítica dos blogs progressistas e independentes.

    As reportagens de Cíntia Alves desmascaram completamente o roteiro novelesco que as quadrilhas do MP, da PF e do PJ vêm usando contra o ex-presidente Lula. Quem lê as peças de “colaboração premiada” firmadas por delatores com a quadrilha do MPF – sobretudo essa da Fraude a  Jato e a da Zelotes, que de operação para investigar e punir grandes sonegadores foi transformada em mais uma perseguição ao ex-presidente Lula – percebe claramente que o que está escrito ali não é o depoimento de delatores, mas uma tese redigida pelo MPF, cujo final já é previsto, premeditado. O que os ‘doutos procuradores’  fazem é manipular e distorcer os fatos, coagir e induzir as pessoas presas construir uma narrativa que venha a confirmar a tese proposta pelo MP. O abnegado e obstinado trabalho da repórter tem feito o castelo de cartas do MP se desmanchar. As estapafúrdias teses do MPF, para incriminar Lula, tem sido desconstruídas, peça por peça, pela repórter.

    A sêde das ORCRIMs intitucionais em pegar Lula é tão grande que três procuradores do MPE-SP, na ânsia de aparecer perante holofotes e microfones, protagonizaram um dantesco espetáculo e foram imediatamente batizados de “os três patetas”. O fundamentalista e canalha Deltan Dallagnol – chefe da quadrilha do MPF que trabalha na Fraude a Jato – quis usar expediente de mídia para condenar e assassinar a reputação do ex-presidente Lula, numa patética entrevista coletiva-apresentação de power point, no dia 14 de setembro de 2016. O canalha e fundamentalista quebrou a cara, foi motivo de piadas e chacotas, além de duríssimas críticas no meio jurídico; até o PIG/PPV que sempre insuflou e bajulaou a ORCRIM da Fraude a Jato criticou o procurador-especulador (que adquiriu imóveis do Programa MCMV, destinados a famílias de baixa renda, especulando e ganhando dinheiro no mercado imobiliário). 

    Agora, no desespero, quando a chamada ‘delação do fim do mundo’ atinge os próceres do tucanato e o alto escalão da quadrilha política do PMDB, numa forma de compensação, vêm os procuradores do MPF com essas mal ajambradas denúncias contra o ex-presidente Lula. Como o GGN já mostrou, essas denúncias, se analisadas pelo rigor da lei, da consistência e materialidade das provas, são um ‘traque’, tiro de festim e deveriam ser sumariamente rejeitadas. Mas os ‘doutos procuradores’ contam com o precedente do criminoso juiz sérgio moro, que aceita qualquer denúncia, por mais inepta que seja, desde que contra o ex-presidente Lula ou contra algum petista. É esssa aposta arriscada que faz com que denúncias completamente desprovidas de fundamento jurídico, embasamento fático e provas minimamente confiáveis são divulgadas e alardeadas pela quadrilha do MPF.

    É notável que uma delação no âmbito da própria Fraude a Jato desmonte cabalmente a falsa tese usada pelos ‘doutos procuradores do MPF’ para incriminar Lula. Mais grave é que esses ‘doutos procuradores do MPF’ não tenham uma mísera palavra a dizer sobre como andam os processos contra sonegadores bilionários (Globo, Bradesco, RBS, Santander, Gerdau, Itaú, etc.), estes sim, o objetivo original da operação Zelotes. Como tenho dito, se, e quando, a democracia for restabelecida, todas essas quadrilhas institucionais deverão ser julgadas com rigor implacável por um tribunal como o de Nüremberg, que julgou os criminosos de guerra (e contra a humanidade) nazistas.

  6. Somos umas nação

    que trata como deuses os juízes, procurdores, promotores de justiça, desembargadores; são esses camaradas que dão suporte ao crime organizado e outras festanças. 

    A fogueira da vaidade deles bem que poderia ser substituída por uma fogueira real, de lenha e óleo, com alguns deles no topo queimando até dizer basta.

     

  7. na verdade, na verdade

     Na verdade todo este processo’ perseguição’ contra Lula esta me levando a crer com 100% de certeza que ele é inocente de todas as acusaçoes , a perseguição se reverterá em beneficio ao Lula da sua honestidade com o povo, não restará duvida da sua grandeza politica, o mPF esta fazendo  um bem a sua imagem, investigaram ate sua 4 geração e não tem provas mas convicção, o problema maior que a Justiça realmente não tem essa grandeza e fará mesmo sem provas sua condenação que sem respondsabilidade nenhuma levará o pais a desordem.

  8. Atenção advogados da família

    Atenção advogados da família Silva!

    Se ninguém contar as coisas a Sérgio Moro, ele não tem como ficar sabendo, hein?

    Bem… mesmo contando já tá difícil, imagina se ninguém contar…

  9. Qualquer extorsão premiada de

    Qualquer extorsão premiada de um dos diretores da Odebrecht acertara em cheio todos os caciques do PMDB. Eh até engraçado imaginar o quadro: Michelzinho de mãos dadas com Jucazinho de mãos dadas com Renanzinho de mãos dadas com Sarneyzão! Todos abraçados e na mesma canoa 🙂

    E a cacicada do PSDB não muito longe. Mas o Moro e o MP so enxergam Lula e PT. Prenderam todo o PT da era Lula, mas não enxergam de jeito nenhum o santo do pau oco, o careca neurasténico, a turma de Minas dona do helipopero e assim por diante. Eh que o Moro ainda tem Lula a condenar e depois vai se mandar. Ja o MPF, esse pensa que ainda tem poder, mas quando o Janot passar…. passarão.

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome