Lula será ouvido hoje por Moro, mas como testemunha de ação contra Cunha

Jornal GGN – O ex-presidente Lula deve depor, pela primeira vez, diante do juiz Sergio Moro, mas no processo que diz respeito ao deputado cassado Eduardo Cunha. Ele será ouvido por teleconferência, a partir de sua cidade, São Bernardo do Campo. A previsão é de que isso aconteça no final da tarde desta quarta (30).

Antes de Lula, Moro deve ouvir o pecuarista José Carlos Bumlai, por volta das 17h, segundo informações do G1. Este será, contudo, o segundo depoimento de Bumlai no mesmo dia. Antes, ele deve participar de uma audiência do caso triplex, em que Lula é acusado de receber propina da OAS na forma de um apartamento no Guarujá, entre outras vantagens indevidas.

Ao longo do dia, Moro deve tocar as oitivas do processo de Lula. As audiências devem começar por volta das 9h30, com quatro testemunhas de acusação. Entre elas, Bumlai e o empresário Armando Dagre Magri, dono da Tallento Construtora. 

O Ministério Público Federal aponta que a Tallento foi uma empresa de arquitetura contratada pela OAS para fazer uma reforma e personalização no triplex 164-A do condomínio Solaris. Há funcionários da empresa que dizem ter acompanhado a visita que os familiares de Lula e o próprio ex-presidente fizeram à unidade, demonstrando interesse na compra.

Clique aqui para entender o caso triplex.

“À tarde, a partir das 14h, Moro retoma a audiência do processo contra Lula para ouvir mais três testemunhas de acusação. Dessas, duas são ex-executivos da construtora OAS, que trabalhavam na empresa à época em que as supostas irregularidades teriam ocorrido”, diz o G1.

Leia também:  Renan Calheiros diz que Moro agiu como verdugo para emplacar projeto de poder

“Bumlai voltará a ser ouvido a partir das 17h30, no processo contra Eduardo Cunha, mas dessa vez na condição de testemunha de defesa. A ação contra o ex-deputado trata sobre o pagamento de propina devido ao contrato de exploração de petróleo no Benin, na Áfica. Segundo o MPF, Cunha também usou contas na Suíça para lavar o dinheiro.”

Em seguida, Moro deverá falar com o ex-presidente Lula, que também foi arrolado pela defesa de Cunha como testemunha, assim como o presidente Michel Temer (PMDB).

Com informações do G1

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. Espero que o Lula não

    Espero que o Lula não participe da oitiva e deixe apenas seus advogado falarem, ou responda por escrito.

    É dar muita moral praquele juiz provinciano…

  2. Ta Na Hora, Ta Na Hora…

    Nassif: ou é agora ou agorinha mesmo. Até por economia processual, tá o momento de trancafiar o Nove Dedos. Ouvi dizer que o Japonês foi avisado, que é prá sair na foto. Bolsonaro tá em Brasilia,organizando as Milícias. Não chega a tempo.

    Você pode estar pensando que eu quero a cana do metalúrgico-nordestino. Nada disto. Estou defendendo a família dele.

    É que, se Savonarola dos Pinhais não conseguir provas, as mais sutis, corre o risco dele ficar feio na foto da ONU. Não que ele ligue pra isto, já vai para sua mansão em Beverly Hills (na verdade ainda não é dele; o pessoal é que ainda não transferiu o domínio). Mas se os gogoboys, nem a polícia do Intelectual Tardio, não acharem nada, ele manda pro xilindro dona Marise e as crianças.

    Que trabalhador quer ver sua mulher e seus filhos numa saia justa destas, nas garras do tal Verdugo? E de coisas que nem sabiam?

    É por isto que eu defendo a prisão imediata do operário-meliante.

    E que sirva de lição e exemplo para toda classe trabalhadora. Tão pensando o quê? Só porque teve aprovação de governo de 80% da população que isto lhe dá o direito de ser Presidente da República? Nem na democracia da Matriz, que dira em territórios das Colônias.

    Viva o Golpe. Cana no Nove Dedos!

  3. Vantagens indevidas

    Vai ser interessante ver o Lula ser interrogado pelo moro sobre vantagens indevidas.  Será que ele vai perguntar se o Lula usava “penduricalhos” para ultrapassar o teto constitucional de vencimentos, quando estava no Planalto?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome