Moro pede férias, e não exoneração, para montar equipe do Ministério da Justiça

Foto: Lula Marques/Agência PT

Jornal GGN – O jornal O Globo informa nesta segunda (5) que Sergio Moro decidiu pedir férias, e não exoneração do cargo de juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, para se dedicar à organização do futuro Ministério da Justiça e da Segurança Pública.

Na semana passada, Moro aceitou o convite de Jair Bolsonaro para combatar o superministério, que tomará conta ainda da Transparência e órgãos como o Coaf. A decisão de Moro recolheu críticas na imprensa nacional e internacional, que indicaram que Moro maculou a imagem da Lava Jato.

Segundo O Globo, Moro tem férias acumuladas e, por isso, decidiu só pedir exoneração do cargo quando estiver próximo de tomar posse como ministro de Bolsonaro.

Até lá, vai descansar e aproveitar o tempo para estudar a estrutura da Pasta, os nomes que pretende indicar para cargos estratégicos e o pacote de leis que deve enviar ao Congresso para ajudar no seu plano de combater o crime organizado e a corrupção.

Enquanto Moro não pedir exoneração do cargo, não é possível abrir processo seletivo para o novo titular da 13ª Vara. A juíza substituta Gabriela Hardt já assumiu os trabalhos da Lava Jato e retoma nesta semana audiências da terceira ação penal que tramita no local contra Lula.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Coordenador de índios isolados da Funai pede demissão

8 comentários

  1. A Flagrante Pistolagem Institucional

    Acabo de presenciar a dicussão de dois Coxinhas anti-petistas de carteirinha. Um deles decepcionado com o $érgio Moro diz que ele matou o Lula/PT e antes que o corpo esfriasse, ele foi receber o pagamento.

    O Coxinha interlocutor, cuja ficha ainda não caiu, pergunta: Quer dizer que o $érgio Moro atuou na Lava Jato em troca de benefícios políticos?

    O outro Coxinha diz: Se foi, não se sabe, mas que parece que sim, parece.

    O seu Interlocutor questiona-lhe: Quer dizer que desde 2014, quando o Bolsonaro ainda nem era conhecido nacionalmente, ele, $érgio Moro, trabalha para ser promovido politicamente pelo Bolsonaro?

    O outro Coxinha diz: Ele não estava atuando para ser promovido politicamente pelo Bolsonaro mas por qualquer um que fosse eleito, exceto um candidato da esquerda.

    Eu me retirei batendo palmas interiormente.

  2. Constituição?

    Parágrafo único. Aos juízes é vedado:

    I – exercer, ainda que em disponibilidade, outro cargo ou função, salvo uma de magistério;

    II – receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou participação em processo;

    III – dedicar-se à atividade político-partidária.

  3. Não tem um conflito de

    Não tem um conflito de interesses aí?

     

    E o PT não vai entrar no cnj contra ele? Vão deixar passar?

     

    Juiz de férias ainda é juiz……

  4. covarde, uma estrada na frente quatro atrás na fuga

    Os ventos de Brasília seu moro não sopram na mesma direção do estado provinciano e agrícola do sul.

    Tomastes uma decisão estratégica por vaidade, não tens mais chance de recuar, a desculpa das férias é a primeira fraquejada, como todo gerentão está promovido ao nível da tua incompetência.

     

  5. Uai, quantas férias tem um

    Uai, quantas férias tem um juiz? Ele não estava de férias em Portugal quando monitorou a reação contra a liberdade de Lula, pouco menos de um mês atrás? E vai sair de férias para evitar que tentem soltar Lula, mais uma vez? Aí tem. Mas nada como ver a mentira derretendo e o engodo justiceiro sendo revelado.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome